História Lost In Your Light - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Faculdade, Festa, Hentai, Romance, Violencia, Yuri
Visualizações 21
Palavras 1.916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amoras!
Gostaram do último capítulo? Espero que sim (hihi). Nesse capitulo, em especial, estou falando tudo o que eu gostaria de falar de verdade para um dos meninos. Então no capitulo há um fundo de verdade!!!


Queria falar TRÊS coisas:
1) Confiram se leram o capitulo anterior, porque mesmo que ele não esteja diretamente ligado aos acontecimento o capitulo presente, ele tem informações importantes!!
2) MUITO OBRIGADA de novo por lerem e acompanharem a fic! OBRIGADA PELOS 25 FAVORITOS E PELAS 590 VISUALIZAÇÕES (até a hora que eu postei XD).
3) Eu criei um playlist no spotify pra ajudar na trilha sonora da fic, é uma playlist aberta e as musicas foram adicionada a ordem dos capítulos que aparece, mas como não é permito postar links aqui. Basta procurar LOST IN YOUR LIGTH, (tudo maiúsculo mesmo) no spotify que ela vai aparecer.

BTW: musica do capitulo: Gonna Get Better - Fifth Harmony

Capítulo 24 - Perfect


Fanfic / Fanfiction Lost In Your Light - Capítulo 24 - Perfect

Carol’s POV

 

            Trabalhar, estudar, namorar e ter uma vida social, tudo ao mesmo tempo não era pra mim, sabia que mais de um uma dessas coisas estava ficando de lado, mais, necessariamente, o namoro e vida social. Tenha quase duas semanas que não via meu namorado ou as meninas que moravam comigo, tanto que demorei a perceber que apenas eu e Sand estávamos em casa.

A casa estava escura, havia um bilhete sobre o balcão de Sand em avisando que tinha saído com Tae e que não sabia que horas voltaria, senti inveja dela. Me joguei no sofá conferindo as mensagens, sorri ao ver uma de Jimin, me falando que teria que cancelar nosso jantar hoje porque ficaria até mais tarde ensaiando para apresentação de final de ano, ele tinha anexado uma foto, como ele estava mais magro, não tinha percebi isso. Peguei uma foto nossa que estava na geladeira, ele tinha perdido as bochechinhas, estava com mais cara de homem? Sim, mas isso não queria dizer que não estava bem mais magro.

Massageei minhas têmporas indo pro quarto, deixei as roupas no chão do banheiro, me demorei bastante no banho, deixando a água quente betar nas minhas costas e meus pensamentos me levarem. Vesti o primeiro pijama que vi e cai na cama brincando do Goku que se escondera no meio dos meus travesseiros.

- Explica pra sua mãe qual a necessidade deu ir trabalhar de sapatinhas? – perguntei espremendo o porquinho da índia que guinchou pra mim – Por que seu pai tá tão magro e como eu não percebi isso? – Apertava o bichinho como se esperasse que ele me respondesse, me preparava para deitar quando tocaram a campainha daqui, me arrastei até a porta – OI?

- Carol? – abri a porta quando ouvi a voz de Jimin, ele estava pálido, Hoseok e Zuny o colocaram no sofá, estava estica, não entendia aquilo. Jimin se deitou encolhido no sofá.

- O que aconteceu? – fui até ele, que estava gelado, aquilo era exaustão, sabia bem disso, tinha visto um atleta desmaia pelo mesmo motivo no torneio de Sand, ele me olhava com os olhinhos frouxos, se força nenhuma – Hoseok? O que aconteceu?

- A gente tava ensaiando e ele caiu, do nada, ele parou de dançar e desabou no chão – Hoseok andava de um lado pro outro, acariciei o cabelo de Jimin, a cor voltava aos poucos ao seu rosto – Íamos levar ele pro hospital, mas ele pediu pra vir pra cá.

- Para de zansar de um lado pro outro! – falei alto indo pra cozinha e pegando um copo de água e um de suco de laranja, me arrependi que ser grossa com Hoseok, mas estava nervosa e ele estava me deixando mais – Chim... – Zuny me ajudou a colocar ele sentado, ele estava magro, mas não tanto quando eu tinha pensando, mesmo assim, conseguia ver a Jawline dele perfeitamente, ele tinha perdido as bochechinhas – Jimin, bebe isso.

- Não quero, jagi – ele falou baixinho pra mim, Zuny empurrou o copo pra ele.

- Ou bebe isso aqui ou toma soro no hospital – Hoseok falou mais calma, tendo uma atitude de irmão mais velho com ele – Você que escolhe!

- Aqui – ele tomou o suco devagar, segurando o copo com as duas mão, senti meus olhos encherem de lagrimas, mas não choraria agora – Ta bom?

- Nem perto disso, Park Jimin! – falei me levantando e indo pra cozinha pegar algum pra ele comer, voltei em pouco tempo com o sanduiche – Come!

- Não quero! – ele empurrou o prato, me sentia lidando com uma criança de 5 anos naquele momento, eu o faria comer que nem tivesse que amarrar ele – Não estou com fome.

- Park Jimin! – Zuny e eu falamos juntas e alto, mas só ela continuou – Você vai comer sim! Quase matou nos todos de susto, agora vai comer! – falei um obrigada movendo os lábios, ela sorriu pra mim, Jimin comeu o sanduiche a contra gosto – Hoseok, vamos!

- Só quero espera o Jimin estar melhor – ele ganhou um puxão da namorada sendo arrancado da mesa – Ok, eu vou, me avisa qualquer coisa?

- Aviso sim – os acompanhei até a porta, Zuny empurrava o namorado que insistia em ficar mais um pouco – Obrigada, qualquer coisa eu aviso.

Fechei a porta apoiando a testa nela, respirando fundo, queria poder explodir com Jimin, mas não era a melhor forma de tratar aquilo. Sempre soube que ele raramente se achava bom em alguma coisa e que se esforçava ao extremo para poder ser o melhor, indo além do limite necessário. Não era a primeira vez que ele passava mal por estar ensaiando de mais ou por “esquecer” de comer durante os ensaios. Me virei pra encontrar um Jimin deitado no sofá, caminhei até ele devagar, me sentando e colocando a cabeça dele no meu colo, sorri ao ver que a cor tinha voltado ao rosto dele, peguei uma de suas mãos gordinhas (essas não tinham mudado muito) e as apertei com vontade, ele não estava mais gelado. Não falei nada, apenas fiquei ali observando meu namorado cochilar no meu colo, mexia em seus cabelos loiros com as raízes pretas já um pouco grande, meu peito apertou por não estar dando a atenção suficiente pra ele.

- Jimin! – cutuquei ele para que ele acordasse, ele murmurou alguma coisa e voltou a dormi – Park Jimin!

- Caroline – ele falou meu nome em francês se sentando no sofá e coçando os olhos, realmente parecendo uma criança de 5 anos – Jagi, desculpa eu...

- Por que não está comendo direito? – estava seria, falava com o mesmo tom de voz da minha chefe quando ia dar bronca em alguem.

- Eu estou, jagi, só me esqueci hoje – minha paciência foi embora com aquela frase, era uma desculpa batida – Jagi...

- Tenho cara de idiota, Jimin? – perguntei ficando de pé, não conseguia ficar parada, precisava extravasar minha energia – Tenho, Jimin?

- Claro que não, amor, mas é verdade – ele me implorava para não continuar com aquilo em cada palavras, tinha deixado passar das outras vezes, mas não dessa.

- Não acredito em você! – deixei toda minha frustração sair naquela frase – Não consigo acreditar em você! Olha pra você, Jimin! Olha como emagreceu!  Você desmaiou de exaustão hoje!

 - É normal ficar assim perto dos festivais, você sabe! – ele se levantou, ficando tonto e voltando a se sentar, passei a mão nos meus cabelos respirando fundo – Jagi?

- Jimin, eu não quero ter te buscar em um hospital porque você teve um colapso em alguma lugar – me sentei de frente pra ele, que fitava o sofá – Olha pra mim! – levantei o rosto dele, me aproximando mais dele, segurando seu rosto nas minhas mãos – Jimin, por favor, não faça isso com você mesmo, por favor. Eu te amo muito – limpei uma lagrima que escorreu do rosto dele – Mas quebra meu coração ver você assim!

- Eu sei, jagi, mas preciso estar assim – ele apontou pro próprio corpo – Não posso ser um bailarino gordo!

- Aonde você estava gordo? Quem te falou que você está gordo?

- Ninguém, mas era o mais encorpado da turma, não dava pra ficar assim.

- Eu vou te bater, Jimin! – soltei seu rosto segurando suas mãos e as apertando – Você está perdendo musculo, não gordura, se continuar assim, não vai conseguir dançar!

- Não é bem assim...

- É sim e você sabe! – ele tinha baixado os olhos de novo, segurei seu queixo o fazendo me encarar – Ser encorpado não é ser gordo! Só se aqui na Coreia for! E, independente disto, não me importo se você está magro, gordo, azul ou verde, desde que esteja saudável e isso não estava acontecendo agora!

- Jagi...

- Não, me escuta – me sentia dando uma bronca nos meus irmão mais novo, mas se esta era a única maneira, faria assim – Não tenho como estar 24hrs ao seu lado para ver se estava comendo e dormindo direito, mas também não vou ficar tão relapsa como estava agora.

- Jagi, você não foi relapsa, só estava ocupada!

- E por estar ocupada, não percebi que você tava desse jeito – apontei pra ele, que segurou minha mão me puxando pro colo dele – Eu tenho que cuidar de você!

- Vou me cuidar, jagi, prometo – ganhei um beijinho na testa

- Não é só se cuidar, Jimin, é entender que você não precisa ser perfeito em tudo, que não tem como na verdade – falei olhando nos olhos dele, eles brilhavam – É aceitável errar as vezes, que você já é bom no que faz, é um puta de um dançarino, todos sabemos disso, só falta você aceitar também.

- Mas eu tenho que ser melhor, a bolsa de estudos...

- Que se foda a bolsa de estudos! – gritei, tampando minha boca em seguida – Do que vale uma bolsa de estudos se você não conseguir dançar? Me diz!

- Jagi...

- Não, Jimin – tinha ficado de pé de novo, ama meu namorado e vê-lo daquele jeito me matava por dentro, mas não podia e não ia passar a mão na cabeça dele, tinha que fazer alguma coisa, não podia deixar aquilo desse jeito. Sabia das inseguranças deles – Eu sei o quanto se cobra, o quanto quer ser o melhor, deixar seus pais e amigos orgulhosos, mas esse não é jeito de fazer isso? Sua saúde vale mais do que uma faculdade, pelos deuses!

- Eu preciso da bolsa pra continuar dançando!

- Vai se matar pra fazer isso? – ele me olhou com os olhinhos arregalados, não sabia se estava sendo dura ou não com ele, mas não me importava agora – Porque se for me avisa, porque não quero ficar assistindo suas inseguranças te consumirem aos poucos!

- Jagi, não é isso!

- É sim, vai se cobrar até se matar de exaustão? Vai parar de comer para se enquadrar um padrão irreal? – era minha vez de andar de um lado para o outro, ele me observava meio cabisbaixo – Jimin, nada disso importa, pelo menos não pra mim! Pra mim, você é perfeito, não precisa mudar, mas eu preciso que você veja isso também, não posso fazer isso pra nós dois!

- Eu não sei como fazer isso – ele parou de me olhar, fitando o chão da sala – Simplesmente não sei, jagi!

- Let me help you! – eu estava implorando – Just let me help you, please

- Help me, jagi, please – limpei as lagrimas que escorriam pelo rosto dele, ele me abraçou, voltando a deitar no meu colo, não me movi, fiquei ali observando meu namorado, ele parecia melhor, mas ainda estava preocupada, se pudesse o colocaria em potinho e cuidaria dele, mas não podia, então tentaria fazer o melhor cuidando dele aqui – Jagi?

- Oi!

- Você é boa demais pra mim – o empurrei fazendo com se sentasse, segurei seu rosto em minhas mãos, apertando

- Nunca mais diga isso! – franzia minha testa enquanto falava – We are good for each other, ok?

- Ok – ele sorriu pra mim, ficando de pé e me pegando no colo, dei tapinhas no braço dele para que ele me colocasse no chão – Viu já estou bem! – bati com mais força, ele me apertou contra o corpo, indo pro meu quarto – Eu te amo, sabia?

- Sabia, mas pode continuar falando – me deitei sobre o peito dele, ele já estava dormindo, me aninhei nos cobrindo, finalmente deixei as lagrimas escaparem, molhando a blusa que ele usava, o abracei apertando para ter certeza que ele estava ali, que estava bem e que nada o tiraria de mim.


Notas Finais


Espero que tenham curtido!! Me deem a opinião de vocês sobre a fic. Quero saber se estão gostando! Logo, logo haverá mais capítulos.

Enquanto isso, deem um olhada nas minhas outras histórias:

Oneshot
https://spiritfanfics.com/historia/inocence-lost-9264770

Minha história original
https://spiritfanfics.com/historia/depois-da-fumaca-9180757

Minha historia original + fic (isso existe gente)?
https://spiritfanfics.com/historia/dark-angel-9580786

Se curtiram compartilhem com xs amiginhxs, favoritem, comentem, falem o que tem achado dela!!
Beijos de luz
;**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...