História Lost - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 19
Palavras 1.215
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI GENTE TUDO BEM? EU TO OTIMA mentira AAAAAAAAAAAA VOCÊS VIRAM O MV NOVO? TO BERRANDO

EMFIM EU VOLTE CARAI * solta fogos*

gente eu to tipo feliz e triste ao mesmo tempo então por causa disso eu trouxe esse capitulo amorzinho pq eu não tava mais aguentando e eu queria um romance nessa fic onde só tem desgraça MAS nem tudo que é bom não é mesmo? sabe pq? PQ A FIC TA ACABANDO MINHA GENTE, AI MEU CORAÇAUM ;U;

então, faltam muitos poucos capitulos pra fic acabar, serio, eu to bem mal MAS essa saga linda não acaba por aqui porque teremos uma fic nova com base nas musicas que me deixam superhipermegasupreme na bad!! mas eu ainda não sei como vai ser, eu tenho mais ou menos como vão ser os personagem e com vai andar a fic e tals mas isso ainda está no meus planos para o proximo ano, ja que esse ano foi o mais bosta de todos.

outra coisa que seria legal, divulguem a fic para seus coleguinhas leitores!! é tipo, muito legal quando eu entro aqui e vejo comentarios do pessoal que esta lendo :>

era só isso mesmo, vai la ler <3

Capítulo 21 - Obrigado


Assim que saímos dos arredores da cidade tudo parecia querer começar a dar errado, meu coração se apertava cada vez mais, minha cabeça estava a mil e eu não conseguia parar de balançar a minha perna. Depois de longos e intermináveis minutos chegamos aos arredores de onde ficava a fabrica, deixamos o caminhão de bombeiros na estrada e entramos na floresta, carregando as mochilas e correndo o máximo que nos conseguíamos, mas estávamos cansados, passamos horas sem comer nada, estava anoitecendo, Yoongi caiu no chão. De longe eu podia ver a fabrica, eu poderia correr e deixar suga ali, caído para ser comido por errantes, não. Fui na direção dele e o puxei, ele estava acordado mas palido

- suga, vamos, precisamos levar isso – falei

Ele concordou, levantou com calma e pegou as mochilas que ele tinha derrubado, apoiei seu braço em mim e fomos andando rápido. quando chegamos ambos caímos, tomados pelo cansaço, Yoongi apagou ali mesmo, em cima das mochilas, algumas pessoas viram e vieram ajudar. Não permiti que ninguem encostassem em mim, peguei a mochila com os remédios que Hoseok precisava e começei a correr enquanto os últimos raios de sol iluminavam a area dos longos corredores, eu correia com todo o ar dos meus pulmões, sentia meus olhos lacrimejarem, eu queria parar mas não podia, assim que cheguei no quarto entreguei a mochila para a nossa velha enfermeira que aplicou o remédio em J-hope. Depois daquilo o cansaço realmente me venceu e meu corpo foi de encontro ao chão

(...)

Acordei com os raios de sol batendo no meu rosto, todo meu corpo doía, parecia que toda a gravidade da terra me puxava para baixo, ainda assim, me forcei a levantar da cama quente e macia, passei a mão no meu cabelo e cheguei a conclusão de que eu precisava lava-lo. Minha primeira reação foi olhar ao redor, mas eu percebi que eu não estava em casa e que a mulher com o sorriso doce, sentada na poltrona no lugar que eu estava não era minha mãe.

- graças a deus Aria – ela disse se levantando, colocando o bebe na cama confortável e em seguida vindo na minha direção e me abraçando

- onde eu estou?

- no meu quarto.

- como eu... cheguei aqui?

- bem, quando você chegou antes de ontem saiu empurrando todo mundo pra entregar os remédios do seu namorado e logo depois desmaiou – ela disse sorrindo

- ele não é meu

- seu namorado? – ela me cortou – não é isso que pareceu a dois dias atrás

- espera, eu dormi por dois dias? – ela concordou – dois dias inteiros?

- nunca imaginei que alguém pudesse dormir tanto, chegamos ate a pensar que você tinha entrado em coma – ela brincou

Sorri

- qual o nome? – perguntei

- Alice

Me levantei e fui ate a cama que a pequena alice estava, ela usava o vestidinho que eu tinha levado e dormia calmamente como se o mundo não estivesse em pleno caos.

- ela é linda – falei

- igual a você – Yura respondeu

Senti minhas bochechas esquentarem e voltei a olhar a pequena Alice

- melhor desce pra comer alguma coisa – Yura disse

Concordei, eu estava morrendo de fome.

Sai do quarto andando tranquilamente, fui ate a dispensa, eles estavam reorganizando, disseram que Yoongi tinha colocado caixas de comida no caminhão de bombeiros e agradeceram por eu ter levado os remédios, ganhei dois pacotes de biscoito, eu estava amando o dia

- então armazém, já esvaziou a dispensa?

- bom dia pra você também picolé – respondi de forma irônica ao senhor Yoongi com cabelos que já precisavam ter a tinta retocada

Ele pegou um dos biscoitos da minha mão e enfiou na boca

- já foi ver Hoseok? – ele disse quase cuspindo o biscoito em mim

- primeiro: não fala de boca cheia, segundo: eu já estaria lá se um certo picolé de limão não estivesse no meu caminho – respondi

- que isso, pra que tanto ódio?

Sorri e continuei andando, eu já estava quase abrindo o segundo pacote quando Jin me parou, ele me encarou por longos minutos e sorriu

- sua boca ta suja – ele disse

Passei a mão no rosto na tentativa de tirar os farelos mas aquilo fez com que ele risse mas

- onde esta Hoseok? – perguntei

- no quarto – ele disse apontando – obrigado por trazer os remédios, de verdade.

Dei os ombros

- só fiz o meu trabalho – falei e ele riu

Me despedi dele e continuei andando ate chegar no quarto, J-hope já estava acordado e parecia melhor, mas eu nem pude falar nada, Jungkook e Tae pularam em cima de mim quase me derrubando dizendo

“ você acordou” “ pensamos que tinha morrido” “ ahh Não faça mais isso”

Era divertido de certa forma

- oi pra vocês também - respondi quando eles finalmente me largaram

- bom dia Aria querida – Hoseok disse

- vai se fuder – respondi – me matou de preocupação, me fez enfrentar o inferno pra tentar te salvar e tudo que você diz é “ bom dia Aria querida”? você deveria me amar – comecei a praticamente gritar e nem ao menos percebi que ele tinha se levantado. Ele me surpreendeu com o abraço que eu tanto gostava. As roupas dele tinham um cheiro bom, pareciam ter sido lavadas a pouco. Passei meus braços ao redor da sua cintura e afundei meu rosto em seu pescoço

- mas eu te amo – ele respondeu e automaticamente eu sorri

- eu também – falei

Ele desfez o abraço e me encarou surpreso

- o que?

- sou um CD aranhado pra ficar repetindo seu idiota? Eu te amo, acha que eu entraria em um hospital cheio de mortos por outra pessoa? – perguntei

Ele me abraçou novamente e os meninos no quarto começaram a bater palmas e a gritar. Eu estava tão feliz, me sentia a melhor pessoa do mundo, eu queria sair gritando pra todos o quanto eu amava Jung Hoseok, mas o mundo estava morto, então eu guardaria aquilo pra mim e deixaria aquele maldito sentimento me consumir

- obrigado – murmurei

Ouvi a risada dele, era a melhor coisa que eu escutaria no meu dia todo.

Ele me encarou e suas mãos pararam na minha cintura

- então, posso te considerar minha namorada?

- você quer mesmo namorar uma vadia, louca, depressiva, assassina no meio de um apocalipse?

- hum, não me parece ser tão ruim – ele respondeu com seu senso de humor inabalável

Sorri, gostaria de ter conhecido ele antes, antes do mundo ser o que é hoje. Gostaria de ter me tornado militar como eu sempre sonhei, gostaria de estar me casando e criando a família que eu sempre quis. Eu não poderia fazer isso nesse novo mundo, mas tudo que eu precisava eu tinha, eu tinha ele e ele me tinha. Eu o amava mesmo que fossemos opostos, ele não me deixaria e só o fato de eu o amar faziam todas as ideias de deixa-lo para traz, eu não quero, não posso ficar mais sem ele.

“Eu te amo você pode me ouvir? Só você quando eu fecho meus olhos, o amor veio junto com o vento soprando sempre que, onde quer que esteja, sempre que, onde quer que esteja.” - Always (Descendants Of The Sun Ost), yoon-mirae

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...