História Lotto - Imagine BTS - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine, Romance
Exibições 15
Palavras 2.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Ecchi, Festa, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeeeey essa é minha primeira imagine então sejam bonzinhos comigo okay?
Estou um pouco ansioso então perdoem qualquer erro e tals

Repostando a história pq tive problemas na primeira vez

(Se flopar a gente apaga e finge que nunca aconteceu)

Capítulo 1 - A Maldita competição dos meus malditos amigos


Acordei com o barulho do meu celular vibrando loucamente debaixo de meu rosto. Abri meus olhos um pouco e logo fui bombardeada com a luz que a tela emitia. Não acredito que dormi em cima do celular de novo.

Minhas pálpebras estavam pensando quase uma tonelada, meus músculos gritavam por descanso, não sei nem ao menos a hora em que fui dormir ontem, mas se peguei no sono foi por, no máximo, duas horas.

~ TaeTae

Bom dia docinho

Já acordou?

A mensagem do meu amigo brilhava na tela do aparelho. Revirei meus olhos com meu costumeiro mau humor matinal e abri a mensagem no aplicativo. Taehyung me prendeu até as 4 da manhã, falando absolutamente nada. Sei disso porque minha última mensagem foi enviada mais ou menos nesse horário com várias letras aleatórias e caracteres sem sentido, talvez tenha sido essa a hora em que eu caí de cara na tela do celular e dormi.

Ele dormiu tão pouco quanto eu e consegue ficar de bom humor às 6 da manhã.

~(s/n)

Bom dia pra quem?

Queria estar dormindo mas você assumiu o papel do meu despertador


~TaeTae

Larga de ser chata

Eu te fiz um favor


~(s/n)

Agradecida, mas eu não pedi


~TaeTae

Queria chegar atrasada na escola mesmo?


~(s/n)

Eu nem ía na droga da escola hoje

Já tinha até esquematizado minha desculpa

Ia fingir uma dor, sei lá

Mas não ia hoje


~TaeTae

Você sabe que tá bem fodida esse bimestre né?


~(s/n)

Descobriu sozinho ou andou vendo meu boletim?


~TaeTae

Só é levar em consideração o seu número de faltas

Você vai acabar reprovando


~(s/n)

Ai nem vou

Deixa disso


~TaeTae

Você tem que ir pra escola senhorita (s/n)


~(s/n)

Larga do meu pé


Enviei a mensagem por último e bloqueei o aparelho. Taehyung não é capaz calar os dedos se eu não o ignorar primeiro. Deve ser por isso que não durmo bem há quase três semanas.

Levantei da cama meio desorientada, demorei uns 5 minutos para saber que estava no meu próprio quarto. Dei a volta na minha cama e fui em direção à porta, passei pelo espelho e não pude de notar que não estava tão acabada o quanto pensei que estava. Estava vestindo a regata preta do Namjoon que deve ser uns 30 números acima do meu, ele me emprestou há séculos mas nunca o devolvi, nem vou. A peça de roupa estendia-se até a metade de minhas coxas pálidas, eu não estava usando mais nada fora isso, realmente preciso começar a usar algo em baixo quando for dormir. Meu cabelo estava todo bagunçado, padrão (s/n) para as 6 horas da manhã. Meu rosto também estava meio inchado de sono, mas fora isso eu estava até melhor que nos outros dias.

Tomei meu banho rapidamente, a água estava fria demais para fazer aquele drama poético de livro clichê de "deixei a água lavar cada centímetro do meu corpo, acordando-me completamente", vou dizer a verdade: eu ainda estava chapada de sono, a diferença é que agora eu estou limpa e com o cabelo molhando, o que me dá duas vezes mais sono.

— (s/n)? Já acordou? — ouvi a voz da minha mãe chamar meu nome da cozinha, estranho, ela já devia ter saído.


Não, não, na verdade eu ainda estou dormindo, isso aqui é só minha alma que resolveu fazer algo de útil na vida.


— Sim — assenti quase num gemido de dor.

— Deixei o café pronto na mesa, não vá para a escola sem comer antes, guarde tudo quando terminar e escove os dentes! — minha mãe ditava o manual de sobrevivência enquanto corria de um lado a outro na sala procurando sua bolsa.

— Você não está atrasada para nada não? — perguntei deixando quase óbvio o tom de "só vai embora".

— Já estou indo — respondeu ela enquanto pegava as chaves. — Te vejo amanhã, tome cuidado!

— Tem plantão hoje? — perguntei um pouco mais alto, mas ela já havia saído e não pôde responder minha pergunta.

Minha mãe é enfermeira no hospital central da cidade, ela passa mais tempo no trabalho do que em casa, não passamos muito tempo juntas, não nos vemos com tanta frequência, nem ao menos fazemos as refeições juntas. Sinto falta de passar mais tempo com ela, mas nem comento.

Vesti meu uniforme mais rápido do que de costume, sinceramente eu detesto o uniforme da escola, embora não seja a coisa mais desconfortável do mundo.

Fui até a cozinha fazer meu desjejum e quase desmaiei quando vi a mesa cheia de comida. Eu não ia comer nem metade daquilo tudo, mas era bom ver que tinha opção de comida hoje.

Sentei na mesa ansiosa para começar o café, tinha a deliciosa sopa de arroz da minha mãe, os hambúrgueres divinos que só ela sabe fazer, pães, torrada e mais umas coisinhas que nem consigo dizer. Peguei a colher para tomar a sopa que já estava posta no prato, e assim que ia colocar a primeira porção na boca, tive o desprazer de ouvir o som da companhia.

Pensei se deveria ignorar o ser humano que atrapalhou o momento mais sagrado do dia ou se abria a porta e quebrava o prato na cabeça da pessoa que estava do outro lado.

Bufei e arrastei a cadeira para poder levantar. Fui até a porta pisando firme para deixar bem claro que a pessoa estava sim, atrapalhando alguma coisa.

— Bom dia (s/n)! — recebi o cumprimento mais alegre que alguém pode ouvir a essa hora da manhã. Era Jimin, a pessoa mais insuportavelmente carismática que você vai conhecer.

— Não tenho esmola — disse simplesmente começando a fechar a porta.

— Ei, ei! — ele BERROU na minha cara e segurou a porta para não ser deixado do lado de fora. — Que humor do cão, caiu da cama?

— Não, não. Saí dela.

Jimin riu do meu humor cômico — para ele —, e já foi entrando na minha casa sem pedir licença nem nada. Pois é, este é Park Jimin.

— Bom dia, (s/n) — eu poderia jurar que tinha ouvido o suspiro da morte, mas na verdade era só Jungkook sendo feliz às 06:15 da manhã.

— Ah, oi Kookie, nem vi você aí — cumprimentei a pessoa que mais me representa na vida, Jeon Jungkook.

— Não dá para ser notado quando se anda com Park Jimin — esse é um dos fatos sobre nosso amigo.

Acabei tomando café com Jungkook e com Jimin que não haviam comido ainda, Jimin contou toda sua aventura para achar a chave de casa que esqueceu não sei onde — parei de ouvir depois da terceira palavra que ele falou —, e no fim foi quase um monólogo já que eu e o Kookie estávamos mortos demais para interagir com Park Jimin que transborda energia.

Guardei tudo como minha mãe havia pedido e por fim fomos à escola. Eu já estava preparada para dormir as duas primeiras aulas, tentar prestar atenção na aula seguinte e desistir da vida nas últimas, mas mesmo assim estava indo para a escola.

Nossa escola não fica muito longe da minha casa, então chegamos em pouco tempo.

As aulas ainda não haviam começado quando chegamos, mas todos os outros garotos já estavam na sala.

Jin estava sentado no seu lugar de sempre, no meio da sala; Namjoon estava sentado na carteira ao lado com os pés apoiados na mesa de Jin; Taehyung estava meio aberto na cadeira da frente, encarando o mais velho; Yoongi estava deitado no ombro esquerdo de Jin, provavelmente estava dormindo, ele não faz nada além disso, e Hoseok estava mexendo no celular à direita do hyung do grupo.

Me aproximei do grupo junto com Jungkook e Jimim, que atirou-se em cima de Taehyung. Coloquei minha mochila na mesa atrás de Jin, como sempre, então voltei a atenção para os meninos.

— Bom dia — sussurrei tentando parecer educada.

— Bom dia (s/n)! — recebi um caloroso cumprimento do grupo.

— Qual a boa? — perguntei, recebendo um olhar torto de todos.

— Onde você aprendeu a falar isso? — indagou Taehyung.

— Com o Hoseok claro, é bem a cara dele ensinar essas coisas para a (s/n) — afirmou Jimin e eu o olhei com uma grande interrogação na cabeça.

— Quê? Eu nem fiz nada! — Hoseok exaltou-se repentinamente.

— Cala a boca Hoseok! — ordenou Yoongi ressurgindo do seu sono, vulgo coma.

— Calem a boca vocês todos! — chamei a atenção deles erguendo um pouco a voz, na verdade chamei um pouco atenção demais. — Enfim — sorri meio sem graça —, tudo bem com vocês?

Eles riram com a fuga repentina do assunto e eu não pude deixar de acompanhá-los.

---

— Estamos planejando ir para a casa do Jin hoje depois da escola — sussurrou Namjoon olhando de lado para mim no intuito de não interromper a aula.

— Hoje? Fazer o que? — obviamente faríamos o que sempre fazíamos quando íamos na casa do Jin: assistir filmes, comer pipoca e jogar jogos idiotas.

— O que sempre fazemos lá? — ri com a resposta óbvia de Namjoon.

— Então eu vou, minha mãe só volta amanhã mesmo — completei quando o professor chamou minha atenção com um pigarro.

— Senhorita (s/n), se importa de resolver o problema que está no quadro, por favor? — pediu o professor com aquela cara de sonso dele.

— Claro que não — menti. — É só que…

---

Além de perder quase dois pontos em matemática por não resolver aquele inferno de problema o professor ainda vai falar horrores de mim no conselho de classe. Meu deus o que eu estou fazendo com a minha vida?

Cheguei em casa exausta depois da aula e daquela caminhada que pareceu um quilômetro para mim. Yoongi se ofereceu para me trazer em casa mas eu recusei, provavelmente ele ia se jogar pelos cantos da minha casa e dormir até amanhã, ou seja, eu não ia na casa de Jin, ele também não, os meninos iriam vir para cá, e eu estaria morta amanhã quando minha chegasse em casa.

Joguei minha mochila no sofá e corri para o quarto, vou separar umas roupas, tomar um banho e ir para casa de Jin, vou passar uns dias lá, já que minha mãe só vem amanhã mesmo. Seokjin é quase o filho da minha mãe, juntamente com Taehyung e Hoseok, nós praticamente crescemos juntos e eles sempre vinham dormir aqui quando éramos crianças, o que fez minha mãe desenvolver um certo afeto por eles.

Passei para o banheiro depois de separar minhas roupas e meu pijama, espero não me atrasar para encontrar os meninos.

---

— Qual vai ser o filme? — perguntou Namjoon acomodando-se no sofá da casa de Jin.

— Terror — Yoongi sugeriu num tom decisivo, sentando no chão e deitando-se sobre as almofadas espalhadas pelo gigante tapete da sala de estar.

— Terror não, qualquer coisa, menos terror — Jimin tinha muito medo de filmes de terror, ele sempre ficava me ligando dizendo que estava com medo e no fim nenhum de nós dormíamos à noite.

— Ação, então — disse Taehyung sentando-se no chão também.

— Terror é bom — concordou Namjoon.

— Eu voto terror — Seokjin saiu da cozinha com dois baldes de pipoca na mão. Como sempre fazemos esses programas na casa de Jin, ele já tem tudo que precisamos para sobreviver às maratonas de filmes, ou seja, baldes de pipocas e litros de refrigerante.

— Eu também! — anunciou Hoseok com seu tom festeiro. Ele trazia os refrigerantes, já sabemos quem não vai calar a boca o filme inteiro.

— Kookie diz que você não quer ver terror — implorou Jimim para o mais novo, que estava ao lado de Namjoon no sofá.

— Por mim tanto faz — disse simplista.

— Então vamos ver terror — decretou Yoongi.

— Ahhh!! — lamentou-se Jimin rolando no chão.

Todos os meninos estavam me esperando na sala de estar. Passaram-se dez, vinte, trinta minutos e eu ainda não havia chegado. A pipoca já havia acabado e Hoseok já estava bêbado com o 0,0001% de álcool da coca-cola. Quando Taehyung resolveu quebrar o silêncio.

— Sabe — ele começou e todos olharam-no simultaneamente —, uma vez me perguntaram quem de nós era o mais "seduzente".

— E o que você disse? — perguntou Jin.

— Disse que não sabia, nunca reparei no "sex appeal" de vocês, obviamente — respondeu Tae.

— Eu acho Jin o mais bonito do grupo, as garotas sempre dão em cima dele — confessou Namjoon e Jin sorriu meio sem graça.

— Acho que todas as meninas gostam do Kookie, o bebê do grupo — Jimim falou brincalhão e Jungkook o fitou com um olhar interrogativo.

— Acho que as meninas gostam do carisma do Hobi e do Tae — falou Jungkook.

— Eu acho… — Hoseok ia começar a falar quando Namjoon o interrompeu rapidamente

— Nem ouse.

— Tá bom… — murchou Hoseok instantaneamente.

— Por que não fazemos uma disputa? — sugeriu Taehyung.

— Não sei o que é, mas eu concordo — claro que Hoseok concorda, ele adora esses jogos imbecis do Tae.

— Que disputa? — perguntou Jimin.

— É assim, como nenhum de nós sabe quem é o melhor conquistador do grupo, podemos fazer uma competição para descobrir quem é — disse Tae empolgado com a própria ideia.

— E como você sugere que façamos isso? — indagou Jin arqueando uma das sobrancelhas.

— Tiramos no par ou ímpar? — ironizou Yoongi.

— Não, imbecil. Vamos dar em cima da mesma garota, mas tem que ser uma bem difícil, vamos tentar conquistá-la ao mesmo tempo, quem conseguir beijá-la primeiro vence o jogo. — explicou-se Taehyung.

— Mas que merda de… — Yoongi já ia criticar a ideia do colega quando Jungkook surgiu — novamente — do nada.

— Eu gostei.

— Hã?! — todos do grupo estavam surpresos, Jeon Jungkook nunca concorda com os jogos do Taehyung.

— O que foi? É um bom jogo para provar que não sou só o bebê do grupo.

— Eles crescem tão rápido — Jin fingiu um falso choro e todos riram.

— Se o Kookie concorda eu concordo também — disse Jimin.

— Não deve ser tão ruim — concordou Jin e Namjoon falou logo em seguida:

— Vou entrar no jogo também.

— E eu — apoiou Hoseok.

— Que saco — reclamou Yoongi —, mas não vou ficar de fora.

— Já que todos concordam, eu tenho uma ideia de quem vai ser a garota — Taehyung levantou-se empolgado.

— Quem? — perguntou Hoseok.

— A (s/n)!

Todos ficaram calados quando meu nome foi citado pelo Tae.

— Você sabe que ela vai nos matar se souber disso né? — disse Namjoon.

— Ela não precisa saber — reforçou Taehyung.

— Não tem outra garota? — suspirou Jungkook.

— (s/n) é a garota mais difícil que eu conheço, além de não dar moral nenhuma pra nós, vai ser difícil conquistá-la — confessou o idealizador do jogo.

— Só não levem isso tão a sério, pode acabar dando merda — relembrou Jin.

— Como vamos fazer para provar que conquistamos ela? — perguntou Jimin.

— Tirem uma foto do beijo, mas lembrem-se que não pode ser forçado, ela tem que consentir com tudo, senão não vai valer.

— Quando começamos? — Yoongi falou tendo um repentino interesse.

— Amanhã. Mas antes uma última regra: não é permitido atrapalhar a tentativa de conquista do outro, quem o fizer está fora — Taehyung ditou por último.

— O.K. — todos concordam um após o outro.

A campainha tocou assim que a brincadeira idiota deles foi decidida, Taehyung, que já estava em pé, correu para atender a porta.

— Finalmente! — comemorou puxando-me para dentro de casa, onde fui recebida por olhares estáticos e meio confusos.

Taehyung disfarçou o clima com um pigarro e todos começaram a agir normalmente.

— Onde estava (s/n)? — perguntou Namjoon.

— Eu fiquei um pouco de tempo demais no banho, mas enfim, já cheguei. Qual vai ser o filme?

— Terror — Jimin falou num suspiro pesado.

Não pude deixar de rir da cena, já estava vendo Jimin todo encolhido nos pés do Yoongi.

— Vou pegar mais pipoca — disse Jin levantando-se do sofá com o balde de pipoca vazio.


Eu não sabia, mas o filme de terror que estava prestes a começar era minha vida após aquela maldita competição.


Notas Finais


Então, o q acharam? Espero q tenham gostado
Vejo vocês no próximo capítulo szsz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...