História Looping - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 29
Palavras 1.841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


YOOO MINNA! Espero que gostem, essa fanfic ta vindo do meu core, aproveitem e boa leitura.

Capítulo 5 - Primeiro dia


Fanfic / Fanfiction Looping - Capítulo 5 - Primeiro dia

Alexandre dormia calmamente, Sophia acordara bem cedo, seis da manhã mais precisamente, ela viu que o pai de Alexandre já havia saído, apenas a mãe estava e dormindo.

Sophia fez um café e começou a arrumar aquela casa, tinha que fazer algo pata retribuir, fez o café da manhã e voltou para o quarto, trocar de roupa e colocar seu trage que deveras estava rasgado e sujo, teve que por as roupas na máquina, quando a mãe de Alexandre estava de pé.

- Olá...- Falava com desconforto.- Você fez o café?

- Sim, sinto muito a minha presença, quero retribuir a vocês por estarem ajudando uma estranha.- Falou a morena abaixando a cabeça.

- E essas roupas?

- Alexandre me deu essas roupas, prometo lava-las, passa-las e guarda-las no seu devido lugar.- A maior apenas se sentou e experimentou do café da manhã, que sem modéstia, estava digno de uma cafeteria cinco estrelas.

- Desculpe a pergunta senhora... Mas qual é o seu nome?

- Eu me chamo Vanessa.- Falou enquanto levava uma xícara de café a boca.- Posso confiar em você para levar o Alexandre para o colégio?

- Sim senhora!- Falou Sophia com firmeza na voz.

- Obrigada, irei trabalhar e voltarei apenas as oito... Se algo acontecer a culpa vai ser sua e você vai pagar pelo delito, certo?

- Certamente, senhora Awdreis.

- Alexandre falou o nome da nossa família?

- Eu já sabia há muito tempo senhora.

- Ok...- A mesma terminou o café, foi ao quarto e quarenta e cinco minutos depois já estava saindo.- Acorde-o antes das dez, ele tem que chegar meio dia e quarenta no colégio, adeus.

- Adeus.- A mesma saiu e a morena sorriu, viu o horário e eram oito e quarenta.- limpou as coisas que já precisavam ser lavadas e voltou para a cama com Alexandre.

Não dormiu novamente, apenas o observou dormir, a mesma estava cansada de esperar, já eram nove horas, ficou de joelhos em cima do mesmo e o beijou, sentiu a mão do mesmo em seus cabelos e outra na sua cintura curvilínea.

- Bom dia.- Falou a morena.- O mesmo bocejou e deu um sorriso preguiçoso.

- Então não foi um sonho...- Riu baixo.- Bom dia, Sophia.

- Ainda são nove horas, quer fazer algo?

- Preciso apenas fazer minha lição de casa... Me arrumar pra ir pro Colégio e comer alguma coisa...

- Ok... Que tal tomarmos café da manhã primeiro?

- Beleza...- O mesmo olhou debaixo dos lençóis.- Eu to de cueca?

- Sim, eu não ia dormir com aquilo roçando em mim.

- Aquilo não. É um ótimo brinquedo ouviu?

- Ouvi, mas guarde seu "brinquedo"- Fez aspas com as mãos.

Ambos se levantaram e foram tomar café da manhã, conversaram sobre algumas coisas aleatórias e antes que o mesmo terminasse ela se levantou.

- O que vai fazer?- Perguntou ele.

- Sua lição de casa.- Falou baixo e também em um tom desinteressado.

Logo que o mesmo foi ao quarto, toda a lição ja estava pronta e não era pouco.

- Nossa... Eram quatro páginas... E você terminou tudo em quinze minutos?

- Claro, era muito easy.- Que aulas vocês tem hoje mesmo?

- Português, inglês, ensino religioso, Educação Física e Matemática.

- Ok.- Começou a arrumar a mala do mesmo.

- Não precisa fazer tudo isso.

- Olha... Eu gostaria de retribuir o que vocês estão fazendo por mim e... Sei lá... Faz tempo que não tenho uma casa de verdade com afazeres domésticos e essas "ajudinhas", faz falta... Cansa ser o lobo solitário de vez enquando.- Fechou a mochila.-... Bem, são dez e quarenta já, você pode ir tomar banho e eu já deixo seu uniforme passado para você, tem alguma preferência para o almo...- Foi cortada por um beijo do mesmo.

- Calma... Você é muito certinha Sophia. Enfim... Quer tomar banho comigo? Eu deixo você me dar banho.

-... Então... Melhor não...

- Vai...- A chacoalhou.

- Ok... Ok...- A morena e ele entraram na banheira que tinha apenas no quarto de casal dos pais de Alexandre. A mesma se sentou e o garoto a frente dela, a banheira era grande, tinha um metro e meio de comprimento e era verdadeiramente funda. A morena pegou o sabonete líquido e começou a ensaboa-lo, a mesma estava corada, nem sabia do por quê dela ter aceitado, o pior foi quando ele também começara e passar o sabão nela. Tudo aquilo virou uma brincandeira, logo terminaram o banho e saíram, a mesma se secou e o ajudou a se secar.

- Que eu saiba... A Sophia do meu presente gosta de mim, certo?- Falou Alexandre.

- É.- Falou ela a morena.

- Se eu beija-la... Ela vai fazer escândalo por aí?- A mesma deu de ombros, não podia dizer qualquer coisa.

- Eu não sei... Não lembro. Só sei que teve uma época que eu estava doidinha pra querer transar contigo... Mas daí aconteceu várias coisas...

- Que coisas? Mas enfim, se ainda estiver "doidinha" por isso, só falar, beleza?

- Segredo. E não... Não vou transar com você.- A morena pegou seu relógio e mudou de forma, virando uma garota que aparentava ter doze anos.- E então? Será que a Sophia desse tempo não vai reconhecer esse rosto?

- M-meu Deus... Você e a Sophia são mesmo a mesma pessoa... Caralho. A Sophia fica bem melhor de cabelo longo, e você sem óculos fica diferente...

- Certo... Certo. Você vai me emprestar um de seus uniformes e eu me infiltro dentro do colégio, não vai ser tão difícil.

- Ok... E a mochila?- A morena pegou a Torre do tabuleiro de xadrez e falou:

- Com a força e perseverança, por favor, me dê os utensílios desse determinado momento escolar.- Todos os materiais apareceram.- Beleza. Vou fazer o almoço e depois vamos para o Colégio, Meu Deus! Estou empolgada! Faz tanto tempo que não vejo aquelas pessoas.

- Meu Deus... Que empolgação...

- Sim... Depois do nono ano nunca mais vi ninguém.

-... Ok...- Logo que a Sophia fez o almoço, os dois foram para a escola.

☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ 

Estavam no caminho da escola, quando Alexandre perguntou:

- Será que irá dar certo?

- Confiança, vai sim. Já me infiltrei em lugares muito mais Barra pesada do que essa escolinha mal supervisionada.- Logo ambos estavam dentro da escola, foi estupidamente fácil entrar pelo portão, logo que entraram os dois tocaram os punhos, a morena pixializou a mochila que surpreendentemente ficou dentro do "inventário" do seu comunicador. A mesma deu uma espécie de bracelete para Alexandre.

- Pegue. É um protótipo de um projeto meu.- Alexandre o olhou meio curioso.- Isso te possibilita me ver, um óculos de sensores, eu estarei usando outro, eu irei ficar invisível, e assim poderei assistir aula com você sem nos fazerem perguntas de quem sou eu.

- Certo, irei fazer isso no banheiro... Mais uma coisa.- A mesma deu um selinho no mesmo.- Eu já volto.

A mesma foi ao banheiro que por sorte estava vazio, ativou o aparelho e assim, ficando invisível. Logo voltou para perto do Alexandre, que estava conversando com seus amigos e ele percebeu que ela voltara.

Logo tocou o sinal, a Sophia do futuro, viu a Sophia daquele presente se aproximar de Alexandre na escadaria para as salas, junto da Sophia do passado, vinha seu melhor amigo, Eduardo.

- Beleza, o mangá está aqui.- A morena mostrou o caderno e a viajante do tempo se segurou para não rir, os traços dela eram horríveis, mas iria ficar ótima depois de um tempo.

Logo chegaram na sala e as aulas começaram, Sophia do futuro parecia muito empolgada, entre a troca de professores, a morena empurrou a do passado em cima do de cabelos amarronzados que sorriu para a mesma.

- Me desculpa Alexandre... Eu tropecei.- Falou Sophia do presente.

- Sem problemas, foi muita coincidência.- Falou em um tom diferente "coincidência" e quase que a morena do futuro ri alto.

As aulas foram passando e o som para o intervalo ugiu, logo Sophia do futuro desligou sua invisibilidade e esperou na porta, todos que ainda estavam na sala a olharam e ninguém conhecia aquele rosto, ou melhor, tinham a sensação que já conheciam mas não sabiam de onde.

- Bora Alexandre?

- Ok.- Falou ele, logo olhou para outros dois seres e falou:

- Sophia, Eduardo, bora vocês também.- Ambos os dois ficaram totalmente confusos, como ela sabia deles? Sophia do passado sentiu algo familiar e um ódio da morena do futuro que havia chamado seu crush, como tal era ingênua.

- Alexandre, desligue o bracelete por favor.

- Como se desliga?

- Assim.- A viajante do tempo o fez, logo Sophia do passado perguntou:

- Como se chama?

- Sophia.

- Nossa... Que coincidência...

- Sim. Coincidência.- Falou a viajante cortando-a.- Percebi que você anda muito com esse caderno, posso vê-lo?

- Ok...- A Sophia d.f (Do futuro, cancei de colocar tudo) abriu o caderno e riu com escárnio.

- Certo, certo... Seus desenhos são péssimos, mas está bom ótimo pra você.- Sophia d.p rangeu os dentes.

- Faz melhor.

- Ok.- A d.f pegou um lápis e uma borracha do bolso, que havia tirado de dentro do comunicador e desenhou surpreendente bem com traços incrivelmente bem feitos.

-... Como...- Alexandre soltou um sorriso de canto, estava achando aquilo interessante.- A morena d.p pegou seu caderno e ia sair quando a Sophia d.f a segurou pelo pulso rapidamente.

- Você não vai a lugar nenhum.

- Me solta!

- Não. posso te contar um segredo?

- Se você me soltar.

- Beleza.- A morena d.f a soltou, Sophia d.p chegou e falou em um sussurro.

- O Alexandre ta na sua, se mostre forte. E outra... Você se odeia.- A Sophia d.p não entendeu muito a última parte da frase, mas ia se mostrar forte para o seu crush, que estava mais apaixonado por ela do futuro, do que seu próprio tempo.

Alexandre e Sophia d.f se separaram dos outros dois e foram para um corredor onde ninguém ia a não ser funcionários que estavam mais preocupados em jogar conversa fora e tomarem café.

- Quase que eu perdi o controle e beijei você desse tempo, man...

- Beije... Ela não tem problema nenhum com isso... E outra...- A mesma o prenssou na parede e praticamente invadiu a boca dele com a língua, o mesmo sem pensar já começou um briga com a língua da mesma. Quando se separaram ofegantes, ele falou:

- Quero os seus peitos de adulta de volta... Como você ficará sexy com os anos.

- Eu sei garotinho.- A mesma lambeu a pele esbranquiçada do pescoço dele e por fim falou.- Estou quase metendo o foda-se e deixando você me comer.

- Então mete o foda-se

- Eu vou te deixar na seca. Quem sabe o Alexandre de daqui alguns anos.

- Você é má.

- Sou mesmo, e você também.

- Touche. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Dêem seu feed! Divulguem essa fic, pfv. Arigato por lerem.

Um beijo, um queijo e tchau tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...