História Lost - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Park Shin Hye, Red Velvet
Personagens Cl, G-Dragon, Irene, Jisoo, Joy, Jungkook, Park Bom, Park Shin Hye, Rosé, Sandara Park, T.O.P, V, Yeri
Tags Bobsoo, Daragon, Jongshin, Joykook, Jungri, Lee Jong Suk, Skydragon, Sungjoy, Topbom, Vrene, Vsoo
Visualizações 58
Palavras 4.087
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heey gente lindaaa <3 vocês estão bem?
Então... receba mais um capitulo lindão com todo o meu amor ♥

só um aviso: Eu não sei se vou conseguir postar até o prox fim de semana que vem, se eu não conseguir até o dia 19/08, eu devo estar postando algo no dia 22/08, por favor esperem com paciência <3 vou ter que me dedicar nesta próxima semana em algo muito importante e provavelmente não vou conseguir escrever... espero que entendam..

espero que gostem do cap também kkk e principalmente que me deem um retorno sobre o que estão achando da estória..

BOA LEITURAA ♥

Capítulo 23 - Survive 2


 

 

Jisoo olhava para o rapaz de forma preocupada, sendo que o mesmo parecia se contorcer de dor enquanto a mesma tentava limpar parte das suas feridas, Shinhye já havia estancado o maior sangramento e pediu para que Jisoo limpasse as demais que não estavam tão profundas assim, a morena tinha as mãos meio tremulas pois nunca tinha ajudado a tratar de alguém ferido antes, Jungkook ao ver que aparentemente tudo estava sobre controle foi se afastando um pouco da morena... ainda preocupado e visivelmente em choque com a situação, Bom estava ainda num ‘canto’ mais afastado dos outros com os olhos vermelhos quando ele a encarou... Jungkook parecia perdido, Seunghyun estava morto, e ele entendia que o mesmo precisava ser trazido, pra onde quer que fosse, já que eles não conseguiram fazer tal coisa por conta do rapaz machucado que cruzou o caminho deles.. mas ao mesmo tempo... tinha mais pessoas vivas quase entrando para a morte caso não fossem salvas naquele exato momento, t-talvez fosse um sentimento de orgulho, mas ao olhar para Park Bom no canto aquilo lhe falou mais alto, por mais que ele pudesse ser um possível suspeito de tal fato inescrupuloso.. ele iria ajuda-la.

Jisoo viu o rapaz se afastar e voltou a sua atenção para o que estava deitado a sua frente.. de alguma forma ela estava se sentindo responsável por ele naquele momento, por mais que o mesmo pudesse ter a sua idade, ele estava machucado, ferido.. incapaz de cuidar de si próprio.. Shinhye estava tão ocupada que Jisoo tinha medo de que a sua unnie jogasse tudo pro ar ou entrasse em alguma espécie de pane.. já Jongsuk deveria estar fazendo o possível e o impossível no local do acidente.. Rosé aparentemente estava estável e dormindo.. logo ela era a única que poderia ajuda-lo naquela situação, a morena estava com a cabeça ainda aérea devido as seus pensamentos tumultuosos quando viu de relance o rapaz querendo se mexer logo abaixo dela.

-.... a-arghh – ele meio que grunhiu com a dor em seu peito, seu tórax foi bastante machucado durante o acidente, como se o mesmo estivesse sido espremido ou pressionado por algo durante a queda, na verdade foi exatamente isso o que aconteceu.

- c-calma calma.. – Jisoo olhou pra ele assustada, vendo que o mesmo queria se levantar, mas o rapaz recuou no momento em que sentiu a forte dor no peito, fazendo com que ele tombasse novamente pra trás.. – V-Você está machucado.. tem que esperar aqui!!! – Jisoo olhou meio preocupada e apreensiva pra ele tentando não perder a calma, a mesma não sabia muito bem como fazer aquilo, mas sabia que o mesmo precisava ficar em repouso e não fazer movimentos bruscos, senão todo o trabalho da Shin iria por água abaixo. O rapaz com olhos bem puxados foi os abrindo aos poucos ao ouvir a voz feminina falar perto de si, a princípio estava tudo embaçado.. até que aos poucos ele foi fixando o olhar, finalmente vendo o seu rosto, a menina lhe olhava meio assustada como se não soubesse muito bem o que fazer.

- o-on..de estou? – ele perguntou de forma cansada, como se tivesse embargado por sono e dor, Jisoo olhou pro lado como se quisesse pedir ajuda, m-mas a princípio tudo parecia estar sobre controle.. por mais que aquela pergunta deixou a mesma meio muda.. “será que ele também perdeu a memória?”... mais um caso daquele na ilha seria de mais..

- ninguém sabe na verdade ... – ela disse de maneira sincera e até meio boba, por mais que a situação fosse bem critica, por um momento ela percebeu tal coisa – v-você se lembra do seu nome?

Ainda em meio a dor o rapaz levantou o olhar a encarando de novo, como se quisesse arquear a sobrancelha por ser uma pergunta obvia, Jisoo percebeu só no momento que estava com as duas mãos nos ombros do rapaz, como se quisesse que ele continuasse deitado, afastando-as assim de modo sutil.

- C-claro.. – ele disse franzindo um pouco o cenho com a dor – me chamo ... Ji-won.. – ele respirava meio ofegante por conta da ferida no tórax, por mais que já tivesse sido tratada.. – Kim.. J-jiwon.. – ele disse e Jisoo balançou a cabeça compreendendo o que ele dizia... era um alivio na verdade saber que o mesmo não tinha perdido a memória durante o acidente.

- Bom.. – ela disse dando um pequeno sorriso... – você fica de repouso por enquanto.. – ela disse se levantando devagar, imaginando que seria bom Shinhye dar uma olhada nele, afinal ela que era a profissional.. – eu me chamo Ji..

- Jisoo.. – ele disse a olhando com um sorriso quase mínimo nos lábios, a garota parou o encarando sem entender, “ele me conhece?”.. – v-você é... bem f-famosa!

 

 

 

 

 

[...]

 

 

 

 

 

Conforme Jungkook se afastou de Jisoo ele foi andando de forma calma e pensativa, porém ao passar próximo da garota que lhe roubava os pensamentos, ele olhou diretamente para Sooyoung que estava tratando de um cara que ele também não sabia quem era... de alguma forma, ela parecia preocupada e até mesmo... parecia alguém próxima do rapaz, já que pegava na mão dele, mesmo ele estando inconsciente, os olhos dela pareciam meio inchados.. como se a garota tivesse chorado, ele a encarou passando mais devagar enquanto a olhava de uma certa distância, e Sooyoung notando a sua presença levantou o olhar o encarando, a mesma fixou o olhar no dele e engoliu a seco... a mesma não sabia dizer sobre os seus sentimentos, e nem sabia se deveria ter sentimentos daquele nível naquele tipo de situação, sua mão segurava a mão de Sungjae, mas os olhos dela estavam presos aos olhos do rapaz em pé que transmitia uma intensidade quase irresistivel.. a-aquilo fazia o seu coração tremer, a mesma respirou fundo e desviou o olhar do dele, voltando a encarar Sungjae... sua vida estava uma loucura, no mesmo instante ela tentou se concentrar e deu um pequeno sorriso de alegria encarando o rapaz deitado.. “você não vai morrer Sung..”.. o mesmo parecia descansar agora, se Shinhye não estivesse ali, tinha grande chances dele não conseguir.. ela fechou os olhos por um momento tentando se focar... – o mais importante é você ficar bem Sungjae.. – a garota disse de forma baixa, como se estivesse falando com o rapaz a sua frente, ela não iria dar atenção a sentimentos e coisas complicadas, iria focar no mais importante, o resto quem decidiria era o tempo.

Jungkook vendo que a garota desviou o olhar voltou a caminhar em direção a Park Bom que estava sozinha no canto com os olhos vermelhos, talvez o melhor fosse ele se concentrar em outra coisa.. assim que ele se aproximou, Bom levantou o olhar o encarando.. seus olhos brilhavam de tristeza, a garganta e peito dela doíam de forma forte, e-era como se ela não acreditasse ainda.

- O que você quer fazer? – ele perguntou de forma baixa a encarando com o semblante também triste, Bom olhou pro lado meio pensativa e deu um suspiro longo e sentido.. algumas lágrimas voltaram a descer de seu rosto e a mesma limpou com a mão se levantando da onde estava.

- ... e-eu não quero queima-lo.. – ela disse e encarou Jungkook.. respirando de forma pesada, a voz da mulher ainda estava embargada pelo choro, o rapaz a sua frente balançou a cabeça assentindo, ela estava no seu direito de decisão – q-quero enterra-lo.. a-ali perto mesmo..

A garota olhou pra baixo deixando uma lágrima cair no chão, ela jamais pensaria falar aquilo, as suas pretensões de vida era envelhecer ao lado de Seunghyun.. e quando estivessem velhos.. partirem de forma silenciosa em sua cama, tal pensamento lhe trouxe repúdio no momento, a mesma não tinha controle nem sobre a sua própria vida e marido, o destino havia sido mais cruel do que ela podia ter imaginado... e-entretanto aquilo não foi uma morte normal, o que não iria fazer Park Bom sossegar até descobrir quem fez tal coisa.

- Tudo bem.. – Jungkook concordou com a ideia dela.. na verdade também seria bem mais fácil do que traze-lo pra cá.. o que era a ideia inicial... o mesmo se afastou um pouco para procurar alguma ferramenta que pudesse ser útil para cavar e pegou um pedaço de ferro que seria muito bem apropriado para o momento, voltando a se aproximar da mulher a olhando... – quando estiver pronta.. – ele disse e a mesma assentiu tomando a frente, entrando novamente na floresta, de alguma forma.. ela parecia mais forte do que a minutos atrás, porém ele sentia que todo esse auto controle poderia virar combustível para um ódio incontrolável, coisa que parecia impossível de cogitar a horas atrás.

 

 

 

 

 

 

 

[...]

 

 

 

 

 

 

Shinhye começou a dar vários pontos na garota chamada Seulgi.. a mesma acordava e desmaiava em meio a dor, a médica olhava atentamente as feridas da garota tentando fazer o melhor possível pra ajuda-la... mas mesmo depois de estancar o sangue.. p-parecia que a mesma não estava reagindo, o coração de Shinhye se apertou, vendo a garota acordar pela quarta vez durante o procedimento, e-ela estava pálida, o seu rosto não tinha cor.. e nem os seus lábios.. a morena se aproximou olhando os olhos da mesma, puxando a parte inferior dos olhos castanhos dela pra baixo pra ver se estava ficando anêmica.. e o caso era o pior possível... e-ela havia perdido muito sangue.. a própria blusa do Taehyung estava bem suja, o mesmo não parecia ter percebido, mas estava... aparentemente foi uma longa caminhada com ela naquele estado, o coração de Shinhye começou a se apertar... a menina deitada a sua frente precisava de uma transfusão de sangue.. o mais rápido possível, porém ela não tinha aparelhos ali pra tal coisa, e nem sabia qual era o tipo sanguíneo da garota..

- Seulgi? Seulgi.. olhe pra mim! – Shinhye se aproximou da garota que parecia querer fechar os olhos novamente, ela não conseguia tomar a consciência por completo, a mesma estava muito fraca.. mesmo assim como uma médica.. Shinhye não iria desistir.. iria fazer tudo o que estava no seu alcance – você sabe o seu tipo sanguíneo?

Seulgi levantou os olhos com dificuldade encarando a médica por fim, e-ela parecia meio confusa, mas era como se tentasse se concentrar.

- ... – ela abriu a boca pra falar, mas a voz não saiu de primeira.. - ...b-B.. ne..gativo.. – a sua voz saiu de forma fraca, mas como Shinhye estava bem perto pôde entender o que a mesma disse.. “b negativo”... “eu preciso de sangue b- ou o-...” ela começou a olhar pro lado de forma apreensiva, ela avistou Yeri meio afastada, a garota loira parecia poder ajudar no momento, e foi exatamente nisso que que Shinhye pensou..

- EIII... YERIM?!!! – ela gritou de longe e a garota se virou na direção, começando a se aproximar de maneira rápida pra perto da médica.. – fique aqui com ela Yerim.. qual seu tipo sanguíneo?

A menina olhou pra ela engolindo a seco meio perdida ainda com a pergunta..

- é... a-acho que A+ ... – a menina disse se aproximando e olhando a garota deitada no chão..

- tudo bem.. – ela respirou de forma pesada.. – fique de olho nela que vou procurar alguém.. – Shinhye disse sentindo a boca seca e começou a correr pela praia, perguntando pra um por um.. Sooyoung.. Chaerin.. Jisoo.. até mesmo para os feridos.. Sungjae, Jiwon.. ninguém ali tinha aquele tipo de sangue... Shinhye de forma atordoada começou a procurar por mais pessoas ali e não tinha mais ninguém... “Jungkook saiu com a Park Bom... Taehyung e Irene já foram... Dara, Jiyong e Jongsuk estão no local do acidente..” a mente dela trabalhava rápido tentando pensar com clareza... era muita coisa ocupando a sua mente, mas ela não podia perder uma única pessoa... a-até que a mesma teve uma espécie de estralo na sua cabeça, fazendo Shin abrir a boca preocupada olhando para os lados, o coração da morena disparou e a mesma começou a correr pelo local a procurando.. ela não tinha se dado conta disso até o momento – r-Rosé... cadê a Rosé!!!

 

 

 

 

 

 

[...]

 

 

 

 

 

 

- E agora... consegue ficar de pé? – Jongsuk perguntou para Jimin que se colocava de pé naquele momento.. – consegue andar? – ele perguntou  também e o rapaz de cabelos cinzas começou a caminhar, o músculo da perna direita dele estava lesionado, Jongsuk conseguiu afirmar tal coisa só de olhar, Jimin grunhia um pouco ao pisar no chão, mas o mesmo ainda assim conseguia dar pequenos passos, o mesmo teve que esperar pra ser atendido, pois Jongsuk atendia uma menina chamada Yuko.. que era na verdade uma criança de nove anos, assim que Irene chegou no local Jongsuk pediu pra mesma ficar com a Yuko enquanto ele atendia Jimin... a criança estava com o braço quebrado e doeu no Jongsuk ter que tentar arrumar, sem nenhuma anestesia, porém depois da tala e da tipoia improvisada, ela parecia um pouco melhor.. Irene achou melhor se afastar um pouco com a menina  de cabelos escuros de todo aquele sangue, cheiro de morte e carne queimada.

- Annyeong!!! – a voz da garota meio ofegante se aproximou no local.. assim que Jisoo passou por aquela mata e viu o desastroso acidente.. a mesma pois a mão no rosto procurando o resto do pessoal.. “sangue o- e b-..” a mesma ficou repetindo isto o caminho inteiro... Shinhye havia pedido para que ela fosse atrás de alguém.. e lá estava ela.. ao olhar ao redor pôde ver Taehyung caminhando do outro lado e a mesma dando um sorriso de alivio correu até o mesmo.. – annyeong.. – ela disse novamente agora de forma mais baixa, ele notou a sua presença parando de andar.. e por um momento Jisoo sentiu vergonha.. vergonha dele, se lembrando da cena que aconteceu anteriormente, porém o assunto era muito sério... Taehyung a encarou com os olhos meio vazios, como se o mesmo não quisesse falar com ninguém... – f-foi você que trouxe a Seulgi não foi? – ela indagou se aproximando e Taehyung mostrou um pouco mais de interesse na conversa.

- .. sim, por quê?

- ela precisa de uma transfusão de sangue.. qual seu tipo sanguíneo?

Taehyung olhou pro lado meio pensativo e voltou a encarar a morena a sua frente..

- AB positivo.. – ele disse e a mesma olhou pra baixo respirando fundo.. ela não podia demorar, a vida daquela garota estava em perigo.

- .. ok.. – ela disse com pesar olhando pra baixo.. – preciso de sangue o negativo ou b negativo.. – ela umedeceu os lábios que estavam secos e voltou a o encarar.. – v-você pode me ajudar? – o rapaz alto a encarou suspirando e em seguida desviou o olhar, vendo bem mais a frente Irene junto com uma criança... naquele momento, a minutos atrás dentro da floresta, o mesmo ficou tão em choque com tudo o que ouviu que não conseguiu dizer nada, nem fazer nada... fazendo Irene assentir pra ele e continuar sua caminhada sozinha... ele se sentia um lixo, se sentia totalmente impotente diante tudo aquilo que ela havia dito, não sabia como ajuda-la.. a mesma o olhou uma última vez como se estivesse de certa forma decepcionada com sua reação, mas ao mesmo tempo era como se o entendesse.. a-aquele sentimento fazia ele se sentia o pior cara da terra... o maior covarde de todos, nem se aproximar da mesma ele conseguia naquele momento.. – Taehyung?? – Jisoo disse mais uma vez o olhando e ele voltou o foco para aquela situação, ele tinha que se ocupar com algo logo, antes que sua mente fosse totalmente destruída por uma loucura que se instaurava na sua cabeça, t-talvez aquela fosse a brecha perfeita.

- Está bem ... – ele disse soltando o ar de forma demorada.. – eu por aqui e você por lá.. – disse indo pro lado oposto ao que Irene estava, ele não estava pronto pra falar com ela, não ainda.. não naquele momento, ele precisava de um tempo pra digerir aquilo, por mais que não parecesse certo se afastar após tudo aquilo que ele ouviu sobre a mesma..

Jisoo perguntou para a Dara, perguntou pra Irene e até mesmo para a pequena menina com alguns arranhões no rosto, que parecia não saber do que a modelo bonita estava falando.. por fim Jisoo viu o avião com algumas pessoas em pé dentro e ali entrou, Jongsuk estava ali.. ela podia o ver.. e no mesmo instante abriu um sorriso esperançoso.. “tem que ser ele.. não é possível que não haja ninguém com esses tipos de sangue..”... assim que Jisoo entrou no avião instável, os dois homens notaram de imediato a sua presença a olhando, a princípio a garota ficou meio atordoada e até perplexa mais uma vez vendo o número de corpos naquele lugar, ela colocou a mão na boca como se fosse passar mal, mas assim que voltou a olhar novamente para o médico, ela se concentrou e se aproximou, o rapaz de cabelos grisalhos a olhava meio sem entender a entrada repentina da moça no avião.

- J-Jongsuk... ainda bem.. – ela disse meio que tentando tomar o ar novamente e olhou para o rapaz um pouco mais baixo que o médico e voltou a encarar Jongsuk...

- O que foi, aconteceu alguma coisa? – Jongsuk ficou ainda mais apreensivo, pois a mesma tinha olhos esbugalhados e preocupados..

- o Taehyung levou uma garota chamada Seulgi pra lá.. – no mesmo instante o rapaz mais baixo encarou a garota se aproximando mais, fazendo Jisoo olhar pra ele.

- E-ela está bem? Seulgi está bem? – ele encostou no braço da morena e a mesma olhou meio apreensiva para ambos.

- v-você a conhece? – no mesmo instante Jisoo sentiu uma espécie de alívio.. como se de alguma forma tal coisa pudesse ajudar.. – Vocês são parentes?? – se sim, com certeza poderia ajudar..

- não... eu sou o namorado dela! – o coração do Jimin estava aflito, a vontade dela era de estar lá do lado dela, ou até tomando o seu lugar, ele não podia ver Seulgi se machucar, ainda mais naquele estado, ambos estavam indo viajar a trabalho, pois eram dançarinos profissionais, Seulgi estava completamente animada com aquela viagem, e-ela não podia ter os seus sonhos interrompidos assim.. – o que aconteceu? – ele perguntou engolindo a seco.

- ... ela precisa de uma transfusão de sangue.. – ela disse e o coração de Jimin se apertou ainda mais, e Jongsuk olhou pra ela apreensivo.. – precisa de sangue O negativo ou B negativo.. – ela olhou para os dois como se tivesse medo de mais um possível não..

- d-droga... – Jimin praguejou se apoiando em uma das poltronas como se fosse cair... seu sangue era A negativo... ele se sentia terrível.. a-aquilo não podia estar acontecendo, ele amava muito ela, não poderia perde-la, ainda mais daquela forma..

- eu tenho.. – Jongsuk olhou pra ela começando a pegar algumas coisas que ele tinha utilizado a sua volta.. – sou O negativo.. – Jisoo colocou a mão na boca não aguentando de alivio e felicidade e no mesmo instante Jimin olhou para Jongsuk como se não soubesse o que dizer... – vou pra lá agora! – Jimin começou a assentir várias vezes se levantando com um sorriso e os olhos querendo lacrimejar... as mãos do rapaz tremiam... ainda tinha uma chance, não estava tudo acabado..

- muito.. muito obrigado.. – ele olhou pra baixo vendo o homem se apressar – estou indo agora também.. – na hora que Jimin ousou se movimentar pra sair do avião, o rapaz de cabelos castanhos que ajudava Jisoo também entrou no local, fazendo Jimin encara-lo e se aproximar com um sorriso no rosto.. – você.. – Jimin disse andando com dificuldade chegando mais perto do Taehyung, enquanto Jisoo acompanhava tudo de perto com o olhar.. – muito obrigada pelo o que fez.. – a respiração do Jimin estava pesada e seus olhos queriam lacrimejar, a situação de Seulgi era muito difícil, mas mesmo assim ele não conseguia não ficar extremamente grato por tudo que estavam fazendo por ele e por sua namorada, a garota que ele ia pedir em casamento assim que ganhassem a competição nas Filipinas... – seu nome é como mesmo? – ele perguntou encarando o mais alto e o mesmo deu um suspiro aliviado, entreolhando ele e Jisoo que assentiu como se tudo estivesse caminhando da forma correta.

- Taehyung... – ele disse encarando o rapaz que devia ter sua idade, o peito de Taehyung doía, era como se o mesmo não estivesse ali, mas ainda assim ver a expressão no rosto do Jimin trouxe uma certa felicidade ao rapaz.. – eu vou com você Jimin.. – ele falou e o rapaz deu um pequeno sorriso assentindo e começou a andar em sua direção, Taehyung passou um braço dele em volta do seu pescoço para dar apoio e começou a andar com o rapaz.. por um momento, ele só queria fechar os olhos e ter certeza que tudo aquilo era um sonho, sem dor, sem medo, sem preocupação, sem divisão..

 

 

 

 

 

 

[...]

 

 

 

 

 

 

Quando Jiyong e Sandara chegaram no local do acidente, foi praticamente impossível os dois caminharem juntos, haviam tanto corpos espalhados, poderia ter alguém vivo ali.. aquela era a esperança dos dois, logo foi um para cada lado começando a procurar por sobreviventes, oferecer ajuda a quem quer que fosse, eles não era médicos, sabiam quase nada de primeiros socorros, mas sabia que toda ajuda era muito bem vinda naquela situação.

Jiyong andava de forma atenta olhando pra cada pessoa que encontrava, pra saber se estava viva ou não, o mesmo viu um amontoado de pedras do lado do avião e um senhor preso ali.. o co-piloto se apressou no mesmo instante, sentindo uma leve ardência na barriga pois devia ter se machucado em algum momento daquele dia, ao chegar próximo e subir em algumas pedras viu que o senhor respirava com dificuldade, ele ainda estava vivo.. um sorriso de alivio brotou nos lábios do Jiyong que se aproximou tentando tirar umas pedras de cima do pobre senhor de idade, que nem abrir o olhos abria.

- Senhor.. o senhor está me ouvindo? – ele se aproximou vendo que o mesmo parecia estar sentindo muita dor e nem ao menos lhe respondia, ele movia de forma devagar a cabeça e uma mão que estava terrivelmente tremula, Jiyong começou a olhar em volta, vendo que o mesmo não ia conseguir sozinho por conta dos tamanhos das pedras.. – eu vou voltar... eu prometo – o homem disse e o senhor parecia ter entendido.. ele precisava de ajuda, então Jiyong voltou escalando novamente o apunhado de pedras e destroços, voltando para perto do avião e olhando em volta, qualquer ajuda seria bem vinda... assim que o mesmo olhou pra mais longe, ele pôde ver Dara abaixada perto do tanque de combustível do avião, ele teve certa dificuldade em aceitar que realmente estava vendo aquilo... ela estava abaixada como se tentasse tirar alguém lá de baixo, a mesma parecia concentrada e tentava puxar algo que ele não conseguia ver daquela distancia, provavelmente fosse uma pessoa.. – DARAA!! – ele gritou de longe pra ela de forma alta e a aeromoça virou a cabeça na direção da voz, o cenho de Jiyong estava franzido, não acreditando naquilo... havia um pequeno incêndio próximo ao local.. a-aquilo não era nada seguro.. – DARA SAIA DAÍ!!! – ele gritou tentando andar na direção dela..

- TEM UMA GAROTA PRESA!!! – no momento em que ela gritou aquilo ele sentiu a sua garganta se apertar... seu coração parece ter falhado por um momento “e-ela deveria estar mais segura comigo.. e não o contrário”... o ar ficou pesado mais que o normal, ela estava longe dele, bem longe na verdade, havia vários destroços e corpos entre ambos naquela longa distância... a-além do mais..  aparentemente tinha um vazamento no tanque de combustível... e-ele pode ver o líquido descer pelas rachaduras no ferro... não.. n-não ele não podia ver aquilo acontecer... a-aquilo não podia acontecer... Jiyong começou a correr na direção em que ela estava a vários metros, mas parecia ser totalmente inútil, o mesmo tentava afastar os corpos e até atropelava alguns pra tentar se aproximar... m-mas ele ainda estava longe..

- DARAAAAA!!! – A mulher olhou mais uma vez pra ele de forma assustada, enquanto passava o braço de uma garota desconhecida em volta de si... naquele momento.. n-naquele momento Jiyong caiu no chão... f-foi tudo rápido de mais... e-era como se tudo se acabasse ali, queria que fosse tudo um pesadelo, t-tudo ficou claro em suas vistas de uma hora pra outra... D-Dara... o mesmo não conseguia processar o que viu... as suas vistas pareciam queimar junto com o cenário a sua frente... D-Dara sumiu.. Dara .. f-foi engolida no meio da explosão..

 

 

 

...


Notas Finais


EAEEE GENTEE?? O QUE ESTÃO ACHANDOOO??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...