História Lost In Your Light - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Faculdade, Romance
Visualizações 2
Palavras 2.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoas, temos trilha sonora pra esse capitulo!

Pra primeira parte : Eyes Closed da Halsey
Pra segunda: Save me do BTS

Foram as musicas que eu ouvi pra escrever o capitulo, então é importe que as escutem pra entenderem o feeling da historia!

Capítulo 5 - Eyes Closed


Jungkook’s POV

 

            Não esperava por aquele beijo, fiquei sem ação por um instante, depois puxei mais pra perto, aprofundando o beijo, ela segurava minha camisa, sua boca tinha gosto de álcool, ela me prensou contra a porta, apertei mais sua cintura levando minha mão livre até seus cabelos e empenhando-a por lá, puxei-os quando ela me mordeu, tínhamos pressa, passei minhas mãos por suas coxas pegando-a no colo e caminhei, com alguma dificuldade, até o quarto, me senti na cama desacelerando o beijo, minhas mãos caminhavam por toda a extensão de suas coxas, nossas respirações eram audíveis, separei o beijo segurando o rosto dela entre minhas mãos.

- Você tem certeza? – perguntei receoso, tínhamos bebido de mais pra que eu não fizesse essa pergunta, além do mais ela era minha amiga – Eu não sou ele!

- Não estou beijando ele – ela me deu um selinho demorando, entrando com as mãos por debaixo da minha cabeça – Estou beijando você, Jeon Jungkook, você

- Mas... – ela me calou com um beijo, puxando minha blusa pra cima, nos afastamos o suficiente pra que eu a jogasse longe, voltei-a beija-la com mais vontade, mais tesão, deixei a boca e fui beijando seu pescoço até chegar a gola da regata que ela usava, tirei com delicadeza, observei o peito dela subir e descer, desenhei todo o contorno do sutien que ela usava com beijo e mordidas, ela arfava e rebolava no meu colo me provocando, sentia-me apertado dentro da boxer, joguei-a na cama, ela riu pra mim, provocativa, me coloquei sobre ela, tirando seu shorts, ela usava uma lingerie branca, que contrastava com a pele morena dela, voltei a beija-la, mas não por muito, soltei o fecho do sutien com ajuda dela, ele foi parar longe também, ela arrepiou quando apertei seus seios com mais vontade do que imaginei que teria, beijando sues pescoço, depois colo e mamilos, ela continha os gemidos, mordendo a boca, puxei a calcinha dela, com cuidado e me dediquei a sua intimidade, beijando, chupando, masturbando, ela parou de conter os gemidos, eles ecoavam pelo quarto, ela puxava meu cabelo com força, acelerei os movimentos que fazia com a língua até ve-la arquear as costas e gozar, ela respirava com pesadamente sorrindo pra mim, me joguei ao lado dela, deixando que ela se sentasse sobre mim, ela me beijou com pressa, mordendo meu lábio com força e puxando – Outch... doeu

- Não devia ter me provocado então – ela riu maliciosa me dando um selinho indo beijar meu pescoço, ela rebolava sobre meu colo, senti meu membro pulsar sobre o tecido, ela desenhou o caminho do meu pescoço até a barra do shorts com mordidas e chupões, que me deixariam roxo, o shorts e cueca foram parar perto da porta do banheiro, gemi quando ela começou a me masturbar devagar, ela ria vendo minha expressão, ela parou depois de um tempo, arrancando um gemido frustrado meu, ela fez um coque com o cabelo e abocanhou ele com vontade, chupando e masturbando, mordi minha mão pra não gemer muito alto, e com a outra guiava os movimentos dela, ela não parou até que eu gozasse nela, ela se sentou na cama limpando a boca, puxei-a pra mim, beijando-a, só conseguia ouvir nossas respirações no quarto, ela ainda me masturbava dificultando minha respiração, me sentei olhando pra ela, meu membro estava tão duro que era possível ver as veias, ela jogou um pacotinho preto pra mim, sorri pra ela colocando a camisinhas, busquei sua boca de novo, desta vez com calma, ela gemeu quando a penetrei, não me mexei, ela sorriu rebolando sobre mim, comecei a estoca-la devagar, ela gemia em meu ouvido – JK...mais rápido...mais forte – atendi seu pedido aumentando tanto a força quando a velocidade com que metia nela, ela arranhava minhas costas, eu apertava seus seios, o barulho que tinha agora era de nossos corpos batendo, os gemidos que iam ficando cada vez mais rápido e as respirações irregulares, não parei até senti-la arquear as costas sobre mim, continuei mais devagar até chegar ao meu ápice, cai ao seu lado na cama, ela sorria pra mim, de um jeito doce.

- O que foi? – perguntei, acariciando seu rosto, tinha me livrado da camisinha, jogando-a numa lixeira ali perto

- You are too good for me! – ela escondeu o rosto em meio aos travesseiros – I’m no good for you or anyone

- Por que?

- É uma história pra outro dia – ela estava deitada no meu peito, brincava com o ninho que o cabelo dela tinha se transformado – Mas eu te conto, terei que contar pras meninas mesmo!

- Você não devia se preocupar tanto – falei beijando sua testa, ela me olhava com muita doçura, nunca tinha a visto agir assim, era uma Sarah diferente – A vida é mais fácil do que imaginamos, é a gente que complica ela!

- Filosofia pós-sexo – ela riu deitando de bruços e me encarando – Falando em sexo...

- Sim – senti minhas bochechas queimarem – Espero ter te agradado

- Bastante, sou uma consumidora muito bem atendida – ela ria sem medo, gostava do sorriso dela – Somos amigos certo, nada mais?

- Exatamente, por que?

- Porque podíamos faz disso – ela apontou pra cama toda bagunçada – Algo frequente, mas sem compromissos, sem cobranças, só amizade!

- É uma ideia boa – sorri pra ela dando-lhe um selinho, ela deitou, se virando de lado, a abracei e puxei o lençol pra me cobri também, começava a sentir sono – Podemos fazer!

- Segredo nosso?

- Se quiser, pode ser!

- Quanto menos as pessoas souberem, menos elas darão palpite – puxei-a de encontro ao meu corpo, concordei com um murmuro, ela não demorou a dormi e eu fiz o mesmo.

 

 

Namjoon’s POV

 

Não só dormi mal, como acordei com uma ressaca absurda, me prometi não beber mais, mesmo sabendo que a promessa só duraria até a próxima festa ou role que fizermos, eram quase duas da tarde quando finalmente sai da cama, milagrosamente, a casa estava silenciosa, encontrei um bilhete de Yoongi dizendo que havia ido fazer compras com JK, Jin e uma das vizinhas aproveitando que a chuva tinha dado uma trégua, procurei alguma coisa pra comer, mas não tinha nada pra comer naquela casa, me contentei com um chocolate que achei sozinho na geladeira, me arrastei até o banheiro, tomei um banho quente e demorado, minha cabeça doía de mais, só sair debaixo do chuveiro quando minha pele já estava vermelha, meu celular tocava, atendi ainda de toalha, era minha mãe, me xingando por não ter atendida nenhuma das trocentas ligações dela mais cedo e nem ter ido pra casa e depois me dando os parabéns, levei um tempo pra lembrar que era meu aniversário, falei com quase minha família inteira, meu ouvido doía quando deixei o celular sobre a mesa, vesti uma calça de moletom confortável e uma camisa, voltei pra pegar o celular quando reparei um embrulho que não me lembrava de estar ali antes, pelo menos não até ontem quando saí de casa. O embrulho era pequeno e prata, abri a fitinha com cuidado, não sabia o que estava lá, mas não queria quebra-lo antes de descobrir, era um ursinho Kakao Ryan, do que eu colecionava, com uma bandeira do Brasil amarado no pescoço, tinha uma bilhetinho.

Parabéns, Deus da Destruição. Obrigada pela ajuda e pela paciência! Kim-Gonçales Sarah

 

A letra dela era pequenininha e bem desenhada, cocei a cabeça tentando me lembra de quando ela tinha deixado aquilo ali, não conseguia me lembrar levantei correndo deixando o ursinho encima da mesa, desci as escadas até parar na porta do apartamento das vizinhas, andei de um lado pro outro, pensando no que falaria, não sabia porque estava tão nervoso, bati na porta meio receoso, ela abriu ainda vestida com os pijamas muito curtos, Juju, a cachorrinhas veio até mim saltitante, ela a colocou pra dentro fechando a porta atrás de si.

- O que quer? – ela falou seca cruzando os braços.

- Bom dia pra você também – me forçava a olhar no rosto dela, mas me senti atraído pelas pernas de fora dela

- Não estou de bom humor!

- Percebe-se! – falei me afastando dela, não entendia porque ela estava me tratando assim, tinha poucas lembranças da noite anterior, só lembrava dela dançando pra JK – O que aconteceu? O que eu fiz agora?

- Agora? – ela me perguntou incrédula, fiquei mais confuso, forcei minha mente pra lembrar do que tinha acontecido, mas o álcool não deixar – Tirando o fato de que você praticamente me chamou de puta oferecida, nada!

- Eu estava bêbado, Sarah, me dá um desconto!

- Não, não dou! O que é dito bêbado foi pensado sobreo!

- Você estava toda abraçadinha com JK  - falei sem pensar, ela me encorou mais incrédula – Estava em cima dele, olha o jeito que você dançou pra ele!

- Talvez se tivesse falado que eu não era seu tipo porque era oferecida, tivessem me mandando dançar pra você!

- Isso não muda nada! – sentia minha calma ir embora, ela tinha essa habilidade comigo – Você estava se oferendo pra ele! Como uma...

- Vamos, termina – ela me atiçava, não queria falar o que tinha pensado – Seja homem o suficiente pra terminar a frase, vai!

- Como uma prostituta! – o tapa estralou na minha cara com tanta força que minha bochecha latejava, ela tinha lagrimas nos olhos.

-  O que tá acontecendo aqui? – Jin perguntou chegado no pequeno hall, todos nos olhavam, os lagrimas escorriam pelo rosto de Sarah e eu tinha certeza que mão dela estava estampada na minha cara – Por que vocês dois estão brigando agora?

- Eu vim agradecer pelo presente que ela me deu e acabei tomando um tapa – falei e ela avançou sobre mim, a raiva estava visível no rosto dela

- Fala pra ele o porque te dei o tapa – ela berrou pra mim, Yoongi e Jimin a seguravam, Jin, JK e as meninas me encaravam – Não vai falar, ok? Eu falo, o amiguinho de você falou que eu estava agindo igual uma prostituta ontem, quando dancei pro JK!

- Calma não foi bem assim!

- Foi sim! E quer saber, enfia todo essa moralismo seu no rabo, porque eu podia ser uma puta e nada te daria o direito de me julgar! – ela berra tão alto que se tivesse pessoas no prédio, todas teriam escutado, ela se soltou de Yoongi e Jimin, limpando as lágrimas e me encarando com ódio – Happy Birthday!

Ela bateu a porta e eu desabei na escada, as meninas foram atrás delas, os outros me encaravam,  escondi meu rosto nas mãos puxando os cabelos de raiva, queria gritar, mas não consegui, ouvi os passos dos meninos subindo as escadas, ninguém falava nada. Senti uma mão no meu ombro, Jin estava sentado do meu lado.

- Como vocês conseguem brigar tanto? – ele perguntou com um meio sorriso

- Ela me tira do sério! – falei derrotado – Não entendo ela, primeiro ela briga comigo por causa da monitoria, falando que a humilhei, depois me beija e fala que é pra ser como se não tivesse acontecido, depois eu falo merda e ela fica puta comigo, ai venho agradecer e ela briga comigo.

- Vocês tem que se resolver! – eu sabia disso, ele só ressaltava o fato

- Eu fui um idiota ou ela que é muito doida? – perguntei me perdendo em pensamento, ela tinha a habilidade de me deixar doido

- Os dois! – ele me respondeu apertando meu ombro

- Não sei se quero me resolver com ela – disse depois de alguns instantes, cheguei a conclusão que me afastar dela era o melhor que podia fazer pra minha saúde mental – Acho melhor me afastar dela antes que eu fique louco – me levantei e ele me seguiu

- Nam, você tá de cabeça quente – ele falou atrás de mim subindo os degraus

- Ela é louca – falei alto o suficiente pra ser ouvido nos apartamento de baixo

- E você é apaixonado por ela!

- Não sou não! – falei incrédulo, não sentia nada por ela!

- Por que acha que fica assim sempre que briga com ela? Ou quando fala alguma coisa que a deixa chateada e vice-versa? – ele me olhava inquisidor, ele estava errado.

- Porque ela tem prazer em me deixar louco! – respondi entrando em casa, Jin me olhava com cara de pai que tentava dar uma lição no filho menor.

- Só não perceba tarde demais – ele falou antes deu fechar a porta, Yoongi e Jk arrumavam a cozinha, passei por ele sem falar nada, entrei no quarto e a primeira coisa que vi foi o ursinho sobre a mesa, joguei ele longe, nem vendo onde foi parar, peguei o celular e vi a mensagem que ela tinha me mandado.

Sarah (03:05 pm): Sem mais aulas de estatísticas!

Nam (03:06 pm): Melhor ideia que teve até agora!

Me joguei na cama deixando o celular, não me importei se ela respondeu, iria de deixar de me preocupar com ela, de uma jeito ou de outro. Ouvi barulhos vindo do apartamento de baixo, coisas quebrando e alguns gritos, mas simplesmente fechei os olhos e me forcei a dormir



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...