História Looking For You - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Hyoyeon, Jessica, Seohyun, Sooyoung, Sunny, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Romance, Taeny
Exibições 320
Palavras 2.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá <3

Capítulo 5 - Um "x" verde no meu calendário - bônus


Sooyoung

O dia estava estranho e eu impaciente. Por algum motivo estou ansiosa. Talvez por ser o primeiro dia de minhas férias e por algum milagre Taeyeon não ter aparecido ainda por aqui. No último mês ela praticamente migrou para o meu apartamento.

Mas enfim, não é isso que está me deixando ansiosa, talvez impaciente sim, pois justamente hoje que não tenho o que fazer durante o dia inteiro, aquele danshin não veio aqui para jogarmos videogames.

- Apenas deve ser fome! - dou de ombros e levanto do sofá, onde estou atirada, e caminho até a cozinha para procurar comida.

Ao passar em frente ao calendário pendurado na parede próximo a porta, vejo um grande "x" em caneta verde marcando um dos dias, tento lembrar de algum compromisso que tenha marcado para algum dia desse mês, mas nada vem à cabeça.

Então me aproximo do mesmo para descobrir o dia e o que tenho para esse dia.

A data é o dia de hoje, mas contém apenas o "x" em verde ali, nada especificando o que isso significa. Deve ser obra de Kim Taeyeon!

Vou ligar para ela e descobrir, mas antes vou procurar por comida na geladeira. Depois de me servir de uma grande fatia de torta, volto para a sala e procuro pelo sofá pôr o meu celular.

Na terceira chamada a morena atende.

- Ei shikshin! - me cumprimenta animada. - Já sentiu minha falta foi?

- Estranhamente meu apartamento fica silencioso e arrumado sem você aqui! - rebato.

- Aish! Quanto amor viu! - ela solta um muxoxo e reviro os olhos. - Aposto que com você o dia inteiro em casa, a geladeira já está sentindo o prejuízo!

- Tenho que fazer algo de útil nessa minha folga! - dou de ombros. - Eu liguei para perguntar o que significa aquele x verde marcando o dia de hoje no meu calendário! Só pode ser obra sua.

Ouço sua risada de ajumma do outro lado da linha.

- Ainda bem que eu anotei, sabia que esqueceria!

- Ora essa Kim, não adianta de nada um x verde no meu calendário se eu não sei o que ele significa! - reclamo.

- Você esquece rápido das coisas, deveria começar a jogar mais jogo da memória, ao invés de matar zumbis nos jogos! - ainda zomba de mim. - Combinamos de ir a um restaurante no centro que vai ter encontros às cegas hoje à noite. Aliás, a ideia foi sua!

Agora lembro disso, um moço estava distribuindo panfletos desse restaurante perto do prédio do estágio da Tae. Até zoei dela por ter aceitado tão facilmente minha ideia de irmos ao restaurante perguntado se tudo aquilo era para esquecer logo da Tiffany, ganhei uma bela marca no braço pelo tapa que ela deu.

Nunca vi minha amiga tão chateada, acho que ela realmente gosta da Tiffany e isso que aconteceu a deixou tão magoada ao ponto da Taeyeon vir passar praticamente a semana inteira aqui no meu apartamento para não ter que esbarrar pelos corredores do prédio dela com a Hwang. A semana se tornou o mês.

Isso nos rendeu madrugadas inteiras jogando videogame e comendo doces. A Tae é bem fechada e não gosta muito de falar sobre si, mas ela sabe que sou parceira caso queira jogar ovos podres no carro de Tiffany!

Me despeço da Kim depois de combinarmos o horário que ela viria me buscar e deixo o prato, já vazio, na mesinha de centro voltando a deitar no sofá e olhando para o teto. Então começo a entender o motivo de todo o meu nervosismo, mesmo não lembrando sobre a ideia ao encontro às cegas, meu consciente sabia disso e por isso eu estava nervosa.

Quem não ficaria nervosa num encontro assim? Tipo, eu sei que vão ter muitas pessoas lá e se eu não gostar de quem estiver na minha frente, basta esperar passar os 15min e o sino vai anunciar a troca. Mas também e se eu gostar da pessoa e ela não gostar de mim? Sempre tem o outro lado da coisa.

Respiro fundo e resolvo ir dar uma volta e aproveitar, para quem sabe, comprar uma roupa nova. Visto algo decente e saio do apartamento.

O shopping não é longe do meu prédio então logo estou atrás de roupas numa loja, acabo apenas comprando uma camisa, que serviria também para o trabalho, e vou atrás da área de alimentação, sim, já estou com fome, caminhar dá fome!

Procuro por minha lanchonete preferida e entro na fila, logo observo um grupo de garotas andando por aí, reconheço serem Tiffany, Seohyun, Yoona e Hyoyeon. Tento ignorar elas principalmente por Taeyeon, mas é impossível não perceber a alegria de todas elas, menos Tiffany que sorri pouco e não é aquele seu lindo eye-smile. Faz pouco mais de um mês que tudo aconteceu e como não fomos mais a aula de dança, não sei o que tem acontecido na vida da castanha.

E também não estou muito a fim de olhar para a cara de Hyoyeon, ela e Sunny estão bastante próximas. Não estou com ciúmes da baixinha, não é isso, apenas achei estranho o fato dela ter me “esquecido” tão facilmente, sendo que semanas atrás dizia estar apaixonada por mim. Pode uma pessoa esquecer a outra tão facilmente?

Quando chega a minha vez de ser atendida, faço o pedido para levar ao apartamento, não quero ser vista por elas e ser enchida de perguntas.

(...)

Ajeito o colarinho da camisa e jogo os cabelos uma última vez em frente ao espelho e então me dou por satisfeita com o resultado, estou muito gata!

Desço até a portaria para esperar a Taeyeon chegar, o que não demora muito, minha amiga está demonstrando felicidade, então não vou lhe contar sobre ter encontrado a Tiffany no shopping, vou apenas me concentrar para deixar o nervosismo de lado.

O restaurante está arrumado totalmente diferente do habitual, as mesas estão postas lado a lado em duas grandes fileiras, uma de frente para a outra, um moço nos recebe na porta e guia até um grupo de pessoas num canto.

Cerca de meia hora depois mais pessoas tinham se juntado ao nosso grupo, um homem sobe num pequeno palco e chama nossa atenção falando ao microfone as regras básicas do encontro, do tipo; nosso grupo seria fixo então sentaríamos do lado esquerdo da mesa; o lado direto obviamente seria das pessoas quem trocariam de lugar depois dos 15min; se quisermos continuar conversando com a pessoa a nossa frente, temos que erguer a mão esquerda, mas a decisão de ficar ou não é da pessoa do lado direto da mesa.

Foi permitido que escolhêssemos nosso lugar na fileira esquerda e puxei a Taeyeon para ficar na mesa ao meu lado. O cara que tinha nos dado as informações chama as pessoas que estão no andar superior do restaurante e assim que descem, elas são orientadas a formar uma fila.

A orientação para eles é básica, quando terminasse os 15min, deveriam trocar de lugar com a pessoa ao seu lado e quem estivesse na última mesa da fila, voltava para a primeira.

A primeira rodada foi básica, um homem sentou-se à minha frente e desandou a desabafar sobre os problemas do trabalho, ao olhar para o lado percebo que a Tae não está em situação muito diferente.

Acho que as pessoas não entenderam muito o conceito de encontro às cegas, e estão achando que isso é uma consulta ao psiquiatra de graça.

Na segunda rodada achei que teria mais sorte, já que a mulher que ocupou o lugar a minha frente era muito gostosa, até pedi para o garçom nos trazer bebidas. Doce engano! Mas eu estava com pena da Taeyeon, que era quem ouvia o cara/problema agora.

Lá pela quinta rodada eu sinceramente já estava pensando em pedir para a Kim sentar na minha frente e nós colocarmos o assunto em dia entre nós mesmo. Dois casais já tinham se formado e deixado vazio os lugares nas mesas.

Quando o sino tocou para iniciar a sexta rodada uma pessoa a duas mesas de distância chamou a minha atenção. O que Sunny estava fazendo ali? Eu sei que faz um mês que não vejo ela, mas pensei que estivesse saindo com Hyoyeon!

Vou ter a oportunidade de perguntar daqui duas rodadas quando for nossa vez de conversar.

É impossível não olhar para Sunny, seu sorriso e risadas são muito bonitos e eu nunca parei para perceber isso, por que estava sempre preocupada em fugir, vestígios de sua voz chegam a minha mesa e lembranças de suas mensagens cheias de aegyo invadem minha cabeça.

Acho que estou sentindo falta dessa danshin.

Sunny só percebe minha presença quando na rodada seguinte ela ocupa a mesa da pessoa ao lado à minha, sua expressão surpresa me faz rir e olho para a pessoa na minha frente, a baixinha faz o mesmo, mas eu não ouvi nada do que foi falado.

A ansiedade começa a voltar e eu me odeio por isso, é só a Sunny ali, eu já a conheço e não tem o por que ficar desse jeito. Respiro fundo e chamo o garçom pedindo uma água dessa vez, já bebi demais e é melhor começar a colocar mais água no organismo.

Dessa vez os 15min aparecem se arrastar e isso se torna uma verdadeira tortura, quando estou próxima a perder a paciência, o sino toca. O cara com quem Sunny conversa agora, tinha erguido a mão pedindo mais uma rodada de conversa, e a moça que está atrás dela está prestes a vir para minha mesa.

Sunny olha para mim e tento fazer a melhor expressão de cachorrinho perdido, ela revira os olhos levantando e sentando-se na minha frente.

- O que está fazendo aqui Sooyoug? - logo questiona.

- Eu pensei que estivesse saindo com Hyoyeon! - revido.

Ela bufa e coloca os cotovelos sobre a mesa mexendo nos cabelos com as mãos.

- Hyo é uma boa companhia! - dá de ombros e baixa o olhar, suas mãos se juntam sobre a mesa e ela brinca com os dedos de modo despreocupada.

- Vocês não estão juntas? - sinto certo alívio inexplicável quando ela faz sinal negativo.

- Ela é uma companhia divertida e não fica me enxotando! - sinto a ironia. Agora sou eu quem baixa o olhar.

- Você gosta dela? - eu tenho uma vontade imensa de me bater agora por não ter conseguido manter a boca fechada. Sunny faz biquinho enquanto pensa numa resposta.

- Gosto! - declara e minha expressão murcha. - Como falei, ela é uma companhia divertida e sempre me faz rir, mas não passa de amizade!

- Ah! - baixo o olhar para a mesa novamente e sinto minhas bochechas vermelha. Limpo a garganta antes de voltar a falar. - Eu também sou uma companhia divertida!

- Não sei! - dá de ombros e ri, mas sua risada é de zombaria. - Você nunca me deixou ficar próxima para saber! - joga na minha cara. Okay mundo, ela tem razão!

- É que - respiro fundo - Você é irritante!

- Yah! - ela ergue a voz - Eu apenas me preocupo com você!

- Se preocupe menos, você não é nada minha para pegar tanto no meu pé!

Sunny respira com força e juro que se pudesse, teria me furado apenas com a força do seu olhar.

- Você não merece os meus sentimentos!

Abro a boca para responder mas o sino toca, ergo a mão esquerda na hora, não deixaria Sunny sair daí agora que estamos conversando tudo. Ela levanta mesmo assim e eu seguro sua mão que está sobre a mesa a impedindo.

- Vamos conversar! - murmuro.

- Eu não quero conversa com quem me despreza! - tenta se afastar, mas eu ainda não permito.

- Sunny! - suplico. Ela respira fundo e volta a sentar na minha frente.

- O que você quer Sooyoug? Me humilhar mais um pouco?

- Eu quero entender por que você cismou comigo? - passo as mãos pelos cabelos.

- É tão difícil entender que eu realmente gosto de você? - ela está começando a ficar brava.

- Mas como? Por que? - questiono. Sunny bufa.

- Eu te conheci, gostei da conversa, trocamos o número e pronto! - resume. - Não esqueça que no início você era quem vinha puxar assunto comigo por mensagens. Mas de repente, sumiu!

Baixo o olhar totalmente envergonhada com a minha atitude, ela tem razão no que falou, mas tenho meu motivo.

O sino toca e dessa vez eu não ergo a mão para Sunny ficar, por que não quero contar o meu motivo. Vejo decepção no seu rosto quando levanta e senta em frente a Taeyeon. Um outro homem senta na minha frente, eu olho para ele e volto a olhar para Sunny, mas a baixinha está entretida numa conversa com a Kim.

- Vamos sair daqui? - pergunto alto para ser ouvida pela Lee. Ela me ignora. - Sunny!

- Não vou a lugar algum com você Sooyoug! Estou conversando com a Taeyeon!

- Eu quero conversar!

- Eu não quero mais assunto com você! - me ignora.

- Mas que teimosa! - passo as mãos pelos cabelos. - Tae troca de lugar comigo! - a Kim fica sem reação quando levanto do meu lugar e a puxo para fazer o mesmo. - Eu quero te explicar.

O homem quem cuida das mesas vem correndo até nós e começa a falar que não posso fazer isso e que estou infringindo as regras. O ignoro.

- Eu não vou ouvir! - coloca as mãos tampando os ouvidos num gesto totalmente birrento.

Num impulso levanto mais uma vez do meu lugar, mas dessa vez me inclino sobre a mesa e seguro o rosto de Sunny tocando nossos lábios. Ela fica totalmente surpresa com a minha atitude, confesso que eu também, me afasto e volto a sentar no meu lugar, o homem que cuida das mesas está ao meu lado e sua expressão não é nada feliz.

(...)

Caminhamos em silencio para fora do restaurante, Sunny está um pouco mais à frente de mim com muita raiva por termos sido “convidadas a nos retirar” do restaurante. Coloco as mãos nos bolsos e fico olhando para o chão chutando as pedrinhas pelo caminho, a minha preocupação é como voltar para casa, já que Taeyeon permaneceu lá dentro.

Sigo a baixinha até a mesma parar em frente a um carro e então virar-se para mim cruzando os braços, limpo a garganta antes de começar a falar.

- Eu preciso de carona para casa! – ainda não ergo o olhar. Sunny suspira e se escora no carro.

- O que você queria conversar comigo Sooyoung? – sua pergunta então me faz erguer o olhar.

- Desculpa por eu ter sido uma idiota por todo esse tempo! – declaro e ela ergue a sobrancelha. Vou para o seu lado e me escorro no carro também. – Quando eu te conheci também gostei muito de você, por isso concordei em trocarmos o número. Eu estava encantada com a atenção que você me dava e estava me apaixonando cada vez mais, foi então que conheci Dara e fomos pra cama.

Olho para Sunny e seus olhos estão arregalados me olhando. Baixo o olhar novamente totalmente envergonhada por estar falando disso.

- Eu me senti muito culpada por ter feito isso, mesmo que não tivéssemos uma relação eu senti que te trai, por que minha intenção era de lhe fazer o pedido de namoro. Então quis me afastar de você, mas você continua essa pessoa carinhosa e atenciosa comigo!

Me encolho quando meu braço arde pelo tapa de Sunny, ela não dá apenas um, continua me batendo e chamando de idiota.

- Você me destratou por todos esses meses somente por isso? – grita. – Meu Deus Sooyoung! – passa as mãos nos cabelos. – Não tínhamos nada, eu não sabia do seu envolvimento com essa tal de Dara. Você acha que eu não me envolvo com ninguém? Sua idiota! – bate no meu braço mais uma vez. Agora eu quem fico surpresa.

- Sunny! – exclamo.

- O que? Caralho Sooyoung eu tenho necessidades e sexo é uma delas! – joga os braços para o alto. – Eu não vou ficar meses sem fazer se a pessoa que eu gosto é uma idiota!

- Não precisa jogar essas coisas assim na minha cara! – cruzo os braços e faço bico, ela revira os olhos.

- A verdade dói e você é idiota mesmo! – vira-se procurando por alguma coisa no bolso da calça, a chave do carro, ela abre a porta e olha para mim. – Vai ficar parada ou vai entrar e aceitar a carona!

Dou um pulo e trato de dar a volta no carro entrando e sentando ao seu lado. Ela coloca o carro em movimento e fico tão perdida em pensamentos repassando a conversa na cabeça e me estapeando por ter sido idiota por tanto tempo, que só volto para o mundo quando Sunny cutuca o meu braço, o carro está estacionado, mas não é o meu prédio, olho para ela.

- Quer subir? – convida e um sorriso surge em seu rosto.

- Com certeza! – sorrio também e me inclino em sua direção iniciando um beijo ainda dentro daquele carro para não perder mais tempo, e não ser chamada de idiota novamente.


Notas Finais


O próximo é o último e vai ser escrito em terceira pessoa por que quero deixar tanto a Tiffany quanto a Taeyeon se expressarem.
Chu ~ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...