História Lotosblume - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Konohamaru, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Exibições 66
Palavras 3.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura!

Capítulo 2 - Lotosblume 02


Fanfic / Fanfiction Lotosblume - Capítulo 2 - Lotosblume 02

   (…)

  Desci as escadas de casa com uma preguiça desgraçada, eram seis da manhã e ninguém além de mim e Hinata estavam acordados. - Bom dia flor do dia.

     - Não sei como consegui estar de bom humor uma hora dessas. - Resmunguei sentando ao seu lado. - Aliás eu quero perguntar uma coisa.

     - Fale.

     - Que horas o ensaio vai terminar? - Hinata procurou em sua agenda rapidamente.

     - Provavelmente uma hora da tarde, porque? - Dei de ombros.

     - Sasuke me chamou pra almoçar com ele e a noiva, acho que ele quer que nos tornemos amigas ou coisa do tipo. - Hinata deu uma risadinha.

     - Ele age como se fosse seu ex marido ou sei lá, você nunca percebeu? - Arqueei as sobrancelhas. - Credo Sakura como tu é lerda misericórdia.

     - Não sei porque acha isso, nós mal nos vimos durante sete anos. - Hinata deixou sua caneca de café sobre a mesa.

     - Sakura me responde uma coisa?!

     - O que?

     - Porque você e o Sasuke nunca tiveram nada? - Coloquei a mãos no queixo pensativa.

     - Sei lá, eu não era apaixonada por ele, nem ele por mim. - Beberiquei meu chá quente.

     - Então porque trasaram aquele dia?

     - Eu chamei ele de viado, e ele me mostrou que eu estava errada, me mostrou bem demais aliás. - Pensei em Sarada. - Por que tantas perguntas?

     - Nada, só curiosidade. - Eu hein?! - Aliás, sua coletiva já está em vários blogs e sites de fofoca.

    - Novidade. - Hinata já estava devidamente arrumada com os cabelos soltos em ondas. - Por que arrumada tão cedo?

    - Kiba chegou ontem de madrugada com a banda. - Tava explicado.

    - Já tá doidinha pra dar. - Sorriu maliciosa.

     - Mulher sábia. - Terminei meu café reforçado e logo voltei para meu quarto.

   Sarada dormia feito bebê toda enrolada pelo frio do ar condicionado, tirei meu pijama dos ursinhos carinhosos e segui para um banho quente e relaxante. Saí meia hora depois, peguei uma saia longa de cor verde menta, um cropped da mesma cor, uma sandália básica e amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo alto. Seria arrumada de novo de qualquer jeito, então nem perdi tempo com Maquiagem.

   Meu carro já me esperava pontualmente na porta de casa, atravessei a rua com Sarada nos braços rapidamente. - Liz, dona Mikoto já acordou? - A empregada sorriu cordial.

     - Ela está acordada desde muito cedo com o Senhor Fugaku. - Suspirei aliviada. - Eles estão nos jardins tomando café.

     - Obrigada. - Com muito cuidado eu segui até os fundos, onde os avós de Sarada comiam silenciosos. - Bom dia dona Mikoto, senhor Fugaku.

   Mikoto sorriu levantando-se. - Bom dia minha flor. - Pegou Sarada com muito cuidado das minhas mãos.

     - Bom dia Sakura.

     - Mais tarde eu venho busca-la, tenho uma sessão de fotos agora e já estou atrasada. - Fugaku ajudou Mikoto a levar Sarada para o andar de cima, enquanto eu saía rapidamente.

   Acabei esbarrando em alguém na saída. - Sakura, já está aqui logo cedo? - Era Sasuke terrivelmente gostoso em roupas de corrida.

     - Tenho que sair, só vim deixar nossa filha. - Ele sorriu, enquanto tirava a camisa.

  Segurei a baba. - Hum, já tomou café?

    - Sim, e estou atrasada com licença. - Antes de passar ele segurou meu braço. 

    - Não vai esquecer do nosso almoço. - Sorri bagunçando seus cabelos.

    - Eu não esqueci, mas eu só estarei livre as uma. - Ele tocou minha bochecha carinhosamente e perigosamente perto.

     - Eu acho que posso esperar. - Beijou minha testa e entrou me deixando de novo com cara de bosta ambulante.

  Entrei no carro ofegante e nervosa. - Por que está tão vermelha?

     - Calor. - Hinata arqueou as sobrancelhas bem feitas a mim. - Tá, eu só vi um Sasuke terrivelmente gostoso ainda a pouco.

  Hinata sorriu maliciosa. - Depois fica falando que não tem uma quedinha pelo boy.

     - E não tenho.

     - Tem razão, quedinha é pouco perto desse abismo. - Lhe dei dedo.

  O motorista saiu rapidamente, Hinata e eu conversávamos banalidades, quando o celular dela tocou. - Oi. - Ela fechou a cara. - Como assim Naruto? - Esqueci de comentar que Hinata foi casada com meu amigo loiro? - E com quem os gêmeos vão ficar? - Ah, e tinham gêmeos que revezavam com os dois. - Naruto te vira caralho, tu sabe que esse mês eu tenho muito trabalho, a turnê da Sakura é no mês que vem….Não quero saber te vira, arruma uma babá ou sei lá, eu não posso ficar com eles agora. - Hinata era bem dura com Naruto, eu nunca soube direito do porquê eles terminaram, mas nunca brigavam pelos filhos, os dois tinham direitos iguais, a cada dois meses Boruto e Himawari ficavam com ela, mas morar mesmo eles moravam com ele na Austrália. - Naruto Tchau! - Desligou irritada.

     - O que aconteceu? - Perguntei calmamente.

     - Aquele jumento do seu amigo fez merda, só pra variar. - Toquei seu ombro. - Era a vez dele de ficar com os gêmeos, mas ele inventou de participar de um campeonato de surf no Hawaí e não pode ficar com as crianças, porra ele sabia que eu estava trabalhando pra sua turnê esse mês e mesmo assim fez merda. - Terminou  bufando.

     - E os seus pais não podem ficar com eles?

     - Eles estão viajando de férias, não vou colocar meus filhos para atrapalharem os dois. - Suspirou derrotada.

     - Eles podem ficar com os meus pais. - Vi os olhos de Hinata brilharem. - Digo, os dois estão de férias e adoram crianças, fora que você vai poder ficar mais tempo com eles, é só unir o útil ao agradável.

     - Você é um gênio. - Beijou minha bochecha. - Agora deixa eu mandar uma mensagem pra aquele jumento loiro.

  Chegamos em frente ao estúdio vinte minutos depois, Tsunade já me esperava na frente com uma cara péssima. - Atrasada! - Respirei fundo.

     - Trânsito. - Menti descaradamente. - Vamos logo.

  Mal pisei no local, e já vieram umas cinco pessoas em cima de mim com maquiagens e roupas para as fotos. - DIVA! - Aquela voz.

      - Sai? - Com certeza era aquela bicha louca. - Oh Good, o que faz aquí?

     - Me chamaram para fazer alguns dos seus modelitos, já que a puta da Temari te deixou na mão de novo. - Sai era estilista, Temari era minha estilista, mas seu filho Shikadai acabou ficando doente e ela não pôde vir e por acaso ela também era divorciada.

  Acreditem eu já pensei muito em fazer uma troca dela por ele, mas ela é minha amiga então. Fora o fato de Sai ser gay, ser lindo e se vestir divinamente, ele era só meu amigo de farra.

     - Para de ser mal bicha, o filho dela esta doente. - Sai revirou os olhos.

     - Ele sempre fica quando você precisa dela, enfim vamos você tem que se produzir. - Me arrastou para um camarim privativo. - Vogue Espanhola, me faz lembrar um certo moreno gostoso. - Suspirei rindo.

      - Tira o olho coisa, ele já tem dona. - Sai me olhou malicioso. - E não, não sou eu.

     - Como assim?

     - Você por fora de fofoca? - Ri alto. - Essa é nova pra mim.

     - Fala logo vadia.

     - Ele está noivo de uma modelo japonesa aí. - Sai girou a cadeira me fazendo olha-lo nos olhos.
 
     - Me diz que ela não é loira de olhos azuis?!

     - Você conhece a Ino? - Sai arregalou os olhos e tampou a boca. - Sai?!

    - Só pode ser brincadeira de Deus, palhaçada do demônio. - Levantei curiosa.

     - De onde você conhece ela?

    - Sakura meu pudim de coco, essa vaca é perigosa é melhor ficar de olho na piriga loira. - Minha face era de pura confusão. - Não posso te explicar agora, mas fica de olho no pai da tua filha, aquela lá é bem maluca, vai por mim.

     - Eu hein?! - Resolvi não insistir no momento no assunto. - Mais e aí, como tá indo em Paris?

     - Modéstia parte meu bem, eu sou o melhor dali, mas enfim e você? Como vai esse seu coraçãozinho?

  Sorri em negação. - Dando suas curvas enquanto o certo não chega.

   Sai e eu ficamos pouco tempo conversando, já que Hinata e Tsunade logo apareceram para nos apressar. Me vestiram de uma maneira meio hippy, e fizeram algumas trancinhas no meu cabelo. Meu fotógrafo particular era nada menos que Deidara Del Veroncio, eleito melhor fotógrafo na Itália e em Roma pelos críticos.

   Dei havia estudado comigo no primeiro ano, mas logo se mudou para Itália em busca do sonho de ser fotógrafo profissional das estrelas. Realizado com certeza, apesar de amigos, nós nunca saíamos muito, ele tinha uma noiva ciumenta pra caralho, eu também seria se meu noivo fosse tão lindo como ele.

  Me trocaram mais sete vezes, até terem tudo o que precisavam. Minha cabeça estava a mil por hora quando eu finalmente entrei naquele carro. Hinata havia me abandonado pra ficar de pegação com o moreno dela, acabei tendo que voltar sozinha pra casa. Eram quase uma e meia quando eu saí daquele carro, nem fui em casa passei direto pra dos Uchihas.

  Não tinha ninguém na sala, mas pudia ouvir nitidamente vozes vindo dos jardins. - Boa tarde! - Falei assim que pisei na grama.

  Todos os olhares se voltaram para mim, Sarada correu logo até mim. - Mama. - Beijei o topo de sua cabeça. - Veio almoçar com agente?

      - Se me permitirem é claro.

     - Ora pare de tanta formalidade, você é sempre bem vinda aqui, além de ser a mãe da minha neta, é também muito querida por mim e por todos. - Sorri agradecendo dona Mikoto. - Boa tarde Sasuke!

   Ele sorriu de lado. - Buenas tardes chica. - Ah! Aquele sotaque sexy de molhar calcinhas. - Pensei que não vinha mais.

   Sorri cansada. - Só vim mesmo porque você insistiu, porque meu desejo no momento era uma cama. - Todos sorriram. - Aliás, onde está Ino?

    - Acabou tendo um emprevisto de última hora na agência onde ela é modelo, será apenas nós hoje. - Querendo ou não eu lembrei do que Sai havia me dito, e suspirei  meio que aliviada dela não estar aqui.

    - Que pena! - Falsiane hehe.

    - Então Sakura, vai ficar quantos dias aqui? - Olhei de canto para o senhor Fugaku.

    - No máximo duas semanas senhor Fugaku, mas Sarada vai ficar o mês inteiro ela já está de férias. - O velho sorriu animado com a notícia.

    - Vejo que você viaja muito. - Comentou por alto. - Deve ser estressante para minha neta.

   Agora sim havíamos chegado no ponto que ele queria abordar. - Tento ao máximo não expor minha filha se é o que está insinuando senhor, ela vive como qualquer criança na idade dela.

   Fugaku desde que descobrira minha gravidez tem tentado me convencer a deixar ele e Mikoto cuidar dela, mas eu sou a mãe e nem Sasuke que era o pai gostava da ideia.

  Mikoto sorriu constrangida pelo marido. - Desculpe querida, Fugaku não quis insinuar nada ele só queria conviver mais com a neta.

     - Eu entendo, mas não gosto que critiquem o jeito como crio minha filha, ela me tem sempre por perto, sempre faço o melhor por ela. - Sasuke tocou minha mão por debaixo da mesa, me fazendo olha-lo nos olhos.

    - Já conversamos sobre isso papa, Sakura cuida muito bem da nossa filha, não gosto desse tipo de insinuação. - Apertei sua mão em agradecimento.

    - Desculpem, velhos hábitos não mudam nunca. - Tive que concordar obviamente.

   O almoço transcorreu muito bem depois disso, Sasuke conversava animado com a filha sobre a escola, enquanto eu e dona Mikoto colocávamos as fofocas em dia. Vez ou outra o senhor Fugaku se dirigia a mim e a Sasuke. Era pouco mais de três da tarde, depois da sobremesa dona Mikoto e o senhor Fugaku foram para o quarto descansarem, deixando eu, Sasuke e Sarada nos jardins.

   O dia estava particularmente bonito e azul. - Você ficou muito bonita Sakura. - Simplesmente virei minha cabeça para o lado avaliando o pai da minha filha.

     - Você esta me elogiando? - Ele rolou os olhos.

     - Sempre te achei bonita, mas era inacessível pra mim. - Suspirou. - Sempre foi.…
   
  Franzi o cenho apoiando meu corpo para trás. - Não entendi.

     - Sakura nós temos uma filha juntos. - Continuei confusa. - Uma filha!

    - Eu entendi da primeira vez Sasuke, só não entendi o "Inacessível".

    - Além do fato de você ter sido o verdadeiro carma da minha juventude, depois de ter aprontado comigo...

    - Nem vem ô coisa, você também aprontava comigo. - Sorriu anasalado.

    - Enfim, apesar de tudo isso, você era a garota mais forte, incrível, inabalável e linda que eu já conheci. - Tive que corar né gente?! - Acho que nós nunca tentamos nada pelo simples fato de fazermos suposições um sobre o outro. - Ah verdade é que eu nunca tinha parado pra pensar naquilo, nós íamos ter uma filha e no meu inconsciente aquilo já bastava para nós dois, afinal querendo ou não nós tínhamos uma ligação para sempre.

     - Não acho que teríamos dado certo. - Sorri em negação.

  Ele arqueou uma das sobrancelhas esperando minha justificativa. - Digo, olha só pra mim e você?

     - Tô olhando. -  A voz dele estava meio rouca e baixa.

    - Você gosta de música clássica, eu canto pop, você gosta de silêncio, eu gosto de alvoroço. - Ri baixo. - Você se tornou mais certinho, eu sou toda errada, você vai casar e eu bem…. - Senti suas mãos em minha nuca e sua respiração bem próxima a minha. - Somos inacreditavelmente opostos. - Terminei fracamente encarando seus magníficos olhos negros.

     - Você nem sequer me deixou tentar Sakura. - Sua voz carregava uma ponta de rancor que eu não entendia.

    - Sasuke o que aconteceu entre nós foi algo banal, como qualquer provocação entre nós, claro que isso gerou Sarada e eu não me arrependo de nada se quer saber. - Ele chegou mais perto, nós estávamos a um fio de respiração um do outro.

     - Não se arrepende de nada, nada mesmo? - Meus olhos encaravam fixamente os dele.

  O que ele queria que eu dissesse? Eu não me arrependo de nada, tudo o que eu fiz me levaram onde estou, e eu não mudaria nada. - Não! - Sasuke riu sem humor e saiu de perto de mim tão rápido quanto chegou.

     - Qual o problema? - Ele parecia meio irritado agora.

    - Nada, talvez você devesse ir embora, eu levo a Sarada mais tarde. - Só agora eu havia percebido que minha filha dormia tranquilamente debaixo da árvore do quintal.

    - Sasuke? - Ele pegou nossa filha e deu as costas pra mim. - Oxenti o que eu disse de errado?

  Bufei irritada, peguei minhas coisas e saí da casa dos Uchihas com pressa.

  Precisava falar com a Hinata, só ela me daria uma luz nessa conversa toda.

***

Eram pouco mais de oito horas, Sasuke ainda não tinha trago Sarada, Hinata ainda não havia chegado o que era perfeitamente aceitável quando se tratava de Hinata Hyuuga. - Onde está minha netinha Sakura? - Mamãe apareceu na soleira da porta com seu sorriso genuíno na face.

    - Com o pai. - Liguei a TV em busca de alguma coisa que prestasse, mas nada era interessante o suficiente para me entreter. O problema em alguns canais da TV, era que quanto mais você tentasse fugir do problema, mas eles mostravam que era imposible.

     - Aconteceu alguma coisa querida? - Suspirei tentando ignorar minha mãe.

Aconteceu? O Sasuke me falou coisas sem sentido e depois ficou com raiva, e sinceramente não faço a mínima idéia do que eu disse de errado. - Tô começando a achar que a Hinata tá certa, sou muito lerda mesmo.

    - O que tem eu? - Falando no diabo.

    - Conversa com sua amiga aí, porque eu não tenho paciência. - Mamãe beijou o topo da minha cabeça e saiu fechando a porta atrás de si.

    - O que foi Saky? - Sentou em minha frente na cama.

    - Eu não sei, esse é o problema. - Suspirei.

    - Tudo bem, vamos por parte ok? - Acenti. - O que aconteceu pra te deixar assim?

   - Sasuke!

   - O que ele fez? - Perguntou receosa.

   - Me disse umas coisas sem sentido e depois ficou com raiva das respostas. - Deitei em seu colo. - Ele perguntou se eu me arrependia de algo que eu fiz no passado.

   - E você disse que não.

   - É. - Vi Hinata suspirar alto.

   - Sakura você já pensou que talvez o Sasuke quisesse ter tido algo com você? Que talvez aquele cuidado todo durante a gravidez não tivesse sido só pela Sarada, e todas as noites que ele ficou com você depois do parto não fosse só por cuidado. - Fixei meu olhar em qualquer canto do meu quarto.

    - Ele só queria ser um bom pai. - Aquilo não saiu com a firmeza que eu esperava.

  Hinata tinha razão, Sasuke tomava conta de mim e da filha como se nós fôssemos duas preciosidades, eu sempre achei que era cuidado exagerado pela filha, mas vendo por outro lado, ele não precisava fazer metade das coisas que fez por mim depois da gravidez. - Se você acredita realmente nisso, é porque é egoísta. - Não respondi.

  Não tinha porque responder algo que era verdade. - Aliás tenho outra notícia.

    - Boa ou ruim? - Estava cheia de merda por hoje.

   - Aí vai depender de você. - Sentei normalmente na minha cama esperando a rapariga falar. - Tsunade apostou com Kakashi Hatake de novo. - Revirei os olhos. - Antes que você pergunte o que tem haver com isso, pergunte o que ela apostou?!

  Não gostei desse tom. - Pelo amor de Deus Hinata, fala de uma vez.

     - Você sabe que todo ano tem aquele programa "Estrelas & Anônimos" que ele apresenta né? - É claro que eu sabia, aquele programa era ótimo, eles colocavam famosos e pessoas desconhecidas para conviver em uma casa por três meses e depois realizavam um sonho para o vencedor.

     - É claro, na última temporada eu estava torcendo pro dentista gostoso e minha chegada Kylie Jenner porque?. - Hinata massageou as têmporas tentando relaxar.

    - Sakura minha jujuba, a maluca da sua agente apostou sua participação no programa e advinha? - Não!

    - Não! - Hinata bufou.

    - Kakashi ganhou a aposta e tanto você quanto eu, Kiba e outras pessoas que eu não faço idéia de quem sejam estarão na próxima temporada do programa.

  Podem preparar o caixão de Tsunade Senju, aliás peçam dois porque só um não cabe aquele par de silicones que ela chama de seios. - Vai haver morte! Eu quero sangue de vaca leiteira.


Notas Finais


Talvez eu demore a postar o próximo, tenho que concluir o capítulo de Linhagem de Sangue e Tenente-Coronel então, vou ver se me apresso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...