História Lost Love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aruan Felix, Cidades de Papel (Paper Towns)
Personagens Aruan Felix, Personagens Originais
Exibições 22
Palavras 2.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, atualizei tarde mesmo, jahauuauajs, gente desculpe qualquer erro de ortografia, irei arrumar amanhã com mais tempo.
Um beijo, um queijo e até a próxima ♥

Capítulo 5 - Uma noite especial.


Fanfic / Fanfiction Lost Love - Capítulo 5 - Uma noite especial.

Eu : Até mais - Depositei um beijo em sua bochecha - 

Fui para casa, todos estavam na sala de TV. 

Eu : Boa noite família. 

Todos : Boa noite. 

Dacotta : Aonde estava ? 

Eu : Sai com alguns amigos - Disse subindo os degraus - 

Gabriel : Amigos ? Sei.... 

Subi para o meu quarto e Gabriel veio atrás, que raios este garoto queria agora ? Mas ok, entramos no meu quarto e ele sentou na cadeira do meu PC e eu me sentei na cama. 

Gabriel : Mana preciso da sua ajuda. 

Eu : O que foi agora senhor Gabriel ? 

Gabriel : Eu comecei a gostar de uma garota. 

Eu : É natural Biel, mas o que tem ? 

Gabriel : Ela é minha amiga, estou com medo de me declarar e ela não gostar de mim. - Ele abaixou a cabeça-  

Eu : Eu sei quem vai te ajudar, vem - Puxei ele até a varanda - Aruan - Gritei o garoto e logo ele apareceu - Este é meu irmão Gabriel, ele está gostando da amiga dele e está com medo dela não sentir o mesmo. 

Aruan : Oi pequeno. 

Gabriel : Oi, cara eu preciso da sua ajuda, você já passou por isso ? 

Aruan : Claro, eu estou apaixonado pela sua irmã mas ela não gosta de mim. - Rimos - Você já falou sobre seus sentimentos para ela ? 

Gabriel : Não, estou com medo de me declarar e ela não sentir nada por mim. 

Aruan : Acho melhor você Falar, só assim vai saber. 

Gabriel : Mas ela meio que me trata com um carinho especial, mas eu nunca dei ao menos um beijo nela. 

Aruan : A única diferença entre eu e você, é que eu já dei uns beijos na sua irmã, e eu já me declarei. 

Gabriel : Você já pegou minha irmã ? - Perguntou desacreditado - 

Eu : Já - Ri - Mas eu acho que você deveria ligar para ela e chamar ela aqui amanhã. 

Aruan : Isso, chama para fazer um trabalho ou estudar para uma prova, você se declara e vê o que vai acontecer. 

Eu : Vai dar tudo certo Biel, relaxa. 

Gabriel : Valeu gente, vou falar dos meu sentimentos para ela e depois eu conto tudo. 

Ele deixou o quarto super sorridente, só ficou eu e Aruan. 

Aruan : Tomara que ele consiga sair da friendzone. 

Eu : Verdade. - Ri sem mostrar dente - 

Aruan : Por que tão linda ? 

Eu : Por que tão besta ? 

Aruan : Topa ir jantar comigo sábado ? 

Eu : Sério ? Eu topo, os meninos vão também ? 

Aruan : Não só nós dois, tipo um encontro Isabella. 

Eu : Eu topo, agora tenho que ir dormir, até amanhã. 

5 dias depois - Sábado de manhã - 

Acordei com a claridade invadindo o meu quarto, tomei banho e coloquei uma camisa de herói e um short, calcei um superstar rosa e fui tomar café, todo mundo já estava na mesa, menos Miguel que já não morava na mansão. 

Eu : Bom dia gente. - Falei sorrindo - 

Todos : Bom dia Isabella. 

Eu : Quais são os planos de hoje ? - Disse comendo meu cereal - 

Pai : Hoje vamos receber visitas, sua tia Honey e sua prima Chloe chegam de NY. 

Eu : Que legal, pena que não vou poder jantar com vocês hoje. 

Dacotta : Vai jantar com quem ? 

Eu : Lembra do meu amigo Aruan, então me chamou para sair. 

Mãe : Tipo um encontro ? 

Eu : Isso. - Dei mais uma colherada no cereal - 

Pai : Que fofos. 

Gabriel : Eu também não vou jantar com vocês. 

Mãe : Não ? 

Gabriel : A Clarice, minha namorada, vai dar um jantar para eu conhecer a família dela. 

Eu : Que fofos, Dacotta se não fosse um encontro, juro que te levava para meu jantar, mas sera apenas eu e ele. - Sorri ao lembrar do rosto do garoto - 

Pai : Está parecendo uma boba apaixonada. 

Mãe : Já escolheram as roupas que vão usar no jantar ? 

Eu : Ainda não. 

Gabriel : Vou usar o terno que ganhei de aniversário. 

Mãe : Vamos no shopping comprar um vestido. 

Dacotta : Sei que não vou ter encontro, mas posso ir também ? 

Mãe : Claro, vamos sair depois do café. 

Gabriel : Pai me leva no salão, vou cortar o cabelo para impressionar os pais da garota. 

Pai : Ok. 

*Quebra de tempo*   

Já estávamos no shopping andando, já tínhamos comprado o vestido e os sapatos, é passado no salão de beleza, quando encontrei com Aruan e Edu no shopping. 

Eu : Oi gente - Aruan me deu um abraço - Está é minha mãe, Rebecca e minha irmã Dacotta. 

Mãe : Olá 

Eu : Mãe, estes são Aruan e Edu. 

Dacotta : Então você que é o famoso Aruan que vai levar minha irmã para jantar hoje ? 

Aruan : Famoso eu não sei, mas eu que vou levar. 

Edu : Olá. 

Mãe : Vamos meninas, ainda temos que comprar outro celular para Gabriel, gente foi um prazer. 

Eu : Tchau gente, até mais tarde. 

Caminhamos até a loja e compramos o celular do Gabriel, pois ele tinha deixado o dele cair na piscina, aproveitamos e compramos o iPhone 7 para a família inteira. 

Passamos a tarde inteira no shopping, tivemos um dia digno de princesa, apenas eu, Dacotta e minha mãe, fomos embora, pois ainda tinha um jantar para ir. Quando chegamos em casa a Minha tia já tinha chegado. 

Eu : Oi tia, oi Chloe, estava com saudades - Abracei as duas - 

Tia : Oi Isabella, está linda. 

Chloe : Oi prima. 

Subiu para o meu quarto eu, Chloe e Dacotta, contei para elas tudo sobre Aruan, pois Dacotta não sabia, elas ficaram me desejando sorte. 

*Quebra de tempo* 

Olhei no relógio e era exatamente 18:00, hora de começar a me arrumar, tomei um banho longo e coloquei o vestido justo preto que tinha comprado e um par de saltos preto, Chloe fez uma make em mim, coloquei os acessórios, me perfumei e desci para esperar o Aruan. Desci e fui para a sala, Aruan já me esperava lá junto a minha mãe, ele me elogiou e minha mãe me passou os horários, ele me levou até o carro e foi dirigindo, ele era um ano mais velho, ou seja, já tinha licença para dirigir e também já tinha um carro, fomos o caminho todo conversando, quando chegamos no restaurante ele me deu um buquê de flores e uma pulseira de brilhantes, pedimos a comida.  

Aruan : É isso, sei lá, mas acho que amo você. Amo de todas as maneiras possíveis. Sem pressa, como se só saber que você existe já me bastasse. Sem peito, como se só existisse você no mundo e eu pudesse morrer sem o seu ar. Sem idade, porque a mesma vontade que eu tenho de te comer no banheiro eu tenho de passear de mãos dadas com você, empurrando nossos bisnetos. 

E por fim te amo até sem amor, como se isso tudo fosse tão grande, tão grande, tão absurdo, que quase não é. Eu te amo de um jeito tão impossível que é como se eu nem te amasse. E aí eu desencano desse amor, de tanto que eu encano.

Mas eu te amo também do jeito mais óbvio de todos: eu te amo burra. Estúpida. Cega. E eu acredito na gente, eu acredito no meu amor por você, Eu te amo Isabella Hastings. 

Eu sorri involuntariamente com essas palavras, me senti muito bem, foi uma das coisas mais linda que eu já ouvi na minha vida. 

Eu : Isso foi tão lindo Aruan - Ele sorriu em um ar de fracasso, ele esperava palavras mais bonitas - 

A comida chegou e comemos em silêncio, o unico barulho que se ouvia eram dos talheres batendo nas louças de porcelana, terminamos de comer. 

Eu : Meu preferido. - Tomei um pequeno gole da taça de Chandon - 

Aruan : Idem. - Bebericou um pouco mais de sua champanhe - 

Eu : Caro Aruan, ouvir toda aquela declaração e ficar calada não seria muito educado de minha parte - Ele riu - Embora eu tenha ingerido uma pequena quantidade de álcool, eu vou falar sobre meus sentimentos, vou te poupar de minhas melancólicas palavras, e vou ser direta, eu te amo. 

Aruan : Que ? Isso é uma brincadeira né ? 

Eu : Digamos que não, esta duvidando dos meus sentimentos ? 

Aruan : De forma alguma.  

Pedimos a sobremesa e conversamos por um bom tempo. Na hora de ir para casa começou a chover e esfriar, eu não tinha levado blusa e estava tremendo de frio. 

Eu : Esqueci meu casaco, que droga.

Aruan : Relaxa. - Ele me envolveu em seus braços na tentativa de amenizar o frio - Melhor ? 

Eu : Melhor.  

Andamos até o carro e lá ele me ofereceu uma jaqueta verde, ela era bem quente e diminuiu o frio. A noite estava perfeita, fomos o caminho todo conversando e ouvindo músicas, quando chegamos no condomínio de casas, ele estacionou na frente de casa e descemos da Mercedes branca

Eu : Obrigada por hoje, estava tudo perfeito. 

Antes que ele pudesse falar alguma coisa eu selei nossos lábios com um beijo cheio de sentimento, nos separamos pela falta de ar mas continuamos abraçados, afundei a cabeça em seu peito e o apertei forte. 

Eu : Eu acho que conseguiu me conquistar - disse chegando perto de seu ouvido - Te amo - cochichei - 

Aruan : Eu disse que conseguiria. - Ele beijou o topo da minha cabeça - Eu te amo.

Eu : Eu aceito ser sua namorada - Me soltei de seus braços e pisquei para o mesmo - Só se você quiser, é claro. 

Aruan : Mas eu nem fiz um pedido. 

Eu : Eu tomei frente, acho meio clichê homens fazerem o pedido. - Fiquei de frente para Aruan e peguei as suas mãos - Quer namorar comigo ?

Aruan : Aceito.

Ele me puxou para mais um beijo, AAAH COMO EU AMO ESTES BEIJOS, nos separamos pela falta de ar, ficamos abraçados apenas ouvindo a nossa respiração, vi um carro se aproximar de casa, era meu pai com Gabriel. 

Eu : Vamos entrar - Peguei a mão do Aruan e o buquê de flores, e puxei até a porta, abri a mesma e fomos até a sala de estar, estavam todos lá, exceto meu pai e Gabriel que vinham discutindo. - Boa noite família. 

Todos : Boa noite.

Eu : Este é o Aruan, meu namorado. 

Aruan : Boa noite.  

Dacotta : Meu Deus. - Ela fez um "O" com a boca - Felicidades - E abraçou a gente - 

Eu : Já chega né Dacotta, pode soltar. 

Aruan : Eu já vou indo, Foi um prazer, boa noite.  

Eu : Eu te levo até a porta. 

Todos : Boa noite. 

Nós estávamos caminhando até a porta, quando passamos pela porta do escritório e escutamos meu pai gritando com Gabriel.  

Pai : EU CONFIEI EM VOCÊ GABRIEL. - Gritou furioso e Aruan arregalou os olhos. -

Eu : Desculpas pela primeira impressão que tu teve do meu pai, ele não é assim. - Falei abrindo a porta - Obrigada novamente pelo jantar, foi uma noite maravilhosa.  

Aruan : De nada. 

Selamos nossos lábios e eu entrei, meu pai ainda gritava com o Gabriel, eu entrei no escritório e ele parou. 

Eu : O que está acontecendo aqui ? 

Pai : Seu irmão. 

Eu : Ok já percebi, mas o que ele fez ? 

Pai : Inventou que ia para um jantar, mas na verdade ele foi para uma festa com a Clarice, ai me ligou para ie buscar porque ficou bêbado. 

Eu : Ata, vou subindo, boa noite pai. 

Pai : Boa noite. 

Fui caminhando até a sala e quando eu cheguei lá todas me olhavam com um olhar malicioso.  

Mãe : "É só um amigo mãe"

Eu : Para mãe. - Disse meia envergonhada - 

Chloe : Já conta tudo. 

Eu : Então (Contei tudo que aconteceu no jantar) 

Dacotta : Que fofos, quero encontrar um namorado assim. 

Mãe : Dacotta na hora certa você vai achar. 

Dacotta : Acho péssima a ideia de todo mundo ter alguém e eu com 15 anos sozinha. 

Eu : Relaxa, você encontrará a pessoa certa, na hora certa, agora vou dormir. 

Subi para o meu quarto, tomei um banho relaxante e coloquei um pijama, já estava deitada fitando a tv que passava uma das minhas séries favoritas, The Flash, comecei a digerir tudo que tinha acontecido, e também comecei a pensar no meu futuro, faltava apenas 2 semanas para as aulas acabaram, 2 semanas para eu me programar para faculdade, 2 semanas para eu completar 18 anos e deixar se ser a adolescente que vive na casa da mãe. Eu ao certo não sabia o que queria fazer da vida, meu grande sonho era fazer Jornalismo, mas com o tempo perdi o interesse, estava pensando em cursar Fotografia, amo registrar momentos com a minha polaroide que agora estava sem filmes, na verdade eu não sei o que quero fazer de fato da minha vida, ainda acho que estou muito jovem para pensar em tudo. Fui tirada dos meus devaneios com meu celular vibrando desesperadamente, olhei no visor era uma ligação da Camilla.  

Ligação on 

Eu : O que você quer piranha ? 

Camilla : QUERIA JÁ VIU O TWITTER DO ARUAN ? - Perguntou berrando - 

Eu : Não, por que eu deveria ver ? 

Camilla : SÓ VEJA. - Fui até o pc e dei uma olhada, PUTA QUE PARIU, ELE TWEETOU A FOTO QUE ELE TIROU, dei rt porque sou dessas - 

Eu : Eu tenho uma coisa pra te contar, eu ia esperar até amanhã. 

Camilla : Iiiih já fala. 

Eu : Eu e o Aruan estamos namorando. 

Camilla : Oi ? Como assim ? 

Eu : Isso mesmo, eu e o Aruan estamos namorando, (contei do jantar) 

Camilla : QUE FOFOLETES, FELICIDADES AO CASAL.

Eu : Obrigada miga, agora vou dormir. 

Camilla : Ta beijos. 

Ligação off. 

Fiquei mexendo no twitter e acabou gerando a maior confusão, logo todos adivinharam que era eu e eu simplesmente fui atacada por uma chuva de Haters, não liguei muito, troquei algumas mensagens com Aruan e fui dormir.


Notas Finais


SHIPPOOOOOOO HORRORES, estou amando fazer a fic, amo vcs, beijos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...