História Lost in my Dreams - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Drama, Jikook, Jungkook, Pesadelos, Sonhos, Universo Alternativo, Vkook
Exibições 9
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Let us make a tour


Fanfic / Fanfiction Lost in my Dreams - Capítulo 2 - Let us make a tour

Então ao ônibus parar em frente a grande construção, que aparentava um prédio que devido a altura exagerada aparentava fugir de nosso planeta, um grande buraco negro cobria o teto da escola; e o jardim, repleto de plantas aparentemente mortas, enquanto algumas folhas rosas de cerejeira caíam do céu, apenas na região da escola; Não era um sonho, mas se fosse, poderia ter se juntado a um pesadelo, era isso que se passava por minha cabeça.

Uma grande estradinha de teclas de piano nos guiava em direção ao grande prédio, estes soavam uma música um tanto macabra quando pisávamos,  e brilhavam numa cor azul quase branca quando fazíamos o mesmo.

Jimin ao meu lado esquerdo tateava o chão com aquela bengala, o que fazia com que o som se tornasse mais frequente, já Taehyung a passos em nossa frente andava calmo, o que fazia uma melodia lenta, deixando o som mais macabro ainda.

Não demorou muito para estarmos dentro da escola, que era um tanto quanto estreita e pequena, totalmente diferente do que aparentava visto do lado de fora; Em seu corredor haviam quadros de pessoas ou animais que se mexiam, e naquele cujo uma garrafa se encontrava virada de lado, esbarrava seu líquido para fora do quadro, que formava o tapete do tal corredor.

Entrara em minha sala e sentara na carteira, que me abraçava enquanto eu preparava as coisas para a aula.

Um garoto jogara um avião de papel em minha direção, e este virará um de verdade, porém pequeno, que voara em direção a janela, se libertando então de nossa sala de aula. Enquanto Taehyung continuava tragando a mesma bengala doce.

Em questão de poucos minutos o professor chegou, usava uma terno preto, ele aparentava alguém extremamente culto, carregava um grande saco com um zíper consigo; O mesmo deixara o grande saco sobre a mesa e abrirá revelando um corpo, gélido, pálido e definitivamente, morto.

-Hoje vamos aprender a abrir um corpo humano! - O professor dizia empolgado.
-Eba!!! - Todos os alunos rodeavam o corpo curiosos, menos eu e Jimin.
-Você está deixando se levar. - Diz Jimin, ao perceber que Taehyung sorria quadrado para ele.
-Como assim? Ah é, o tempo vai me fazer entender. - Revirou os olhos e ele dá um sorriso vencedor.

Todos apreciavam com corpo "aberto" sobre a mesa do professor, deste saiam borboletas, numa cor extremamente preta, o suficiente para serem confundida com corvo caso fosse visto de longe.

-Todos malucos... - Sussurro para mim mesmo e todos me olham como se eu tivesse acabado de gritar.
-Nos acha malucos Jeon Jungkook? - Taehyung falara pela primeira vez ao dia, e eu apenas minto fazendo que não com a cabeça, resultando em um sorriso satisfeito de Taehyung, e uma expressão triste de Jimin.

Todas as aulas acabaram, e - Graças a Deus - Não aprendi nada do que ensinaram.

Afinal, que tipo de escola é essa que ensina os alunos a fazerem coisas tão... Tão, sei lá!

Eu me encontrava sentado num banco feito de ossos abaixo de uma árvore morta, na região do jardim da escola, e Taehyung chegara e sentado em meu lado.

-Vejo que anda muito com Jimin. - Ele mencionara - Ele é uma má companhia sabia?
-Ele é o único que não me ignora.
-Eu não lhe ignoro, nem ninguém, talvez você seja excluído por que quer.
-Não sei aonde você está querendo chegar.

Ele respirara fundo mas logo sorria com a calma restaurada.

-Jimin quer lhe levar a um caminho que não é o certo pra você.
-Como?
-Simples, ele está querendo ofuscar seu futuro com o que muitos querem.
-E é um bom futuro?
-Isso, a única pessoa quem pode afirmar é você.
-Quando irei acordar?

Ele hesita em falar, e logo diz a mesma típica frase de Jimin, e complementa.

-Não é a hora certa. - Ele diz.

Jimin chega no mesmo lugar e encara Taehyung.

-O que estava falando para o menino Jungkook? - Ele joga seu óculos fora mostrando seus olhos fundos que se encontravam sem o globo, apenas um grande e vasto nada como as ruas deste universo.
-Estou lhe mostrando o lado bom da vida, basta continuar assim e algo a mais sumirá em você além dos olhos. - Ele sussurra a última parte para Jimin.
-O lado bom, porém errado! - Jimin se continha - Acredite, não serei eu quem vai sumir.
-Eu desisto de tentar entender. - Levanto a mão em rendimento e saio daquela cadeira que me dava uma maldita dor nos ossos.
-Não desiste, vai ser pior. - Jimin repreendia.
-Que tal irmos tomar um sorvete hoje a tarde? - Taehyung perguntava.
-Ok - Jimin falara.

Bando de loucos, é isso o que aqueles dois são. Porém, vamos confessar, quem seria o louco de recusar sorvete? Bom, relativamente, não seria eu.

Aquele tempo que tivemos se passou rápido, e logo a hora de irmos ao ponto de encontro bateu no relógio.
E então, os dois me esperavam em frente a porta de minha casa, todos sérios.
Algo me dizia que algo daria errado.
   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...