História Looking for a King - interativa - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção, Colton Haynes, Dylan O'Brien, Emma Watson, Jeremy Irvine, One Direction, Shawn Mendes
Personagens America Singer, Colton Haynes, Dylan O'Brien, Emma Watson, Jeremy Irvine, Louis Tomlinson, Maxon Calix Schreave, Shawn Mendes
Exibições 36
Palavras 1.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hiii. Marcando uma eliminação para daqui dois capítulos, ok?!

Spoiler Alert: ninguém morre e até agora nem eu sei quem será eliminado huehue torçam

Capítulo 11 - Strawberry Pie


*Point of View Emma*

Não houve mais ataques rebeldes, eu não sabia ao certo se isso era bom ou ruim, em todo caso era muito arriscado ficar estendendo a Seleção, precisava dispensar logo quem eu sabia que tinha a menor probabilidade de ser meu marido e um bom rei. Mas tinha passado tão pouco tempo com os candidatos, não conhecia nem metade deles, então teria que correr, marcando até dois encontros no mesmo dia e sempre atendendo quando me chamassem, assim os conheceria melhor e deixaria minha decisão mais fácil.

Agora os fotógrafos e repórteres já voltaram ao palácio, eu tinha conseguido afasta-los por um tempo, sempre quis deixar uma privacidade guardada, às vezes conseguia isso, como agora, que dispensei todos após Chris...
De qualquer forma, sabia que meus encontros marcados seriam acompanhados por um ou dois fotógrafos.

No jantar daquela noite, meu pai havia me dito para interagir com eles durante a refeição, ele sempre fazia isso e assim conseguiu seu primeiro encontro com minha mãe. Mas eu achava estranho ter que erguer a voz mais do que um sussurro durante a refeição, ainda assim quis seguir o conselho.

- Senhor Jeremy. - chamei fazendo todos me olharem, mas manti a imagem, como fui treinada a vida toda.

- Sim, Alteza? - ele disse firme.

- Sei que também cozinha, o que acha da comida do palácio? - Ele tinha colocado isso na ficha e me achou atenção.

- É maravilhosa, com certeza. Mas também tenho certeza que faria uma sobremesa tão boa quanto essas, modéstia à parte. - ele disse ainda firme, eu gostava de como ele não ficava nervoso perante mim, ou pelo menos não demonstrava.

- Acho que muitos não sabem, mas eu também cozinho, por Hobby. Poderíamos fazer uma sobremesa juntos.

- Nada me daria mais gosto!

- Ótimo, amanhã, então? Após o almoço?

- Claro! - ele disse com um sorriso lindo.

Continuei comendo e ele fez o mesmo, meu pai olhava discretamente com um sorriso malicioso.

- O que foi? - eu perguntei de modo que só ele ouviria.

- É engraçado ver minha princesa marcando encontros assim. - eu ri um pouco e não respondi.

*Point of View Jeremy*

O almoço terminou e não me retirei, assim como Emma, afinal, tínhamos um encontro. Assim que ficamos sozinhos, fui até ela e ofereci o braço, que ela aceitou. Um fotógrafo já estava presente e imaginei que iria nos acompanhar o tempo todo.

- Há alguns anos eu pedi para construírem minha própria cozinha, não sou uma chefe, então não queria atrapalhar o trabalho deles. - ela disse enquanto adentravamos a cozinha principal, que era imensa, com pessoas para todos os lados, havíamos acabado o almoço, mas com certeza já preparavam o café da tarde.
Assim que entramos, todos fizeram uma reverência à princesa.

- Senhor Theodor, poderia abrir a cozinha para nós? - ela pediu gentilmente ao senhor, que possuía todas as chaves da cozinha no cinto.

- Claro, Alteza. - ele disse nos conduzindo até o cômodo menor do local e o abrindo em seguida.
Como imaginei, atrás de nós entrou o fotógrafo.

- Nem me verão aqui - ele disse indo ao canto da cozinha.

O lugar de longe gritava que era da princesa. Era mais ou menos do tamanho do meu quarto, com uma mesa de quatro cadeiras perto da janela, um forno que, comparado ao da cozinha principal, era pequeno e os armários todos bracos e incrivelmente limpos. As paredes pareciam ser pintadas à mão, com várias cores claras, em formatos abstratos no fundo branco, o que dava um clima alegre ao local.

- Então... o quer cozinhar? - perguntei tirando o paletó e dobrando as mangas da camisa.

- Minha sobremesa preferida: torta de morango. - ela disse colocando um avental, que bordava o nome dela em letras douradas.

- Ótima escolha! - eu disse.

Ela começou a me indicar onde ficavam os ingredientes e utensílios, tudo era perfeitamente arrumado, o que me agradou bastante.

- E então, por que começou a cozinhar? Não é um chefe de cozinha... - ela disse começando a preparar o recheio, enquanto eu fazia a massa.

- Sempre tive curiosidade quando criança. Aos doze, mais ou menos, comecei a ficar mais tempo na cozinha e aprendi tudo o que o cozinheiro de casa fazia. Comecei ajudar ele até ver que realmente gostava disso. E a senhorita?

- Sempre gostei muito de sobremesas e minha mãe cozinhava quando não morava aqui. Um dia ela queria preparar uma surpresa para meu pai e pediu minha ajuda. Também notei que gostava de cozinhar e desde então tentei fazer de tudo, por isso construí esse lugar, não atrapalho ninguém e posso ficar a hora que quiser.

- É um lugar realmente i Incrível. - eu disse com os olhos fixos na massa.

- Me fale um pouco de você, da sua família...

- Eu pretendo ser advogado, amo muito trabalhar com as leis e quero seguir os passos do meu pai. Sempre me dediquei bastante aos estudos. E tenho uma irmã caçula, ela é incrível, daria a vida por ela se fosse necessário. - deixei escapar um sorriso e ela fez o mesmo.

- Um advogado... o que mudaria na lei de Illéa, se tivesse essa oportunidade? Dissolver as castas está fora de cogitação. - eu sabia que não era uma tarefa fácil, não iria citar de qualquer maneira.

- É uma pergunta realmente difícil - parei um minuto para pensar - tentaria melhorar o ensino das castas mais baixas. Não que vocês não estão fazendo isso, ao contrário, o reinado do Rei Maxon trouxe e está trazendo muitas melhorias, Mas eu focaria um pouco mais nisso, fazendo com que professores só pudessem dar aulas sendo tão qualificados quanto nas escolas de Três e Dois, assim todos teriam mais oportunidades de entrar em uma faculdade e, quem sabe, até subir de casta.

Sabia que os professores mais baixos, sem pós graduação, mestrado ou que estudaram em faculdades inferiores, eram os que lecionavam nas escolas de castas baixas.

- Realmente, é uma sugestão maravilhosa - ela sorriu em aprovação - talvez eu coloque em pauta na próxima reunião, mas claro que teríamos que amadurecer muito mais a ideia - dessa vez foi a minha vez de sorrir.

Continuamos cozinhando, nos sujamos bastante de farinha, mas nem um de nós se importava, as fotos ficariam interessantes. Colocamos a torta para assar, ela me convidou para sentar na mesa enquanto aguardávamos.

- Você usa um colar com a estrela do Norte... - observei e ela colocou a mão sobre o local.

- É especial para mim. Era do Chris. - ela disse com o olhar baixo, devia doer muito ainda.

- Ele foi um grande herói. - comentei.

- Com certeza foi... - ela disse mordendo o lábio para segurar o choro.

- Pode nos dar licença um minuto? - pedi ao fotógrafo que obedeceu - eu sei que deve ser difícil para você. Quer conversar sobre isso? - perguntei e ela se levantou da cadeira, indo para a janela, que estava um pouco aberta, fazendo seus cabelos voarem ao ficar de costas para mim.

- Passamos tão pouco tempo juntos... isso é tão injusto. - ela disse tentando ao máximo manter a postura, sua voz quase não vacilava.

- O mundo é muito injusto às vezes. Eu não tive a oportunidade de conhece-lo profundamente, mas sei que ele era um rapaz excepcional. - disse me aproximando.

- Ele daria um rei perfeito. - ela disse em um sussurro, provavelmente para eu não ouvir, mas não me senti magoado.

- Alteza... - comecei dizer.

- Emma. - ela me corrigiu se virando para mim.

- Emma, eu não quero me intrometer em sua vida particular. Mas saiba que não precisa se manter uma rocha aqui, estamos sozinhos, não há fotógrafos e ninguém para julga-la caso parecer fraca, o que você não é. Você é a futura rainha e está passando por muita coisa agora, a Seleção, Chris, um reino para aprender a governar... não tem nada de errado se você chorar às vezes, ok?! Isso não faz de você mais fraca, ao contrário, te fortalece. - eu disse e quando dei por mim, Segurava as mãos macias dela.

- Obrigada, Jeremy. - ela disse com um sorriso triste e os olhos marejados.

- Sempre, Alteza. - beijei suas mãos devagar, enquanto ouvia ela suspirar, tentando se recompor.

Ficamos em silêncio por um tempo, não precisávamos dizer nada para saber sobre quem pensávamos. Ela se sentou novamente e eu fiz o mesmo, olhando ainda pela janela.

- Você já perdeu alguém, Jeremy? - ela perguntou e minha expressão se fechou, não queria comentar sobre aquilo, não agora.

- Eu... - comecei dizer e o forno aptou, salvo pelo gongo.

- Devemos chamar o fotógrafo, tudo bem para você? - disse me levantando.

- Claro, por favor. - ela disse e eu o fiz.

Quando ele já estava connosco novamente, tirei a torta do forno, colocando-a em cima da mesa.

- O cheiro está ótimo. - eu disse já cortando.

Servi ela e me servi em seguida, nos sentamos um na frente do outro e colocamos o primeiro pedaço na boca, estava realmente muito bom, tanto o recheio como a massa. Fazíamos uma boa dupla.

- Meu Deus... está ótima! - ela elogiou.

- Você cozinha muito bem. - disse cortando meu pedaço.

- Não seja modesto, o recheio não é nada sem a massa. Confesso que esperava menos, por você não ser profissional na área. Mas superou minhas expectativas.

- Obrigado. - disse sorrindo.

Nós comemos mais um pouco, até finalmente ela dizer que precisava voltar ao trabalho. A acompanhei até a escada, o fotógrafo já tinha ficado para trás, mas eu sabia que havia outros no palácio.

- Eu realmente me diverti hoje. - ela disse sorrindo quando paramos no pé da escada.

- Foi um prazer cozinhar ao seu lado. - eu disse beijando sua mão. - até mais, Emma.

- Até mais! - ela disse e subiu as escadas.

*Point of View Emma*

No começo Jeremy parecia muito distante, desde a hora do almoço. Sempre sério, raramente deixando escapar um sorriso e ele logo se desfazia, cheguei a pensar que ele era arrogante ou coisa assim... Mas depois ele se mostrou tão diferente e profundo. Não parecia a mesma pessoa. Isso me chamou muito atenção, com certeza era um mistério a ser desvendado. Deus! Como seria difícil eliminar alguém.


Notas Finais


E aí o que acharam?

Xoxo
Gossip Girl. (Sempre quis fazer isso)
Falando em Gossip Girl, já assistiram? Eu comecei a assistir e achei que o Nate daria um Maxon maravilhoso, achp que até hoje foi o ator que achei que mais daria certo. Para a Americ eu acho que a Emma Watson (ava) ou a Emma Stone... quem vocês acham que dariam para um adaptação?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...