História Lost in Despair - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Drama, Romance, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 38
Palavras 4.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um cap de Lost In Despair fresquinho :3

Espero que gostem, fiquei muito orgulhosa de mim mesmo ao descrever uma certa cena ( n posso falar se não será expoiler ).

Espero que gostem.

Capítulo 5 - Diante da lua.


Fanfic / Fanfiction Lost in Despair - Capítulo 5 - Diante da lua.

— Mas você sabe pelo menos a idade dela? — Taehyung pergunta ao amigo. O castanho esta sentado sobre a mesa do ruivo enquanto conversam sobre assuntos aleatórios para se distraírem enquanto o mais alto espera seu horário começar. — E se ela for menor de idade? — Volta a perguntar insinuativo. Adora deixar o amigo envergonhado.

— Tae, eu vou sair com ela justamente para nos conhecermos melhor. Não é como se fossemos fazer o que esta pensando. — Se defende enquanto balança a cadeira minimamente para os lados, esta ansioso para ver a morena.

— Sei... Mas ela é tão bonita assim para estar tão interessado? — O ruivo assente simples. — Logo você, que sempre deixou seu trabalho em primeiro lugar. — O amigo sempre foi do tipo que não liga para relacionamentos e pensa que o trabalho vem antes de tudo. Jimin apenas mata suas vontades indo para baladas e ficando com algumas mulheres, mas nada mais sério.

— Mas ela não é só bonita, parece ser alguém agradável e bondosa. — Completa colocando as mãos atrás da cabeça e encostando-a na cadeira.

— Cuidado amigo. As aparências costumam enganar. — Taehyung diz. Ele se levanta da mesa do Park e se dirige para a porta.

— Você esta falando como se ela fosse uma vampira. — O mais baixo da risada, como se essa opção fosse algo de outro mundo.

— Quem sabe... — O amigo da de ombros e se retira da sala acenando. Tem um trabalho agora, então não pode continuar a jogar conversa fora com Jimin.

O ruivo continua dando risada e nega com a cabeça. Uma garota tão fascinante e que aparenta ser tão bondosa como Megan, é impossível ser um ser tão horrendo como os vampiros são para si. Ele se levanta de sua cadeira e vai até a mesa com café: pegando uma xícara logo após e virando-a de uma vez. Apoia as mãos de costas para a mesa e pende a cabeça para trás, suspirado pesado. Por mais que esse seja o emprego que Jimin escolheu para si, ele sente o quão pesado o mesmo é todos os dias. Ter que encarar vampiros e mortes a sua frente todos os dias não é fácil para ninguém e o caçador reconhece que demorou algum tempo até que ele se acostumasse com isso. Mas o desejo de matar a vampira que tirou sua mãe de si, o faz seguir em frente com esse emprego todos os dias. O ruivo não descansará até ver aquela assassina morta e faz questão de fazer isso com as próprias mãos.

Se desliga de seus pensamentos e já que seu horário acabou: resolve ir para casa. Tem que se arrumar para encontrar a morena daqui a duas horas. Pega sua jaqueta e vai em direção a porta de sua sala, mas sua saída é impedida por seu superior abrindo a porta e dando de cara consigo. Park se curva em respeito e para de frente para o mais baixo, esperando que fale algo.

— Tem um minuto, Park? — O moreno pergunta e Jimin assente, afinal não pode falar não ao seu superior. Ele da espaço para o mais velho passar e este se senta em uma cadeira de frente a de Jimin: que logo é ocupada pelo mesmo. — Sei que sua saúde ainda esta debilitada. Mas queria lhe pedir que volte o mais rápido possível a seu posto de caçador. Nós, da VEO, estamos pensando em entrar em estado de alerta. — O grisalho comenta e Jimin lhe responde franzindo o cenho em confusão. Não intende o motivo de algo tão sério. —Pouco a pouco, as forças da RedEye vem crescendo e descobrimos que eles passaram todos os limites possíveis: Estão transformando humanos para lutarem consigo contra os caçadores.

— Perdão, mas isso já acontecia antes. — O ruivo se refere a pessoas sendo transformadas em vampiros. Lhe dói reconhecer algo assim, mas é a verdade.

— Sim, mas a porcentagem quase triplicou de dois meses para cá e isso é extremamente preocupante. Sendo que familiares de algumas vitimas estão sendo mortos assim que estes se recusam a entrar na organização. — O mais novo arregala os olhos. É inimaginável até que ponto a RedEye pode ir para conseguir o que quer. — Temos que fazer com que isso acabe de uma vez por todas, então vamos reforçar tudo o que for preciso e você é um dos melhores caçadores, precisamos de você em ação, Jimin. — As marcas de idade já são visíveis no homem a sua frente, indicando que há anos de experiencia nesse ramo. As cicatrizes em seu rosto, são como monstruosidades que presenciou e ficaram estampadas em sua pele, como um lembrete do que já passou. Jimin o considera e respeita muito, então recusar um pedido tão desesperado de seu superior é algo impensável.

— Posso começar amanhã se o senhor desejar. — Responde e o grisalho assente vitorioso.

— Ok, então conto com você amanhã. — Se levanta e vai até a porta. — Sabia que podia contar com você. — Diz antes de sair.

Jimin se sente como o filho de seu superior. Tudo que ele aprendeu com seu pai foi aperfeiçoado com aquele homem de tantas histórias trágicas para contar, então não pode decepciona-lo.

[...]

Megan traja uma saia vermelho escuro, que deixa suas pernas a mostra e deixam-na com um tanto de frio por conta do ar gelado da noite, mas a morena não achou que estaria tão frio. A saia é complementada por uma blusa de lã na cor preta, esta, cobre as mãos da vampira até a metade e isolam o ar gelado, amenizando seu frio. Por fim: uma bota preta de salto cobre seus pés. Ficou um bom tempo provando e reprovando várias roupas no shopping até ver quais ficavam melhores. 

Jimin esta hipnotizado com a beleza da garota, não achou que ela conseguiria ficar ainda mais bonita do que já é. Seus cabelos dançando conforme a musica ditada pelo vento, seus lábios vermelho sangue e olhos escuros e delineados, a deixam parecendo uma modelo pronta para entrar na passarela.

O ruivo tentou chegar sem que a garota percebesse, mas por conta de sua audição desumana, a morena lhe ouvir chegando a alguns metros de distancia, então resolveu se virar e se deparou com um Jimin trajando uma roupa totalmente preta: blusa de gola alta, acompanhada por uma jaqueta, uma calça colada que deixa suas coxas fartas marcadas e um sapato social igualmente preto. O ruivo esta extremamente sexy aos olhos da jovem.

Ela engole em seco e sente suas bochechas queimarem ao ve-lo se aproximar de si e seu perfume impregna em suas narinas. É um perfume amadeirado bem forte.

— Desculpe por ter atrasado, meu chefe me segurou um tempo a mais na empresa. — Se explica e beija as bochechas da garota. — Te deixei esperando muito tempo?

— Não, tudo bem. — Ela balança as mão e indica que esta tudo bem com seu atraso. — Deve ser difícil trabalhar na VEO. — Comenta olhando para o parque ao qual estavam de frente. Jimin franze o cenho e olha para a garota confuso, não se lembra de ter comentado que é um caçador consigo.

— Como sabe que trabalho na VEO? — Pergunta desconfiado. Megan arregala levemente os olhos e engole em seco. Tem que pensar em uma desculpa rápido.

— Você é um dos caçadores mais famosos de Seul, é normal eu te conhecer, não? — Coça a nuca, como se sua pergunta fosse óbvia. Tem que parecer o mais convincente possível.

— É... Não sei. Não sou tão famoso assim. — Ele coça a nuca sem graça. Não costuma ouvir que é famoso, mesmo realmente sendo conhecido por toda Seul. Sua feição é demasiada fofa para a morena, que sorri minimamente ao vê-lo com as bochechas rubras. — Mas não vamos falar de trabalho. Quer ficar aqui ou posso te levar a um lugar que adoro ir quando quero espairecer?

— E que lugar seria esse?

— Já foi a uma praia a noite? — A garota nega. — Então vai adorar ver o quão bonito o mar fica a noite. Topa? — O Park lhe estende a mão e a morena pega sem rodeios. Ela não sabe o que é, mas algo em Jimin lhe faz confiar plenamente em si, sabe que não é o exencial a se fazer, mas não consegue evitar.

Os dois se dirigem ao carro do Park e este abre a porta para a jovem entrar, ela entra e logo após o vê sentar ao seu lado e ligar o carro: dando partida no mesmo em seguida.

— Bom, já que sabe um pouco sobre mim, por que não fala de você? Quero saber mais da garota que me chamou tanto a atenção. — Diz sorrindo de lado e olha rapidamente para Megan, vendo-a sorrir sem graça e coloca o cabelo atrás da orelha com vergonha.

Seu coração acelera ao ouvir tal frase de Jimin, mas também pelo fato de não saber o que responder a ele. Não pode falar absolutamente nenhuma informação básica, como: onde mora, com o que trabalha, com quem mora... Pois sua vida não é como a vida de um ser humano comum.

— Eu terminei o colégio a um ano atrás e fui despedida de meu ultimo emprego, então meio que estou desempregada. — Ela coça nuca envergonhada. Esta orgulhosa por ter dito a verdade pelo menos sobre isso. O Park da risada junto de si e para no sinal vermelho, se encostando no banco para conversar com Megan.

— Sem querer ser rude, mas quanto anos tem Megan? Me parece extremamente jovem. — Pergunta tentando parecer o menos evasivo e grosseiro possível. Sabe que a maior parte das mulheres não gosta de revelar sua idade. Mas a jovem não é assim, idade nunca foi um problema para ela, não vê necessidade em querer parecer mais nova do que realmente é.

— Tenho dezenove anos. — É simples e ele assente aliviado. De certo modo, ficou feliz em saber que ela não é menor de idade. — E você?

— Vinte e três. — Também é simples e o sinal abre logo em seguida.

Alguns minutos se passam e o Park vê que não conseguirá tirar mais nada da garota, então resolve seguir o caminho calado. Pensa que ela não confia em si totalmente para lhe contar sobre sua vida, e tem todo o direito.

A praia é realmente um cenário lindo a noite: as estrelas estão totalmente a mercê no céu sem nuvens, a lua brilha como se fosse um segundo Sol, se refletindo no mar, a água esta um tanto agitada, pois as ondas continuam quebrando e molhando levemente os pés dos jovens a sua frente. A praia esta quase que completamente deserta, apenas algumas pessoas estão caminhando por ela. A noite, quase mais ninguém se arrisca a sair para se divertir: o medo dos vampiros assola a todos e não os deixa viver como antigamente. Mas outras pessoas ainda não se privaram desses momentos.

— Lembro de quando essa praia ficava cheia a noite, adorava vir com meus amigos. — Jimin comenta quebrando o silencio. Megan ouviu sua pergunta, mas não lhe respondeu nada por estar totalmente hipnotizada com o mar. É algo tão bonito de se ver, mas se tentar se aventurar, pode ser amedrontador e fatal. — Gostou da vista? — Pegunta passando o braço pelos ombros da garota.

— Sim, é lindo. Nunca tinha vindo aqui a noite. — Diz dando passos para frente, quer molhar mais seus pés.

Jimin apenas fica na beirada enquanto observa a mais nova entrar na água. O mar esta batendo na metade de suas coxas e quase molhando sua saia, mas a garota quer aproveitar esse momento. Não sabe explicar o porque, mas esta sentindo uma paz extremamente grande dentro de si, sentimento que já havia esquecido como era. Não sabe se é por conta de Jimin estar junto de si ou pelo mar estar banhando suas pernas, mas não quer perder essa paz tão cedo.

Megan sente alguém abraçar sua cintura por trás e lábios macios beijam seu pescoço. Ela sabe quem é, e justamente por isso não o afasta de si. O ruivo aproxima seus corpos e beija lentamente o pescoço da morena, causando arrepios na pele alva que ela possui. Ele a vira de frente para si e coloca uma mão na nuca da mais baixa, acariciando o local com os dedos e apreciando os traços da jovem. Jimin não sabe de onde, mas algo lhe diz que conhece esses olhos castanhos de algum lugar. Olhos que olham para si com um sentimento que ele não sabe decifrar, mas é bom.

A luz da lua ilumina os jovens que se encaram intensamente abaixo de si. Respirações descompassadas apenas com a ideia de juntarem seus lábios. Um desejo intenso de ambas as partes. E finalmente a iniciativa é tomada pela parte do ruivo. Seus lábios se entrelaçam em um beijo calmo e curioso. Ambos querem descobrir o que lhes chama a atenção na pessoa alheia. A maciez dos lábios da garota e a forma com que os move sobre os seus, fascinam Jimin e apenas o deixam cada vez mais necessitado e preso ao momento.

Os fios curtos e macios do ruivo acariciam as mãos de Megan e ela os agarra entre seus dedos. Sente seu par fazer a mesma coisa com seus fios negros e sorri entre o beijo. O caçador beija extremamente bem e parece que seus lábios foram feitos exclusivamente para si, de tão perfeito que é o encaixe. Sente a língua alheia pedir passagem e cede sem receio algum, se esqueceu completamente de onde esta se metendo e apenas quer sentir essa sensação indecifrável que o ruivo esta lhe proporcionando.

Seu estomago esta inquieto e um frio toma conta de seu corpo ao senti-lo invadir sua boca e explorar cada canto da mesma, como se quisesse guardar os detalhes exclusivamente para si. E é exatamente isso que o mais velho quer fazer: guardar cada detalhe desse beijo para si, como um momento que pôde ser apreciado apenas por essas duas almas que se encontram abaixo da luz da lua.

Ao separarem-se, as orbes castanhas de cada um se encontram e Jimin abre um sorriso ao perceber o que fez. Megan sente suas bochechas queimarem e sorri junto dele, mas abaixa seu rosto por conta da vergonha. A curiosidade dos jovens fora tirada a segundos atrás e a curiosidade que sentiam um pelo outro apenas se transformou em uma atração escondida em ambos corações confusos.

Assim que o mar percebe o clima que havia se instalado a sua beira, faz questão de levar uma onda até os jovens e faze-la quebrar em cima das pernas da garota. Megan se assusta e cerra os olhos por conta do frio que tomou suas pernas e solta um grito por impulso. O clima é cortado e Jimin leva a mão a boca para segurar o riso, mas é claro que a vampira o ouve.

— Rir da desgraça dos outros é legal né? — Ela pergunta dando risada junto deste e enche sua mão com água. O liquido voa na blusa preta do mais velho e o faz dar passos para trás ainda dando risada.

— Ei! A culpa não é minha se o mar não gostou de você. — Passa a mão na blusa, no intuito - falho - de seca-la.

— Mas ele não riu de mim! — Volta a jogar água no caçador e o mesmo percebe sua brincadeira: logo, jogando água de volta na garota. Nesse momento, os dois se esquecerem do frio que fazia e queriam apenas se divertir e esquecer os vários problemas que rondam suas vidas.

O mar e a lua namoram enquanto os observam brincar como se fossem duas crianças. Jimin e Megan não tinham momentos assim a meses e tinham se esquecido de como era bom ter alguém para faze-lo esquecer de seus problemas e fazer parecer que só há os dois no mundo. E ambos estavam proporcionando sentimentos que nenhum dos dois se importava mais em sentir.

Apenas quando a roupa dos dois estava quase que completamente molhada, foi quando pararam o que estavam fazendo e sentiram a brisa gélida bater contra seus corpos, fazendo-os arrepiarem e cruzarem os braços com frio.

— Acho que nos deixamos levar. — Megan comenta batendo os dentes e traz os braços cruzados para mais perto do corpo: tentando se esquentar.

— Realmente. — O mais velho da risada e sai do mar com a mais baixa, eles se sentam na areia e cruzam as pernas para observarem o mar. — Não tem medo de ficar a noite na rua? — O caçador quer conversar mais com Megan, mas sente que será difícil fazer com que ela se abra para si. Mas esta disposto a tentar.

— Por que teria medo se um caçador esta do meu lado? — Responde simpática. Na verdade, é exatamente por esse motivo que deveria sentir medo e ela sabe, mas por algum motivo apenas se sente mais segura e feliz do que nunca.

— Mas não estou na minha melhor forma. — Ele coça a nuca e coloca a mão no abdômen. — Já passou pela sua cabeça que algum vampiro poderia salvar alguém? — Pergunta confuso e ela lhe olha surpresa com a pergunta. Mas cada vez que o Park toca no assunto sobre vampiros, um nervosismo toma conta de si.

— Por que a pergunta? — Ela já desconfia do motivo, mas quer ter certeza. Ele apenas da de ombros e indica que não faz diferença. — Eu penso que não são todos os vampiros que são iguais. Alguns realmente seguiram o caminho errado e matam por diversão. — Olha para o chão e aperta os dedos entre a areia úmida do local. — Mas existem vampiros extremamente bons... Nisso eu acredito. — Jimin a olha atentamente enquanto ouve suas palavras. Nunca imaginou ouvir isso de um humano. Mas ele sentiu que ela não esta cem por cento a vontade falando sobre isso, pois viu seu olhar sofrego e seus punhos se cerrando na areia.

— O que aconteceu Megan? — Pergunta acariciando a mão alheia. Ele tenta ao máximo lhe passar confiança, mas uma vampira confiar tanto em um caçador não é algo fácil e nem vai ser. Ela nega tentando convence-lo de que nada aconteceu, mas ele não irá descansar até descobrir. — Sabe, fui atacado por uma vampira, mas não sei porque, sinto que as palavras dela eram verdadeiras. — Ele comenta olhando para o chão. Quer compartilhar isso com alguém. — Ela disse que não queria me machucar, mas eu a obriguei a fazer isso e no final, ela salvou minha vida. — A morena arregala os olhos e sente o coração acelerar e suas mãos suarem. Ele falando desse jeito é algo bom ou não?

— O que tem? — Quer ouvir mais e sente que se não perguntar ele não irá falar.

— Suas palavras se encaixam com os sentimentos que estou tendo. Quero acreditar que não todos monstros, mas não consigo. — Passa as mãos no rosto e as leva para o cabelo, bagunçando-os: ato esse que Megan achou extremamente sexy. — Nunca me deparei com um vampiro que poupou alguém até aquela "raposa"... Ela me deixou confuso. — A mais nova sorri e encosta sua cabeça no ombro alheio, acariciando seu braço. Esta feliz por ele estar desabafando consigo, mesmo tendo lhe conhecido ontem.

— Você quer acreditar que ainda há salvação para eles ou não? — Ele olha para as orbes castanhas e pensa durante alguns segundos. Algo naquela orbes dão a resposta para seu coração de algum modo, mas o próprio não concorda com isso.

— Não sei. — É verdadeiro e volta a olhar o céu estrelado.

— Se quando tiver a resposta, e ela for sim, por que não a procura? Talvez ai você tenha certeza. — Comenta encarando as estrelas junto do ruivo. Jimin ouviu cada sábia palavra da garota. Ela parece ter uma opinião formada sobre o assunto com direito a provas, pois seu jeito de falar é firme e não parece apresentar duvida alguma. O que aconteceu com essa garota?

Ele sorri bobo e para para pensar o quão bem esta se sentindo desde Megan chegou. Ele a olha e vê suas pernas tremerem de frio e ela esfregar as mãos nos braços tentando se esquentar. É óbvio que esta com mais frio que si, a morena esta de saia e completamente molhada. Se não saírem daqui ela pode ficar doente. Ele retira sua jaqueta e a coloca sobre o ombro da morena, abraçando-a de lado.

— É melhor irmos embora. — Ele diz e a ajuda a levantar. Vão até seu carro preto e ela entra seguida dele.

— Não tem problema em molhar o banco? — Pergunta preocupada. Não pensou que teriam que voltar para o carro antes de molhar o ruivo por completo.

— Não, é de couro, não vai estragar. — Ele explica e ela se senta mais despreocupada. — Onde mora? — Pergunta colocando a chave no local adequado e girando-a em seguida.

Megan decide confiar no ruivo e diz o endereço de sua casa com Namjoon, ela torce para ele não estar acordado ou ter saído. Se ele lhe ver com o caçador, ela irá ouvir altas reclamações e sabe disso.

A volta já é mais descontraída do que a vinda. Jimin e Megan conversam sobre assuntos banais, como: séries que gostam, livros, musicas, filmes... Detalhes que por mais banais que sejam, nos fazem conhecer a pessoa cada vez melhor e baseado nesses detalhes, podemos até deduzir a personalidade de tal individuo.

— Não devíamos ter nos molhado tanto. Você vai pegar um resfriado. — Jimin comenta vendo que a garota esta tremendo de frio mesmo estando dentro do carro e com o aquecedor ligado. 

— Não fico doente facilmente. E foi legal. — Confessa sorrindo. Fazia tempos que não se divertia daquele jeito. Seu organismo vampírico não irá lhe deixar ficar doente, por isso ela esta despreocupada, agora Jimin é diferente. — Se não for curiosidade demais, mas... Como esta seu ferimento? — Ela percebe que o ruivo não havia citado o ferimento em conversas, então pensa rápido para complementar a pergunta. — É... que você disse que foi atacado, então deve estar machucado.

— Faz uma semana, meu ferimento já se fechou bem, mas confesso que estou preocupado. — Aperta as mãos no volante enquanto olha para a rua.

— Por que? — Lhe olha preocupada. Sera que o machucou mais do que imaginava? Sera que ele esta piorando? Sera que vai morrer?

— Vou ter que voltar a ação amanhã e meu ferimento vai me atrapalhar na hora de lutar contra esses sanguessugas. — Ela arregala os olhos e sua preocupação apenas aumenta. Tem noção do ferimento que causou nele e sabe que apenas se fecha no minimo em um mês. Voltar amanhã para o trabalho é loucura.

— O que? Jimin, você não pode. Dependendo do ferimento, pode abrir de novo e ter uma infecção. — O alerta e ele solta um riso sem humor e assente com a cabeça.

— Sei disso, mas não posso fechar os olhos para o que esta acontecendo. Não posso ficar sentado vendo meus amigos lutando sem mim. — A morena nega com a cabeça e suspira contrariada.

— Sua vida vem em primeiro lugar... Não pode ir! — Pede olhando em seu rosto. A preocupação em seus olhos é visível e o Park percebe, logo: sorrindo de lado.

— Que preocupação toda é essa? Esta com medo que eu me machuque? — Pergunta olhando de lado para ela e ela franze o cenho sentindo as bochechas queimarem.

— N-Não, só estou te alertando. — Desvia o olhar e passa a observar as paisagens.

Jimin da risada e volta a prestar atenção no caminho. Megan sente seu celular vibrar e o pega: vendo uma ligação de Raphael. Ela engole em seco e resolve ignorar, sabe que sera pior para ela, mas não pode falar com ele perto do caçador.

— Bom, é aqui? — Ele pergunta estacionando numa casa bem simples e com um jardim na frente. Parece ser bem aconchegante.

— Sim, obrigada pela noite Jimin, eu amei tudo. — Ela abre a porta do carro e se prepara para sair, mas sua mão é segurada pela ruivo e sente seu corpo seu puxado para dentro novamente. Jimin, vira seu rosto para si e toma novamente seus lábios. O beijo é rápido, mas especial. Megan, após alguns minutos fecha os olhos e aproveita o selar. Sente o vazio tomar conta de sua boca novamente e se afasta do mais velho. 

— Eu te mando mensagem depois. — Ela assente e fecha a porta. O ruivo a espera entrar e liga o carro para sair.

Quem diria que uma garota que conheceu a um dia atrás fosse fazer tanta bagunça com sua cabeça e coração?

E quem diria que um caçador fosse se demonstrar tão carinhoso e diferente dos demais? Jimin demonstrou estar disposto a mudar suas idéias sobre os vampiros e Megan tem esperança que ela consiga fazer isso.

Após entrar em casa, Megan percebe que ficou com a jaqueta do ruivo, mas resolve deixar isso de lado por enquanto e ligar para Raphael, afinal: não quer piorar ainda mais sua situação.

"Por que não me atendeu antes?" Grita no ouvido da mais nova e esta cerra os olhos pelo desconforto.

— Desculpe, não estava perto. — Ele bufa do outro lado.

"Quero você aqui agora, tenho um recado para dar a todos. Acho que vão adorar, especificamente você." Sua voz se torna insinuativa e sádica. Megan sabe que sera exatamente o contrario.

— Ok, estou indo. — Ele desliga em sua cara e vira de frente a garota loira em pé a sua frente.

— Já Já vai estar novamente com a sua melhor amiga...


Notas Finais


E ai. o que acharam? Shippam ou não?? Eu shippo e MUITO <3

Até o próximo. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...