História Loneliness - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 5
Palavras 1.354
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Violência
Avisos: Drogas, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu estava com tedio, então comecei a escrever uma história.

Capítulo 1 - Capítulo único


                  Loneliness

 

Olá leitor! Sou Haru, e hoje irei te contar uma história. Duas almas que dividem o mesmo corpo, não é interessante?

 

Por onde começo? Pelo começo não é? Vamos lá...

 

Era uma vez, uma menina, uma jovem menina que tinha 8 anos. Ela sempre esteve sozinha, pois seus pais trabalhavam fora e a deixavam na escola o dia todo, mas ela nunca foi boa em fazer amigos. Vamos chamar a menina de... Elizabeth.

 

Um certo dia, Elizabeth vê uma menina, que vem em sua direção e começa a falar coisas estranhas

 

Eliza - Ei Elizabeth, sou Eliza, seu subconsciente!

 

Elizabeth não sabia nem o que era subconsciente direito, muito menos do que ela estava falando

 

Elizabeth- Como assim?

 

Eliza- Eu sou parte da sua mente, eu a controlo. Como sou parte da sua mente, é como se eu fosse um espírito que sempre está com você. 

 

Elizabeth- Isto não faz sentido, de sempre esteve comigo, por que só resolveu aparecer agora?

 

Eliza- Você nunca precisou de mim, mas agora que já entende o que é solidão e se sente sozinha, precisa mais do que nunca de um amigo.

 

Elizabeth estava bem animada por ter feito um amigo, por mais estranho que tenha parecido para ela. 

 

Elizabeth- Somos... Amigas?

 

Eliza sorri

 

Eliza- Somos, eu não tenho muitas opções não é? Prometo ficar com você pra sempre!

 

Eliza chega bem perto de Elizabeth e sussurra em seu ouvido

 

Eliza- Para toda a eternidade.

 

Depois desse dia, Eliza sempre esteve com Elizabeth. As duas se tornaram melhores amigas.

 

Elizabeth- Por que acha que meu pai me deu um celular?

 

Eliza- Pra tentar fazer amigos pela internet eu acho, porque acha que eu sou sua amiga imaginaria.

 

Elizabeth- Eu já tenho 13 anos, não preciso de amigos, só de você.

 

Eliza- Eu concordo! Mas... se você não fizer nenhum amigo, seu pai irá ficar chateado.

 

Elizabeth- Fique calma, prometo que tentarei achar alguém sem te substituir

 

E assim fez Elizabeth. Ela conheceu uma menina pela internet que iremos chamar de Minori. Elizabeth e Minori viraram muito amigas, cada vez mais próximas, e em apenas 5 meses, Minori já sabia de todos os segredos de Elizabeth, até mesmo, sobre a existência de Elize. Mas... Nem todos gostavam da amizade das duas. Eliza estava começando a ficar com ciúmes da amizade das duas, estava se sentindo substituída. 

 

O que a jovem e inocente Elizabeth não tinha percebido, mas que Minori, depois de muitas pesquisas tinha percebido, era que Eliza não era quem dizia ser.

 

Um dia, Minori combina de se encontrar com Elizabeth. 

 

Eliza- Por favor, não vá, eu não confio nela!

 

Elizabeth- Fique calma, você irá comigo não é? Vai ficar tudo bem.

 

Eliza- EU NÃO VOU TE DEIXAR IR!

 

Minori sabia coisas demais, e Eliza em um ato desesperado de tentar impedir Elizabeth de sair com Minori, acaba a empurrando para a parede.

 

Elizabeth- O... Que...

 

Eliza- Me desculpe... Eu... Não queria...

 

Eliza não queria ter feito aquilo, ela estava sentindo muito mal, e por isso, foi para dentro da cabeça de Elizabeth para tentar se recompor. Elizabeth aproveitou sua chance para sair ao encontro de Minori.

 

Elizabeth- Me diga logo o que você queria

 

Minori- Eliza não é parte da sua mente. Bom... Pelo menos não como você pensa. Eu andei pesquisando muito, e descobri uma coisa sobre um anjo corrompido chamado Liza. Não descobri nada sobre como Liza se corrompeu, mas Deus, como um jeito de dar uma segunda chance para Liza, disse que iria a colocar na mente de uma criança, para que a criança livrasse Liza de seus pecados. Eu acho que a Eliza é na verdade a Liza.

 

Elizabeth- Isso não é verdade, você está delirando de tantas noites sem dormir.

 

Minori- ESTOU FALANDO SÉRIO! Pode não parecer, mas ela é um espírito maligno. O que um espírito maligno sem corpo tentaria fazer? Conseguir um corpo. Você tem tudo muitas dores de cabeça ultimamente não é mesmo? Ela está tentando te dominar. Ela está tentando roubar o seu corpo.

 

Elizabeth estava confusa. Tudo aquilo parecia muito real, mas ao mesmo tempo, tão falso... Por que sua melhor amiga mentiria para ela assim? Elizabeth acabou acreditando nas palavras de Minori

 

Elizabeth- Como eu tiro... Ela de mim?

 

Minori- Eu sei de um ritual para remover espíritos.

 

Elizabeth- Eu aceito qualquer coisa.

 

Minori preparou uma espécie de ritual assustador para tirar Eliza de Elizabeth. O que elas não esperavam, era que Elizabeth acabaria acordando no final do ritual

 

Eliza- O que você está fazendo? Eu... Me sinto fraca...

 

Elizabeth- Já descobri seu plano de roubar meu corpo, me desculpe, mas estou expulsando você.

 

Eliza- O que ela disse para você? É mentira... Acredite em mim, se você me expulsar, ficará sozinha...

 

Elizabeth- Ficarei sozinha? ...

 

Minori- Não sei do que ela está falando, mas não acredite nela, você nunca ficará sozinha... Você tem a mim, e prometo, que nunca te deixarei sozinha... Eu sou real Elizabeth. 

 

O maior medo de Elizabeth era ficar sozinha. Tudo estava muito confuso. Quem escolher? Ela tinha que escolher alguém uma hora ou outra.

 

Elizabeth- Me desculpe Eliza, mas... Está na hora de você ir

 

Tanto Eliza quando Elizabeth estavam chorando

 

Eliza- Não...

 

Minori termina o ritual, e Eliza some imediatamente. 

 

Depois disso, Elizabeth nunca mais vou Eliza. Ela continuou conversando com Minori, só que cada vez menos, pois Minori sempre estava ocupada.

 

Um dia na escola, um grupo de meninos passava por Elizabeth.

 

Menino- Ei, é aquela menina estranha que fala sozinha, vamos.

 

Eles seguem Elizabeth até a escada, e quando ela estava prestes a descer um degrau, um dos meninos a empurra da escada. Elzabeth cai da escada, e acaba ficando desacordada. 

 

Um tempo depois, ela acorda em uma cama de hospital, com sua mãe em um sofá ao lado. Ela descobre que esteve desacordada por um tempo, e que teve algumas fraturas no braço esquerdo e na costela. Ela tenta ligar para Minori durante vários dias, até que um dia descobriu que cometeu um erro

 

Minori- Pare de me ligar, não está vendo que estou ocupada? Não ligo se está machucada, vai arrumar o que fazer.

 

Elizabeth estava muito solitária. Sua mãe teve que voltar ao trabalho, a deixando no hospital sozinha, e sua melhor amiga não ligava de verdade para ela. Minori tinha prometido a Elizabeth que não a deixaria sozinha nunca. Outra pessoa já tinha prometido a mesma coisa, mas Elizabeth que abandonou esta pessoa. 

 

Já sentiram isso? Uma sensação enorme de arrependimento. Elizabeth queria ter Eliza de volta.

 

Elizabeth- O que... Eu fiz? Eu preciso da Eliza de volta... Eu não quero ficar sozinha

 

E então, Elizabeth saiu pelo hospital a procura de algo que pudesse fazer Eliza voltar. Ela estava muito confusa e desorientada, então saiu tomando todos os remédios que achava.

 

Ainda andando desorientada, ela vê algo que a deixa muito feliz. Ela vê Eliza! O que ela não sabia, e que estava vendo apenas uma alucinação. Ela segue a alucinação de Eliza para fora do hospital, e quando achava que iria alcançar Eliza, acaba caindo em uma imensidão profunda. Ela havia caído em um penhasco.

 

Haru- Bem vinda Elizabeth.

 

Elizabeth- Onde eu estou? Quem é você? Onde está Eliza?

 

Haru- Aquela que você estava vendo, não era Eliza, mas sim uma alucinação causada pelos remédios que você tomou. Tudo que Minori disse sobre Eliza era verdade, menos a parte de que Eliza queria roubar seu corpo. Liza gostava muito de você, e queria ficar com você para sempre, mas você preferiu acreditar em uma pessoa que conhecia a pouco tempo invés de sua melhor amiga.

 

Elizabeth- E-Eu...

 

Haru- Por sua culpa, Liza não conseguiu se purificar, e agora vai viver para toda a eternidade em um infinito vazio e solitário. Você irá ter o mesmo destino que ela, já que sua missão era salvar Liza, e envés de salvá-la, você condenou ela para sempre. Aproveite uma eternidade sozinha.

 

E então, Haru, que sou eu, saiu de lá, e Elizabeth, assim como Eliza, viveu sozinha para toda a eternidade.

 

Você preferiria dividir sua mente com alguém ou viver sozinha para sempre?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...