História Lost Stars Jikook - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Vhope, Yoonseok
Visualizações 18
Palavras 2.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oooiii pessoal do meu coração
desculpe a demora
tive um bloqueio criativo horrivel e estou tendo uns probleminhas em casa
esse cap é mais voltado para a interação
FINALMENTE NÉ GENTE
eu achei até fofinho esse cap
leiam as finais
vai ter um mini spoiler lá haha

Capítulo 11 - Boa noite Kookie-ah


Fanfic / Fanfiction Lost Stars Jikook - Capítulo 11 - Boa noite Kookie-ah

- Se concentre Jungkook! – a garota que estava sentada em um tronco de árvore exclamou tão alto que Jungkook podia jurar que a voz dela fora ouvida por metade daquela floresta.

- Eu estou tentando Noona. – o moreno exclamou enquanto bufava e também se sentava no chão.

A mais velha dos irmãos Jeon apenas revirou os olhos diante do estresse do irmão. Sooyoung sempre fora uma pessoa controlada, não se exaltava com facilidade, mesmo na infância quando caia nas brincadeiras maldosas do irmão mais novo não costumava se exaltar, e essa sempre fora sua maior qualidade. Não a paciência, mas sim a frieza. Frieza para tomar as decisões corretas, frieza esta que a permitiu se afastar do irmão durante anos para protegê-lo.

Não que ela fosse uma pessoa fria que não demonstrasse carinho e afeto pelas outras pessoas, longe disso, sempre fora muito carinhosa e protetora, principalmente com o irmão. Jungkook sempre fora seu refúgio, e depois da morte dos pais, sua única família. Sua frieza só existia em momentos de escolhas, ela não envolvia razão e emoção. Muitos diriam que ela foi egoísta, fria, cruel e todos adjetivos ruins por ter deixado Jungkook sozinho e ter desaparecido por anos, mas ela nunca o deixou, sempre estivera por perto, ela só não podia se aproximar. Soo teve que se afastar para proteger o irmão das garras de Riddle. Jungkook não sabia, mas ele e Soo também tinham uma ligação estrelar, eles haviam sido irmãos em vidas passadas e assim continuariam nas próximas vidas, é assim que funciona uma ligação feita pelas estrelas, você é eternamente ligado à pessoa e quando juntos a conexão é tão forte que pode ser rastreada pelos Obscure a quilômetros de distância, por isso mesmo que ela havia se mantido longe do irmão. Por amor.

Sooyoung estava vagando naqueles pensamentos, sentada naquele tronco de árvore oco e coberto de musgos, com as pernas cruzadas e as mãos apoiadas nas laterais do corpo enquanto os cabelos – agora cinzas- balançavam ao vento.

- Soo? Com o que está preocupada? – Seokjin pronunciou enquanto se sentava ao lado da garota.

- Não estou preocupada-

- Claro que está, seu cabelo está cinza.-

Outro detalhe sobre Soo: seu dom era o da transformação, ela podia ser qualquer animal que desejasse e imitar qualquer som que ouvisse, mas também era capaz de mudar a cor dos próprios cabelos. Na maioria das vezes eles mudavam sozinhos de acordo com seu humor, e Jin sabia disso, assim como sabia que sempre que o cabelo da garota estava cinza era sinal de que ela estava preocupada.

- Estou com medo Jin- ela concluiu soltando um suspiro e ajeitando o corpo para encarar o loiro sentado ao seu lado – Estou com medo por Jungkook, e por Jimin também. Eles são muitos jovens e nem dominam os dons ainda.

- Eu entendo sua preocupação, mas dê um voto de confiança a seu irmão, ele parece bem motivado – disse enquanto direcionava o olhar para os dois garotos sentados mais a frente, e Soo acompanhou seu olhar.

De fato Jungkook parecia ter se apegado demais à Jimin em apenas 3 dias. Isso, fazia 3 dias desde que contaram tudo ao Park e este também estava na casa de Jin para descobrir seus dons juntamente com Jungkook. E o mais visível era que esse apego era recíproco.

- Mas eu confio nele Jin, mas você sabe que Riddle é muito mais forte do que parece. E lembre-se que ele está agindo. Lembra que quando fomos buscar as coisas de Jimin a casa estava revirada? Certeza que foi ele.

- Eu sei Soo, mas não adianta sofrer por antecedência. –

A garota abaixou a cabeça e fixou o olhar nas próprias mãos enquanto pensava. Olhou mais uma vez para o irmão e concluiu que Jin estava certo, precisava confiar em Jungkook.

- Tudo bem. Mas me diga,quando sai o almoço?- riu nasalmente descontraindo aquele clima tenso que havia se formado. E Jin riu também enquanto dava um leve peteleco no braço da garota.

 

 

 

 

 

 

 

 

- Jungkook, o que acham que eles estão conversando? – disse o Park curioso enquanto olhava para a mais velha dos Jeon e Jin sentados naquele tronco.

- Não sei. Soo deve estar reclamando de mim.-

- Não seja assim tão duro, ela só quer ajudar-

- Mas pra isso não precisa ficar pegando no meu pé e mandando eu me concentrar- falou fazendo um bico que Park achou especialmente fofo e soltou um riso nasal – Ei, você está rindo de mim hyung?- perguntou enquanto aumentava o bico e encarava mal humorado o mais velho ao seu lado.

- O que? Não hahaha. Você é fofo Jungkook – soltou sem pensar e acabou corando com o próprio comentário vendo o outro ao seu lado fazer o mesmo. – Eeee... Olha, o cabelo da sua irmã está cinza, você sabia que ela podia fazer isso? – falou tentando mudar de assunto.

-Não. Ela disse que quando sumiu não fazia isso, só podia se transformar em animais.

- Ah. Mas você ainda não me disse uma coisa, está avançando? – se referindo ao descobrimento de dons do outro.

- Não – concluiu cabisbaixo. Jungkook se sentia péssimo por isso, impotente – Você está?

- Acho que sim – disse um pouco hesitante vendo a tristeza do outro – Eu não sei na verdade, mas eu sinto muitas coisas. É como se eu estivesse conectado à tudo. Mas não seu preocupe, você vai conseguir, só precisa se concentrar – falou rindo nasalmente fazendo referencia ao que a irmã do Jeon sempre dizia.

-Aish- murmurou enquanto empurrava levemente o Park e também rindo de seu comentário.

 

 

Ficaram naquela posição por mais alguns minutos, sentados na grama, lado a lado enquanto vento bagunçava seus cabelos e folhas voavam por todos os lados.

- Hyung?-

- O que foi?-

- Você disse que está sentindo melhor as coisas não é? – perguntou com certo receio pelo que iria dizer a seguir e vendo o mais baixo assentir com a cabeça – Então vamos testar, diga o que eu estou sentindo.

Park quase se engasgou com o vento com o pedido, sabia que era apenas para ver se estava mesmo descobrindo seu dom, mas não pôde deixar de se sentir hesitante, não queria errar na frente de Jungkook. Hesitante assentiu com a cabeça e levantou a mão a colocando no peito de Jungkook, mas especificamente sobre seu coração. E aquele toque causou efeito em ambas as partes. As mãos de Jimin formigaram e a pele de Jungkook esquentou sob a camiseta azul que usava. Jimin fechou os olhos e buscou se concentrar, enquanto o Jeon apenas o encarava contemplando aquele rosto que ele jurava que só podia ter sido esculpido por anjos.

Era uma sensação muito diferente para Jimin, ele já havia feito isso antes com Jin e Soo, mas com nenhum deles sentiu o que estava sentindo com Jungkook. Era como se estivesse conectado com cada célula daquele corpo, ele conseguia até mesmo sentir a frequência dos batimentos cardíacos, estes que ameaçavam quebrar a caixa toráxica do Jeon, de tão acelerados que estavam apenas por um simples toque.

Para Jungkook, aquilo também estava sendo algo muito diferente, ele também se sentia conectado ao Park.

- Você está nervoso – começou Jimin sentindo a ansiedade do outro ao seu lado, e deixou escapar um sorriso ladino – Relaxe, eu não mordo – e continuou a se conectar com Jeon. ele sentia cada batimento, cada sensação. E assim como fez naquele hospital com seu pai, pôde sentir a vida em Jungkook. Na visão de Jimin as pessoas tinham uma luz dentro delas que indicava a quantidade de vida presente, quando viu isso pela primeira vez naquele hospital, seu pai possuía apenas uma pequena vela, esta que já estava se extinguindo. Mas em Jungkook ele via algo maior, ele podia ver toda a aura do rapaz. E ela era iluminada, Park “via” toda a vida presente naquela aura, e era muita, era resplandecente, mas também tinha um lado escondido, lado este que Jimin não conseguiu ver o que era e supôs que fossem os dons ainda não descobertos de Jungkook. E então enquanto contemplava toda aquela grandiosidade algo no subconsciente de Jungkook o chamou atenção. Aquilo, aquilo era dor? Jimin supôs que fosse, pois era como uma mancha cinza naquela aura tão bonita. – Você tem uma aura bonita Kookie-ah. É tão... brilhante. – sussurrou ainda de olhos fechados.

Jungkook que até o momento estivera observando as feições do outro se surpreendeu com a fala. Nunca imaginou que seu interior pudesse ser algo bonito de se ver.

- Eu não posso ver a sua, mas garanto que deve ser bem melhor que a minha – soltou um riso nasal enquanto Jimin abria os olhos e ria também.

 

 

Sooyoung que apenas observava de longe estava realmente muito surpresa, a sintonia que aqueles dois transmitiam era notável pra qualquer um. Pareciam se encaixar tão bem, se completar tão bem. Então era assim que eram duas almas gêmeas? Não pode deixar de se sentir um pouco mal por saber que nunca iria encontrar com a sua, era o preço que ela precisava pagar por erros passados.

 

 

 

 

       &&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

 

 

O jantar seguia animado, enquanto Jimin e Jin riam de assuntos aleatórios. Jimin e Jungkook havia passado o dia praticando, com a ajuda de Sooyoung, em como se concentrar e descobrirem sobre si próprios. Jungkook ainda estava frustrado por não ter conseguido nada, mas Sooyoung tentava o animar para que não desistisse, e Jimin o incentivava dizendo que estava indo bem e que em breve progrediria. Mas Jungkook não estava convencido, ainda se achava fraco e impotente por não ter conseguido nada ainda.

- Esqueci de dizer à vocês mais cedo – Sooyung começou a dizer se referindo a Jimin e Jungkook – Vocês vão ter que dormir juntos hoje.

Jungkook a olhou de lado ainda captando o sentido daquelas palavras e não pode deixar de corar por ter imaginado um sentido nada puro para aquilo. Do outro lado da mesa Jimin apenas assentiu com a cabeça sem nada questionar, mas Jungkook ainda estava com uma dúvida:

- Mas por que Soo? – perguntou hesitante e pode perceber o olhar que a irmã lançou a Jin. Ela pigarreou antes de começar a falar.

- Por que não temos tempo, vocês precisam desenvolver seus dons logo para se conectarem definitivamente, e bom, como você ainda não conseguiu achamos melhor que fique com Jimin, talvez te ajude a se desenvolver. E... Riddle está por perto.

- Como você sabe?-

-Jimin sentiu a presença dele não muito longe daqui.

- Então quer dizer que tenho que ficar perto de Jimin por que sou um inútil que não sabe se defender sozinho?

-Jungkook! Você sabe que eu não quis dizer isso.

- Nem precisa dizer, está claro. – o garoto bufou irritado. Na verdade, nem sabia ao certo o motivo de sua irritação, talvez fosse sua sensação de impotência pesando fazendo-o irritar-se com coisas sem nexo.

-Jungkook – Jimin falou se levantando e dando a volta na mesa pra ficar ao lado do mais novo- não fale assim com sua irmã. Você sabe que ela não quis dizer nada disso. Só está preocupada com você.

E movido por um impulso Jimin pegou na mão de Jungkook enquanto dizia aquilo, e aquele toque foi o suficiente para que o mais novo se acalmasse e recolocasse a cabeça no lugar. Jimin estava certo, sua irmã queria apenas protegê-lo assim como sempre fez.

Abaixou a cabeça envergonhado e contou mentalmente antes de se desculpar.

- Desculpe noona, você está certa – falou ainda cabisbaixo pelo constrangimento por ter sido tão rude com sua irmã.

- Tudo bem Kookie- ela disse enquanto se aproximava e o abraçava – Eu sei que seu dia foi difícil, mas não se preocupe ok? Você vai melhorar – falou com o tom mais doce possível, este que ela só usava pra falar com o irmão.

Na infância, depois da morte dos pais, costumava cantar pra ele todas as noites antes de dormir e se despedia o chamando de meu bebezinho, “Meu bebezinho cresceu” pensou um pouco melancólica enquanto se soltava do irmão.

- Agora vão dormir, já está tarde – concluiu enquanto acariciava a bochecha do irmão. Jungkook sorriu com o ato, sentia falta dos carinhos que sempre recebera da irmã. Ela havia sido sua segunda mãe.

- Tudo bem, boa noite Jin, boa noite noona- disse enquanto deixava um beijinho na bochecha da irmã, fazendo a garota rir.

- Boa noite Jin e Noona – Jimin também se despediu timidamente, mas Soo logo o puxou para um abraço enquanto Jin também se juntava ao abraço e Jungkook resolveu fazer o mesmo. O que resultou em todos rindo. Soo gostava muito de Jimin, e via que ele realmente era a pessoa certa para seu irmãozinho. Jin também, gostava muitos dos irmãos Jeon, tanto é que foi ele quem abrigou Sooyoung no período que a garota se afastou do irmão e a ensinou como controlar melhor seus dons, mas também gostava muito de Jimin, o achava adorável.

Após cessarem os risos e o abraço cada um se dirigiu para seu quarto, mas Jimin e Jungkook seguiram juntos.

- Vamos pro seu quarto, o meu tem ficado muito abafado a noite – Jungkook disse quando notou a dúvida no rosto de Jimin sobre em que quarto dormiriam. O menor apenas assentiu com a cabeça e continuou a andar.

 

Assim que entraram no quarto Jungkook sorriu em satisfação e tratou logo de se jogar na cama enquanto Jimin o encarava sorrindo.

-Ei ei, esse é meu lado da cama, pode chegar pra lá – ria enquanto empurrava Jungkook para o lado , e o mesmo sorriu mostrando seus dentinhos de coelhinho o que só fez o sorriso de Jimin aumentar.

 

 

Minutos depois os dois já se encontravam deitados e devidamente embrulhados por cobertores devido ao frio que fazia. Os dois que até o momento estavam mortos de cansaço perderem o sono, ficaram encarando teto e refletindo sobre o dia. Jimin estava extremamente feliz, sentia-se bem na presença de Jungkook, e isso era recíproco. Estavam naquele silêncio até ouvirem o barulho de pequenas gotas de chuva se chocarem no telhado, e logo depois ir se intensificando aos poucos. Jungkook que até o presente momento se mantivera calado soltou um mumurinho de satisfação ao ouvir o som da chuva.

- Você gosta de chuva Jimin-ah? – perguntou curioso.

- Sim, acho tudo tão bonito na chuva, e você?

- Eu também. Muitas pessoas dizem que acham tudo muito triste quando está chuvoso, eu não acho, acho tudo de uma morbidez encantadora, – falou enquanto sorria e Jimin riu nasalmente pelo ponto de vista, apesar de concordar com ele – Tudo depende do modo como você vê.

- Aish, desse jeito eu me sinto um idiota Kookie-ah. Você é muito filósofo – disse enquanto ria e Jungkook o acompanhou.

-Você não é um idiota hyung, na verdade, é muito inteligente – os dois coraram, Jungkook não estava acostumado a dar elogios e Jimin não estava acostumado a recebe-los – Quando conversamos sobre as estrela na outra noite, você também foi muito filósofo. – completou rindo.

Jimin sorriu, definitivamente ele se sentia muito bem na presença de Jungkook.

Ficaram mais alguns minutos em silêncio apenas apreciando o burburinho da chuva que acalmava ambos os corações. Mas logo perceberam que a chuva além de paz também trouxera mais frio e logo os dois estavam tremendo mesmo sob todos aqueles cobertores.

- Hyung eu estou com frio – Jungkook sussurrou enquanto se encolhia em busca de mais calor.

-Eu também – Jimin se levantou e pegou um outro cobertor que estava sob a mesinha no quarto mas mesmo assim não pareceu ser o suficiente – Kookie, me abraça? – pediu timidamente enquanto sentia as bochechas queimarem.

Jungkook também corou e apenas estendeu os braços e Jimin automaticamente entendeu, e assim os dois se aconchegaram um no outro em busca de calor. Passados alguns minutos eles já não tremiam mais de frio, e sem nem perceber Jungkook fazia um leve cafuné nos cabelos de Jimin, enquanto este apenas aproveitava o carinho. Era tão bom se sentir acolhido uma vez na vida, era o que eu Jimin pensava. Estava quase pegando no sono quando ouviu um sussurro vindo do mais novo.

-Boa noite Jimin hyung – sussurrou enquanto continuava com o carinho.

-Boa noite Kookie-ah –

E assim os dois acabaram dormindo naquela noite em que as estrelas não podiam ser vistas por causa das grossas nuvens de chuva que cobriam o céu escuro. Ambos os corações felizes e em paz.


Notas Finais


spoiler: a Sooyoung tem um segredo e em breve ele virá a tona hahah
* vem treta por ai minha gente
preparem o kokoro d vcs
o meu ainda n se recuperou dos tiros da big hit hj e ontem
até mais
minha one shot jikook
https://spiritfanfics.com/historia/paper-hearts--jikook-9736026
beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...