História Losing Control - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Kangin, Kim Ryeowook, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Park Jungsu, Yesung
Tags Eunhae, Super Junior, Yaoi
Exibições 125
Palavras 604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Donghae


Quando cheguei em casa na manhã seguinte, achei melhor que Hyukjae não me acompanhasse para dentro. Eu disse adeus a ele no carro e me aventurei, para enfrentar Kyuhyun sozinho.

Assim como eu suspeitava, Kyuhyun estava esperando por mim. Provavelmente esperando para me emboscar. Ele desligou a TV e se levantou do sofá, vindo ao meu encontro perto da porta.

—Será que você passou a noite com ele?

— Kyu, — eu implorei. Meu tom foi um aviso. Ele não podia agir da maneira que ele agiu ontem à noite e, em seguida, me dar sermão esta manhã. Além disso, eu não queria esmagá-lo ou deixá-lo com raiva, confirmando o que ele já sabia. Eu tinha dormido na cama de Hyukjae na noite passada e foi uma das melhores noites de sono que eu tive em anos. Achei que era mais seguro não responder, então em vez disso, soltei um suspiro pesado.

—Diga-me que você não é estúpido o suficiente para se apaixonar por esse cara. Ele é um maldito viciado em sexo, Donghae.

—Não me chame de idiota. — Eu passei por ele e entrei na cozinha, pegando a cafeteira e a preenchendo com água.

—Eu sinto muito, eu sei que você não é.... é só...— Ele esfregou as costas de seu pescoço, olhando para o chão de ladrilhos arranhado. Ele parecia cansado, como se tivesse dormido mal na noite passada, e seu rosto estivesse apertado com preocupação.

Fez o meu estômago ter cãibra, vê-lo tão perturbado. Kyuhyun sempre esteve lá para mim e ele tinha sido um grande amigo por quase quinze anos. Ele estragou tudo ontem à noite, mas sem ele, eu não teria sobrevivido nos últimos anos. Eu só não sei por que ele estava agindo tão ridículo sobre Hyukjae.

—Eu entendo, — disse ele. —Você é um consertador, você sempre foi, e ele é um projeto, mas ele não é como aquele cocker spaniel que você encontrou na beira da estrada com uma perna quebrada. Você não pode consertar tudo, e você com certeza não pode brincar de casinha com ele.

—Tarde demais para isso, não é, Kyu? — Eu empurrei a jarra de volta para a máquina de café e a configurei para fazer o café. Quando eu olhei para ele, realmente olhei para ele, notei que seu lábio estava cortado e havia um hematoma se formando em seus olhos. Serviu-lhe de castigo por atacar Hyuk como ele fez.

Kyuhyun suspirou.

—Me desculpe, eu enlouqueci ontem à noite. Eu só não quero lhe perder.

A visão de ele e Hyukjae lutando no chão da sala, estava queimada em minhas retinas. Fiquei contente que nenhum ficou gravemente ferido. A bochecha de Hyukjae ainda estava um pouco inchada esta manhã, mas nada que um pouco de gelo e analgésico não resolvesse.

Eu tentei olhar para as coisas do ponto de vista de Kyuhyun. Nós tínhamos mudado para cá juntos e nenhum de nós conhecia uma alma, e agora eu estava formando um relacionamento com outro homem. Minha raiva desapareceu apenas ligeiramente.

—Eu não vou tolerar qualquer exibição movida a testosterona como na noite passada. Você é meu melhor amigo. Hyukjae é o meu... — Eu gaguejava, chegando ao meio da frase impasse. O que Hyukjae era?

—Ele é o que, Donghae? — Kyuhyun desafiou.

— Amigo, — eu estabeleci nisso finalmente. — Então você tem que ser legal.

Enfiando as mãos nos bolsos, Kyuhyun assentiu. —Por você, eu vou tentar. Mas só tome cuidado com esse cara.

—Eu vou, — eu prometi. Eu iria de ter cuidado com ele, eu só esperava que ele tivesse cuidado comigo também. Eu morria de medo de sentir algo real por ele, sem saber se ele era capaz de devolver esses sentimentos.


Notas Finais


Ola friendzone


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...