História Lollipop - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anime, Drama, Fanfic, Novela, Originais, Original, Romance, Saga, Super Power, Suspense
Exibições 35
Palavras 542
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Fácil? Como assim?


Fanfic / Fanfiction Lollipop - Capítulo 3 - Fácil? Como assim?

No dia seguinte, fui para a escola, normalmente, tentando evitar pensar nas loucuras do dia anterior. Talvez eu fui assaltado e me entupiram de LSD daí eu tive essas alucinações. Tudo bem, até agora eu vou acreditar que tudo isso não passou de uma alucinação. 

Pelo menos até eu entrar na classe e ver ela, sentada em sua mesa escrevendo. Eu olhei para ela, ela olhou para mim e eu desviei o olhar. Se tudo aquilo foi realmente uma alucinação então ela nem sequer sabe meu nome ainda.

Fui para os fundos da sala, abri meu caderno e comecei a escrever. Então ela chegou... Parou em minha frente e disse

— Enno... você pode me emprestar um lápis?

— L... lápis? Tá bom, toma esse aqui! — Eu disse meio assustado.

Então ela saiu, voltou a sua mesa, e olhou para mim disfarçadamente. 

Tenso! Era a única coisa em que pensava, eu acho que tudo aquilo realmente aconteceu. Talvez eu estaria meio doidão. Afinal a única coisa que eu queria agora, era estar drogado e tendo alucinações naquela mesma rua. Droga! Tudo aquilo realmente aconteceu.

No intervalo, fiquei no mesmo lugar de sempre, nas escadas. Daí ela apareceu, se sentou em meu lado. Estava com aquele mesmo capuz e com o cabelo cobrindo praticamente todo o seu rosto. Então ela disse lentamente, em um tom de voz baixo

— Você confia em mim... Enno?

— Como posso confiar em alguém que nem conheço? — Perguntei sem olhar para ela.

Então ela segurou a minha mão novamente. Senti aquela mesma sensação de eletricidade, quando abri os olhos, estava naquele mesmo lugar de cor azulada, ou verde. Ela tirou o capuz, e jogou o cabelo para o lado. Estava com suas pupilas dilatadas e com um sorriso

— Pois então acho que você vai ter que me conhecer né Enninho? 

Ela me dá um pouco de medo... ela consegue se bipolar de uma maneira extremamente estranha. A alguns segundos ela estava tão neutra, parecia até que alguém morreu, e agora ela estava feliz, tão feliz quanto uma criança com brinquedo novo

— Enno... eu sou uma garota diferente das outras. Minha mãe disse que meu pai era um feiticeiro ou sei lá o que. Bem, isso não importa agora! Enfim, eu não sei por que mas consigo passar por inúmeras dimensões. E criar o mundo que eu quiser, quando eu quiser! E aonde eu quiser, sem interferir nos outros! 

— E por que você me quer?

— Já ouviu falar em amor a primeira vista garoto?

— COMO É??

— É brincadeira Enno, enfim, eu acho que preciso de um amigo, pra ficar no meu mundinho.

— E por que não escolheu uma garota?

— Mas eu já escolhi! Quer dizer... ela foi parar em um hospício depois de espalhar nosso segredinho. Você não vai espalhar pra ninguém né?

— Que? Não! — Pensei um pouco depois perguntei — Mas por que você disse que não vai ser fácil vir pra cá?

— Bem.... quando você mexe com dimensões, você acaba encontrando certas... criaturas de outros mundos. E são eles que evitam a passagem de qualquer um pra esse tipo de mundo

— Tá falando de fantasmas?

— WU! Esses mesmos! Enfim, você quer vir para cá?

Pensei um pouco, olhei para um lado, olhei para o outro, depois disse

— Tudo bem, eu topo! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...