História Look through the triangle ! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Dipper Pines
Tags Bill Cipher, Billdipp, Dipper Pines
Visualizações 56
Palavras 794
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Mistério, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como vão ?
Fiquei com essa idéia na cabeça o dia todo, logo postarei algo mais leve ( Me siga e logo saberá quando ).
Enfim, espero que gostem.

Boa leitura !

Capítulo 1 - .Look through the triangle.


Fanfic / Fanfiction Look through the triangle ! - Capítulo 1 - .Look through the triangle.

/\ Narração do Autor /\


Desde que se formou na faculdade tudo o que lhe sobrou foram livros e mais livros. Pesquisas e mais pesquisas sendo realizadas diariamente pelo jovem de vinte e dois anos, solitário e isolado do resto do mundo. Seu contato social se limitava a mulher do mercadinho e ao seu vizinho de um kilômetro. Ao menos, era assim até ele reaparecer.

Dipper estava mais velho e sua única companhia era o homem de terno amarelo e cartola preta sentado ao seu lado na cama. Não sabia como ou quando ele havia lhe encontrado, um dia, ele simplesmente lhe apareceu na porta. Não trocavam muitas palavras durante o dia, ele se limitava a se manifestar com o loiro que o devorava com o olhar. 

Porque não o mandava embora ?

Ele não incomodava.

Desde que a irmã gêmea havia se casado já constituindo uma família, ele se mantinha trancado. Stan e Ford já haviam falecido há um certo tempo, então não tinha mais por que manter contato com o mundo. 

Bill lhe oferecia ajuda em projetos, sempre se limitando a não tocar a mão coberta pela luva branca do jovem... Dizia estar suja, mas ainda que estivesse não lhe faria diferença, no fundo ele queria contato físico com o rapaz de aparência jovial cansada. 

Certa noite de lua cheia, Mason Pines bebericava seu café quente ao lado do loiro sentado no sofá. O clima era frio, não nevava mas estava frio.

Frio demais.

Comentou olhando pela janela :

- Nosso segundo encontro foi numa noite como essa... Fria e solitária. Eu estava cansado e você ria de mim.-.

- Eu me lembro... Você se negava a me ajudar, de certo modo eu consegui o que queria.- Terminou seu café, colocando a xícara com pires por sobre a mesa de centro da sala escura.

- Quebrou o computador com a senha.-.

- Possuí seu corpo.-.

Se encararam por alguns segundos antes de Dipper perguntar :

- Como renasceu ?-.

- Isso importa ?-.

- ... Não.-.

Bill o considerou e se levantou, caminhou até a janela, sorriu um pouco :

- Naquela segunda vez você disse estar cansado. Não dormia havia algumas noites. Embora estejamos em outros tempos isso continua acontecendo.- Bill o olhou com a mãos para trás, empinou o nariz - Vamos dormir.-.

Dipper se levantou, colocando a xícara á mesma forma que Bill. Se aproximou e tocou os firmes ombros do loiro que permanecia na mesma pose de antes, Mason depositou um leve e quase não percebido beijo sobre os lábios finos de Bill, cujo o mesmo devolveu de outro modo :

- Acaso... Quer saber como eu te encontrei ?-.

Dipper fez um sinal positivo, sendo guiado pelo loiro até o quarto, este o deitou na cama e lhe subiu a camisa flanela vermelha. O tronco do jovem estava a mostra, mas ele não se importava mais de ser visto áquele modo pelo belíssimo loiro de olhos enigmáticos. Bill ficou prostrado ao pé da cama, começou a se despir devagar enquanto explicava :

- Primeiro, se coloque no meu lugar. Veja como eu vejo.- Tirou a parte superior da roupa, subindo pelo rapaz o distribuindo beijos e chupões desejosos.

Dipper podia ver o que Bill lhe pedia, era desejo.

- Depois, toque como eu toco.-.

Bill tocava o corpo do jovem, de cima a baixo e vice versa. O contato frio dos dedos arranhando e tirando um pouco de sangue por onde passavam aumentava o prazer e desejo do jovem por mais. Ele tirou a calça de Dipper, logo em seguida tirou a sua.

- Sinta como eu sinto.-.

Bill introduzia dois dedos no íntimo de Dipper, gemendo baixo pelo toque do dedo lubrificado com seu sangue. Sentindo o que queria.

- Fale como eu falo.-.

Bill sussurrou palavrões, malícias, gemidos e urros de prazer com o ato. Dipper pedia mais, devolvendo tudo com mais e mais pedidos luxuriosos.

- Ouça como eu ouço.-.

Gemeu cada vez mais forte com as estocadas do membro grosso do loiro lhe rasgando, pedindo por mais, para que aumentasse a velocidade dos movimentos, o som da pele se chocando o deixando extasiado.

- Faça como eu faço.-.

Prestes a verter de seu gozo, Bill se retirou do rapaz e se estimulou usando as mãos, o jovem fez o mesmo. A velocidade aumentanca, os gemidos ensurdecendo e abafando qualquer som que fosse feito pelo lado de fora da casa. 

- Por fim...-.

Bill sussurrou gozando com seu jovem lhe acompanhando o ato :

- Olhe pelo triângulo !-.

Exclamou beijando o rapaz, que em questão de minutos apagou ouvindo o som do vento balançar as árvores de seu quintal. Bill adormeceu ali, se vangloriando perante a conquista da virgindade de rapaz que sangrava por baixo das cobertas.

Na manhã seguinte, não viu o loiro ali, gostaria de fazer mais perguntas mas tudo o que o homem podia dar-lhe em resposta era apenas mais dúvidas.

O que foi isso ?


Fim.


Notas Finais


Para quem não entendeu :
*"Olhe pelo triângulo" é uma referência ao olho que tudo vê. Nada escapa desse olho, inclusive a localização de Dipper. E foi assim que Bill o encontrou, olhando pelo triângulo feito pelas mãos dele.

Espero que tenham gostado,
Se tiverem, deixem suas opiniões ou dicas de próxima oneshot.
Obrigada, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...