História Lotto - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, IKON, Lu Han, Monsta X
Personagens B.I, Baekhyun, Bobby, Chanwoo, Chanyeol, Chen, D.O, Donghyuk, I'M, Jinhwan, Joo Heon, Junhoe, Kai, Ki Hyun, Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Hyuk, Sehun, Show Nu, Suho, Tao, Won Ho, Xiumin
Tags Abo, Baekyeol, Hansoo, Hunhan, Kaisoo, Layhan, Laysoo, Sulay, Taoris, Xiuchen, Xiuhan, Xiulay, Xiusoo
Exibições 1.180
Palavras 1.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - O amor da minha vida


Tao Pov On

Eu estava deitado na sala esperando que Kris chegasse, já estava cansado dos appas dele dizendo que queriam que eu desse um herdeiro, isso me magoava muito pois eu me sentia extremamente pressionado e na verdade eu tinha o útero fraco, tinha medo de não conseguir segurar um filhote e ele se separar de mim, tinha medo do nosso filhote não nascer perfeito e principalmente de não nascer um alfa. A família Wu era muito exigente e Kris já tinha discutido muito com eles para se casar comigo, teve que enfrentar sua família, sair da China e fugir de um casamento de contrato que queriam arrumar, como eu o amava larguei tudo e vim com ele sem nada.

Eu não tinha família para cuidar de mim, tinha crescido em um orfanato e um dia Kris foi visitá-lo junto de Luhan, ele foi levar roupas para crianças e nessa época ele tinha 18 anos e eu apenas 13, ainda era criança, não tinha tido meu primeiro cio mas ele não se importou, ficou meu amigo, me ajudava, me ensinava muitas coisas e assim que fiz 18 anos ele me tirou de lá e foi então que sua família descobriu, ameaçou deserdá-lo mas ele sequer ligou para isso e fugiu comigo.

Eu queria agradecê-lo, dar tudo para que viva bem, ele fez tanto por mim e eu sequer consigo lhe dar um filho sem esse medonde não conseguir, eu me sinto um ômega horrível e cheguei à pensar na conclusão de que ele deveria arrumar um segundo ômega.

-Amor, por que está chorando? -Ouvi Kris chegar e se agachar à minha altura, apenas rodeei meus braços em seu pescoço e me permiti chorar, eu me sentia inválido. -Eu senti suas emoções tristes e vim correndo.

-D-desculpa. Eu sou tão inútil.

-Amor, o que é isso agora?

-Eu não posso te dar um filhote, por favor se case com alguém que possa, eu não aguento mais sua família me odiando tanto, eu não aguento não poder retribuir tudo o que você fez por mim.

-Pare com isso agora Huang Zitao. -Ele usou sua voz de alfa e eu me encolhi contra seu corpo. -Eu te amo, você é meu ar, eu não vivo sem você. Qual a dificuldade que você tem de entender isso? Eu sou louco por você.

-Fan...

-Não. Eu não vou aceitar você se rebaixando dessa maneira para mim, não me importo se falo ou não com meus appas, eu escolhi você e escolheria todos os dias da minha vida, eu não estou te pedindo filho algum, eu só quero que viva bem comigo.

-Nossos amigos todos estão tendo filhotes, eu vou me sentir assim até morrer? Por favor Kris...

-Não. Eu não vou voltar atrás da minha palavra, eu escolhi você e você também me escolheu, lide com isso, eu só preciso de você, filhotes a gente adota ou qualquer coisa.

Eu sentia suas emoções magoadas mas eu também tinha cicatrizes por dentro, eu era um ômega quebrado, da pior espécie para um alfa. Continuei agarrado à Kris, com medo de soltá-lo.

-Eu te amo. -Falei por fim, sabia que essa guerra contra ele eu jamais venceria, pois meu tudo era ele e eu jamais poderia ir contra isso, fingir que ele não era o amor da minha vida.

-Eu também te amo muito meu pandinha. -Sorri fraco com esse apelido que ele me deu quando ainda era mais novo. -Você ainda é minha criança, vai ser sempre não importa quantos anos tenha.

-Eu quero ser a sua criança para sempre. -Kris me apertou em seu abraço, o melhor lugar do mundo era o colo do meu alfa, mais do que qualquer colo de omma que eu nunca tive, mais do que qualquer coisa, meu alfa era quente o suficiente para me manter aquecido por dentro e por fora.

-Fan...

-Hum?

-Me beija? -Não precisou de mais nada para concretizar nossos lábios unidos em perfeita sincronia, sentindo todo o nosso amor e paixão que mesmo depois de anos nunca mudou, nossa conexão era uma só, por que antes de ter uma marca, um parceiro ele era meu amigo e bastava um olhar para que ele me entendesse.

Fiquei encarando aquele sorriso que ele tinha e acabei sorrindo junto, ele puxou meu corpo para deitar por cima de si no sofá e apenas escutamos nossas respirações.

-Você está com fome?

-Sim.

-Sabe, eu estou com vontade de fazer uma coisa.

-O que?

-Quero cozinhar para você. -O olhei assustado, meus olhos deveriam estar brilhando, era uma das coisas que Kris sempre fez quando eu estava no orfanato, ele cozinhava para mim e eu amava sua comida por que tinha amor, mas desde que saí, foram poucas as vezes que ele teve esse tempo de fazer.

-Como antigamente?

-Antigamente? Você quer dizer quando um ser pequeno ficava colocando o dedo enxerido na comida e depois ficava todo melecado? -Corei e escondi o rosto. -Eu faço questão de te ver daquele jeito de novo.

-Você é maravilhoso sabia?

-Você é muito mais meu bebê. Eu dou muitas graças por ter ido levar aquelas roupas junto com Luhan, eu jamais teria tido a oportunidade de achar o amor da minha vida se não fosse aquele dia.

-Você acharia sim.

-Não mesmo, eu não acredito em mais de um amor na vida, você é o meu destino. -Ele me levou no colo até a cozinha onde começou mexer nas coisas e eu observava ele só de bermuda, era uma imagem perfeita ver aquele corpo que eu tanto amo. -Vai ficar babando mesmo?

-Não posso fazer nada se o chefe é gostoso. -Ele andou até mim e ficou entre minhas pernas.

-Desse jeito não vou fazer comida, vamos acabar fazendo outra coisa. -Kris apertou minhas coxas e eu arfei, eu nunca tinha controle sobre meu corpo quando ele estava perto de mim, não adiantava, meu corpo era dele.

-Fan... -Gemi baixo e arrastado e o ouvi rir baixo.

-Você não tem jeito né pandinha?

-Você fica me tentando, você é mal.

-Você que é mal, fica desfilando nu pela casa, me deixa duro e depois não resolve o problema.

-Não posso andar nu nem dentro da minha casa? -Fiz bico e vi seus olhos cheios de luxúria.

-Pode, mas depois não fica se lamentando por isso. -Mordi seu lábio inferior e o chupei lentamente, era divertido jogar com Kris e ver que sua sanidade era tão limitada quanto à minha. Suas mãos automaticamente foram para minhas nádegas onde ele apertou forte.

-Gostoso.

-Você é o amor da minha vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...