História Long may I Reign - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Reign
Personagens Aylee, Catherine de Medici, Clarissa, Francis II of France, Greer of Kinross, Henry II of France, Mary, Queen of Scots, Nostradamus, Personagens Originais, Sebastian "Bash"
Tags Catherine De Médici, Corte, Época, Francis, Henry Ii, Mary Queen Of Scots, Mistério, Reign, Romance, Sebastian Bash
Exibições 20
Palavras 951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Emboscada


Fanfic / Fanfiction Long may I Reign - Capítulo 16 - Emboscada

Senti o olhar atravessado de Francis me atacar, eu não sabia como agir diante de tal revelação e Catherine também não. Na verdade a rainha e seu filho estavam com um olhar preocupado que eu não sabia o que significava.

“B-bem isso é uma notícia um tanto quanto surpreendente” –ela disse com um meio sorriso.

“Minha velha amiga, como você bem sabe após a trágica morte de minha esposa e recentemente de meu único filho, eu preciso de um casamento que me traga herdeiros, em troca eu posso garantir à Mary terras importantes e rotas de comércio na Itália.”- respondeu com um sorriso direcionado a mim.

Antes que eu pudesse responder Catherine se precipitou em dizer que realizaria um jantar naquela mesma noite para conversarmos melhor sobre o assunto. O conde assentiu, mas continuou:

“Não queria tocar no assunto neste momento, mas eu vim aqui também para discutir a morte de meu filho...” –seu tom era sério naquele momento.

“Nós ficaríamos muito gratos em discutir com calma hoje à noite, Conde”- Francis respondeu rapidamente – “Enquanto isso você e seus guardas irão ser muito bem acomodados no castelo”

“Eu agradeço a gentileza, até mais tarde” –Vicente beijou minha mão demoradamente e reverenciou-nos.

Catherine soltou um suspiro profundo como se houvesse prendido a respiração durante horas.

“Alguém poderia me explicar o que está havendo?” –ousei perguntar

“Infelizmente eu não posso lhe explicar tudo agora criança, apenas tome cuidado enquanto eu preparo o jantar. Assim que puder converso com vocês. E Francis” –ela parou segurando seu braço- “Tome cuidado com Vicente...”

“Claro mãe.” –isso aumentou ainda mais minha curiosidade, por que cuidado? Entretanto o delfim pegou em meu pulso, dizendo “Venha comigo Mary”

...

Fomos até o cômodo onde o rei trabalhava. Em cima da mesa havia um mapa com posições táticas de divisão de tropas na região onde ele e Sebastian haviam ido conquistar.

Francis e eu sentamos ao redor da mesa e ele me explicou a situação. Vicente de Nápoles sempre foi um nobre de grande influência para ps Valois e a França, sua família era muito próxima dos Médici e portanto ambas as famílias se apoiavam. Entretanto, há dois anos houve um ataque por parte das tropas de Henry em Nápoles e o filho do conde foi levado como refém.

O problema foi que o jovem morreu um dia antes das negociações acabarem, pois não resistiu as torturas proporcionadas pelos carrascos da corte francesa. Mesmo assim Henry continuou as negociações e mandou-o morto, alegando que ele havia falecido durante a viagem, por uma pneumonia repentina.

“Deixe-me adivinhar... Ele não acreditou na história”

“Exatamente. Entretanto ele não tocou mais no assunto, até o presente momento...”

“E ele utilizou minha condição como desculpa para voltar à Corte enquanto o castelo está vulnerável” -conclui

“Mary, eu realmente não acho que este seja o melhor momento mas eu preciso saber porque Vicente disse que veio lhe propor em casamento?” –seu cenho era sério, mais do que preocupado, com traços de raiva.

Inspirei fundo e disse de uma só vez:

“Porque eu vou embora da França”

“Você não pode estar falando sério”- Ele levantou rapidamente, empurrando a mesa e deixando cair as pequenas peças de madeira que estavam sobre o mapa.

Levantei-me parando em sua frente:

"Eu ia lhe contar tudo hoje, mas fui impedida pela chegada do conde...”

Expliquei o porque de eu estar procurando um casamento, sobre a previsão de Nostradamus de meu acidente na floresta e sobre sua morte. Entretanto, Francis me olhou cético, dizendo:

“Mary minha mãe acredita cegamente em Nostradamus mas eu não. Essas previsões são apenas histórias que ele conta para Catherine, você não vai deixar que isso nos separe” –ele segurou minhas mãos e olhou no fundo dos meus olhos.

“Francis, não posso deixar que algo ocorra com você, e se sou eu quem vai causar sua morte prefiro me manter distante...”

A rainha interrompeu nossa conversa abrindo bruscamente a porta.

“Graças a Deus eu os encontrei!”

Ela fechou a porta sem fazer barulho e correu até nosso encontro.

“Vicente está armando um ataque ao castelo durante o jantar, e seu alvo, é você meu filho”

Tampei minha boca enquanto suspirava rapidamente.

“O que vamos fazer?” –perguntei assustada

“Eu já pensei em tudo. Francis, meu filho você vai fugir durante o jantar juntamente com seus irmãos e o maior número possível de pessoas. Mary e eu vamos cuidar para que ele não perceba. Esse será o tempo necessário para que nossos guardas cheguem e façam o resto.”

“Não vou deixá-las sozinhas aqui com ele!”

“Oh, Francis, por favor, você é sucessor do trono, sua vida vale mais do que tentar bancar o herói, além do mais ele não machucará Mary. Ele realmente tem a intenção de se casar com ela”

“Francis, ela está certa” –disse calmamente, tentando não mostrar minha preocupação com o plano dela.

Um guarda bateu na porta e a abriu, chamando Francis.

“Isso ainda será discutido” –ele disse antes que saísse.

Catherine no entanto, desconsiderou sua fala e virando-se para mim, contou a “segunda parte” de seu plano.

“Vou oferecer um baú com ouro como forma de ‘indenização’ sobre sua perda. Assim que o conde e seus homens tocarem no ouro eles ficarão com veneno nas mãos, depois disso é apenas uma questão de tempo até que todos morram.”

“Você pensou em tudo, não é mesmo?”

“É necessário quando se é uma rainha. Temos que ser mais espertas do aqueles que nos cercam”

Dito isso, encerramos nossa conversa pois Catherine precisava voltar a arquitetar todos os passos de seu plano. Antes de sair da sala, disse:

 

“Ah, já ia me esquecendo: coloque suas ladies a par de todo o plano, pois elas estarão conosco à mesa”.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...