História Looking at the Sky - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Andrea Russett, Cameron Dallas, Cara Delevingne, Carter Reynolds, Cody Christian, Dylan O'Brien, Dylan Sprayberry, Hayes Grier, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Magcon, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sam "Wilk" Wilkinson, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Andrea Russett, Cameron Dallas, Cara Delevingne, Carter Reynolds, Christian Collins, Crawford Collins, Daniel Skye, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, JC Caylen, Kian Lawley, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sam Pottorff, Sammy Wilkinson, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron Dallas, Cara Delevingne, Magcon, Selena Gomez
Exibições 160
Palavras 2.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeeeeeeeeeeeeey , olha eu aqui outra vez, primeiramente FELIZ DIA DAS CRIANÇAS , então hoje estou aqui postando novamente para vocês , espero que gostem do cap, infelizmente não tive tempo de revisar então desculpa se houver algum erro.
BOA LEITURA .....

Capítulo 10 - Party - Parte 1


Fanfic / Fanfiction Looking at the Sky - Capítulo 10 - Party - Parte 1

Capitulo 8

 

Saio da cama ainda tentando me recuperar do pesadelo que acabara de ter, olho no relógio ao lado da cama e vejo que já são cinco horas, vou em direção ao banheiro, ao entrar me dirijo ao box tirando minhas roupas pelo caminho, ligo o chuveiro e deixo com que a água caia sobre meus ombros, enquanto vejo o box embaçar por conta da água que desce fervendo do chuveiro, pego o sabonete e vou passando por meu corpo e tentando tirar o sonho de minha mente, possuo esses sonhos desde aquele dia, é aterrorizante, é como se eu estivesse vivenciando tudo novamente, acho que muitos de vocês já passaram por isso, criaram uma enorme expectativa em algo ou alguém e no final houve nada mais que uma decepção, frustrante eu sei, foi assim comigo também, eu idealizava alguém que na verdade eu não conhecia, só pensava que o entendia quando na verdade tudo não passava de uma mentira. Eu sabia que havia algo de errado, que ele não era mais a mesma pessoa, o comportamento era diferente, as influencias não eram boas, mas eu nem ao menos me importei, eu pensava que nada nunca ia mudar, eu acreditei, mas no final são as pessoas que mais amamos que nos decepcionam.

Tento ao máximo tirar esses pensamentos de minha mente, saindo do banho vou em direção ao quarto, procuro algo para ir a festa mas nada encontro, óbvio ali não era meu guarda-roupa, não eram minhas coisas, bufo frustrada colocando uma roupa qualquer que tinha trazido, vou em direção a porta descendo as escadas em seguida, passo pela sala não encontrando ninguém, vou a cozinha e novamente não há nada, antes mesmo de me retirar avisto colado a geladeira um papel amarelo, vou até lá e pego-o, analisando vejo o que está escrito.

 

“Não queria te acordar, fui levar AJ para conhecer os meninos, tem comida na geladeira se quiser, se arrume vou te pegar as 19:30. Bjos do amor da sua vida. ” – Shawn o magnífico.

 

Amaçando o papel vou em direção a porta, precisava de uma roupa e não era aqui que eu encontraria, vou em direção a minha casa, vou a pé mesmo e não demoro a chegar, ao avistar minha casa respiro fundo e começo a ficar nervosa, não queria encontrar ninguém, não estava muito apta para brigas hoje.

Entrando em casa observo o vazio que nela se encontra, ótimo , penso não haverá interrogatório nem brigas, subo as escadas que levam em direção a meu quarto, ao entrar vejo que ele está do mesmo jeito que o deixei, respiro fundo e me jogo em cima da cama macia de que tanto senti falta, mesmo estando puta da vida com meus pais eu ainda sentia a falta deles, eu sei que deveria ter uma conversa civilizada com eles e tentar resolver as coisas, mas é tão impossível conversar com eles, sem que essa conversa se torne uma briga é claro, sempre foi dessa maneira, eles sempre estão certos não importa o que você faça ou diga, suspirando vou em direção ao guarda-roupa procurar algo que preste para usar hoje à noite, abro o mesmo e me deparo com centenas de roupas mas nenhuma que se quer me agradava, não que eu seja chata para essas coisas de roupas, mas hoje eu queria me sentir diferente, queria me sentir bem, reviro os olhos e vou jogando as roupas que encontro no chão, aos poucos o chão começa a ficar coberto por roupas e minhas mãos fazias , quando parece que não há mais esperanças encontro um vestido, que devo admitir não lembrava de sua existência, tinha ganhado de minha avó fazia alguns anos, ele era definitivamente lindo, ela colado ao corpo não de uma forma vulgar é claro, era um palmo acima do joelho, sua cor era de um vinho a qual realçava a sua beleza, satisfeita com minha escolha vou em direção a minha penteadeira onde se encontrava minhas maquiagens, escolho por fazer uma maquiagem leve destacando apenas meus olhos, devidamente pronta olho para o celular o qual indicava que já eram 19:20, desço as escadas e acabo dando de cara com meu pai que nesse momento está entrando pela porta, seus olhos se arregalam e logo depois seu rosto fica com uma expressão de fúria, engulo em seco, ótimo tudo o que eu não queria está prestes a acontecer.

 

-Angeline Hale, como você sai e fica fora 3 dias e não diz a ninguém.

 

-Eu estava no Shawn, avisei a mãe. –Digo simples, não queria começar uma briga logo agora.

 

-Eu fiquei preocupado minha filha.

 

-Eu sei bem o quão preocupado você ficou papai.- Digo sarcástica.

 

-Eu estou falando sério Angeline, não será irônica comigo.

 

-Ok pai, eu preciso ir agora, depois continuamos esse assunto.

 

-Ir? Ir para onde, você não vai a lugar nenhum, está de castigo.

 

-Castigo? - Rio – Quantos anos você acha que eu tenho? Não pera, desde quando você é o pai atencioso e presente que se importa com os filhos?

 

-Angeline não interessa quantos anos você tenha, se mora debaixo do meu teto tem que respeitar minhas regras.

 

-Se esse é o problema eu me mudo.

-Angi, olha ...-Interrompo o dizendo.

 

-Não Pai, olha você, você acha que é certo o que você está fazendo? Ok eu admito não foi certo sumir por 3 dias, mas o que adiantaria eu ficar aqui? Se o senhor e a mamãe nem ao menos se importa com o que eu penso, minha presença aqui é insignificante não? Eu sou a louca mentirosa, não é mesmo? A filha que quer se aparecer, vocês são ridículos, preferem acreditar em um filho drogado do que em mim.

 

-NÃO FALE DESSE JEITO ELE É SEU IRMÃO.

 

-Não, o meu irmão não é essa pessoa que Zach se transformou. - Digo já cansada de dizer algo que não importa quantas vezes é dito, nunca vai passar de simples palavras.

 

Saio em direção a porta com meu pai ainda tentando ter uma conversa, vou andando até a casa de Shawn, ele deve estar puto já são 19:45 e eu aqui , ainda a caminho de sua casa.

Avistando a casa vejo o carro de Shawn com uma pessoa totalmente desesperada andando de um lado para o outro, corro em sua direção tomando todo o cuidado para não cair com o salto.

 

-Angi eu disse 19:30.

 

-Tive um pequeno imprevisto.- Digo já entrando no caso sendo acompanhada por Shawn. – Hey AJ como vai.

 

-Olá Angi.-Ela diz tímida, meu Deus eu já disse que essa menina é muito tímida? Não? Pois é ela é extremamente tímida.

 

Chegando perto da festa já se dava para ouvir o som ensurdecedor que saia das caixas de som que se encontravam provavelmente perto da piscina, ao entrar na festa podia se ver dezenas de pessoas umas bebendo e outras se agarrando com seus prováveis ficantes, me separei de Shawn e AJ e fui procurar os meninos, somente fui os achar perto da piscina, cumprimentando-os com um singelo beijo vou em direção a Lox, sentia falta de conversar com ela, nesses últimos dias não há vi com frequência.

-Hey bicth- Digo.

 

-Aí que susto vaca, não te vi chegar.- Ela diz após o pequeno susto.

 

-É eu percebi, está meio aérea.

 

-Eu não acredito, como ele está aqui? Quando ele chegou? –Ela diz olhando diretamente para a porta que dava acesso a área da piscina. Olhando na direção a qual ela olhava, fiquei perplexa, na verdade eu queria rir pois a pessoa era ninguém menos e ninguém mais que Felipe Sulivan, mas conhecido como ex-namorado de Mahogany Lox.

 

-Ai meu Deus, isso é hilário-Digo rindo.

 

-Não ri sua palhaça, eu não posso acreditar que ele está aqui. -Ela diz tentando se esconder.

 

-Ele não tinha ido para Miami com o pai?

 

-É ele foi, droga por que ele foi voltar.

 

-Opa pera aí, você ainda gosta dele? -Digo com um sorriso

 

-O QUE? Quer dizer que? Não – Ela diz sem jeito.

 

-Cara você ainda gosta dele, eu deveria saber.- Digo.

 

-Não viaja é logico que eu não gosto mais dele, nos separamos faz tempo ok?

 

-Aham sei.

 

-É sério ok?

-Ok, mas ele está vindo para cá.- Digo olhando na direção que ele está.

 

-O que? Angeline me esconde, fica aqui comigo.-Ela diz já se desesperando.

 

-Ele chegou.- Digo num sussurro, recebendo um olhar aterrorizado em troca.

 

-Hey Mag ? Meu Deus, quanto tempo.

 

-Ah rum, é oi, pois é. -Ela diz totalmente assustada ou devo dizer desesperada?

 

-E aí Felipe como vai?

 

-Angi nossa eu nem ao menos te reconheci, que saudades menina. -Ele diz me dando um abraço, é eu e ele éramos amigos.

 

-Verdade faz tempo que nós não nos víamos. -Digo simples.E ele corresponde com um aceno com a cabeça e um sorriso voltando seu olhar para minha querida amiga que estava morrendo por dentro isso eu posso apostar.

Silencio constrangedor você por aqui?Que novidade não é mesmo? Acho que devia estar acostumada com ele, quebro o silencio dizendo que iria pegar uma bebida, sendo respondida com um olhar de desespero e suplica de minha cara amiga para que eu não a deixasse sozinha nesse momento embaraçoso com seu ex-namorado o qual ela ainda nutre sentimentos, mas como eu sou uma ótima amiga somente dei de ombros e segui meu caminho até a cozinha deixando um Felipe sem ao menos intender nada e uma Lox possessa.

 

Vou caminhando rumo a cozinha quando chego na mesma me encosto no balcão e pego uma maça que está na fruteira em cima da geladeira, ótimo lugar para se colocar uma fruteira Nash, pensei.

 

-Temos que parar de nos encontrar assim.

 

-Assim?

 

-Você sozinha encostada em algum lugar observando o que há em sua volta.

 

-Você sempre me encontra nos meus momentos de reflexão Cameron, a culpa não é minha. – Digo rindo.

 

-Você está linda hoje Angeline Hale.-Ele diz sorrindo.

 

-Você também não está nada mal Cameron Dallas.

 

-Nada mal? Eu sempre estou maravilhoso. – Diz.

 

-E convencido também hum?- Digo

 

-Convencido não querida realista.

 

-Ok senhor realista, o que faz aqui sozinho?

 

-O mesmo que você, só queria um lugar onde não tivesse muitas pessoas bêbedas.

 

-E a cozinha sempre é um bom lugar?

 

-A cozinha virou meu lugar preferido agora.- Ele diz sorrindo, a ótimo o sorriso destruidor de forninhos apareceu novamente, tava demorando...

 

-Aqui tem comida é um ótimo lugar.

 

-Sim.- Ele ri.

 

-Rebeca está aqui.A vi um pouco antes de vir para cá.

 

-Isso não é nada bom, Nash com certeza vai enlouquecer.

 

-Não, eu acho que eles ainda se beijam hoje.

 

-O que? Lógico que não, Nash não iria fazer isso, ele não pode ver ela pintada de ouro, quanto mais beija-la.

 

-Ele a ama Angi, ele só está bravo, ele ainda é loucamente apaixonado por ela.

 

-Eu ainda acho que isso não vai acontecer.

 

-Ok então vamos fazer uma aposta.

 

-Uma aposta? Não isso é ridículo, não vou apostar meus amigos.

 

-A qual é não estamos apostando nossos amigos.- Ele diz revirando os olhos.

 

-Claro que estamos.

 

-Não, não estamos nós ... – O interrompo apertando fortemente seu braço quando vejo Theo atravessando a porta da sala com um sorriso fodasticamente sexy. Droga o que ele faz aqui.

 

-Angi você está me machucando.

 

-Ah Desculpa Cam eu só...

 

-Não tudo bem eu já entendi, quer sair daqui? – Ele pergunta compreensivo.

 

-Não, está na hora de eu enfrentar meus pesadelos. – Digo olhando fixamente para seus olhos que nesse momento me passam segurança, eu podia fazer o que eu quisesse, nada importava mais, eu tinha cansado de ser fraca, eu ia enfrentá-lo.

 

 

“Não importa quem começa o jogo, mas sim quem o termina. ”

                                    - John Wooden.

 

 

 

 


Notas Finais


E então devo Continuar? Deixe sua opinião nos comentários .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...