História Loser - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Park Jimin, Texting, Vkook, Yoonjin
Exibições 183
Palavras 3.934
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi genteeeeeeee
tudo bem? como vcs estão?
como foi a semana?
de boa? então ta bom <3
pq q quase todos os capítulos o título é uma pergunta? n sei

eu disse que ia postar semana passada né, desculpa x.x q autora feia, podem me bater
vou agradecer aos 45 favoritos pq sou humilde e estou mt feliz que estejam me acompanhando, então obrigadinha

desculpa qualquer erro

boa leitura <3 ^-^

Capítulo 5 - Por que ele está tão tímido?


Fanfic / Fanfiction Loser - Capítulo 5 - Por que ele está tão tímido?

Acabo de acordar e percebo que Jungkook tinha razão: que dor de cabeça do inferno, parece que tem dois macacos tocando pratos dentro da minha cabeça. Depois de alguns minutos olhando para o teto, vejo a hora no celular e chego à conclusão de que não estou afim de ir para aula hoje, e nem vou. Tudo bem que quase todos os dias eu não estou afim, mas hoje tem um motivo. Parece que aqueles remédios não adiantaram de muita coisa.

 

~

 

Jeon Jungkookie [11:26]: Como ousas faltar hoje? Tá fugindo de mim? Eu te jurei que não sou um serial killer!

É, ele disse que iria me mandar mensagens quando estivesse na rua. Como essa criatura tem meu número de celular mesmo? Ah, tá, lembrei. Ele praticamente assaltou meu número.

Eu [11:28]: Sim, mas continua sendo um stalker.

Jeon Jungkookie [11:31]: Tem coisas que eu realmente não posso negar.

Eu [11:34]: Você tinha razão sobre a ressaca. Acordei com dor de cabeça, e não quis ir à aula. Yoongi e Jin estudam aí também, era só perguntar pra eles sobre mim.

Jeon Jungkookie [11:35]: Eu sei, eu só falei isso pra ser uma desculpa pra te mandar mensagem, eu não tinha o que falar.

Ele está me fazendo gastar meus créditos pra nada. E mesmo assim eu não consigo deixar de respondê-lo. Aish, Jimin!

Eu [11:37]: Tinha que ser, um idiota com atitude de idiota.

Jeon Jungkookie [11:40]: Não começa, Jimin idiota hyung. Está próximo do intervalo do almoço, então falo contigo mais tarde. Sim, eu vou mandar mensagem mais tarde.

Eu [11:42]: Você não tem mais o que fazer a tarde não? Tipo estudar, lavar uma louça, tentar arrumar uma boca pra você beijar... Tantas coisas mais úteis. Mas ok, vai lá. Até mais.

Jeon Jungkookie [11:45]: A última opção confesso que estou tentando. Até mais, hyung.

 

 

— Cheguei. — Vejo Jin entrar pela porta da frente enquanto eu estava sentado no sofá da sala, comendo uns biscoitos tradicionais daqui, aqueles que são salgados e doces ao mesmo tempo, e mexendo no celular depois de alguns minutos que Jungkook parou de me perturbar.

— Ué, cadê o Yoongi? — Pergunto ao ver que ele entra sozinho em casa.

— Resolveu almoçar na faculdade e passar a tarde estudando. Ele pediu pra que eu viesse embora se não, não iria conseguir se concentrar nos estudos. — Ele abre um sorriso e se joga no sofá ao meu lado, colocando a mochila do outro. Abro a boca e aceno como um sinal de que entendi.

Fico pensando se deveria falar com ele sobre o que aconteceu com Jungkook naquele dia. Não esqueçam, estou numa caça para saber quem é que consegue tirar o sorriso daquele garoto tão sorridente e colocar um olhar preocupado em quem parece ser despreocupado com a vida. 

— Jin hyung

— Hm? — Ele pergunta de olhos fechados, encostado com seu pescoço e cabeça na parte de cima do sofá.

— O que você acha sobre a homofobia?

— Acho que é tudo atitude de gays enrustidos. — Ele fala rapidamente, sem nem abrir seus olhos para me encarar. Dou uma pequena risada, mas tento continuar o assunto.

— Você já passou por isso alguma vez com Yoongi hyung?

— Já. Mas acredito que nada grave.

— E como foi tudo isso?

— Abalou um pouco a gente no começo. Yoongi se achava hétero e quando se viu gostando de mim, tentou negar por uns dias. Você não soube, porque não tínhamos necessidade de te contar certas coisas. Sem contar, que ele se aceitou muito rápido, em 3 dias já estava atrás de mim, vindo me beijar e dizendo que não viveria sem mim. Não tive nem a chance de ir reclamar dele pra você. Ok, sua pergunta não é sobre meu namoro lindo e cheiroso e sim, sobre preconceito. Desculpa, eu desvio muito os assuntos. Sobre homofobia, nós passamos com a família dele. Como já estamos juntos há um tempo, eles meio que aceitaram, mas a gente sabe quando não é bem vindo.

— Ah sim.

— Por que a pergunta? Está em dúvidas sobre sua sexualidade, senhor Jiminnie-ah? — Ele pergunta com um olhar malicioso e risonho. Aigo, sabia que ele ia pensar besteira, eu do nada perguntando essas coisas.

— Aish, não. — Falo me levantando. — Tu não tem que fazer comida? To com fome.

— Por acaso sou sua mãe?

— Você é a mãe dessa casa, vai logo hyung. Vai, vai! — Digo empurrando ele de leve, enquanto o mesmo se levanta e direciona-se pra cozinha.

— Ah, tenho algo pra te avisar. Yoongi me disse que Hoseok se auto convidou para vir assistir filme aqui em casa na sexta com a gente.

— E daí?

— Daí que ele falou que deve chamar aquele primo dele, Jungkook sei lá, pra vir junto, porque segundo ele, o garoto falou bem de você pro Hoseok várias vezes. — Ouço sua voz vindo da cozinha um pouco alta, para que eu ouvisse da sala.

— Não estou surpreendido. — Digo baixo para mim mesmo.

— Que? — Jin pergunta alto, novamente.

— Nada, eu só disse que por mim tanto faz. — Falo de uma forma que Jin pudesse me ouvir.

 

~

 

Depois do almoço, fui até meu quarto, vejo meu celular, e não tinha mensagens do senhor stalker ainda. Resolvo eu mesmo reclamar do fato de que ele quer vir pra cá pra ficar me perseguindo de novo.

 

Eu [14:21]: Jin já me contou tudo, o que tem a dizer sobre isso? Ein, Jeon Stalker Jungkook?

Ele não demora muito pra me responder, parece que ele anda com o celular colado na mão com cola quente.

Jeon Jungkookie [14:23]: Desculpa, era pra ser surpresa. Isso se você estiver falando sobre eu ir à noite de filme com o Hoseok hyung.

Eu [14:25]: Sorte sua que nem me surpreendo mais.

Jeon Stalker Jungkookie [14:28]: Queria chegar e ver a sua cara de espanto + raiva + felicidade por estar vendo a minha cara bonita na casa de vocês. Jin hyung vacilão.

Eu [14:30]: Só ia ver uma cara bonita se você chegasse com um espelho na frente do seu rosto e eu ver meu reflexo. 

Jeon Stalker Jungkookie [14:36]: Tem certas coisas que você diz que eu nunca posso discordar. Jiminnie hyung, eu vou ter que sair agora, depois falo contigo.

 

Garoto ocupado, sempre tendo que sair. A única pessoa que eu posso conversar por mensagem, até ele me troca. Aish.

Sabe quando a gente para pra pensar que a nossa vida é inútil e eu não tenho nada pra fazer o dia inteiro? Sou eu exatamente agora. Sem contar que essa dor de cabeça está me irritando. Nunca mais vou beber na minha vida, juro pela 23° vez.

— Jin hyung! Vamos jogar vídeo game, pode colocando essa bunda aqui do meu lado no sofá!

 

 

~

 

 

— Você é burro, ou só se faz? — Digo após tentar explicar 5 vezes para Jungkook sobre uma das matérias de anatomia. Ok, Jimin, por que você sabe sobre anatomia se você cursa jornalismo? Eu sempre me interessei um pouco sobre corpo humano, então quando não tinha nada pra fazer, eu ficava na internet pesquisando. E Ha Won sempre dizia que era muito interessante, ela meio que me influenciou a pesquisar mais sobre tal assunto. Meio besta da minha parte né, mas não me culpe, por favor.

— Não entra na minha cabeça que o crânio tem tanto osso pequeno. — Ele fala bufando, percebo que não está nada satisfeito com tal matéria. Dou uma pequena risada. — Do que ta rindo? Seu idiota. — Dou um tapa na cabeça dele. — Ai!

— O idiota aqui é você, que não consegue nem aprender sobre a cabeça, sendo que faz psicologia. Tu tem que entender o que se passa na mente das pessoas. E onde fica o cérebro? No crânio seu imbecil! Então, trate de gravar os nomes desses ossos, se não eu vou falar pra ninguém visitar seu consultório porque você é um psicólogo que não entende sobre crânio. — Falo e vejo que o mesmo faz um bico, pega o livro novamente, voltando desde o começo.

— Ok, a parte de trás, aqui, é occipital. Occipital, occipital, occipital, occipital, occipital, occipital, occipital, occipital. — Fica repetindo com o dedo em cima onde é localizado tal osso.

— Os nomes são chatos, mas você se acostuma. — Falo o interrompendo de seu transe memorizador de ossos.

— Cala a boca! Me interrompeu, até esqueci o nome do negócio.

— Você que me chamou pra te ajudar só porque comentei sobre gostar de anatomia enquanto trocávamos mensagens. Não reclama!

— Eu sei, obrigado. Mas você fala demais! Achei que não fosse de falar tanto.

— Occipital.

— Que? Que isso?

— Você é burro, não é possível.

 

 

~

 

Aonde que eu clico pra poder fugir do mundo e me jogar de um pé de couve flor? Hoje já é sexta, parece que a semana passou correndo, nem sei como. Hoseok vai vir pra cá com o Jungkook, o mesmo não deixou de falar comigo por mensagens/facebook nenhum dia. E eu ainda fico correspondendo à perseguição de um stalker, qual o meu problema? Talvez seja a carência. Nunca ninguém falou tanto comigo depois que Ha Won se foi.

— Jimin! — Ouço Jin me gritar da cozinha, esse cara não sai de lá. Deve ser porque ele cursa gastronomia, não é mesmo?

— Que que é? — Falo sem nem me levantar da cama, já eram 14 horas e eu estava em estado vegetativo como sempre. Confesso que diminuí as saídas para os bares, a preguiça estava sendo maior que isso, agora que passou a semana de provas. Sinto como se metade da minha alma tivesse ido embora junto com as mesmas.  

— Vem me ajudar aqui.

— Ajudar em que? Eu sou péssimo em ajudas. — Digo alto o suficiente para Jin me ouvir.

— Anda logo, seu dong-saeng inútil!

Desisto e acabo me levantando. Minha mochila estava ainda jogada na cama, e acabo por deixar ela ali mesmo. Meu quarto não era dos mais organizados, desculpa sociedade.

Chego à cozinha e vejo que ele está sozinho (de novo), fazendo algo que cheirava bem.

— Oi

— Vem aqui, corta esses legumes. — Ele aponta para o balcão, onde tinha uma faca, e coisas pra eu cortar.

— Eu tenho cara de ajudante de cozinha? Não tenho.

— Tem cara de amigo que eu dei uma casa pra morar junto comigo e meu namorado, para de reclamar e ajuda.

— Não precisa dar fora nos amigos, cara. Sou da paz.

— Estou fazendo isso para deixar na geladeira pra mais tarde.

— Eles vão vir jantar aqui também? Achei que era só filme.

— Vão sim, o ruim de querer ser cozinheiro, é que todo mundo quer que você cozinhe o tempo inteiro.

— Isso é verdade.

— O 2° mais lindo da casa chegou. — Ouço a voz de Yoongi, e o vejo se aproximando e entrando na cozinha. — Que cheiro bom. Tinha que ser o mozão fazendo comida.

— Vem ajudar o seu mozão aqui cortando esses legumes. — Falo direcionando a faca que estava em minhas mãos pra ele.

— É melhor deixar essa faca longe da minha mão se não eu vou cortar você. — Yoongi fala, e eu reviro os olhos.

— Seria bom os dois me ajudarem, Yoongi, amor, descasca aquelas batatas. — Jin fala olhando para Yoongi enquanto mexia em algo no fogão que eu não sei o que era, eu não entendo nada sobre comidas.

— Poxa, amor. É que... Eu tenho que arrumar meu quarto. — Ele dá um beijo rápido em Jin, e sai em passos rápidos para não-sei-onde e me deixa sozinho com o namorado dele.

— Min Yoongi! Nosso quarto está arrumado! Volta aqui! — Jin tenta chama-lo, mas o mesmo nem responde. Se eu arrumar alguém um dia, que não seja igual a esse traste, amém!

 

[...]

 

— Que filme vamos assistir? — Pergunto para Yoongi que estava sentado no sofá do lado no qual eu estava, passando os canais com cara de tédio, mas direciona seu olhar pra mim depois da minha pergunta.

— Sei lá. Pode ser algum filme de terror pra você e Jungkook ficarem agarradinhos depois que você começar a ficar com medo. — Ele fala tentando me caçoar. De verdade, ele acha que tem algo entre nós dois? Quantas vezes vou dizer que sou hétero? Isso que dá morar com um casal de melhores amigos gays.

— Não sei nem porque eu ainda tento conversar com você. — Reviro meus olhos e pego meu celular.

— Desculpa, eu sou sincero demais. — Ignoro seu comentário.

 

Eu [18:32]: Está vindo?

 

Mando uma mensagem para o stalker, enquanto sei que não tenho nada para fazer.

 

Jeon Stalker Jungkookie [18:35]: Sim, estou esperando Hoseok hyung se despedir de uma garota que dormiu na casa dele hoje. Se ele pegar aids, espero que ele não diga que eu não avisei.

Eu [18:37]: Estou com dó de você.

Jeon Stalker Jungkookie [18:39]: Estamos saindo agora, te vejo aí. Tchau.

 

— Algum de vocês já perguntou pra eles se já estão vindo? — Vejo Jin aparecer na sala, e sentando do lado de Yoongi. Ele coloca o braço sobre o namoradinho, que é menor que ele. O que me faz lembrar que ele só é 1cm mais baixo que eu e mesmo assim me zoa por causa da altura. Babacão.

— Jungkook me disse que acabaram de sair. — Falo indiferentemente e Yoongi solta uma pequena risada.

— Esse cara está tomando nosso posto de melhor amigo. O que devemos fazer, Jin? — Ele fala olhando pro outro, e o mesmo ri. O que ta acontecendo aqui? Jin, você não era assim.

— Vocês são dois imbecis. — Digo, e depois de alguns minutos ouvimos a campainha tocar.

— Vai atender, Jimin, meu querido amigo lindo. — Yoongi fala e eu me levanto, era meio óbvio que eu ia ser o que abre a porta.

Abro-a, e vejo mais dois imbecis na minha frente. Hoje era a festa de gente imbecil. Ah, Ha Won, você faz falta na minha vida. Olha o que sobrou pra mim sem você. Ambos estavam sorridentes, eu sorrio de leve de volta.

— Jiminnie! — Hoseok diz animado, me abraça e entra. — Yoonjin, meus amigos!

— Oi. — Jungkook diz me olhando. Parece que queria me abraçar também, mas apenas levantou a mão para que eu cumprimentasse. Eu cumprimentei e o puxei para dentro. Ele leva um susto, e eu fecho a porta.

— E aí. — Falo diretamente pra ele, e vou até onde eu estava sentado antes. Hoseok hyung se sentou no chão, e vejo que Jungkook senta do meu lado.

— Ta, que filme vamos ver? — Pergunto, de novo, interrompendo a conversa de Yoongi, Jin e Hoseok sobre alguma coisa relacionada ao trabalho de Hoseok.  

— Ah! É verdade, eu trouxe de comédia romântica já que eu sou bem frouxo e adoro chorar, mas tem também de terror e ação. —Hoseok diz entregando a sacola que trouxe em minhas mãos.

Começo a ver quais tinham ali dentro: A invocação do mal (não quero), Deadpool (é uma boa), Amor e outras drogas (que bosta de filme é esse?), DUFF (o que é duff?) e Amizade colorida (ok, Hoseok tem um vício estranho por comédias românticas). Único que eu gosto disso tudo que ele chama de filme é Deadpool.

— Deadpool. — Falo colocando o DVD em cima da mesa de centro da sala.

— Que merda de Deadpool o que, deixa eu ver esses filmes, me dá aqui. — Yoongi pega a sacola da minha mão. — Ai, meu deus! Eu amo DUFF. — Mas que porra é duff gente?

— Yoongi hyung, por que você é estranho? — Pergunto e ele me ignora.

— Também gosto. — Jin fala, pegando o DVD e lendo a sinopse ou sei lá o que, que tem atrás.

— Claro, a gente assistiu juntos a primeira vez. — Yoongi fala.

— Vocês já viram, que graça tem ver de novo? — Falo e Yoongi me olha com cara de quem vai me matar, mas isso eu já estava acostumado.

— Eu nunca vi. — Jungkook se pronuncia finalmente depois de um tempo.

— Olha, ele fala. — Yoongi tenta caçoar do garoto que está aparentemente tímido. Por que ele só não é tímido quando vem me encher o saco?

— Eu também quero DUFF, então DUFF ganhou. Jimin, se não quer assistir, seu quarto é logo ali. — Hoseok diz, e eu me levanto na hora, não queria assistir mesmo. Mas Jungkook segura meu antebraço.

— Fica hyung. Por favor. — Jungkook fala, e eu me estremeço. Ok, isso me surpreendeu.

— É... Ta bom. — Falo meio sem graça e volto a me sentar. Isso foi estranho. Acho que ele está com vergonha e eu sou o mais próximo depois de Hoseok hyung aqui.

 

[...]

 

São poucas às vezes em que eu me concentrava em um filme adolescente, mas dessa vez eu estou realmente assistindo isso. Não é tão ruim assim. Eu estou ficando mais esquisito a cada dia que passa.

— Sabe do que eu to sentindo falta? — Yoongi diz, tirando o foco de todo mundo do filme. — Pipoca.

— Ah, nem olha pra mim, eu já fiz comida da janta de hoje, não sou cozinheiro de ninguém aqui, ainda. Só se me pagarem, aí eu posso até pensar. Eu ein, não vou ficar me sobrecarregando, sou bonito demais pra isso. — Jin se pronuncia rapidamente, e eu acabo rindo de sua defesa repentina.

— Jimin e Jungkook, vão fazer a pipoca, anda logo. Sou o hyung aqui, eu que mando. — Yoongi fala, e eu encaro de olhos arregalados, até parece que esse babaca me manda em alguma coisa. Vejo que Jungkook logo se levanta, e vai andando até o corredor.

— Eu não sei onde fica a cozinha. — Ele fala, novamente com aquele jeito tímido, levemente fofo, confesso. Acabo bufando e me levantando.

— É por aqui. — Falo quando chego próximo dele. Apoio minhas mãos em seus ombros e o direciono até a cozinha junto comigo.

— Ok, não sei pra que duas pessoas para fazer pipoca. Esses hyungs têm problemas. — Falo abrindo o armário e colocando em cima do balcão o saco de milho que peguei.  

— Eu vou te ajudar. — Ele pega o saco, e abre.

— As panelas ficam aí em baixo perto do armário que você está. Pega uma aí. — Falo. — Já que está aqui, é melhor me ajudar mesmo.

— Você não manda em mim, sabia?

— Não estou mandando, você que aceitou ser meu ajudante. — Digo e vejo que ele pega a panela e se direciona onde está o fogão.

— Como se faz pipoca mesmo? Coloca só ela aí e ela estoura?

— Depois eu que sou o burro né?

— Eu sou bom em outras coisas, não em coisas na cozinha. Não me julgue.

— Esse é motivo pelo qual eles falaram pra virmos nós dois juntos. Porque se fosse só você, provável que a panela que estourasse ao invés das pipocas. — Jungkook fala, rindo soprado, pegando o óleo, o milho, e colocando dentro da panela.

— Não te dei permissão pra me criticar.

— Coloca então refrigerante nos copos pra todo mundo. Isso você sabe fazer né?

— Estou me sentindo escravizado. — Falo abrindo a geladeira e pegando o refrigerante.

— Não tem costume de ajudar as pessoas? — Ele fala fechando a panela e se sentando em uma das cadeiras em frente ao balcão, acho que está esperando algo acontecer dentro daquele troço.

— Eu não. Não sou bom nisso. Ha Won que era.

— Ok, coisas que Jiminnie hyung não é bom: fazer amizades, ajudar as pessoas e cozinhar. Está anotado.  

— Ta dizendo que não sou um bom amigo?

— Você é meu amigo?

— Sei lá, sou?

— Não sei, você é?

— Para de ser estranho, Jungkookie! — Digo, pegando 5 copos, e colocando refrigerante dentro de cada. — A gente está conversando há vários dias por mensagem. Eu não costumo gastar meus bônus e créditos com uma pessoa qualquer.

— To me sentindo especial, vou chorar. — Ele fala e começo a ouvir um barulho de coisas batendo dentro da panela.

— Que isso? Tiroteio? — Pergunto depois que termino de encher, guardando a garrafa dentro da geladeira.

— Não é possível, você vive numa caverna? — Ele fala, remexendo a panela.

— Como você garante que a tampa não vai voar na sua cara? Olha como essas pipocas estão pulando aí dentro, parece realmente que vai explodir.

— Você é fofo. — Ele solta uma gargalhada, e vejo que as pipocas param de fazer barulho, e ele apaga o fogo.

— O que eu disse sobre elogios repentinos? Apenas pare. — Falo pegando um recipiente grande, e ele coloca a pipoca dentro do mesmo.

Vamos até a sala, eu pego apenas 2 copos – meu e do Jungkook – e deixo os outros lá na cozinha.

— Vocês levantem essas bundas e vão tudo pegar seus copos lá na cozinha que eu não sou empregado de ninguém aqui. –Falo e todos começam a reclamar. — Ué, já me fazem de cozinheiro, ainda querem que eu traga tudo? Tenho duas mãos. Nem pausaram o filme, seus viados.

— Ei! Achei ofensivo. — Yoongi fala, me dando um tapa. — Vou pegar pra gente, amor. Fica aqui cuidando dessas crianças. — Ele diz olhando pra Jin, e puxa Hoseok para a cozinha.

A cozinha deve estar se sentindo amada, de tanto que fomos nela hoje.

Não demora muito para os dois mais escandalosos voltarem. A pipoca estava no centro da mesa, e todos nós começamos a comer.

— Essa pipoca está bem feita, não foi Jimin que fez. — Yoongi fala.

— Foi o Jimin hyung sim. — Jungkook fala abrindo um pequeno sorriso vindo em seguida uma risada baixa, olhando pra mim. — Eu quase não fiz nada, apenas coloquei os refrigerantes no copo.

— Estranho, como ele fez isso sem queimar? — Jin questiona.

— Parem de me julgar dessa forma, vocês nem me conhecem. — Falo fazendo bico e pegando mais pipoca de dentro do pote.

— Claro, te conheço a não sei quantos anos, e nem moro com você.

— Cala a boca, Yoongi. — Reclamo.

— Hoseok está quieto hoje. — Jin fala.

— Eu? To um pouco chateado com a garota que foi lá em casa hoje.

— Por quê? — Yoongi pergunta.

— Ela disse que fui mau na cama. Isso afeta a minha heterossexualidade. — Hoseok diz, e Yoongi riu alto.

— Não a culpe por ser sincera. — Yoongi diz, como sempre, sendo um babaca.

— Que garota imbecil, que tipo de pessoa fala isso logo depois de transar com você? — Eu falo, meio indignado com a atitude dessa criatura.

— Ela era feia, hyung. Relaxa que tu consegue coisa melhor. — Jungkook fala e eu não me seguro, acabo soltando uma risada. Ele olha diretamente pra mim, e eu fico sem graça porque ele fica me olhando toda hora.

— Desengonçada. — Jin fala e olha pra Yoongi.

— Feia! Só que útil e fofa não era. — Yoongi completa descaradamente utilizando trocadilhos bem ruins e referências desse filme de menina que acabamos de assistir. Imagina, 5 marmanjos, assistindo isso. Tudo bem que 3 gostam de pintos, mas isso não tira o fato de sermos homens.

Quando estávamos assistindo esse filme, Jungkook ficava me encarando de canto que eu sei. Não sou trouxa, só pareço.

— Esse filme foi bem gay. — Falo assim que termina, colocando meu copo na mesa, e me encostando novamente no sofá.

— Nossa, Jimin. Taehyung sempre reclamava dos filmes gays que eu o fazia assistir, não é Jungkook? — Hoseok fala, e percebo que Jungkook, que estava com uma cara de tímido, porém fofinho, ficou sério do nada, parecia que isso o incomodou.

— É... — Ele fala sem graça, de novo. Eu estou em um confronto de perguntas mentais na minha cabeça agora mesmo.

— Aish, desculpa, Jungkookie... — Ele fala, e logo fica um silêncio estranho naquela sala. Mas não por muito tempo, já que Jin se pronuncia.

— Ok, agora vamos jantar.

— Mas a gente comeu pipo- Hoseok fala mas é interrompido por Jin, que fala de novo.

— Nada disso, eu cozinhei e agora vocês vão comer. Vambora, todo mundo pra sala de jantar, anda, anda. — Obedecemos, Jin sempre usa a força de ser o hyung mais velho a seu favor.

Ta, outro nome pra entrar na lista de coisas que não sei sobre Jungkook: Taehyung. 


Notas Finais


é issooooo, espero que tenham gostado desse capítulo cheiroso e de 4k de palavras <3
quem é o Taehyung? vcs sabem? eu não, nem o jimin, ele ta nervoso igual a mim. deixem suas teorias, gosto muito

até o próximo cap gent

see ya! bye <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...