História Loser - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, G-Dragon
Tags Kwon Ji Yong, Novela, Revelaçoes
Exibições 51
Palavras 1.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores tudo bem? espero que sim

Boa leitura e ate lá em baixo bjs da ChimChim

Capítulo 7 - Conversa amigável


Fanfic / Fanfiction Loser - Capítulo 7 - Conversa amigável

P.O.V Lee 

Acordei com a perna de Sakura em minha boca e um cheiro meio desagradável no ambiente.

“Aish menina porca inútil”

Levanto-me com um pouco de dor corpo por conta da posição que dormi, mais ignoro indo pra cozinha vendo o que tinha pra comer.

Como não tinha nada que servisse pra fazer um café decente, vou ate meu quarto aonde tomo um banho e faço minhas higienes. Saio e ponho uma roupa qualquer (link notas finais) e pego minha bolsa saindo de casa e indo ao mercadinho que ficava a duas quadras longe da mesma.

----------

-São 5,000 wos- diz o mocinho do caixa assim que passa minhas compras, lhe entrego o dinheiro e pego minha sacola de papel e saio do mercado andando em direção a minha casa novamente mais no caminho enquanto olhava por lados um menino de bicicleta passa correndo derrubando minha sacola no chão.

-O caralho-bufo e me abaixo pra juntar as coisas e logo vejo uma mão masculina me ajudando a pegar as coisas e por novamente na sacola. Termino de pegar as coisas e me levanto junto ao homem e assim que  olho para lhe agradecer me deparo com a ultima pessoa que eu esperava ver.

-Qual a sua intensão? Perseguir-me? Na verdade a pergunta certa seria qual o seu problema comigo- lhe pergunto irritada e respiro fundo.

-Primeiro de nada pela boa ação em te ajudar, segundo a ultima coisa que quero e ter algum tipo de contato com a senhorita depois do tratamento vip de ontem e terceiro eu moro no prédio a duas quadras daqui e só estou indo ao mercado- Diz Ji Yong e pelo visto seu humor não era o dos melhores e nem sua aparecia. Mesmo com os óculos marrom era possível ver seus olhos cansados e levemente inchados, e usava uma roupa toda preta “Menino das trevas” .

-Não pedi sua ajuda, mais obrigada mesmo assim- sorrio falsa e quando ia seguir meu caminho me lembro de suas palavras e volto a olha-lo – Por acaso o prédio do qual fala não seria um de cores brancas e verdes não é mesmo?-

“Diz que eu não sou tão azarada a esse ponto, por favor, meu Deus, não seja cruel comigo” 

-Sim, é ele mesmo, daqui já da para velo, por quê? Vai me dizer que ter o objetivo de me assaltar? Ou me fazer uma visita?- me responde com um leve sorriso (lindo) debochado.

“Tão bonito mais tão idiota aish”

-Não preciso do seu dinheiro ou da sua companhia eu só perguntei por perguntar!- reviro os olhos e volto o meu caminho lhe dando as costas mais escuto seus passos atrás de mim.

“Que seja um assalto, que seja um assalto, mais que não seja ele”

-Mora no mesmo prédio que eu?-me pergunta assim que paro em frente ao mesmo pegando as chaves.

-Para o meu azar sim, alias não tinha que ir ao mercado?

-Tinha mais eu acho que as cervejas podem esperar mais o meu papo com você não!-sorrio e eu por poucos segundos senti minhas pernas bambas.

“ajudaria se ele fosse um idiota feio mais não tinha que ser gostoso“

 

-Que papo? Tá me achando com cara de psicóloga ou ouvinte por acaso?-pergunto saindo do pequeno traze que me encontrava.

-Quero lhe conhecer melhor e te mostrar outro lado que ainda não conhece e te pago um café-Diz me olhando com um pouco de esperança e a feição de um cachorrinho.

-Nem tem uma cafeteria aqui perto-falo tentando me livrar o encontro que ele queria que eu fosse com ele.

-Pra falar a verdade e só olhar por outro lado da rua que você vera exatos quatros cafés e um você pode aproveitar sua bebida a companhia de gatos-Fala apontando par o Kat Gafé.

“Tinha que esquecido que eu moro em uma rua comercial e não residencial”

-Apenas um café e pode ser no orgânico-falo atravessando a rua e entrando no café aonde tudo  era reciclável e orgânico.

-Olha mulher natureba vai me dizer que seu corpo e natural e nem raspa as partes reprodutoras?-me pergunta quando se senta a minha frente em uma mesa mais afastada.

-Esse era o seu outro lado? Olha me poupe disso-falo irritada pela sua infantilidade e capacidade de duvidar e zoar minha feminilidade.

-Não, não me desculpe mais é que eu sou acostumado a conversar com os meus amigos e isso é comum entre nós essa zoação toda-fala se explicando e tirando seus óculos de sol e sua jaqueta de coro.

-Não conversa com sua ficastes? –pergunto um pouco surpresa.

-Não, geralmente quando eu estou com elas eu uso a boca pra outras coisas-diz sendo simples me fazendo quase cuspir saliva.

-Consegue ser tão improprio-falo baixo, mas ele escuta e solta uma risadinha logo apoiando seus braços em cima da mesa e entrelaça seus dedos.

Permito-me por breves segundo admirar sua roso. Pele macia e levante bronzeada, traços delicados e marcantes definitivamente seu rosto parece ter sido esculpido a mão. Sua boca bem desenhada e um pouco rosada seu olhos pequenos e com um pouco de lápis de olho fazendo seus olhos ficarem mais escuros ainda e seu olhar ficar mais sensual e misterioso. Sorriso perfeitamente alinhado e branco, nariz pequeno e de alguma forma delicado e pode parecer esquisito mais ate a gota de suor que escorre pelo lado esquerdo de sua testa o faz ficar mais bonito do que já é.

-Eu sei que sou bonito mais me olhar assim me dá medo- Me tira dos meus pensamentos me cutucando com o canudo de sua bebida que eu nem tinha visto chegar-

-Que tal você deixar seu ego pra baixo e ser legal e simpático com uma garota pela primeira vez?-

-Okay! Desculpa-me realmente não sei o que fazer-fala sorrindo sem graça.

“PERAAAA, ele nunca teve um encontro?”

-Você nunca teve um encontro?-pergunto curiosa e dando um gole no meu chá.

-Não sou o tipo de pessoa que curte encontros ou conversar amistosas eu vou direto ao ponto- Fala relaxando em sua poltrona-Então o que a gente faz?-

“E como que eu vou saber? Nunca fui a um”.

-Aaaaaa...b-bom pode começar com você falando um pouco de você mesmo-Invento qualquer coisa e me xingo mentalmente por gaguejar.

-O que quer saber?-come um biscoito que vinha junto.

-Uma qualidade?-

-Beleza-

“Aish serio?”

-Um defeito?-

“Babaca, idiota,  convencido, infantil,  egocêntrico e pra variar um irônico”

-Uhumm..essa é difícil eu sou quase perfeito-ponhe a mão no queixo como se estivesse pensando.

-Nessa eu posso ajudar! Egocêntrico, metido, infantil e pra não fazer uma longa lista intensa tarado pervertido-sorrio.

-Assim você me magoa, não sou um pervertido eu só mostro meu lado safado que todos tem mais não mostram-Fala simples.

-Ta okay finjo que acredito mais me fala o que gosta de fazer-dou mais um gole.

-Transar, ouvir musica, transar, encher a cara, viver o máximo possível e transar- ri quando vê minha cara de apavorada.

-Você é inacreditável-sorrio irônica acabando com meu chá.

-Sou incrível isso sim-sorri junto.

-Tá tanto faz Sr: Convencido.

-E você? Qual sua maior qualidade e seu maior defeito?

-Uhum vamos ver, falam que eu sou muito sincera e eu considero como qualidade mais me fala que sou um pouco fria o que ao ponto de vista dos outros é um defeito.

-Um arrependimento tirando o fora que me deu ontem?

-Não me arrependo de ter te dado um fora ontem, e vamos ver eu me arrependendo de não ter indo ver minha vó quando ela estava no hospital.

-O que ela tinha?-me pergunta curioso e vejo aproximar sua cabeça um pouco mais.

-Leucemia-falo um pouco envergonhada e abaixo a cabeça.

-Ouu-vejo seu olhar supresso e sua boca levemente aberta.

-E você qual o seu arrependimento?-falo tentando mudar de assunto .

-Confiar demais em uma pessoa que não valia a pena-fala e vejo ficar meio incomodado e acabar em um gole só o resto de seu chá.

Suspiro e me levando mostrando que aquela conversa chegou ao fim e vou pra fora  esperando ele paga a conta.

Ji é uma pessoa interessante, admito uma pessoa bem chata mas tem um lado ate que ‘normal’ e suportável e diga se de passagem curioso e intrigante.

-O que vai fazer agora?-me pergunta pegando minhas sacolas da minha mão enquanto atravessamos.

-Fazer o café da manha da Sakura e aproveitar meu domingo de merda deitada vendo doramas e você?-

-No mercado comprar cerveja e ficar em casa na bosta ate o Hyung aparecer- chegamos na entrada do prédio novamente e estico as mãos para ele me entregar as sacolas.

-Entendi bom vou indo até mais vizinho-falo abrindo o portão mais antes de entrar no hall de entrada escuto me chamar e olho confusa.

-Bom...como não terá nada para fazer depois e nem eu poderíamos eu, você e os dois fazer alguma coisa sla-fala olhando pra baixo com as mãos no bolso.

Penso, penso e penso não seria má ideia mais ao mesmo tempo uma péssima ideia, o que fazer em? não é só porque ele me mostrou um lado mais sociável que eu deve virar amiguinha dele pois querendo ou não ele ainda é um idiota de marca maior mais vejamos eu não tenho nada pra fazer e ele também não sem cotar que não custaria nada ter um domingo divertido já que ele é um idiota mais é um pouco engraçado.

Lee Bo Na deixa de ser covarde e aceite ou quer passar a merda do domingo fazendo nada?

O olho e o vejo me olhar curioso talvez imaginando o que tendo eu penso e decido acabar com sua curiosidade.

-okay senhor Ji poderemos sim fazer alguma coisa hoje nós quatro-falo e sorrio sem mostrar os dentes e o vejo dar um leve sorrio.

-Okay que bom que aceitou..nos vemos depois- vejo coçar a cabeça e sair do prédio indo em direção ao mercado fico mais alguns minutos parada pensando se foi o certo aceitar e concordo que não adianta eu pensar nisso agora eu já aceite mesmo.

“Que tudo ocorra bem!” penso e entro no elevador. 


Notas Finais


Gente espero que tenham gostado e comentem o que acharam isso é muito importante bom vamos pra explicações.

Roupa Lee:
http://65.media.tumblr.com/283c7e06146154ccc192f9fd92117025/tumblr_o71h8seD3Y1rp4ph6o1_500.png

Eu estou escrevendo esse capitulo a um mês quase eu realmente tive um bloqueio de criatividade gigante e por isso pode ser que o capitulo não tenha ficada tão bom assim e peço desculpas por isso e ultimamente eu tive muitos compromissos e não tinha tempo de continuar a escrever sei que nada justifica a demora mais mesmo assim desculpas e vou tentar agora atualizar mais rápido obrigada pelos favoritos amo vocês e ate o próximo que vou fazer de tudo para não demorar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...