História Lotosblume - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Exibições 77
Palavras 3.936
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Comecei a escrever essa história como quem não quer nada, mas eu gostei e resolvi investir, não me julguem.

Enfim essa vai ser uma história na qual vocês terão bastante participação, então peço que colaborem comigo, mas para frente voces irão entender.

Boa Leitura ♡

Capítulo 1 - Lotosblume 01


Fanfic / Fanfiction Lotosblume - Capítulo 1 - Lotosblume 01

   O dia estava quente e não era pelo exorbitante fato de que eu, Sakura Haruno estava prestes a ver o homem que me embuxou a sete anos atrás, mesmo Sarada que não o vê desde o verão passado estava tão eufórica como eu. Eu não tenho uma quedinha por ele nem nada, mas acho que não muda o fato de que temos um elo para vida toda e que apesar de ter sido meio que um "acidente" na época, nós nunca nos arrependemos de tê-la posto no mundo.

   Eu e Sasuke nos conhecemos no colegial quando meu melhor amigo, Naruto Uzumaki, meio que tentou nos apresentar, meio porque ele era um completo idiota egocêntrico na época, sempre esnobando as pessoas que estavam ao lado dele, e mesmo eu sendo tão autosuficiente, acabei nos encantos do filho da mãe moreno. Ele não era rude comigo nem nada, na verdade ele só tentava ser "legal" comigo e com o loiro que por acaso era seu melhor amigo também.

  Mas não mudava o fato dele ser um completo imbécil. Lembro como se fosse ontem o fora desgraçado que ele deu na minha amiga morena Hinata, que por acaso é minha produtora musical. Esqueci de contar que sou cantora? Pois é, eu sou e uma das melhores. (Modéstia mandou lembranças Sakura) - Cala boca autora.

  '-' Calei!

  Enfim, como eu ia dizendo, eu sou uma ótima  cantora, sou famosa e essas budegas todas aí. Mas voltando ao assunto Sasuke Uchiha, depois do fora que ele deu em Hinata, eu meio que fiquei "puta" com ele, passei a ser irritante pra caralho, e porra eu já era irritante pra caralho, agora imagina uma pessoa deveras irritante e triplica, bem essa fui eu com ele. Eu acabava com todas as fodas de fim de semana dele, espalhei pra geral que ele era gay, falei que ele tinha gonorréia e essas coisinhas básicas de como infernizar a reputação de alguém.

   Funcionou tão bem que as garotas que antes suspiravam por ele, passaram a ter nojo e minha diabinha interior sorria triunfante. Ele desconfiava de mim, mas suas suspeitas foram confirmadas quando o energúmeno do Lee comentou quase que alegre que me viu falando sobre doenças sexuais com Shion, a última loira que ele tentou pegar e bem…. Eu só digo que ele não levou numa boa, não ele foi cruel em sua vingança estúpida.

  Eu não sabia como, nem onde, nem o porquê, mas depois de passar na casa de uma amiga minha no sábado, nós duas acabamos indo a uma festa de uns universitários amigos dela, que para minha desgraça tinha o imbécil como convidado. Foi naquele dia que eu aprendi a nunca mais mexer ou subestimar um Uchiha. Só lembro de ter bebido uma coisa meio azul que o gato do Hidan me deu e não lembrava de mais nada, pelo menos até o dia seguinte quando uma ruiva saltitante e alegre veio até mim e me beijou na frente de todo mundo, ela era prima do Naruto e era lésbica, fiquei em choque e não esbocei nada só a empurrei com os olhos arregalados.

   Todo mundo me encarava e Karin perguntava o que estava havendo já que depois de uma noite intensa de "sexo", sim vocês ouviram bem, aquele desgraçado pediu ao outro desgraçado do Hidan batizar minha bebida e por uma infeliz coincidência do destino eu acabei na cama com a lésbica da escola. Depois disso eu fugia de Karin, como o diabo foge da cruz e pra minha infelicidade o Uchiha voltou a ser o macho alfa da escola de novo, enquanto eu era taxada de lésbica na escola inteira.

  Triste eu sei, mas eu me vinguei, haha ah como eu me vinguei, eu o fiz provar do próprio veneno, ou melhor do próprio brinquedo de guerra. Mas isso é uma história pra outro dia, enfim, eu estava no terceiro ano assim como ele e bem nós meio que tínhamos feito um tratado de paz pelo aniversário do Naruto, e foi nesse dia que minha bonequinha foi feita. Mas especificamente no banheiro dele. Sarada nunca saberá dessa história, pelo menos não por mim. Só me lembro de tê-lo chamado de viado e no minuto seguinte sendo comida por ele encostada em um vaso sanitário, não vou entrar em detalhes.

   Dois meses depois descobri que estava grávida e como toda adolescente que se prese, eu entrei em pânico, contei pra minha mãe, ela surtou comigo, contei pra papai, ele tentou castrar o Sasuke, mas no fim deu tudo certo. Sasuke e eu nunca namoramos, nem nos gostávamos nem nada, mas decidimos que teríamos o bebê e pronto. Sarada nasceu com cinco quilos de muita fofura. Ele me ajudava em tudo, assim como mamãe e dona Mikoto que só não era mais babona que o senhor Fugaku com a neta.

   Terminei a escola e decide correr atrás dos meus sonhos, e assim eu me fui, mas prometi que Sarada teria sempre contato com o pai e os avós. Morei durante cinco anos em Nova York, e depois de virar profissional mesmo com direito a tudo, eu me mudei para Los Angeles. Sarada visitava todo final de mês o pai e os avós que moravam em Massachusetts, mas passou a ver o pai com menos frequência já que o mesmo havia entrado para o exército da Espanha quando ela ainda era bem pequena, esqueci de comentar que o desgraçado é espanhol? Pois é, e um dos mais gostosos. Não tínhamos contato algum, ele só sabia de Sarada pelos pais, e quando estava em casa, o que era raro.

   Mesmo assim minha filha amava e admirava muito o pai que tinha, ela era muito apegada aos avós paternos e meus pais meio que sentiam ciúmes disso, mas nada muito trágico. - Senhorita Haruno estamos aterrizando.

   Olhei para o meu colo e constatei que teria que carregar aquela coisinha morena até o carro. Sarada dormia profundamente em meu colo, assim como Hinata do outro lado. Revirei os olhos. - Hinata? - Chamei uma vez. - Hinata filha de rapariga? - Ela resmungou algo estranho mais não acordou.

  Lhe dei um belo chega pra lá. - Acorde! Misericórdia, passou a viagem inteira dormindo. - Ela revirou os olhos sonolenta.

    - Já chegamos?

    - Estamos aterrizando agora. - Hinata seguiu até o banheiro do jatinho particular e voltou minutos depois com a cara lavada e o cabelo curto preso em um coque frouxo. - Por que diabos você anda tão cansada ultimamente, que eu saiba quem tem a vida corrida sou eu, não você.

     - Sou sua produtora musical, e meio que tenho a mesma rotina que você querida, mas tem razão, estou cansada pra caralho e tudo por culpa daquele idiota do Kiba.

   Sorri baixo. - O que o cachorrão fez agora?

      - Inventando posições novas, e pelo amor de Deus aquele homem tem um fogo que misericórdia. - Gargalhei baixo pra não acordar minha bebê.

     - Nem vem sua ninfomaníaca, você bem que gosta desse fogo todo que eu sei. - Hinata riu de lado.

    - Mais estava cansada ontem pra transar, e por incrível que pareça eu não estava com vontade, mesmo depois de um oral maravilhoso que ele fez. – Sorri em negação.

   Hinata namorava o Kiba que por acaso era o baterista da minha banda de músicos, eles tinham um relacionamento aberto e eram extremamente ninfomaníacos um com o outro, mas eram felizes e se gostavam. - Espero que consiga melhorar essa cara amassada de sono, não quero que pensem que eu te exploro nem nada.

   Hinata sorriu sarcástica. - Até porque seria a mais pura verdade.

     - Mais ninguém precisa saber. - Ela riu em negação.

     - Quem vai buscar você no aeroporto?

     - Acho que meu pai, mas não tenho certeza, mamãe disse que Sasuke tinha chegado ontem e que provavelmente iria querer buscar a filha e o resto, que por acaso somos nós.

     - Pedi a mesma agência de segurança que fizesse a sua segurança, caso hajam muitos fotógrafos. - Hinata era ótima no que fazia.

      - Perfeito, não quero que Sarada fique tão exposta assim. - Senti o jatinho aterrizando minutos depois, ajeitei minha blusa de capuz, coloquei meus óculos escuros e peguei Sarada no colo.

  Hinata foi a primeira a descer, eu fui logo em seguida sendo cercada de seguranças. Hinata disse que provavelmente teriam fotógrafos, mas não imaginei que fossem tantos. - Lotosblume como foi a viagem? Pretende ficar muito tempo com sua filha? E sua turnê? - Muitas perguntas pra uma pessoa só.

  Sorri fraco. - Sim tivemos uma ótima viagem, não pretendo ficar mais que algumas semanas, já que a turnê é daqui a um mês. - Outros fizeram várias perguntas, mas meu foco estava numa bela BMW logo a frente. Hinata falou alguma coisa aos seguranças e me ajudou a colocar Sarada no banco de trás.

   Nem percebi quando entrei rapidamente no banco da frente e mal tive tempo de respirar quando olhei para o lado. - S-sasuke? - Porra eu fiquei bem descaralhada agora. - Pensei que papai vinha nos buscar.

      - Ele disse que não gostava desse tumulto sempre que vinha buscar você e Sarada. - A voz dele estava mais de macho e aquele sotaque espanhol, ou era impressão minha?!

     - Oh, desculpe por isso. - Ele não disse nada, apenas soltou o cinto de segurança e beijou o topo da cabeça da filha.

     - Ela cresceu bastante desde a última vez. - Sakura sorriu baixo.

     - Ficou mais danada também, devo acrescentar. - Ele sorriu de canto. - Você também está bastante mudado. - Tive que comentar.

   Porra ele estava mais gostoso que nunca, tinha uma grande tatuagem no braço direito e outra bem pequena no outro braço que por acaso era o nome de Sarada. - Você também mudou muito, faz o que? Seis, sete anos que não nos vemos?

      - Sete, e sim faz muito tempo. - Ajeitei meu cinto de segurança. - Eu raramente venho deixar ela aqui, é geralmente o seu pai ou a minha mãe que vão busca-la em Los Angeles.

      - Vida corrida eu imagino. - Sorri em concordância.

      - Nem sabe o quanto, mas e você? - Ele desviou por breves segundos os olhos da estrada para mim. - Meu pai me falou da sua nova patente.

      - É só mais uma patente, eu nem esperava nem nada, mais ser capitão tem suas vantagens. - Antes que eu pudesse responder, Sarada acordou.

     - Mama? - Chamou sonolenta.

     - Estou aqui meu amor, e seu papa também. - Ela sorriu largamente ao moreno que estacionou o carro em frente a casa dos meus pais.

    - Papa! - A soltei do cinto de segurança e ela pulou no colo do pai. - Estava com saudades. - Sasuke a apertou em seu colo e beijou sua bochecha.

    - Eu também minha princesa.

    - Pensei que não fosse vê-lo de novo.

    - Desculpa por não estar com você no mês passado, mas é que o papa estava muito ocupado. - Sarada sorriu compreensiva. - Tenho uma surpresa pra você.

  Ela alargou o sorriso. - O que papa?

     - Ora é uma surpresa, vamos entrar. - Destravou as portas do carro e saímos.

  Sarada permaneceu em seu colo, e eu segui um pouco mais atrás com minha bolsa em mãos. - Vovô, vovó! - Sarada correu para abraçar os avós.

     - Minha netinha linda. - Fugaku era serio e dava medo em qualquer um, mas bastava olhar a neta pra virar um verdadeiro babão. - Sakura a quanto tempo. - Mikoto me abraçou fortemente. - Está tão bonita e com os cabelos enormes.

  Sorri agradecida. - É mais fácil fazer penteados com ele grande, se é que me entende. - Ela sorriu compreensiva.

      - Ser famosa é isso. – Concordo.

      - Não acredito! - Ouvi uma voz fina no fim das escadas. - Lotosblume em pessoa na minha frente, eu sou sua fã. - Era uma loira de sorriso amigável e linda, bem linda mesmo.

  Antes que eu pudesse dizer algo, Sasuke disse. - Sakura essa é Ino Yamanaka, minha noiva.

   É o quê? - Noiva?

  Ela me abraçou forte. - Meu Deus você é ainda mais linda ao vivo.

     - Obrigada, eu acho. - Sorri amarelo

     - Querida essa aqui é minha princesinha Sarada. - Sasuke tomou a fala novamente.

  Que porra é essa de "querida"? - Oh, ela é tão linda amor. - Abraçou a minha filha que a olhava do mesmo jeito que eu.

      - Era essa a surpresa papai? - Minha garota.

  Sasuke sorriu animado. - E aí gostou? - Sarada olhou pra mim de um jeito estranho que eu fiquei até receosa do que ela responderia ao pai.

      - Vovô me leva pra ver o tio Itachi? - O sorriso de Sasuke morreu.

  Ela ignorou fielmente a pergunta dele. - Sarada minha filha, responda seu pai direito. - A repreendi.

      - Tudo bem Lotosblume. - Ino sorriu gentilmente para mim. - Logo ela se acostuma.

   Era disso que eu tinha medo. - Desculpe. - Peguei minha bolsa e a mão da minha filha. - Por favor me chame de Sakura, aqui eu sou apenas a mãe da filha dele. - Ino sorriu constrangida e eu saí puxando Sarada para o andar de cima.

     - Sakura querida, sua mãe pediu pra avisar que Sasori está em casa, caso queira deixar suas coisas lá. - Ascenti.

     - Tudo bem, só vou dar banho nela e depois eu passo fora. - Mikoto sorriu.

     - Ok.

   Sarada ainda estava calada e isso era bem estranho. - O que foi filha, não gostou de alguma coisa?

  Ela me encarou seriamente. - Por que o papai está com aquela loira e não com a senhora? - Arregalei os olhos.

    - Eu já te expliquei isso Sarada. Seu pai e eu somos bons amigos. - Mentira, nós quase não nos falamos. - Quero que seje boazinha com sua futura madrasta está bem? - Ela fez uma careta, mas concordou. - Você vai ficar com seus avós e seu pai, tenho uma coletiva de imprensa daqui a pouco e vou ficar na casa da vovó e do vovô ok?

      - Não sei se quero ficar aqui com aquela loira. - Suspirei.

      - Você vai ficar com o seu pai, não com ela, qualquer coisa a mamãe vem te buscar está bem? - Ela sorriu em concordância. - Certo, agora vamos tomar banho.

***

   Assim que pus os pés na casa dos meus pais, vi Hinata sentada no sofá com cara de tédio e meu irmão descendo as escadas. - Maninha. - Me abraçou apertado. - Quanto tempo!

  Revirei os olhos. - Nossa um tempão. - Não fazia nem duas semanas que ele tinha ido a Los Angeles ver a namorada e a mim. - Cadê a mamãe e o papai?

     - Eles foram a um congresso de médicos, o papai foi chamado para ser palestrante. - Meu pai era um famoso neurocirurgião, e minha mãe era cardiologista, minha família era formada por médicos e logo Sasori também seguiria na carreira, somente eu tive ambições diferentes.

     - Hum. - Larguei minha bolsa ao lado da Hyuuga. - E você rapariga, não devia estar se arrumando para me acompanhar na coletiva de imprensa?

  Hinata deu de ombros. - Ainda tem tempo. - Neguei com a cabeça. - Como foi com os Uchihas?

  Sentei ao seu lado. - Sabia que Sasuke esta noivo? - Hinata negou rapidamente, agora curiosa. - Pois é, ele quis fazer uma surpresa pra filha, mas no final a surpreendida fui eu.

     - Como a Sarada reagiu?

     - Ela praticamente ignorou a loira e o pai. - Hinata sorriu em negação.

     - Nem sei a quem ela puxou. - Lhe dei uma cotovelada. - Mas e aí, ela é bonita?

     - Linda você quer dizer. - Bocejei. - E ainda por cima é minha fã.

     - Quem não é né querida? - Sorri convencida. - Aliás terminei sua música nova.

  Agora eu estava empolgada. - Sei que vou adorar assim como a última. - Lhe dei  beijo estalado na bochecha.

      - Eu sei meu bem. - Melhor não alimentar esse ego "pequeno" dela.

     - Bem, eu vou tomar um banho e me arrumar. - Hinata acabou subindo junto comigo.

   Como minha estilista não pôde vir, Hinata escolheu meu Look, já que eu estava sem vontade. - Não acha que tem muito preto? - A calça era preta, as botas de cano longo também, fora a jaqueta.

     - Então troca a jaqueta preta pela vermelha. - Troquei as jaquetas e me arrumei.

   Minha blusa era meio curta, então coloquei um dos meus pircings no umbigo. - Pega meu baby liss?!

     - Vai cachear ou só ondular?

     - Cachear vai demorar muito, vou só fazer umas ondinhas mesmo. - Trinta minutos depois nós já estávamos prontas.

  Meu carro já estava nos esperando em frente de casa, tinha alguns vizinhos curiosos me observando, mas não me importei, antes de sair, atravessei a rua e fui dar um beijo de despedida na minha filhota. - Sarada! - Ela estava sentada na sala jogando alguma coisa com o pai, enquanto Ino observava os dois.

     - Mamãe como esta bonita. - Sorri e beijei o topo de sua cabeça.

     - Obrigada meu amor, eu só passei pra te dar um beijinho rápido, tenho que sair agora. - Sasuke apareceu logo atrás dela.

     - Ser famosa deve ser difícil. - Sorri carinhosamente.

     - Depois de um tempo você se acostuma. - Ele sorriu de canto.

     - Duvido muito. 

     - Eu também, você sempre foi meio antisocial mesmo. - Ele revirou os olhos. - Enfim, tenho que ir. - Dei um breve aceno para Ino que me olhava impolgada.

   Entrei em meu carro, e vi Hinata mexendo no celular sorrindo que bem besta. - Kiba já tá mandando fotos do pau dele de novo?

     - Credo Sakura, porque acha que eu estaria feliz por isso?

     - Haha, como se você escondesse sua ninfomaníaca. - Ela sorriu maliciosa.  

     - Não tenho culpa se ele tem um pênis lindo. - Ri em negação.

     - Sua louca. - Ela deu de ombros e voltou a olhar o visor.

  Seguimos o resto do trajeto silenciosas, cada uma com o seu vício no celular. Eu olhava meu Instagram, estava beirando os cinquenta milhões de seguidores, e eu estava muito feliz com isso. - Adoro ser famosa. - Chegamos trinta minutos depois em frente ao plaza onde seria a coletiva.

      - Responda as perguntas sabiamente. - Revirei os olhos para minha agente Tsunade. - Faça suspense sobre a música nova.

  Ascenti. - Tinha uns trinta paparazzo naquela sala, escolhidos a dedo por Tsunade e Orochimaru meu acessor de imprensa. Acenei para as câmeras e me sentei no meio de Hinata e Tsunade.

  As perguntas eram todas iguais, e eu respondia o mais animada possível. - Ficamos sabendo do seu novo affair Lotosblume, fontes confiáveis disseram tê-la visto na companhia do ator Chris Evans no último final de semana em Lisboa, é verdade?

   Sorri. - Eu o Chris somos apenas bons amigos. - Eu meio que tinha ficado com ele, mas não diria motivos de mais fofocas pra esses abutres.

     - Lotosblume é verdade que o pai da sua filha irá se casar com a modelo japonesa Ino Yamanaka. - Quase engasguei com a saliva, eu sabia que já tinha visto aquela loira em algum lugar.

     - Esse assunto não é de desrespeito à mim. - Queria saber como esses caras conseguiam essas informações.

    - Lotosblume é verdade que fará uma parceria em breve com a rapper australiana, Iggy Azalea? - Sorri sapeca.

     - Logo saberão. - E assim foi o resto das últimas duas horas.

  Eles perguntavam, eu respondia sem rodeios. Tirei algumas fotos, dei alguns autógrafos, e quando saí fui abordada por uma multidão de fãs insandecidos que me fizeram passar mais de uma hora tirando fotos, e dando mais autógrafos. Quando entrei naquele carro, meu pensamento era só em dormir.  - Eles estavam afiados hoje. - Comentou Hinata ao meu lado.

     - Nem me fale, pensei que ninguém estava sabendo daquele dia com o Chris, fomos tão cuidadosos em Lisboa. - Hinata sorriu alto.

     - Querida, você é Sakura Haruno, mais conhecida pelo nome artístico Lotosblume,  é claro que eles saberiam que a pop star do momento estava tendo um casinho com aquele Deus grego em forma de gente. - Suspirei em concordância. - Você tem sorte deles não terem falado do Jared.

     - Jared é muito cuidadoso. - Sorri lembrando quando fui cantar no show do 30 Seconds to Mars. - E beija que é uma coisa.

     - Safada.

     - Falou a garota que pegou o Eminem. - Hinata sorriu baixo. 

     - Ele foi fácil. - Tive que rir né gente?!

     - Depois eu que sou a safada. - Chegamos vinte minutos depois, graças ao ótimo tráfego nas rodovias.

  Nem fui em casa, apenas atravessei a rua e segui até a casa dos Uchihas. - Boa noite! - Exclamei assim que cheguei na sala de jantar onde todos comiam animados.

      - Oh querida, pensei que fosse chegar mais tarde, Fugaku disse que te viu em frente a um hotel rodeado de pessoas. - Sorri carinhosamente.

     - Foi difícil, mas eu consegui sair mais cedo. - Sarada apareceu com o pai segundos depois.

     - Mamãe eu te vi na TV junto com o papai e a tia Ino. - Que porra é essa de "Tia Ino"?!

    - Desculpe pelas perguntas sobre mim e a Ino. - Sasuke a colocou no chão.

    - Tudo bem, só fui pega desprevenida. - Ino desceu as escadas e abraçou Sasuke por trás.

    - Não sabíamos que o noivado já tinha vazado, foi mal Sakura. - "Foi mal" é ótimo.

     - Tudo bem, vamos filha? - Sarada se despediu dos avós, do pai e da Ino.

  Sasuke acabou a trazendo comigo. - Amanhã você tem algum compromisso importante? - Perguntou me encarando fixamente. 

      - Tenho uma sessão de fotos logo cedo,  mas depois vou ter a tarde livre, porque?

   Ele coçou a nuca nervoso. - Queria saber se você gostaria de almoçar amanhã lá em casa, Ino queria ficar mais próxima de você. - Sério que ele queria que eu fosse amiguinha da noiva dele?!

   Fala sério!

     - Tudo bem, vou ver se consigo chegar a tempo do almoço. - Ele chegou bem próximo de mim, e para minha surpresa eu corei.

     - Obrigada. - Me abraçou, tipo do nada mesmo. - É realmente bom te ver de novo coisa rosa. - E assim ele saiu, me deixando com cara de bosta.

     - Porque a senhora está vermelha mamãe? - Sarada me tirou dos meus pensamentos rapidamente.  

     - Nada, vamos entrar.

   O dia amanhã será longo.


Notas Finais


Os capítulos serão grandes mesmo, mas também podem aparecer pequenos vai depender da minha boa vontade.
Espero que tenham gostado ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...