História Lost Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jungkook Jimin, Romance
Exibições 4
Palavras 1.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie! Desculpe pelos erros e boa leitura!

Capítulo 2 - Como lidar com isso...?


Fanfic / Fanfiction Lost Love - Capítulo 2 - Como lidar com isso...?

Jimin POV

Quando estendo a mão para abrir a maçaneta ouço gemidos e respirações ofegantes vindas de lá de dentro, naquele momento meu mundo desaba, me sinto tontear, as compras caem no chão e tantas coisas se passam em minha mente não consigo fazer outra coisa senão sair correndo para a rua, e quando olho para o lado vejo dois faróis acesos, dali em diante só escuridão.


****


Eu simplesmente não sentia nada, estava tudo escuro e de repente, estou na minha casa, sentado a mesa e por algum milagre Jungkook estava sorrindo para mim, eu estava feliz conversávamos e riamos, enquanto comemos. Quando terminamos o jantar fui lavar a louça, e ele me abraçou bem forte por trás, virei para olha-lo e este me deu um beijo, começando calmo e depois mais intenso e excitante, ele agarrou minhas pernas me fazendo ficar pendurado nele, em seguida me colocou no balcão da cozinha e passou a me despir, deixando somente minha box vermelha, dava para ver meu nível de tesão pelo volume nela, equanto ele beijava meu pescoço o cenário mudou, eu estava numa sala de hospital com um corpo coberto por um lençol, não vi o nome só reparei no Jungkook ao lado da maca junto com uma pessoa de feição familiar, não consegui distinguir quem era, fui ver o nome do morto e um frio percorreu meu corpo, num papel pendurado no pé do defunto estava escrito:


Park Jimin


Horário da morte: *


*****


Tudo o que eu ouvia eram vozes ecoadas e luzes muito claras correndo no teto conforme me arrastavam para a sala de cirurgia, eu via o rosto daqueles médicos como penumbras não conseguia destigui-los direito, como se não passassem de borrões para meus olhos. Apesar da dor que sentia eu não conseguia me mover ou gritar, somente ficar imóvel, e aquele sonho me deixava mais depressivo ainda, pelo fato de ser verdade. Ja na sala colocaram-me para dormir, e tornei a sonhar.


******


Duas pessoas convesando numa mesa, uma delas é o Jungkook, ouço-as dizendo:


"Ele se foi..."


"Não vai mais interferir na nossa relação"


Dão as mãos e se beijam, como poderiam comemorar aquilo? Eu morri e eles ficam felizes? Por que...? O homem que disse que me amou um dia me quer morto agora por causa de umasinha?


Eu queria gritar, xingar aquele desgraçado filho da puta e bater na cara dele até quebrar aquele maldito nariz e depois desaparecer...


******


Aparentemente o procedimento havia acabado, abri os olhos minha visão estava um pouco turva, eu via apenas imagens tremeluzidas pelo vidro da sala conversando com um médico, ouvi dizerem:


"Ele teve muita sorte, a cirurgia foi complicada, mas ele está longe de perigo, após alguns dias de tratamento poderá voltar para casa, e é melhor evitar qualquer stress pois pode retardar a recuperação"


"Obrigado doutor"


Que inferno, nem pra morrer eu sirvo, não quero voltar para aquela casa, com aquele homem que eu já nem sei mais quem é... Nada mais faz sentido pra mim, só queria simplesmente sumir, deixando todo meu passado para trás. Jungkook entrou no quarto sorriu para mim e se aproximou do meu leito:


- Como está se sentindo meu amor? - de forma calma e meiga


- Muito bem e você?


- Melhor agora que falo com você


- Ah é mesmo?


- Claro - sorri e me da um beijo na testa


- Por quanto tempo pretendia tentar esconder isso?


- O que?


- Quem é ela?


- Ela quem Jimin?


- A vagabunda que você tava comendo la em casa - sem perceber lágrimas começam a escorrer pelo meu rosto


  - Ah eu queria ter te contado-


- Contado o quê? Que você me traia com umazinha qualquer? Que você mentiu? Que você é um canalha incosequente?


- Sim... E não é ela é ele...


- Ele...? Como você pode...?


- Eu não sei parecia tão certo e tão errado, era excitante me proporcionava várias sensações diferentes...


- Certo? Parecia certo me trair? Ferir meus sentimento, cravar uma estaca no meu coração? Quem é ele..


?


- Lembra-se do Taehyung?


- Você não... Como pode? Ele era nosso amigo e namorado do Hoseok


- Ele foi no meu consultório uma vez, disse que estava se sentido muito sozinho... E a nossa primeira vez aconteceu ali


- Desde quando você faz isso comigo?


- Há uns quatro meses... Jiminnie me desculpe - tenta acariciar meu rosto mas eu o afasto


- Quatro meses você me fazendo de idiota? Não ha uma lógica para isso


- Você trabalhava demais! Estava sempre cansado, eu começei a me sentir sozinho


- Eu quero você fora da minha casa, pegue suas coisas e saia de lá...


- Jiminnie não precisa ser assim...


- Some da minha frente e por favor não aparece mais


- Entendo, você que sabe, adeus Park Jimin


Saiu do quarto batendo a porta, me deixando sozinho... Como sempre... Eu simplesmente não conseguia acreditar naquilo, era como se ainda estivesse sonhando, anos da minha vida jogados fora, anos que eu dediquei tentado ser um bom marido, se vão, como folhas ao vento.

*Quebra de tempo*

Cinco dias de cama, e finalmente fui liberado, retornei ao cenário de minha tragédia, na rua em frente da minha casa ainda tinham alguns cacos de vidro do acidente e manchas de sangue seco. Segui adiante entrando no terreno da residência e tomo coragem para abrir aquela maçaneta. Quando entro o lugar parece morto, sem vida, sem cor, um silêncio ensurdecedor paira ali, tentei encarar esta situação como um recomeço, dou uma volta no lugar e em diferentes cômodos tem fotos minhas e do Jungkook, vejo uma do dia do nosso casamento, ele tinha passado o chantilly do bolo no meu rosto e depois foi tirando com a boca, eu peguei a foto fui até sala sentei no sofá, e começei a chorar e abraçei a imagem "como éramos felizes..." eu ficava pensando nisso e tentanva entender, eu trabalhando demais? Isso não é desculpa e eu sempre tentei ter a atenção dele, mas nunca se importou muito, e eu ainda sou o culpado, raios...

Alguns dias antes...


Jungkook POV

Abandonar o Jimin naquela hora foi uma das coisas mais difíceis da minha vida, ver as lágrimas dele escorrendo em seu rosto partiu meu coração, não sei onde estava com a cabeça quando eu e o Taehyung sabe... Transamos. Mas o que está feito está feito. Sai do quarto e me dirigi para fora do hospital la encontrei Tae sentado no meio fio, me aproximei e sentei ao seu lado:


- Como foi lá? - Diz


- Nada bem, ele me expulsou de casa


- Sério? O que você vai fazer?


- Ainda não sei


- Se você quiser, pode ficar no meu apartamento


- Mas e o Hoseok?


- Não se preocupe com ele, terminamos faz um tempo


- Ah sim, tudo bem então...


- Ótimo vamos nos divertir bastante


- Claro


Ele me dá um selinho e vamos para minha ex-casa pegar minhas coisas, o caminho ao lado do Taehyung é estranho, um tanto desconfortável mas acho que é só uma questão de costume, eu espero...


Chegando ao nosso destino entramos, abro a porta, entro e peço para Taehyung voltar para o carro eu queria fazer aquilo sozinho. A rapaz compreende e retorna para o veículo, quando ele se retira subo as escadas e vou para o cómodo onde era meu quarto com o Jimin, adetrando o lugar mil memórias surgem em minha mente, eu lembrei das noites que tive com o Jiminnie ali, todas as brincadeiras todas as risadas e as discussões também, todas aquelas recordações me fizeram cair de joelhos no chão "por que eu fiz isso?" começei a chorar e tudo o que eu queria era poder voltar no tempo e dispensar o Taehyung, mas eu não podia magoar ele também, pego minhas coisas e saio deixando tuda uma história para trás...


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Sayo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...