História Lost In Paradise - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens Kevin Richardson
Tags Backstreetboys, Kevin Richardson, Romance
Exibições 30
Palavras 1.924
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Santa Monica!


Fanfic / Fanfiction Lost In Paradise - Capítulo 24 - Santa Monica!

Um mês havia se passado desde a última vez em que eu havia falado com Keith. Pelo visto, ele tinha pressa em me ter por perto. Com alguns documentos e uma bolsa de estudos na UCLA, eu tinha conseguido o visto de dois anos para ficar no país, gastando todo o restante da minha sanidade mental pra passar no exame e conseguir o curso de pós graduação na área de Língua Inglesa!

As meninas tinham me ajudado a arrumar minhas malas. Foi bem difícil ter que escolher o que levar e o que deixar pra trás... Na verdade, não eram somente pertences que eu estava deixando, mas a oportunidade de uma vida diferente junto com elas. De certo modo, meu coração estava triste. Elas eram minhas melhores amigas e as únicas pessoas com quem eu podia realmente contar.

Em uma quinta feira á noite, eu estava embarcando. Keith tinha vindo me buscar. Eu nem ao menos tinha tido condições de ir sozinha... Minhas amigas me levaram até o aeroporto. Muitas lágrimas, muito choro e várias promessas!

- Geminha, eu vou te visitar. Prometo!- Kylie me abraçou chorando- Vai dar tudo certo!

- Quando nascer, nós vamos pra lá!- Sophia disse- E, por favor, vá logo á um médico!

- Ligue se precisar e já sabe: Skype todos os dias! Não importa a hora! – Shay falou segurando em minha mão.

Me despedi delas tentando não falar mais do que o necessário. Já era doloroso demais e não precisávamos do meu choro e meu medo pra somar á isso.

- Fiquem bem- falei jogando beijos –Amo vocês!

Acompanhei Keith pela sala de embarque. Tínhamos um pouco mais de intimidade agora e eu já até simpatizava mais com ele! A viagem foi bem tranquila e sem escalas. Chegamos a Los Angeles logo de manhã.  Dentro do táxi, aproveitei pra olhar cada detalhe daquela cidade que eu sonhava em conhecer desde sempre! E por alguns minutos me permiti esquecer de tudo.. Eu estava maravilhada! Era lindo!

Não sei quanto tempo depois, mas cerca de uma hora e meia havia se passado desde quando deixamos o aeroporto. O táxi ia pela auto estrada e pela paisagem dava pra ver que era pela costa, com as praias bem diferentes das do Brasil, mas ainda assim muito bonitas!

- Onde estamos?!- perguntei á ele.

- Santa Monica!- sorriu.

Esperei pra que parássemos em nosso destino final. Eu não sabia o que encontrar. Metade de mim estava maravilhada com tudo, mas a outra estava apavorada, com muito medo de tudo... O táxi parou em meio á rodovia, entrando em um condomínio com uma guarita onde quatro seguranças faziam a ronda. O carro desceu e logo em seguida estacionou mais adiante em frente á uma casa de tijolo á vista e tons brancos.

Ele pagou a corrida, pegando minhas duas únicas malas.

- Chegamos!- me disse indicando o lugar.

Meus olhos não podiam acreditar no que estavam vendo. A casa era enorme, praticamente uma mansão! De frente pro mar! Entramos e passei rapidamente os olhos pelo lugar bem decorado de um jeito simples, mas elegante! Eu não sabia o que dizer.

- Precisa ver a sua cara!- Keith mexeu comigo.

- Isso é... Nossa!- abri a boca, espantada- É meio... Grande demais!

- Kevin não gosta de economizar- me disse em tom sério- Então aproveite!

- Não quero me aproveitar- rebati me sentindo péssima- Só estou sendo grata por tudo. Acho que não era mesmo necessário tudo isso.

- Sempre com a guarda- ele riu de mim- Vai ter que se acostumar! Vou te mostrar a casa e te apresentar aos empregados.

- Empregados?!- me virei pra ele.

- Obviamente- disse- Alguém pra limpar e cozinhar, um motorista e um segurança. Acha mesmo que vai conseguir tomar conta de tudo sozinha?!

Optei por não responder. Eu não sabia se ele estava sendo irônico ou se só estava encarando os fatos como eles realmente eram. Era certo que eu não conseguiria cuidar de tudo sozinha! Ele me apresentou aos três e os cumprimentei educadamente. Eu precisava ser simpática com eles já que seriam as únicas pessoas que me fariam companhia naquele lugar imenso!

Fomos conhecer a casa de quatro quartos, duas suítes, área externa e piscina! Era bem bonita, ainda mais com a vista lá fora! Keith deixou minhas malas no quarto. Ele tinha a melhor vista da casa, dando pra ver todo o oceano ao fundo devido á uma grande sacada com janelas de vidro!

- É lindo!- falei parando pra olhar melhor.

- Vou deixar você aqui e volto depois pra ver se precisa de alguma coisa- me disse saindo.

Assenti somente, impressionada com o lugar! Definitivamente eu estava me jogando de cabeça rumo ao desconhecido: uma vida nova, em um país estranho pra mim e totalmente sozinha! Sem sombra de duvidas, era a coisa mais difícil que eu já havia feito!

Aproveitei pra tirar as coisas da mala e coloca-las no closet. Todas as minhas coisas não ocupavam nem a metade dele...

- Posso entrar?!- ouvi batidas na porta. Keith!

- Aham- respondi- Á vontade!

- Alguém quer falar com você... – disse me passando o celular.

Me levantei rapidamente, sentindo meu coração vir parar á boca! Depois que nos vimos em Dublin, eu nunca mais tinha falado com ele.... Peguei o telefone com as mãos um pouco trêmulas. Respirei fundo algumas vezes, tentando não gaguejar e deixar que ele percebesse meu nervosismo!

- A- alô?!- falei me afastando um pouco, em direção á sacada.

- Oi Olívia- a voz do outro lado da linha me disse. Aquela voz que tinha o poder de me fazer estremecer por dentro!

- Oi Kevin- suspirei longamente, engolindo o choro.

- Como você está?! Como foi a viagem?!- me perguntou educadamente.

- Tudo bem- falei, só respondendo o que ele me perguntava. Eu queria, mas não conseguia pensar no que dizer á ele.

- O que achou da casa?!- me disse rindo abafado.

- Acho que... Que é um pouco demais pra mim- argumentei.

- Fique á vontade pra mudar o que quiser- disse ignorando meu argumento.

- Foi você quem escolheu?!- quis saber.

- Keith- falou- Mas eu também olhei antes de comprar. Então acho que tenho a minha parcela na escolha!

- Se você escolheu, então não quero mudar nada!- falei ingenuamente, sem sentir o peso das minhas palavras.

Silêncio. Todas as frases que não seriam ditas se formando em minha mente... “Diga alguma coisa. Fale com ele”, uma voz ecoava em meu cérebro!

- Keith me disse que você foi ao médico...

- Sim, eu fui- comecei- Acho que está tudo ok!

- Fico feliz em saber! – respondeu- Keith vai te dar o endereço de um médico. Não deixe de ir, por favor!

- Eu vou. Não se preocupe!- garanti.

- Se precisar de algo, fale com ele. Pode falar com os demais empregados também. Nora, James e Cas! Peça o que quiser, o que achar necessário... Não quero que se preocupe com nada, ok?!

- Tá bem- respondi.

- Tenho que ir agora- falou rapidamente- Me mantenha informado sobre tudo. Assim que for ao médico, peça ao Keith pra me ligar e aí você me conta como foi.

A pergunta estava gritando dentro de mim! Eu precisava perguntar ou a duvida não me deixaria em paz.

- Quando vai... Quando vai poder vir me ver?!- perguntei de olhos fechados, com o coração batendo mais forte do que o normal.

Novo silêncio. E então eu soube que ele não viria tão cedo...

- Assim que eu puder, não se preocupe- sem tom de voz era sério agora.

- Me desculpe- falei com a voz embargada.

- Já olhou a vista do quarto maior?!- ele mudou de assunto- Espere até ver o por do sol!

- Por do sol?!- meu espirito parecia ter se congelado dentro do meu corpo!

- É lindo! Vai gostar!- disse com certa culpa, me recompensando- Cuide-se, por favor!

- Vou cuidar do nosso... Filho!- falei sentindo as palavras fecharem minha garganta.

- Também quero que fique bem- falou de um jeito inesperado- Que ambos fiquem!

- Nos falamos então- eu disse- Até mais Kevin!

- Até Olívia!

Claramente ele nao tinha intenção nenhuma de me dar algum numero de telefone no qual eu pudesse ligar e falar diretamente com ele. Era compreensível, mas fazia meu coração doer absurdamente, como se eu fosse algo posto em segundo plano. Isso também era verdade, de certo modo... Passei o telefone pro Keith que disse mais algumas coisas, mas logo desligou.

- Aqui- me estendeu um cartão de banco- Vai precisar!

- Não quero- devolvi á ele.

- Como não quer?!- me olhou como se me testasse.

- Não preciso de nada- rebati- Eu trouxe algum dinheiro também...

- O endereço do médico- me entregou um cartão- É o médico que cuidou da... Dos filhos dele!- Pode ligar e marcar. O motorista vai te levar!

- Obrigada- peguei o papel, colocando-o em cima da cama. Ele claramente havia parado de falar quando percebeu que ia dizer o nome dela.

- Bom, preciso ir- disse saindo- Se quiser alguma coisa, é só me ligar. Tem um celular novo na gaveta- me indicou a cômoda- Tem um notebook também, então é só me ligar!

- Keith- o chamei antes que ele saísse- Ele está... Está em Los Angeles?! Digo, em Santa Clarita?!

- Liv- ele parecia um pouco irritado com a minha pergunta- Gosto de você, então não me obrigue a tomar atitudes drásticas porque eu não quero fazer isso- me recomendou.

- Eu só queria que... – comecei a sentir as lágrimas.

- Conheço Kevin há quase vinte anos- me disse- E se eu fosse você, não faria nada que pudesse prejudica-lo. Não se esqueça de que ele tem uma família!

- Jamais faria isso!- meio que gritei.

- Quer um conselho?! – falou- Continue a agir assim! Você não parece ser do tipo que mulher que se aproximou dele por interesse e isso é um ponto a seu favor!

- Ele te disse isso?!- eu estava curiosa pra saber.

- Pode ser que tenhamos dito algo sobre... – ele riu- Kevin é uma boa pessoa. Se agir corretamente, você só tem a ganhar!

Esperei que ele saísse e me sentei na cama. Muita coisa pra assimilar... Tudo o que eu conseguia pensar era na maravilhosa coincidência! Seria mesmo que...?! Não, era irreal demais pra ser! Ele não podia saber, não havia como. A menos que ele sentisse o mesmo em relação á isso, o que era igualmente surreal!

A minha ligação com o por do sol vinha desde pequena. Desde que eu me entendia por gente, ela estava lá! Era como se eu tivesse que me lembrar de algo, mas não conseguia. Alguma coisa me impedir, bloqueando a minha mente de ver o que eu queria ver... Eu costumava passar horas olhando um por do sol. Sentindo a sensação maravilhosa, triste e misteriosa. Sempre imaginei que fosse algo relacionado á ele. Algo de outra vida...

Falando assim, podia parecer obsessão ou até mesmo loucura. Mas era assim que eu me sentia... E se de certo modo ele também sentisse o mesmo?! Ele havia me dito pra olhar pela janela, mas podia ser que ele somente apreciasse a vista...  A vida insistia em me mandar sinais. Esse era um deles! Eu ainda não entendia o que significava, mas sentia dentro de mim que estava prestes a descobrir. Estávamos ligados por algo maior. E isso era um fato do qual ninguém podia discordar, nem nós mesmos!  (...)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...