História Look At Me (Laurinah). - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Dinah, Dinah Jane, Lauren, Lauren Jauregui, Laurinah
Visualizações 631
Palavras 1.951
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa noite, bolinhos! Como eu disse, talvez saísse mais um capítulo hoje, (um pouco tarde), mas ainda é hoje, né??? Um pouco de mimimi laurinah pra adoçar a vida de vocês.

E claro, vamos surtar mais um pouquinho com essas fotos que me mataram do coração hoje quando acordei.

Capítulo 19 - 19: Say You Won't Let Go


Fanfic / Fanfiction Look At Me (Laurinah). - Capítulo 19 - 19: Say You Won't Let Go

Say You Won't Let Go - James Arthur 

“I pulled you closer to my chest and you asked me to stay over. I said, I already told ya, I think that you should get some rest. I knew I loved you then but you'd never know. ‘Cause I played it cool when I was scared of letting go. I knew I needed you but I never showed, But I wanna stay with you until we're grey and old. Just say you won't let go, just say you won't let go.”

“Eu te puxei para mais perto de meu peito, e você me pediu para passar a noite. Eu disse que você deveria descansar um pouco. Eu sabia que eu te amava, mas você nunca soube, porque eu fingia estar tranquilo, quando estava com medo de deixar pra lá. Eu sabia que eu precisava de você, mas eu nunca te mostrei. Eu quero ficar com você, até nós dois ficarmos grisalhos, apenas diga que não vai embora.”

Dinah Jane Point Of View.

Estar em tour pela Europa era delicioso, principalmente na Inglaterra, já que a não tão longa distância entre as cidades, nos permitia fazer aquele percurso em nosso ônibus. Eu realmente me cansava de ficar indo de um lado para o outro de avião, passando por todo aquele processo de embarque, desembarque, despache de bagagens e etc. No ônibus era tudo muito mais fácil, nossas coisas todas estavam ali, e era praticamente como uma segunda casa. Tínhamos liberdade para fazermos tudo o que queríamos.

Nesse momento estávamos todas nos fundos do ônibus, havíamos sido vencidas por Normani, e assistíamos a um dos filmes que ela havia comprado. Tenho que dar o braço a torcer, aquele não era ruim. Contava sobre a vida de um senhor de oitenta e quarto anos, que depois de passar por muitas perdas e sofrimento em sua vida, decidira buscar por conhecimento, ele queria ser alfabetizado, ao menos se recebesse o mínimo de educação, sentiria que sua vida teria valido alguma coisa. Mas as coisas não foram nada fáceis para ele, que não desistiu até que tivesse seu objetivo alcançado.

No final, aquilo fora tão impactante, que todas tínhamos lágrimas nos olhos, exceto Ally, que não havia dado muita atenção ao filme, já que não parou um segundo de trocar mensagens com Will. Assim que a última cena terminou, ela se levantou e correu para fora dali, batendo a pequena porta com força e fazendo Camila dar um gritinho assustada. Eu apenas ri, enquanto enxugava meus olhos e ajeitava meus cabelos que estavam uma bagunça.

- Awn, que bonitinhas chorando com o filme que EU escolhi! – Normani deu ênfase ao dizer a palavra eu, já que nunca cedíamos aos seus pedidos.

- Confesso que estou impressionada, Mani. – Lauren se manifestou da outra ponta do sofá onde eu estava sentada. Nós duas estávamos apoiadas em almofadas, com as pernas jogadas debaixo de uma manta que compartilhávamos. A cada vez que seu pé tocava o meu, eu me encolhia um pouco mais do meu lado, tentando evitar aquela corrente que me puxava para ela, deixando-me com vontade de me aninhar em seus braços.

- Não liga pra elas, Mani. Eu sempre gosto de assistir filmes com você. – Camila disse, levando sua mão até o braço de Normani e lhe fazendo um carinho.

- Hummmm... – Não resisti, recebendo o olhar de todas. – Não liga pra elas, Mani. Eu sempre gosto de assistir filmes com você pra poder pegar na sua mão. – Imitei sua voz de uma maneira engraçada, fazendo Lauren e Normani gargalharem, mas Camila me fuzilava com o olhar.

- Deixa de ser boba, Dinah! – Ela disse, pegando uma das almofadas que estavam no chão ao lado de seu corpo e arremessando em minha direção, seguida por mais uma, arrancando-me um grito.

Logo começamos uma guerra de almofadas naquele pequeno espaço, eu e Camila não sabíamos brincar com delicadeza, então Lauren e Normani sempre acabavam apanhando mais do que batendo. 

Ally com certeza estranhou o barulho de coisas sendo atingidas pelas almofadas e também o som estridente de nossas risadas eufóricas, mas ela provavelmente estava em mais uma ligação com Will. Aquilo durou mais alguns minutos, até que nos cansássemos, então Normani se levantou para tomar água, e é claro que Camila a seguiu.

- Só eu acho que tá rolando alguma coisa ali? – Perguntei, recebendo a atenção de Lauren que naquele momento estava jogada no sofá.

- Entre Normani e Camila? – Ela pareceu surpresa. – Não sei, mas poderia estar rolando alguma coisa aqui, né? – Suas palavras fizeram com que imediatamente minhas bochechas ganhassem um vivo tom de vermelho.

- Lauren, não começa! – Eu tentava dizer de maneira firme, mas não conseguia conter meu sorriso pela forma que ela me encarava, como um cachorrinho sem dono. Ela fez menção de se aproximar de mim, e eu estiquei minha mão espalmada em sua direção, fazendo-a parar. – Nem vem!

- Dinah, você disse que não ia se afastar! – Ela disse, cruzando os braços na frente do peito com uma voz manhosa, enquanto seus lábios se formavam em um bico enorme, como uma criança que fazia birra para conseguir coisas de seus pais.

- E eu não me afastei, senão, não estaria aqui agora, estaria? – Arqueei uma de minhas sobrancelhas e ela permaneceu quieta me encarando.

- Não faz essa cara que eu me apaixono mais. – Lauren definitivamente não sabia me levar a sério. Então apenas tirei a almofada de meu colo e joguei em sua direção, fazendo-a se esquivar. – Antes você assistia filmes abraçada comigo... Me fazia cafuné, carinho, lembra? – Seu tom de voz agora era totalmente sugestivo.

- Tá carente, Lo? – Brinquei, tentando não demonstrar o quanto aquilo mexia comigo. Eu havia pedido um tempo para Lauren sobre o que aconteceu entre nós, mas era difícil vê-la todos os dias e não poder tocá-la, depois de ter experimentado a sensação de estar em seus braços pela primeira vez. Ela não colaborava nem um pouco comigo.

- Eu só queria um abraço. – Dessa vez não tinha manha e nem brincadeira em sua voz, e aquilo fez meu coração se apertar. Soltei um suspiro, dando-me por vencida e movi meu dedo em sua direção, chamando-a com meu indicador.

Lauren demorou menos de um segundo para se jogar por cima de mim, envolvendo seus braços ao redor de minha cintura e repousando seu rosto na curva de meu pescoço. Tive que encolher meus ombros para não permitir que um arrepio se espalhasse por minha pele e ela notasse. Passei meu braço ao redor de seu ombro e a apertei contra mim também. Sentia falta de seu abraço, de estar assim tão perto dela.

- Você está tão cheirosa. – Ela disse baixinho, colando seus lábios na lateral de meu pescoço em um rápido beijo, fazendo com que aquele maldito arrepio tomasse de vez o meu corpo.

- Eu estou igual a todos os dias, Lo. - Levei a mão que estava livre até seus cabelos e os baguncei de propósito.

- Mas é que você está tão cheirosa todos os dias. - Ela repetiu, fazendo-me rir. 

Eu não podia negar, estar em sua presença fazia-me demasiadamente bem. Lauren tinha uma coisa só dela, que quando ela queria, era capaz de cativar qualquer um. Além de ser inteligente, sabendo sempre o que e quando dizer, ela tinha um jeitinho que era quase impossível resistir. Eu sempre me divertia ao seu lado. 

Naquele momento, eu sentia como se nada daquilo tivesse acontecido. Como se fôssemos as duas amigas que sempre fomos. Mas sua respiração próxima da minha me lembrava a todo instante que não era mais apenas como amiga que eu a via. Suas mãos apertadas ao redor de meu corpo, fazendo-me queimar por dentro, mostravam-me que ela tinha muito mais poder sobre mim, do que eu havia imaginado. 

- Senti falta do melhor cafuné do mundo. - Sua voz saiu num tom quase inaudível, enquanto eu deslizava meus dedos por dentro dos fios negros e massageava sua cabeça com as pontinhas de minhas unhas. Eu sabia que ela amava aquilo.

- Hum, então quer dizer que eu só sirvo pra isso, né? Fazer cafuné! - Eu havia dito aquelas palavras na maior inocência possível, mas Lauren subiu rapidamente seu olhar até o meu, ficando a milímetros de meu rosto, desrespeitando completamente o espaço que eu julgava confiável para nós duas.

- Acho que consigo pensar em mais uma coisa e outra. - Droga. Sua voz estava naquele tom, o mesmo que ela havia usado dois dias antes, quando estávamos em Londres, com minhas mãos enterradas em seus cabelos e sua língua quase se enfiando em minha garganta. Aquilo não poderia terminar bem. 

Quando Lauren desceu o olhar para minha boca, prendi minha respiração. Aquilo estava acontecendo de novo. Eu me via completamente refém de seu olhar, como se correntes me prendessem e me impedissem de reagir a qualquer preço. As íris esverdeadas enviando-me aquele choque elétrico direto para o que havia entre minhas coxas. Eu não conseguia me mover. Eu só conseguia ficar ali parada, esperando pelo o que estava por vir. Era inexplicável como de uma simples brincadeira, podíamos passar para toda aquela tensão sexual quase palpável entre nós. 

Eu jamais teria admitido isso há dois dias. Mas agora era diferente, eu me sentia mais à vontade depois de ter me aberto com Lauren e lhe contado sobre o meu "segredo". Sentia que podia confiar a ela qualquer coisa. Sentia-me protegida. E, antes de qualquer coisa, sentia que podia ser eu mesma, pela primeira vez.

- Lo... - Chamei baixinho, fechando meus olhos e respirando fundo, enquanto apoiava minha testa na sua. - Camila e Normani já estão voltando.

- Então acho que temos que ser rápidas. - Ela brincou, fazendo-me sorrir. 

Naquele momento, por mais que eu soubesse que não deveria, por mais que minha razão gritasse e tentasse se opor a todo custo, meu coração falava muito mais alto. Ele sabia exatamente o que eu queria fazer, e me controlava como uma marionete.

Lauren pareceu ler meus pensamentos, deslizando seu rosto para mais perto, até que nossos narizes se encontrassem novamente naquelas carícias gostosas, onde eu podia sentir o calor de sua respiração atingir meus lábios, fazendo todo o meu interior se aquecer. Principalmente meu coração. Nossos olhares se fixaram mais uma vez, e quase que automaticamente nós sorrimos. Era tão recíproco, que nossas bocas se encontraram no meio do caminho, num choque lento e delicioso. Seus lábios moldaram-se aos meus de uma forma única, como se tivessem sido feitos exatamente para aquilo.

Tentei não pensar em mais nada. Meus dedos se prenderam a seus cabelos com mais firmeza e gemi baixinho contra sua boca quando senti uma língua quente, com gosto de suco de morango deslizar para dentro da minha. Nós nos tocávamos com delicadeza, mas a forma que eu sentia tudo aquilo era muito intensa. Apenas um roçar de lábios deixava-me completamente sem estruturas. Seu cheiro estava todo em mim, e eu não queria que aquilo tivesse que acabar em algum momento.

Mas acabou.

Ouvimos os gritos de Camila se aproximando e num piscar de olhos Lauren havia saltado para a outra ponta do sofá, fazendo-me gargalhar. Quando a latina, acompanhada por Mani, adentrou aquele pequeno espaço, não conseguiam entender porque eu não conseguia parar de rir. Lauren estava vermelha, estávamos ofegantes e eu tinha quase certeza que minhas bochechas estavam coradas, denunciando-me. Mas não iríamos explicar nada naquela noite.

As meninas escolheram um outro filme, Normani e Camila voltaram a se acomodar nas almofadas que estavam no carpete, e eu, quando senti os pés de Lauren tocarem os meus desta vez, não me encolhi. Não queria mais ficar longe.


Notas Finais


AAAAAAAAAA, eu merecia um abraço por esse capítulo fofíneo depois de tanto sofrimento, vai??? PASPOASKPOAKSOP Espero que vocês estejam gostando, mores.

Obs.: Se tiver algum erro ou alguma incoerência, perdoem, é que não deu pra revisar esse capítulo antes de postar.

Obs.2: Eu esqueci de comentar sobre o clipe de Bad Things que saiu hoje!!! O que vocês acharam? <3 Beijos de luz e até o próximo.

Obs.3: Amanhã leio e respondo todos os comentários do outro capítulo, mores! Vim só postar mesmo e já estou indo. :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...