História Lost In Your Light - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Faculdade, Romance
Visualizações 4
Palavras 4.112
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Eu não presto, fazer o quê?!


Algum tempo depois...

 

Sarah’s POV

O verão se aproximava com chuvas torrenciais, o verão na Coreia era de Moções[1], o que significava um tempo bem inconstante, logo eu conseguira chegar em casa tal qual um pinto molhado duas vezes só essa semana, além disto estávamos sozinhas, Jung fora viajar com a namorada, deixando os colegas presos no prédio conosco, o resto do condomínio se fora também, o Chuseok[2] era um feriado muito aguardado, não poderia ir pra casa, já que teria prova de estatística assim que voltássemos do feriado, o que explicava Namjoon sentado no meio da minha sala tentado me fazer entender a matéria de quase todas as formas possíveis. Carol e Jungkook construíram uma maquete no quarto dela, culpa de uma projeto em conjunto que os havia prendido aqui. Sand e Tae treinavam na academia, ele apresentava cada dia uma coleção maior de roxos, talvez fosse melhor ator do que lutado.

- Sarah, foco – Nam estralou os dedos na minha cara me trazendo de volta a realidade, quis soca-lo, muito – Termina o exercício!

- Da próxima fez que fizer isso – estralei meus dedos na frente do rosto dele com cara de poucos amigos – Te faço engolir seus dedos.

- Faz o exercício, anda! – voltei minha atenção para o caderno, odiava o fato de Nam ficar me observando tão de perto, aquilo me distraia de mais, terminei de resolver o exercício, mas não entreguei-o logo de cara para que ele corrigisse, conferi mais uma vez e passarei pra Nam, ele franziu o cenho olhando o que tinha feito - Tá certo!

- Parece surpreso! - falei tentado esconder o sorriso que tinha, ele sorriu pra mim - Aaahh… não acredito - gritei de felicidade pulando nele, abraçando-o, caímos no chão da sala.

- ‘Cês tão bem? - Sand falou parada na porta com Tae ao lado dela, fiz que sim com a cabeça saindo de cima de Nam, que continuou deitado no chão com os olhos fechados – Ouvi seu grito da escada.

- Tava comemorando – ri me sentando no sofá – Consegui resolver o último exercício da matéria, ou seja... só vem feriado.

- Isso explica a cara do Nam – Tae disse entrando em casa – Vai poder parar de reclamar de você a cada 5 minutos.

Fiquei chateada com o comentário, mas não demonstrei, Tae foi e voltou da cozinha, me perguntei quando tínhamos dado a ele essa liberdade. Carol e JK saíram do quarto conversando, ele pulou no sofá e se sentou ao meu lado, passando o braço sobre mim.

- Nam, levanta! – Jk chutou a perna dele, Nam abriu os olhos rindo – O que Sarah fez com você? – dei-lhe uma cotovelada de leve, ele riu na minha orelha me arrepiando.

- Tentou me matar depois de ajudei ela – ele ria de uma forma gostosa, ri também – Mas tó bem, o que vamos comer?

- Não temos nada lá em casa – Suga, Jimin e Jin entraram em casa, Nam se sentou ajeitando o cabelo que eu tinha bagunçado – Só tem esse macarrão aqui!

- Tá muito tarde para pedirmos algo? – Jin perguntou se sentando no chão ao lado de Tae e Nam

- Você tá suado! Sai de cima do meu tapete – Sand disse puxando Tae, mas Nina – sua cachorrinha -, rosnou pra ela do colo dela – Traíra!!!

- Com essa chuva, a comida só vai chegar aqui amanhã pro aniversário do Nam – disse, Nam e olhou com surpresa, como se me indagasse sobre a informação – Sim, eu sei seu aniversário, vi na sua carteirinha, dia desses.

- Ok, então! – ele falou olhando pro macarrão com cara de quem estava com muita fome – Como está a dispensa de vocês?

- Temos temperos, macarrão, molho, uma fruta que está perdida e foi pro lixo – Carol falou do balcão da cozinha, me dando uma olhar feio, sorri em desculpas – E álcool o suficiente pra levar um russo adulto a coma alcoólico.

Todos rimos, Jin se levantou levando o macarrão pra cozinha, dizendo que ele e Carol iriam algo pra gente comer, Sand discutia com Tae até que ele soltou Nina e subiu para tomar banho, Suga e Jimin foram pra cozinha para “ajudar” nossos cozinheiros, Sand se retirou anunciando que também iria tomar banho, sai do abraço de JK para juntar o material que se espalhava pela mesa, ele se estendeu no sofá, fechando os olhos, Juju – minha cachorrinha – saiu do colo de Nam e pulou no JK se aninhando em sua barriga pra dormir. Nam me seguiu com o material que não conseguia carregar, meu quarto se encontrava, relativamente, arrumado.

- É por isso que a gente estuda na sala? – ele tinha parado na porta, deixei os livro que carregava sobre mesa – Isso é uma zona!

- Como seu quarto fosse muito melhor – falei pegando o material que ele segurava –Ele está consideravelmente arrumado!

- Só na sua mente né? – ele riu e eu dei um soquinho em seu braço – Err.. deixa eu te perguntar uma coisa?

- Outra – falei parando pouco depois da porta – Pode sim!

- Você e Jk estão juntos? – minha expressão deve ter respondido por mim, porque eu mesma não o fiz – É que lá na sala pareceu... do que está rindo?

- You look so cute when you blush – toque nas bochechas dele, elas estavam quentes, ele ficou sem graça, tirei minha mão o mais rápido que consegui, não devia ter feito aquilo – Não, não estamos juntos, é ó amizade!

- Tipo estranho de amizade a de vocês – revirei os olhos, não entendo a reação dele, não tínhamos nada e depois do dia na piscina, ele tinha mantido uma distância segura de mim – Eu não entendo...

- Não há o que entender... é só amizade e ponto – deixei-o sozinho, voltando pra sala.

Tae estava arrumando a mesa, JK brincava com Juju no sofá, me sentei ao seu lado, ele me puxou para que eu deitasse em seu colo, deixando a cachorrinha no chão, ela saiu rebolando pro meu quarto quase derrubado Nam, que xingou baixo, deixei que JK mexesse em meu cabelo me deixando relaxada, deixei que meus pensamentos voassem, eles aparentemente gostavam do sorriso de Nam, aquilo me incomodou um pouco, só voltei para a realidade quando me chamaram pra jantar, não sentia fome, mas me forcei a comer mesmo assim.

Era visível a divisão que tínhamos, ou melhor, como os meninos se auto dividiam: Tae e Suga orbitavam sobre Sand, Jimin e Jin sobre Carol e JK e Nam sobre mim, mesmo que meio involuntariamente, aquilo podia dar merda a qualquer momento.

- Sarah? – Carol me chamou, percebi que encarava o prato, ainda meio cheio – Terra Chamando!

- A estatística bugou o cérebro dela! – Suga falou rindo, os outros o acompanharam, ri sem graça.

- Deve ter sido mesmo – Nam completou meio sério, afastei o prato sem fome. Terminamos de comer e os meninos foram pra cozinha arrumá-la, senti uma certa dó dos meus pratos com Nam os lavando.

- Sarah! – Sand me chamou, voltei minha atenção para ela, que me encarava com Carol – O que está na sua cabeça?

- Nam! – falei baixo, elas se aproximaram, resolvi conversar com elas em português por via das dúvidas – Ele perguntou se eu e JK estamos juntos...

- E isso te incomodou! – Carol falou, preferiria que ela tivesse me perguntado me dando a chance de negar – Você disse que não queria nada com ele!

- Falei que não era boa pra ele – disse corrigindo-a – O que é a mais pura verdade, ainda mais com Quon por aí.

- Serio que vai parar sua vida por causa daquele imbecil? – Sand me perguntou seria, elas sabiam que ele era má noticia, mas não sabiam a razão – Você tem todo o direito de viver sua vida sem pensar no que ele vai fazer!

- Melhor não – falei me encolhendo, só a lembrança de Quon me deixava mal, minha cabeça trazia as piores lembranças – Deixa pra lá!

- O que ele fez de tão ruim pra você? – Carol perguntou e Sand concordou com a cabeça, esperando que eu falasse – Não consigo entender isso.

- Ele me pôs num hospital por duas semanas, isso é o suficiente? – perguntei, as duas me olhavam incrédulas, nunca tinha contado aquilo pra elas, não queria reviver o passado – Ele é perigoso e pior, psicótico!

- O que as donzelas estão fofocando? – Jin perguntou se sentando no sofá, fiz minha melhor cara de paisagem, vendo empurrar a Carol, que ainda tinha cara de susto, pra caber – Hein?!

- Nada, o que vamos fazer agora – falei sorrindo pra ele, que não tinha percebido o clima estranho ainda – Essa chuva não vai passar hoje!

- Podíamos assaltar o estoque de álcool da casa, o que acham? – Jimin falou se dependurando no balcão – Vocês tem coisas bem interessante ali!

- Desce daí, menino! – Sand falou com tom autoritário, me levantei pra ir até a cozinha ver o que eles faziam, ela segurou meu braço quando passei por ela – Depois você vai nos contar direitinho essa história, ok? – ela falou em português, assenti.

- Se alguém pôr as mãos na minha garrafa de absinto, eu cometo um crime – falei entrando na cozinha, Nam, JK e Suga estavam perdido em meio as nossas louças – Primeiro, copos ali – falei apontando pro armário ao lado de Suga, ele pegou os de plástico e entregou os a Nam – Segundo, vodcas na estante de cima – Jk pegou duas garrafas e sorriu pra mim.

- Como a senhora quiser! – ele completou batendo uma continência pra mim, voltei pra sala e um baralho estava sobre a mesa, me sente de costas pro sofá, ao lado de Jimin, ele comparava a cor de seu cabelo com o de Carol.

Jk deixou as duas garrafas de vodka na mesa e se sentou ao meu lado, fazendo cosquinhas em mim até que eu risse, dei-lhe uns tapinhas para que parasse. Yoongi e Nam trouxeram os copos, Sand explicou como se jogava truco, levou um tempo pros meninos entenderem aquele jogo tipicamente brasileiro, então decidimos que íamos jogando e caso surgem duvidas daríamos um jeito de explicar, Tae ganhou o primeiro jogo mesmo sem entender muito bem as regras, tivemos mais quatro partidas, alguns shots de vodca antes de desistirmos de jogar.

- Eu proponho um eu nunca agora – Yoongi falou virando outro shot, suas bochechas iam ganham um tom vermelho, todos concordarem, menos eu, que xinguei baixo, peguei a outra garrafa e a trouxe pro eu lado, abrindo-a e tomando um longo gole – Pra que isso, garota?

- Porque sempre me fodo nesses jogos, melhor já ir aquecendo – coloquei a garrafa na mesa de novo, todos riram – Só uma rodada pode ser?

- Só se tiver um verdade é consequência depois – Sand falou com sorriso sapeca no rosto, fuzilei-a com o olhar

- Miga, se quer me fuder me beija vai – reclamei em português deixando os meninos perdidos.

- Serio, vocês tem que parar de falar português quando tão com a gente – Jin reclamou, todos concordaram

- Daqui a pouco vocês entendem a gente – Carol rebateu

- Os xingamentos serão as primeira coisas que vamos aprender – Jk falou rindo e olhando pra mim e pra Nam – Do jeito que a Sarah grita xingando o Nam, vai ser bem rápido

- Eu não quebro nada tem mais de uma semana – ele se defendeu

- Nada que elas escutasse – Yoongi falou pegando uma das garrafas, puxei a outra pra mim, sentia que beberia em quase todas as vezes, isto atraiu o olhar de JK, sorri pra ele sem falar nada – Eu sugeri eu começo

- Vai lá, demônio – falei em português de novo

-  Eu nunca beijei alguém do mesmo sexo que eu – ele bebeu e passou, todos beberam, fiquei meio surpresa, mas não julguei, Carol e Jimin ficaram roxos ao se encarem – Isso foi melhor do que esperava!

- Você gosta de ver o mundo pegar fogo né? – Sand falou rindo

- É o álcool – Yoongi entregou a garrafa pra ela, rindo muito – Sua vez

- Eu nunca dei um beijo triplo – ela bebeu passado a garrafa, apenas Jimin e Yoongi não beberam – Tae, sua vez

- Eita... vai ser tudo assim? – Tae perguntou, fizemos cara de interrogação – De coisas pra maiores?

- Uhum – falamos em uníssono, logo eu beberia em todas as rodadas, abracei minha garrafa após constatar isso.

- Ok... eu nunca fui a uma strip club – ele não bebeu, ri da cara que ele fez quando Sand bebeu, Nam, Yoongi e eu também bebemos

- Minha vez – Jimin falou animado ou claramente bêbedo, a essa hora eu já começava a ficar alta – Eu nunca fim uma lap dance – ele ficou roxo ao perguntar, o que me fez concluir que ele era um fofo e que Carol tinha sorte, ele bebeu passando a garrafa, Carol passou a garrafa sem beber assim como Yoongi, Jim e Tae

- Tem alguma coisa que vocês não fizeram? – Jin perguntou pra mim, Sand e Nam ao pegar a garrafa

- Claro que tem! – Sand ruborizou

- Talvez, mas provavelmente muito pouco – falei rindo.

- Tem! – Nam respondeu jogando uma almofada em Jin

- Não parece – ele se sentou na almofada que fora tacada nele, rindo da nossa cara – Eu nunca fiz um strip tease.

- Porra – xinguei bebendo – Vou ficar bêbada antes do fim do jogo –  minha garrafa já estava quase na metade, Jimin e as meninas também bebera.

- Eeee... ChinChin já pode fazer uma pra Carol – Jk falou, deixando-os muito sem graça, soquei-o com alguma força – Outch, ta violenta hoje?

- Não viu nada ainda – dei um sorriso malicioso pra ele – Vai Carol!

- Ok... – as bochechas dela estavam muito vermelhas, uma misto de vergonha e álcool – Eu nunca dormi com alguém do mesmo sexo – Apenas eu, Sand, Tae e JK bebemos.

- Minha vez – Jk falou animado

- Seja criativo – falei fazendo cara de piedade pra ele – E quem sabe eu não bebo!

- Eu nunca usei um dado erótico – apenas Nam e eu bebemos

- Eu disse criativo... oh povo santo, puta que pariu – peguei a garrafa da mão de JK

- Você que não é! – Nam falou, fizeilei-o com o olhar – Que foi? Achou ruim?

- Os dois beberam o mesmo tanto, logo... – Yoongi falou interrompendo o inicio da discussão – Nenhum dos dois é lá muito santo!

- Eu sou – Nam protestou

- Teu cu – falei em português, as meninas riram deixando os meninos confusos – Mas... eu nunca transei em local publico – apenas eu e Nam bebemos

- O que eu disse! -  Yoongi falou estufando o peito orgulhoso, Nam puxou a garrafa da minha mão de modo grosseiro, não dei muita bola, já que ele estava bêbado

- Então... – ele pensou coçando a cabeça e atrapalhando os cabelos acinzentados – Eu nunca fiz ménage a trois – eu, Nam e Sand bebemos, Tae olhava-a com um misto de surpresa e excitação.

- Todo mundo alterado? – Jin falou alto, rimos respondendo que sim, ele pegou a garrafa vazia, colocando-a sobre a mesa – JK pra Sand!

- Verdade ou consequência? – ele perguntou

- Verdade

- Quem foi a pessoas do mesmo sexo que você fez as coisas?

- ‘Ta porra! – ele falou ficando mais vermelha – Bom, o nome de e Ashley e ela mora ne Toulouse.

- Pergunta a parte – Jin falou segurando a garrada contra si – Todas vocês são bi?

- Não – Carol falou quase num grito – Não, eu não sou, o que não me impediu de beijar uma garota por curiosidade!

- O que não é um problema, o Vale é um lugar aberto! – falei rindo

- O Vale? – Tae perguntou voltando a realidade

- O Vale dos homossexuais – Sand explicou se virando pra ele – Um lugar no final do arco-íris com unicórnios e purpurina e tudo mais

- Porque no fim o mundo é bi! – falei completando

- Não acho – Nam falou – No...

- Não foi uma pergunta, foi uma afirmação – falei interrompendo-o, ele me olhou frio, um climão se instalou na sala

- Girando a garrafa! – Jin falou quebrando o clima – Eu pro Nam... Verdade ou consequência?

- Verdade.

- Ficaria com Sarah de novo? – me perguntei como ele sabia disso, quis socar Nam e sua boca no mesmo momento.

- Não, não mesmo – engoli seco, o clima tenso voltou – Ela não faz meu tipo...

- Por que sei o que quero? – perguntei encarando-o

- Não.. porque... – ele parou, parecia que media as palavras – Porque...

- Por que? – instiguei-o

- Você não vai gostar do que vou falar – ele falou serio

- Shoot[3]

- Você é muito atirada, não tem respeito, naquele dia da boate tava se jogando no primeiro que passasse – ele falou eu mordi minha língua

- Resumindo: eu não presto, não é? – falei ele ficou mudo me encarando – Ok honey, eu não presto mesmo, fazer o que?! Gira a garrafa Jin

- Okey... – a garra foi girada de novo – Yoongi pra Carol

- Consequência – ela falou antes que ele pudesse perguntar, rimos daquilo, eu fingi rir, sentia a raiva se acumular em mim, Jk me puxou pro lado dele me trazendo pra realidade, sorri agradecendo.

- Bady Shot no Jimin – Yoongi riu

- Oi?  - Jimin disse

- Como.é.que.é? – Carol guinchou do outro lado, Yoongi só riu, Jk apareceu com outra garrafa de vodca na  sala – Não vou fazer isso não!

- Vai sim – eu e Sand falamos juntas – Jimin deita no sofá e levanta a blusa! – completei

- Eu mato vocês – rimos, Jimin olhava pros amigos pedindo socorro, mas ninguém foi ao seu resgate, ele se deitou no sofá escondendo o rosto, pobre menino, Nam e Yoongi levantaram a blusa dele deixando o abdômen trincado a mostras, Carol não sabia que xingava eu e Sand em alto, claro e bom português, se ficava mais vermelha ou se encarava o corpo de Jimin – Bando de biscates!!

- Você ama a gente – mandei um beijo pra ela, Sand segurava a garrafa, rindo maliciosamente, Carol se sentou no sofá segurando o cabelo pra ele não caísse, Sand derramou o liquido na barriga de Jimin, que a encolheu, Carol fechou os olhos lambendo o liquido que escorrida por ele, ela acabou limpando a boca, ambos roxos de vergonha – Viu não foi tão ruim

- Cadela – ela sorriu falso me respondendo, todos riam da situação. Jimin estava com muita vergonha, Carol cochichou algo no ouvido dele – Vocês me pagam!

- Ai que meda! – Sand falou fingindo tremer – Girando a garrafa – ela girou a garrafa assim que todos estavam sentados – Carol pro Tae

- Verdade ou consequência – senti dó de Sand naquele momento, Carol ia se vingar dela.

- Consequência? – Tae falou sem saber, Sand deu um soco nele xingando-o

- Sarah, seus dados eróticos tão aqui em casa? – fiquei roxa com a pergunta, certa coisas não era pra ser reveladas.

- Depende – respondi olhando pra Sand

- Sim ou não? – Carol falou, todos observavam a conversa, meio apreensivos, fiz que sim com a cabeça e Carol sorriu maldosa – Pega eles pra mim, por favor – corri no quarto e os peguei, tinha dois pares, peguei o mais bobinho pro via das duvidas, Tae, Sand e Carol discutiam quando eu voltei.

- Aqui!

- Você não me ajuda – Sand falou

- Carol cozinha, ela pode me envenenar sabe disso – me defendi

- Eu vou te dar uma surra isso sim – Sand sorriu falso pra mim, respirei fundo passando os dados pra Carol.

- Consequência: uma rodada dos dados de Tae na Sand – rimos da cara deles, por aquela expressão não era Tae, era Kim Taehyung, ele fazia uma cara maliciosa, rimos ainda mais, Carol jogou os dados, saindo: mordida + coxas – Tae faça uma coroa de mordida nas coxas de Sand – Carol batia palmas de felicidade, tal qual criança que tinha ganhado o melhor presente do mundo.

- Se eu ficar roxa, você vai querer nunca ter pedido pra eu te ensinar a lutar, entendeu? – Sand ameaçou ficando de pé, Tae se ajoelhou de frente pra ela, o short dela era curtinho o que ajudou-o, Jimin e Carol riam, Tae deu a primeira mordida e ganhou um tapa na cabeça de Sand, que reclamou que tinha doído, ele continuou devagar, rodeando as duas coxas dela com mordidas, Sand tinha tampado o rosto pra não vermos sua expressão, mas era visível que ela arrepiava mais a cada vez era mordida, ela se sentou rápido depois que ele terminou – Satisfeita?

- Nem um pouco – fiquei com medo de Carol, ela girou a garrafa – Jimin pra Sarah

- Consequência, sempre – falei rindo

 

Jungkook’s POV

 

Voava sobre o álcool que não vi a hora que a garrafa parou apontando pra Jimin e Sarah, ele riu feliz, assim como Carol.

- Consequência, sempre – ela falou rindo, observava-a, ela não estava muito babada mas não estava sobrea também – Muito mais divertido

- O diabo teria medo de você agora, garota – Jin comentou, o sorriso dela era maldoso mesmo

- Lap dance pro JK – Jimin falou sem hesitar, ela riu e eu fiquei sem graça, Yoongi trouxe uma cadeira e colocou perto do sofá

- Gente – falei depois de um tempo, ainda sentado no chão – Vocês não perguntaram se eu quero.

- Você quer? – ela mordeu o lábio me perguntando, senti um formigamento pelo corpo, fiz que sim com a cabeça e me sentei na cadeira, ela prendeu minhas mãos nas costas da mesma – Não pode me tocar, tudo bem? – concordei com a cabeça, ela por um música pra tocar, a batida era sexy, lembrava o de strip club, ela me deu um beijo no pescoço e foi descendo as mãos por meu tronco, até chegar a base da minha blusa, ela voltou arranhando o caminho feito antes e mordendo o lóbulo da minha orelha, todos estavam em silencio, ela veio pra minha frente, se ajoelhando pra mim, com uma expressão maliciosa no rosto, ela passou as mãos por minhas coxas entrando com elas por de baixo do shorts de ginastica que eu usava, parando no início da minhas boxer, ela se aproximou de mim, mordendo meu lábio e dando uma lambidinha depois, engoli seco, queria poder tocar nela, mas estava preso na cadeira, me contorci, ela fez que não com os dedos, rebolando e indo até o chão sem tirar os olhos de mim, voltou a subir, fez como se fosse se sentar no meu colo, mas apenas ficou muito perto rebolando e me provocando, a música foi acabando, ela se sentou no meu colo rebolando ao ritmo da música, minhas respiração ficou pensada – Gostou?

- Uhum – falei meio sem ar, ela riu, se levantou e me soltou, ouvi a porta da casa delas batendo, Nam e Jin não estavam mais na sala, todos olhavam confusos pra porta, Sarah, recolheu os laços que me prendiam e foi pro quarto, fui atrás dela, não tendi o que acontecera ai, ela estava apoiada na mesa, fungando – Tudo bem? Eu fiz alguma coisa?

- Não, nunca – ela sorriu secando as lagrimas, fiquei mais confuso, mas sabia que tinha algo haver com Nam  - Você é um Gentleman!

- Então não chora – chequei perto dela, ela era uns bons 10 cm menor do que eu, sequei suas lagrimas, ela sorria pra mim, mesmo triste – Quer me contar?

- Não – a abracei, dando um beijo em sua cabeça – Eu que não presto e depois fico desse jeito.

- Você presta, só que tem um gênio difícil – falei fazendo cosquinhas nela, consegui arrancar umas boas risadas dela, voltamos pra sala depois de um tempo, a encontramos vazia, chegava a porta pra sair quando ela segurou minha mão.

- Fica, não quero ficar sozinha hoje – ela pediu com olhos ainda meio molhados das lagrimas, fique que sim com a cabeça, ela se aproximou de mim, ficando nas pontas dos pés e selando nossos lábios.

 

[1] Verão de Monção: é a designação dada aos ventos sazonais, em geral associados à alternância entre a estação das chuvas e a estação seca, que ocorrem em grandes áreas das regiões costeiras tropicais e subtropicais. A palavra tem a sua origem na monção do oceano Índico e sudeste da Ásia, onde o fenómeno é particularmente intenso. A palavra também é usada como nome da estação climática na qual os ventos sopram de sudoeste na Índia e países próximos e que é caracterizada por chuva intensa.

[2] Chuseok: é um dos maiores e mais importantes feriados da Coreia. É um feriado de três dias, celebrado no 15º dia do 8º mês do calendário lunar. É o tempo onde os membros das famílias se reúnem e dividem comidas e histórias além de agradecerem aos seus ancestrais pela abundante colheita.

 

[3] Shoot: Atire – é uma expressão usada pra instigar a pessoa falar logo o que quer (pelo menos sempre a usei assim)


Notas Finais


Pessoas, espero que gostem!
Aqui tem mais duas histórias minhas, uma oneshort e outra original

https://spiritfanfics.com/historia/inocence-lost-9264770
https://spiritfanfics.com/historia/depois-da-fumaca-9180757

Espero que tenham gostado. ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...