História Looping - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 34
Palavras 1.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Yooo minna! Espero que gostem! Boa leitura sz

Capítulo 7 - Adeus 2016, cheguei 2018


O dia amanheceu, era um sábado e era cedo, Sophia já acordada terminava um pequeno presente para os Awdreis, mais um dia e iria para três anos no futuro, onde ela começava a sonhar com seu projeto de viagens no espaço tempo.

Sentia angústia, também estava com uma ressaca tremenda, como não havia ninguém acordado, decidiu lavar as taças da noite passada e fazer o café da manhã, quando Vanessa a olhou.

- Vai beber?

- Não sei...- Falou a morena não dando muita questão.- Eu apenas estava cogitando...

- Entendo.- A maior se sentou a mesa e Sophia pôs o café sobre a mesa.

- Minha estadia aqui está acabando, novamente... Desculpe-me o encomodo.

- Não está sendo um encomodo, está sendo bem útil essa ajuda, já que antes eu tinha que fazer tudo sozinha, nem sequer fazia um café tão completo como esse.

- Entendo. Eu gosto muito de ajudar. No futuro talvez eu volte para cá...

- Entendo.

- Eu irei embora amanhã... Antes do amanhecer.

- Ok.- Vanessa viu a morena subir as escadas.- Minha filha voltará hoje, não acho que ela irá gostar de ver você com suas roupas... E pediram para eu comparecer ao trabalho hoje, já estou saindo.

- Certo...- Suspirou a morena. Não sabia como iria fazer em relação a roupas naquele dia.

Terminou de arrumar o estrago de sua roupa, a colocou e mandou comandos ao traje onde se transformou em uma saia xadrez preta e vermelha e uma camisa branca, sabia que Alexandre iria acordar com uma dor de cabeça infernal, desceu a cozinha, limpou a mesa, fez um café especial para o garoto e um remédio para a cabeça e voltou ao quarto, fechando a porta.

Cutucou-o, nenhum sinal do mesmo. Se sentou em cima do membro do mesmo e rebolou, ele, mesmo dormindo soltava ar pela boca como um suspiro, a mesma lambeu o membro do mesmo, onde estava com a cabeça? Fez uma trilha de saliva até o pescoço do mesmo, beijou atrás de sua orelha e falou:

- Não vai acordar não amorzinho?- O mesmo sorriu, abriu os olhos e falou:

- Queria ver até aonde você iria para me acordar, e o que descobri foi... Estupro.- A mesma corou violentamente, coçou a cabeça mas logo falou:

- Se é estupro, por que diz sempre que quer me comer? Isso é assédio a mulher.- Ambos riram.

- Pervertida!

- Pervertido!- Ambos falaram juntos e riram, logo em seguida deram um beijo, mais longo que o normal. Só foi enterrompido por um resmungo de encomodo do menor.- O que foi Alexandre?

- Ressaca ta forte, man...

- Ah, eu já trouxe algumas coisas pra você.- A mesma pegou a bandeja. Havia um sanduíche, torradas, suco de laranja, cookies e o remédio para dor de cabeça.

- Nossa... Você me trata melhor que minha própria mãe...- O mesmo se sentou na cama. Pegou o comprimido e o engoliu junto ao suco, começou a comer. Virou a cabeça para a parede e a encarou, Sophia começou a mexer em seu comunicador e a pensar em alguns cálculos, totalmente absorta em seus pensamentos, apenas ouviu um "o que você acharia?"

- Hãn?- O olhava confusa, o mesmo estava com uma expressão corporal tensa, estava tenso, o mesmo coçou a nuca, falou com um timbre meio envergonhado:

- Eu... Posso estar gostando de você, se... Eu pedisse para namorar, você iria aceitar?- A mesma o olhou, de repente flashbacks vinham a tona, do dia que ele havia falado isso pra ela, pela primeira vez, claro que ela estava em um passado antes disso acontecer... A morena desviou o olhar.

- Se isso não machucasse. Eu também gosto de você. A Sophia desse tempo também, eu não queria lhe contar... Mas meu coração pertence a você.- Falou rouca, de seus olhos saiam lágrimas quentes.- Você é muito novo, não sabe o que está dizendo... Me Desculpa... Eu... Tchau! Lhe vejo daqui uns três anos!

- Mas espera! Não vai! Fique mais um pouco! Sophia!- Alexandre falava em um tom alto, estava sentindo algo rasgar-lhe dentro de seu peito.

- Se quiser... A Sophia desse tempo tem a resposta. Tchau...- Falou ela pegando todas as suas coisas e guardando no inventário, a morena o olhou, suspirou e lhe deu uma chave.- Sasageyo... Adeus... Amorzinho.

☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ ☆

A mesma não se importava se tinha pouca energia, havia se passado dois anos, sua energia estava no fim, chegou em uma segunda dentro das férias de Dezembro, dentro da casa que já havia conhecido por fotos, se não era a casa de Alexandre de quatorze anos. A casa estava quieta, provavelmente não havia ninguém... Exceto ele.

O mesmo dormia com os fones, colocou seu comunicador em cima do criado mudo e o olhou, Alexandre não usava mais aquela chave no cordão, Sophia sabia o por quê, o término deles tinha sido a pouco menos de um ano, era um relacionamento de vai e vem constante, os dois não conseguiam chegar a um consenso, a mesma coçou os olhos, ela o cutucou, nenhum sinal do mesmo.

A mesma não iria acorda-lo, seria uma tremenda saia justa, a única coisa que pensou foi jogar, jogar até o mesmo notar que não estava sozinho naquela casa, naquele quarto.

Passaram se aproximadamente, Sophia continuava aumentando os placares do garoto que apenas dormia, o mesmo tirou os fones, sua visão estava meio turva mas ouvia o som das teclas e do mouse, o mesmo coçou os olhos, pegou um lençol, até que ouviu um murmúrio de raiva:

- Droga, a munição da sniper acabou, vou ter que usar os rifles, bela porcaria.- Ele reconhecia a voz não poderia ser... Ela de volta?

- Sophia?- O mesmo arregalou os olhos.- A mesma engoliu em seco, respondeu de um jeito encabulado.

- Oi... Alexandre.

- Oi? Sério?

-... Tem razão... Foi idiota que pensar que esse Alexandre iria me ajudar. Bom, devia ter esperado mais um pouco naquela época.

- Você é sem nexo. Sei como é a verdadeira Sophia.

- Depois de 9 tentativas para ficarmos juntos... Éh... Eu sei. Por isso fugi daquele momento da história.- Sophia ia sair do quarto do mesmo quando ele a observou.

- Você está com a mesma roupa de quando se foi...

- Porque tecnicamente para mim isso foi a algumas horas. Enfim, eu estou indo.- O mesmo a segurou pelo braço.

- Não, eu to de boa. Você não deve ter para onde ir, e sua companhia é ótima... Aqueles dias com você foram... Inesquecíveis digamos assim.- Falou com um ar sem se importar muito, também não queria olhar nos olhos dela, não tinha como fugir... 


Notas Finais


Gostaram? Por favor! Divulguem, favoritem e comentem! Beijos e queijos :3

(Nunca exigi nada ksjsksj)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...