História Lost... - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Lobos, Naruhina, Naruto, Nejiten, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 147
Palavras 2.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Taidama minna-san *---*

Capítulo 13 - Cél


                                                  SAKURA...

 

Eu sabia que o desafio estava apenas começando que essa historia dos meus pais ainda tinha muita água para correr, mas sinceramente não queria pensar nisso por enquanto. Como Sasuke disse eles não merecem que eu pense neles, que eu me sinta culpada por eles.

Eu tinha que me concentrar em terminar bem minha gravidez e trazer meu filho ao mundo saudável e forte, ainda não tinha me acostumado com a ideia que ele nasceria tão rápido pelo que Sasuke me disse a cada mês passam-se o equivalente a três, então pelas minhas contas estou com seis meses agora, é muito para se pensar.

Sasuke entrou no quarto acho que meio receoso, mas eu me recusava a ficar mal, ou mais mal que já fiquei por essa historia, sorri para ele enquanto sentia meu pequeno filhote mexer e claro que como todo bom pai babão Sasuke se derreteu, até pela porta passar a menina mais linda que eu já havia visto na vida e não era papo de mãe não.

Maya além da beleza externa era completamente bondosa, madura e boa filha, é eu tinha mesmo ganhado na loteria com eles, só não sabia se merecia tanta felicidade.

Minha pequena choramingou e eu fiquei alerta, ela era bem independente e não era por qualquer coisa que ela chorava ou se sentia frágil assim e depois da transformação eu senti uma ligação mais forte com ela, sabia o que ela estava sentindo funcionava mais ou menos como a com Sasuke, mas era diferente era como se ela precisasse disso, dessa ligação que compartilhávamos era algo que vinha de dentro que eu não sabia explicar.

-O que foi minha princesa. –Só notei Sasuke quando ele a pegou no colo. –Teve um sonho ruim? –Ela assentiu com a cabeça.

-Você falar sobre o que era? –Perguntei afagando a cabeça dela e ela negou. –Quer dormir com a mamãe e o papai hoje? –Ela afirmou e eu a peguei tomando cuidado com a barriga.

Deitei com ela e Sasuke tomou o outro lado, nós dois sabíamos que precisávamos conversar, mas antes precisávamos cuidar da nossa menina um pouco.

Ela era tão pequena e mesmo assim tão iluminada que nem por um momento ela teve a sombra de ciúmes do irmão, ou pelo menos não demonstrou ainda assim queria que Hinata conversasse com ela.

(...)

Acordei com uma menina fingindo dormir ao meu lado, porém ela não era das melhores em fingir e soltava um risinho hora ou outra enquanto olhava para minha barriga.

-Bom dia pequenina. –Olhei para o lado vendo Sasuke esparramado ainda dormir.

-Bom dia mamãe. –Ela sorriu. –Por que o papai não acorda nunca?

-Acho que ele ainda está cansado, vamos tomar nosso banho?

-Vamos. –Ela desceu devagar da cama enquanto eu olhava, ela era imensamente fofa. –Posso escolher minha roupa?

-Claro, vá buscar enquanto a mamãe enche a banheira. –Ela sorriu, mas depois voltou ao quarto. –Aconteceu alguma coisa?

-Eu não alcanço mamãe. –Sorri.

-Vem eu te ajudo. –Sasuke disse sonolento.  Segurei a respiração quando ele pegou ela e a rodou no ar acho que as pessoas do outro lado da cidade escutaram a risada infantil.

-Você poderia tomar cuidado. –Alertei. –Ela pode se machucar.

-Deixa de ser chata Sakura, ela esta bem. –Ele rolou os olhos deixando o quarto.

Depois de dar banho em Maya e arruma-la e sim estava morrendo de saudades de cuidar dela eu mesma, de estar perto dela e sentir o cheirinho dela, nós fomos comer na rua já que teria uns exames para fazer.

-Hoje a gente vai ver seu irmãozinho meu amor. –Ela abriu um sorriso enquanto eu a colocava na cadeirinha no carro do pai dela.

-A gente pode falar com ele?

-Claro que sim. –Afaguei seus cabelos como podia e fechei a porta entrando no banco da frente. Era muito bom vê-la sem as sombras de um pesadelo sua alegria era realmente contagiante.

Chegamos ao hospital claramente chamando atenção, não só pela licença a maternidade que eu tinha pegado, mas sim pelo tamanho da minha barriga. Eu tinha pensado bem no assunto e dava para esconder esse meio já que até o quarto mês a barriga não é tão aparente, o que me preocupada mesmo era o fim dela.

-Doutora Haruno. –Nem cheguei a olhar para Sasuke para saber que ele não tinha gostado de ouvir. –Ficamos sabendo que estava tendo uma gravidez de risco. –Então era essa a “desculpa” dada por eles.

-Sim. –Sorri para ela. –Naruto marcou uma consulta para mim? –Ela assentiu e nós nos despedimos.

-Será que as pessoas não sabem? –Olhei para Sasuke, sabendo o motivo de sua revolta. –Você é uma Uchiha agora.

-Amor, ela só confundiu e eu não anunciei que nos casamos é compreensível. –Ele ainda tinha um bico e se abaixou para pegar Maya no colo.

-Acho que a aliança no seu dedo deveria ser um sinal bem grande.

-Por que vocês estão brigando papai?

-Não estamos princesa, só aquela moça lá fora que é sem noção. –Ela prestou atenção nele.

-Ela quer roubar você da mamãe não é? –Ela fez uma cara brava e eu ri imediatamente, não podia dizer que Maya mentia de uma forma ou de outra todo mundo queria o Sasuke. –Só porque você é bonito papai, você não pode falar com ela ta bom?

-Não meu amor não é isso. –Eu disse calma. –É que seu pai não gostou dela, porque ela acha que a mamãe não é casada entende?

-Uhum. –Eu sorri sabendo que ela não tinha entendido nada, mas não tinha uma forma fácil de explicar isso para uma criança.

-Ah vocês já chegaram. –Naruto nos recepcionou sorridente como sempre.

Ele me instruiu calmamente e me indicou o local para eu me trocar, Sasuke e Maya estavam tão ansiosos quanto eu podia sentir. Sorri enquanto me vestia com a bata hospitalar necessária para realizar o exame.

Com um sorriso que não conseguia tirar do rosto voltei ao consultório de Naruto e me posicionei com a ajuda de Sasuke na cama, nessa hora Tenten entrou na sala e só me mostrou quanta saudade eu tinha dela.

Vi no seu rosto além da surpresa por ser eu ali e pelo tamanho da barriga que nós duas sabíamos não ser possível, vi magoa e eu sabia que a causadora dela era eu. Eu sabia que tinha a abandonada a própria sorte, ela deu meia volta e saiu antes que eu pudesse chama-la de volta.

E a culpa era toda minha eu a tinha tirado da minha vida por um segredo que não era meu, eu sabia como ela estava assustada com tudo nessa cidade e mesmo assim fui refazer minha vida esquecendo de quem esteve comigo o tempo todo nos piores momentos da minha vida, uma tristeza profunda pesou sobre mim, eu não sabia o que ou como fazer para mudar nada na minha vida.

Tenten sempre foi aquela que não me deixava surtar, e embora logo fosse compartilhar da mesma vida que eu estava desprotegida sem ninguém, afinal eu ganhara uma família e vários agregados e ela? O que me deixa mais triste é que em momento algum eu pensei nela e no que sentiria.

-Kis. –Sasuke me olhou depois que todo mundo ali, até minha filha respeitou meu momento de dor. –Quer deixar para outro dia? –Neguei com a cabeça.

-Então vamos lá. –Naruto tentou animar.

-A gente vai ver meu irmãozinho agora tio Naruto? –Ele assentiu. –Você me pega no colo? Quero ver.

-Filha o tio Naruto não pode pegar você, pede o papai. –Ela olhou para Sasuke que abriu os braços para ela.

Olhei vidrada para a tela enquanto Naruto estimulava meu filho através da barriga, era uma sensação única que me fez questionar o porquê de não ter escolhido essa especialização, ver um bebe e alegria da família.

-Parabéns papais, nós temos mesmo um garotão. –Naruto sorriu, apontando para a tela do pequeno monitor, senti um frio na barriga e olhei para Sasuke que tentava enxergar de alguma forma.

-Eu não to vendo nada tio Naruto. –Maya fez um bico.

-Eu vou imprimir uma foto dele para você então. –Ela concordou. E logo ele entregou a ela.

-Esse que é meu irmão? –Assenti. –Mas nem da pra ver nada mamãe. –Me sentei ainda com lagrimas nos olhos após Naruto encerrar a seção e peguei minha pequena.

-É porque aqui na barriga da mamãe é escuro, mas logo ele saí para brincar com você.

Sasuke e Naruto se encaravam sem dizer nada e eu não precisei de muito para saber que falavam por meio da ligação que compartilhavam, voltei minha atenção a Maya que estava distraída prestando atenção na foto que tinha ganhado e tentei dar aos dois ali a privacidade que precisavam, afinal eu sabia que essa criança selaria o destino de muita gente e não só o nosso.

Segundo Tsunade durante minhas aulas toda uma hierarquia teria que ser mudada, as pessoas no comando não só Sasuke, mas também o conselho e a mesa de comando (Agora equipe de Sasuke.) que segundo ela fora sim treinada para assumir a alcateia pois haveria uma chance de serem responsabilidade deles um dia, porém não tanto quanto a equipe de Itachi.

Inclusive eu estava sendo treinada a exaustão e sabia que esse treinamento seria intensificado ao extremo, pois não poderíamos dar chance ao azar e embora meus sogros, o conselho inteiro estivesse lá para dar apoio era só isso que fariam apoio, as decisões partiriam de nós.

-Vamos? –Sasuke disse e eu assenti, me levantando e indo até o pequeno quartinho me limpar e me vestir outra vez.

-Obrigada Naruto. –Fomos almoçar no pequeno shopping que tinha na cidade e Maya queria logo fazer compras para o bebe e eu sabia que precisaríamos mesmo. –Acho que tem razão pequena seu irmãozinho precisa de muitas coisas.

-E você está com vontade de encarar um dia de compras? –Sasuke perguntou enquanto abria o sache de molho para Maya. –Você me parece abatida.

-É complicado, a Ten é minha amiga a tanto tempo e essa historia de gravidez era algo que eu gostaria muito de compartilhar com ela. –Olhei para a pequena que levava uma batata frita a boca, mas que tinha parado para nos escutar. –Coma filha.

-Eu vou conversar com meu pai amor, ver o que ele acha. –Prestei atenção. –Talvez já esteja na hora de Neji dizer a ela.

-Não quero causar mais problema nenhum para você. –Ele me olhou com tédio.

-Eu realmente espero que todas essas bobeiras sejam coisa da gravidez. –Olhei para ele. –Sim tem toda essa coisa de hormônio e sei lá mais o que.

-Não quero discutir isso na praça de alimentação de um shopping. –Ele riu e concordou. –E sim quero comprar algumas coisas para o nosso filho.

-Como você quiser.

-Eba eu ajudo a escolher, quero pegar ele no colo mamãe. –Eu ri e conseguia imaginar a bela bagunça que seria minha casa com duas crianças correndo e pulando por todo o lugar.

-Sabe também o que está chegando? –Sasuke disse como quem não quer nada e Maya negou com a cabeça. –O aniversário de uma princesa que eu conheço. –Ela sorriu.

-Você vai querer uma festa meu amor? –Ela arregalou os olhinhos e concordou com a cabeça. –E de que você vai querer?

-Da Smurfette, eu acho ela muito legal. –Eu concordei com a cabeça sabendo que estaria perdida, onde eu iria encontrar uma festa dela?

Depois de comprar algumas coisas do enxoval do bebe cheguei em casa louca por um cochilo e Maya me acompanhou enquanto Sasuke foi conversar com seu pai sobre ambos assuntos. Só acordei mais a noite perto da hora do jantar me levantei e tomei um banho rápido Sasuke ainda não estava em casa, deixei Maya dormindo e fui preparar o jantar.

*Que bom que acordou kis. –Ainda era estranho para mim que Sasuke conseguisse adentrar minha cabeça e meus sentimentos assim.

*Onde você está?

*Na sede, arrume Maya vamos jantar aqui e depois temos uma reunião e imagino que já saiba o motivo.

*Sim, já vamos.

Separei um conjunto mais quentinho para ela antes de acorda-la, sabendo que ela ficaria extremamente manhosa assim que eu o fizesse.

-Princesa vamos acordar? –Ela choramingou um pouco antes de ceder, principalmente pelo clima frio da noite, cortesia da nossa linda floresta. –A vovó está precisando da gente para terminar o jantar.

-Mas eu to com sono. –Sorri para ela.

-Eu sei meu amor, mas vamos quando você tomar um banho vai se sentir melhor. –Ela me olhou descrente. –Não quer contar a todos que você viu seu irmão?

-Quero. –Ela finalmente se deu por vencida e se levantou.

Chegamos na sede da alcateia minutos depois vendo todos ali depois de um dia de trabalho, todos nos cumprimentavam hora ou outra, fomos direto para a cozinha afim de ajudar pelo menos eu é claro.

-Vovó eu vi meu irmão na televisão do Tio Naruto hoje. –Todo mundo na cozinha parou o que estava fazendo e olhou para a pequena, parece que a notícia ainda não tinha se espalhado.

-E como ele é? –Minha sogra perguntou.

-Não sei, não dava pra ver dentro da barriga da mamãe é escura. –Não aguentei e soltei uma risada. –Mas o tio Naruto tirou uma foto pra mim quer ver?

- Claro. –Minha sogra olhou. –Então é mesmo um menino?

-Sim eu disse sorrindo. –E recebi um abraço.

-Parabéns querida. –Fiquei um pouco constrangida. –Sasuke já deve ter contado a Fugaku.

-Bom ele disse que iria contar.

-Estão lá dentro daquela sede junto ao conselho a anos. –Revirou os olhos. –Tanta tempestade por nada, vocês vão se sair excelentemente bem.

-Me sinto tão insegura. –Olhei para baixo procurando por Maya a encontrei subindo no armário atrás de um pote de biscoito. –Maya, desça já daí. –Ela olhou para tras desconfiada.

-Mas eu estou com fome mamãe.

-Então peça. –Fui até ela e a desci. –Não quero que se machuque. –A senhora Uzumaki entregou a ela um biscoito. –Nem pense em pular o jantar mocinha.

-Eu vou comer tudo. –Eu acabei rindo.

-Vá buscar seu pai e seu avô. –Ela concordou com a avó.

-PAPAI. –Fechei um olho ouvindo ela sair gritando antes mesmo que pudesse a repreender já tinha desaparecido.

Após o jantar que correu tranquilamente, nos dirigimos todos para a sede e todos ali sabiam que era algo especial ou grave, já que as reuniões aconteciam uma vez a cada semana com a data fixada em sexta.

Saí do meu lugar somente quando a sala de jantar já tinha se esvaziado, desci as escadas que levavam a sala de reuniões calmamente, entrei e tomei meu lugar ao lado de Sasuke. Meu sogro deu inicio a reunião com os costumes de sempre.

-Bom essa reunião tem como único objetivo de dizer que os Deuses já fizeram sua escolha e nosso próximo Alpha é sim meu filho caçula, Sasuke. –Houve uma serie de gritos e aplausos. –Em breve meu neto nascerá, um menino enviado pelos deuses. –Olhei para Sasuke enquanto recebíamos felicitações de toda a alcateia, era afinal um momento feliz.

Depois de noticiar eu treinos intensificados seriam adicionado a rotina de toda a equipe de Sasuke e consequentemente a minha meu sogro dispensou os membros pedindo só que as equipes de comando e a de Sasuke ficasse.

-Bom Neji depois de uma longa conversa com todos do conselho hoje a tarde decidimos que está na hora de contar á sua marcada sobre o nosso mundo.

-Alpha. –Neji se curvou antes de falar. –Tenten está receosa com tudo o que está acontecendo, hoje mesmo ela me ligou chocada com a gravidez de Sakura em seu estagio avançado.

-Esse é um dos motivos. –Meu sogro me olhou. –Não acha errado separar duas amigas? Não acha que ela vai ficar ainda mais magoada por não ter contado a ela mais cedo quando teve a chance? Sakura pode preparar o terreno se você achar melhor. –Eu sorri concordando.

-Claro. –Ele suspirou. –Parece tão mais fácil quando é com os outros. –Sasuke assentiu.

-Se me derem licença vou ligar para ela agora mesmo. –Sasuke assentiu e meu sogro também, me curvei como podia a eles, recebendo de Sasuke uma olhada de reprimenda.

Subi de volta as escadinhas rumo a minha casa enquanto discava o numero que sabia de cor, sentimentos de nostalgia tomou conta de mim ao lembrar cada vez que eu me meti em confusão e cada vez que ela me salvou.

-Sakura? –Ela atendeu após o terceiro toque. –Aconteceu alguma coisa? –Fechei os olhos recebendo o golpe, eu era mesmo uma péssima amiga que só a procura quando necessita dela.

-Muitas, mas você já viu. –Ela suspirou do outro lado. –Queria saber se poderíamos conversar.

-É claro, tem mais alguma coisa acontecendo né?

-Tem sim, meus pais apareceram aqui. –Ouvi-a prender a respiração. –Mas eu prefiro falar com você pessoalmente, porque não vem almoçar comigo amanhã?

-Claro, estou mesmo morrendo de saudades suas e da sua filha. –Sorri. –Chego mais cedo para te ajudar a preparar todas as coisas.

-Eu te espero então. –Desliguei assim que nos despedimos, tinha muito coisa para organizar e finalmente teria minha amiga outra vez.  


Notas Finais


Cap não revisado amores *---* espero que gostem
Deixem para mim sua opinião sobre a fic e sugestões de nome para o baby Uchiha *--*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...