História Look at me - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber
Visualizações 1.971
Palavras 1.745
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"Eu vou ter tudo que é seu"

NOTAS FINAIS!
NOTAS FINAIS!
Revisado

Capítulo 9 - I'll have everything, that is yours


Fanfic / Fanfiction Look at me - Capítulo 9 - I'll have everything, that is yours

Me encontrava na frente do espelho, medindo meu cabelo, eu pedi para cortarem só as pontas, mas eles cortaram bem mas, meus cabelos estavam pegando o meio das minhas costas.

- nem ficou tão curto, Jess – me virei para Sara, que estava literalmente jogada na minha cama.

- eu gostava deles, grandes – me sentei ao seu lado.

- com aquele cabelo, você tinha tudo para ser uma freira – a encarei – tinha né, por que agora com o capitão na área – dei um tapa na coxa dela – ai sua vaca, tava brincando. – rimos.

- não preciso nem fala sobre suas sumidas com Andrew – joguei na cara dela.

- pelo menos agente assume que estamos nos pegando, Jess – ela se levanto da minha cama.

- eu não preciso que o colégio todo saiba que estou saindo com o Justin – ela me olho sorrindo.

- o colégio todo já sabe Jess – bufei indo ate o banheiro e ela me seguiu.

- Sara, você não tem que ir para casa? – disse a olhando pelo espelho.

- qual é? Jess, o capitão esta de quatro por você, se você mandar ele sair do time ele sai – ela ergueu a sombrancelha.

- nunca pediria isso – me virei para ela, ela assentiu.

- nós podemos assistir um filme? – sugeriu, assenti, nós voltamos para o quarto e passamos o resto da tarde assistindo e comendo.

[...]

Cheguei no colégio procurando Justin eu precisava falar com ele e saber se é verdade o que a Sara disse, eu jamais pediria para ele sair do time por mim, só de pensar nisso já me deixa preocupada, não quero ficar com alguém que deixaria de ser quem é por minha causa.

- seu cabelo, você corto demais – sua voz me fez dar um pulo de susto.

- a Sara disse que não esta curto – rebati.

- solte-os – ele pediu, neguei – vamos baby me deixe vê-los – ele se aproximou tocando meu lacinho e puxando devagar.

- Justin – tentei segurar meu cabelo, mas ele seguro minhas mãos e arrumou meu cabelo solto.

- estão lindos – sorri, abaixando minha cabeça.

- pode me devolver o lacinho? – ele nego, guardando o lacinho no bolso.

- deixe-os soltos – suspirei assentindo.

- se eu pedisse para você sair do time, você sairia? – ele me olhou confuso, pela mudança de assuntos.

- não , por que você ira me pedir isso? – neguei – então por que da pergunta?

- ontem a Sara me disse que você faria se eu pedisse, eu queria saber se era verdade – dei de ombros

- o que você faria de minha resposta fosse, sim? – ele seguro minha cintura, me fazendo o encarar.

- que você deveria continuar no time, e não mudar por causa de mim, por que eu gosto de você do jeito que você é – terminei de falar e arregalei meus olhos, olhando seu sorriso com que eu tinha acabado de falar.

- não precisa ficar vermelha Baby, eu também gosto de você – sorri e ele me deu um selinho – muito – acrescentou.

- é proibido ficar se pegando nos corredores – olhamos para Marcelli, que nos encarava de braços cruzados.

- por que você não vai procurar suas amigas Marcelli – Justin disse sem nem a olhar, e percebi que isso a deixou com raiva.

- por que eu estava te procurando – rebateu.

- já me achou, diz logo o que você quer e vaza – disse grosso.

- o treinador chamou todos, para a quadra – ele assentiu.

- vou ver o que ele quer e nos vemos no intervalo – assenti e ele me deu um beijo rápido que nem deu tempo de corresponder direito. Assim que ele me solto, virei a sai andando mas parei assim que ouvi a voz a Marcelli

- como foi o jantar de vocês, Jess? – ela parou na minha frente.

- não é da sua conta, pode me dar licença agora? – ela riu.

- você é tão bobinha, Jess, ele esta brincando com você, quando cansar vai te jogar fora como todas as outras – dei de ombros.

- assim como ele fez com você? – ela me encarou seria agora, sabia que tinha pegando no ponto.

- não baby por que ele sempre volta para mim, eu vou ter, tudo que é seu Jess, e isso inclui o Justin – ela riu – ops, esqueci você não tem o Justin.

- eu realmente não quero te ouvir Marcelli – tentei sair de perto dela.

- sabe eu adorei aquele jardim quando ele me levou para jantar, deixa eu ver a Mãe dele levava ele La para ver as estrelas – a encarei não acreditando.

- eu não acredito em você – ela riu.

- ele leva todas para La Jess, e da próxima vez vai te levar para patinar e ir no boliche, espere Jessy, eu só estou querendo te ajudar – assenti.

- pode me soltar agora – ela deu espaço para mim passar, senti meus olhos arderem e não consegui segurar minhas lagrimas, acabei esbarando em alguém.

- Jess, o que aconteceu? – Sara segurou em meus braços, neguei não querendo falar – vem, vamos – ela me levou para o banheiro lavei meu rosto e prendi meus cabelo.- pode me contar agora?

- era tudo mentira – ela me olhou confusa – Ele me levou no mesmo lugar que levou as outras e contou a mesma historia – ela negou.

- como você sabe disso?

- a Marcelli me falo – ela riu.

- Jess, você acreditou – assenti – pode ser – ela paro de falar assim que o barulho do meu celular foi ouvido, peguei o mesmo vendo a mensagem de Justin ‘’ que tal irmos patinar e jogar boliche hoje? ‘’ , voltei a chorar e mostrei para Sara.

- foi onde ele levou ela na segunda vez que eles saíram – Sara me encarou e bufou.

- eu vou matar os dois – neguei a segurando.

- me ajuda a disfarça por favor, nós precisamos ir para a sala – ela assentiu e me ajudou a disfarça as lagrimas , eu estava quebrada por dentro e acabada por fora, Marcelli tinha razão eu fui boba achando que o pegador do colégio iria mudar por uma garota invisível que ele conversava a umas semanas, fui totalmente boba e ridícula.

Não prestei atenção em nada que me falavam nem nas aulas, eu estava tentando achar um jeito de acreditar que a Marcelli estava blefando e que eu não tinha sido tão idiota por acreditar que um garoto como o Justin gostaria de mim.

- hey, Jess vamos – Sara segurou minha Mão me lavando para a cantina.

- Sara será que podemos ficar no pátio? – ela nego.

- você não pode ficar fugindo dele – suspirei deixando ela me levar, nos sentamos em uma das mesas e logo os meninos chegaram, levantei meu rosto não vendo Justin ali e agradeci por isso. conseguia ouvir a conversa das pessoas que estavam na mesa, mas não prestava atenção no que ela falavam.

- hey, você prendeu seu cabelo – levantei meu olhar encontrando Justin com uma bandeja e com um sorriso no rosto, ele se sentou ao meu lado.

- estava me incomodando – dei de ombros olhando para Sara que me encarava ainda falando com Andrew.

- certo, eu trouxe para nós – ele apontou para a bandeja – eu entrei e vi que você não tinha pegado nada pra comer, então eu trouxe, não quero que você passe mal – ele falou preocupado.

- não estou com fome – desviei meu olhar de Sara sentindo meus olhos arderem de volta.

- esta bem Baby? – neguei – o que aconteceu? – respirei fundo e me levantei.

- não estou me sentindo bem, vou ao banheiro – ele se levantou para me acompanhar – não , pode ficar não vou demorar – não deixei ele responder e sai correndo da cantina.

- era verdade, não era, Jess? – assenti a olhando através do espelho.

- pode ir, ele é todo seu – ela riu se aproximando.

- sempre foi e sempre vai ser Baby – ela disse a saiu do banheiro, lavei meu rosto e sai do banheiro.

- eu vi Marcelli saindo – ele paro de falar assim que me olhou – hey , você estava chorando? – neguei abaixando minha cabeça, fazendo meus cabelos se soltarem do coque que eu havia feito – olhe para mim, Jessy – sua voz estava seria.

- você já pode ir atrás da Marcelli, capitão – ele se aproximou segurando meu rosto entre suas mãos, me obrigando a olha-lo.

- me conte o que aconteceu? – tentei me soltar dele, mas não deu certo.

- me solte, capitão, você não precisa mas fazer isso – ele me encarou confuso.

- o que ela te disse, Jess? – ri pelo nariz, não acreditando que ele iria me fazer falar.

- me solte capitão , por favor – ele nego

- merda Jessy, você não sabe o quanto eu odeio que você me chame assim – dei de ombros – baby, você esta distante, fria – suspirei

- você poderia soltar ela capitão – a voz de Sara fez ele diminuir a força com que me segurava, consegui sair de seus braços – vamos, o sinal já bateu e daqui a pouco o professor entra na sala – assenti, me aproximando dela.

- Jess, espera me fala – Sara o interrompeu.

- chega de brincar capitão – ele paro de andar e ficou encarando ela – sua putinha já nos contou a verdade e eu espero que você fique longe de nós.

- merda, Sara, não se meta – ele me encarou.

- não fale assim com ela, capitão , ela não tem culpa de você ser um mimado que esta acostumado a ter tudo que quer, e nem culpa de eu ser tão idiota de ter acreditado que um garoto como você gostaria de uma garota como eu - limpei uma lagrima que teimou a sair.

-não Jess, olha me escuta, me deixa – neguei interrompendo ele.

- você não me deve explicações, nós não temos nada, foram só uns beijos – dei de ombros, tentando dizer para mim mesmo que tinha sido só aquilo.

- foi isso para você? Só uns beijos? – neguei, não conseguindo mentir para ele – por que para mim não foi Jess, foi muito mais que isso.

- eu preciso ir para a sala, boa sorte com a Marcelli, capitão , vocês se merecem – me virei para ir para a sala, mas parei quando meu corpo foi virado de frente para o dele e seu rosto ficou a pouca distancia do meu.

-eu vou descobrir o que te fez chorar e se afastar de mim, Jessy e vou te provar que é mentira o que te falaram – assenti, não querendo discutir – e vou fazer a pessoa que te fez chorar, chorar o dobro, por que ninguém faz minha garota chorar – ele me soltou e saiu andando, fiquei encarando ele sumir pelo corredor, pedindo para que ele conseguisse me provar que era tudo mentira, por que eu já não conseguia para de sentir , o que eu só sentia com ele.


Notas Finais


Eu realmente odeio a Marcelli gente.
Bom a cara delavigne ( não sei se é assim que se escreve, sorry) é a marcelli, okay.
Bom queria dizer que esse final de semana não irei postar, por que eu sou bolsista em um colégio particular da minha cidade, e eu tenho um prova segunda e preciso manter minhas notas para não perde a bolsa.
Mas segunda estou de volta, okay❤
Como não irei postar quase três dias, HOJE TEM DOIS CAPITULOS 🎉🎉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...