História Lótus - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ben Barnes
Personagens Ben Barnes
Tags Amor, Bailarina, Ballet, Ben Barnes, Fama, Hotel, Los Angeles, Nova York
Exibições 10
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláááááááá, depois de uma milhão de anos eu voltei a escrever.
Essa é a minha primeira fanfic sem Tokio Hotel, que era um ambiente confortável para mim, mas veremos, certo?
Só avisando que eu sempre faço os looks dos personagens e os links sempre estarão nas notas finais.
Um grande beijo.

Capítulo 1 - Golden Rose


 

Me olhei no espelho do quarto e vi a mesma garota de seis meses atrás, antes de toda a confusão acontecer em minha vida, uma garota feliz e confiante. 

Sou Nicole Muller, uma garota Nova Iorquina tentando alcançar todo o glamour de meus sonhos, todo aquele brilho que eu sei que será meu um dia. Dei mais uma olhada no espelho, agora olhando minha aparência, os longos fios negros chegavam até o meio de minhas costas, a pele clara, os olhos grandes e castanhos, a estatura baixa de 1,60 e as curvas felizmente bem definidas, uma herança genética eu diria.

Passei a mão pela saia lápis azul marinho que eu vestia tentando me livrar de algum amassado, olhei a camisa branca e os sapatos de salto preto, os quais eu havia feito parcelas a perder de vista.
Atravessei o loft em que eu morava, sai pela porta, desci os dois lances de escadas e sai por um pequeno portão ao lado de uma cantina italiana muito charmosa, onde o pequeno senhor de cabelos brancos, semi-careca ou careca parcialmente, estava varrendo a calçada.


- Bom dia senhor Antonio - abri um largo sorriso 


- Buon Giorno senhorita Nicole - o senhorzinho sorriu de volta.

Andei algumas quadras até o ponto de ônibus, o que me fez pensar muito sobre minha escolha de sapatos, todo dia eu fazia isso e reclamava da mesma coisa, mas tudo bem.  Depois de meia hora andando dentro daquela lata de sardinha desci em meu ponto, atravessei a movimentada rua na faixa de pedestres e pude ver a gigantesca fachada dourada do Golden Roses, um dos hotéis da franquia milhonária.


- Bom dia - dei um aceno de cabeça ao grande segurança que estava do lado de fora do estabelecimento e entrei, já indo direto para meu posto, a recepção.

Eu trabalhava neste hotel enquanto minha carreira de bailarina não acontecia, emprego bom, tranquilo e com um salario razoável. 
Sempre que eu podia eu ia fazer audições para os papéis em musicais, clipes, programas, tudo o que poderia me dar o reconhecimento que eu queria.

O Golden Rose era uma cadeia de hotéis de luxo, todo feito em mármore e com todos os adornos em dourado. O nome Golden Roses era em homenagem a falecida esposa do dono, Rose.

Eu estava me preparando para começar mais um dia de trabalho quando o cheiro amadeirado e já conhecido adentrou meus pulmões e fez minhas pernas tremerem um pouco.


- Não canso de te olhar sabia - a voz grossa e com sotaque britânico me fazia ter arritmia cardíaca.


- Bom dia Senhor Lucio - ergui os olhos do balcão e quando encontrei os dele um calafrio percorreu minha espinha

Lucio é o herdeiro deste grande império, mimado, playboy, sedutor e acima de tudo lindo. Ele tinha 30 e alguns anos, cabelos escuros, olhos negros, 1,87 de altura e o sorriso mais sacana que eu já tinha visto em toda minha vida. O moreno tinha todas as mulheres a seus pés e talvez até alguns homens, quem sabe?


- Muito bom - ele abriu aquela perfeita dentição em forma de sorriso - poderia ser melhor se você me encontrasse em meu quart... 


- Lucio, deixe a recepcionista trabalhar - o senhor de cabelos grisalhos passou por nós e seguiu para o elevador. Era Joseph, o dono.


- Você sabe onde me encontrar - Lucio piscou e seguiu os passos do pai

Admito que não existe forma daquele homem não mexer comigo, mas seria um tiro no próprio pé ficar com Lucio, além de ser meu patrão, ele me quer apenas por diversão, mas assumo que minha mente vai um pouco além quando penso nele. Balancei a cabeça tentando afastar os pensamentos pecaminosos de minha mente e concentrei-me em meu trabalho.

Eu acabava conhecendo muita gente, ou pelo menos os assessores e secretárias de muita gente, políticos, cantores, atores, empresários, todo esse tipo de gente influente.

O dia passou como de costume e quando estava próximo as cinco da tarde meu ramal tocou, era Lucio que queria me ver urgente em sua suíte. Como chefe é chefe, atendi o pedido, deixando a recepção nas mãos da outra moça que dividia o balcão comigo e fui até onde ele morava, a suíte presidencial.

Eu nunca me acostumava com aquele lugar, a janela panorâmica de blindex tinha uma sacada com vista para a cidade, era lindo. Quanto ao restante, opulento seria a palavra correta a se usar. A suíte tinha uma ampla sala, com um grande sofá em couro preto, uma mesa de centro, um bar com iluminação própria em uma cor semelhante ao ambar. Depois de um estreito corredor havia o quarto, onde havia uma cama king size, closet grande e em uma das portas dava para o grande banheiro, onde tinha uma hidromassagem, uma ducha, uma grande bancada em mármore, assim como o chão e um espelho que pegava toda uma parede.


- Lucio? - dei um passo para fora do elevador, buscando com os olhos o rapaz e foi quando eu o encontrei sentado no sofá, com um hobe em cetim preto e boxer na mesma cor, ele estava com os pés sobre a mesa de centro e um copo de whisky nas mãos. - me desculpe, eu volto outra hora - me virei e ia voltando


- Não Nick - ele levantou-se e andou em minha direção, não se preocupando nem um pouco com a sua semi nudez - eu não vejo problema em conversarmos agora - ele segurou meu braço e uma onda elétrica passou por meu corpo - venha, sente-se - ele me conduziu até o sofá onde ele estava anteriormente - quer beber algo?


- Não obrigada - neguei com a cabeça


- Eu tenho uma proposta para te fazer - ele abriu aquele sorriso e notando meu silêncio ele prosseguiu - eu tenho um clube noturno com temática burlesca e uma das garotas acabou ficando gravida do namorado, você como bailarina teria interesse?


- TA ME CHAMANDO PARA SER STRIPPER? - arregalei os olhos e não pude controlar o volume de minha voz


- Não é stripper - ele disse calmo


- Olha, tudo bem que eu moro sozinha, mas não quer dizer que eu seja stripper... - desatei a falar


- NÃO É STRIPPER - ele gritou e me chacoalhou - ninguém vai encostar com você, é apenas para dançar, você escolhe a musica, a dança, tudo é por sua conta, você apenas vai dançar em um palco.


- Eu não sei... - me encolhi


- É só aos fins de semana, te pagarei dois mil por mês, mais gorjetas - ele disse sério


- Eu posso ir conhecer o lugar antes? - o encarei


- Claro - ele bebericou o whisky - passo na sua casa as onze hoje


- HOJE? - arregalei os olhos


- Claro, pra que perder tempo? - ele sorriu - alias, já que entramos nesse assunto, por que a gente não aproveita que está aqui, que temos uma cama grande e...


 - Estou voltando para a recepção - levantei-me e fui para o elevador

Minha cabeça girava apenas ao redor do número que ele havia dito, com dois mil reais ao mês eu poderia financiar um carro, ter uma vida mais confortável, comprar mais roupas e com sorte talvez alguém do show bis me notasse...

Respirei fundo e fui de volta ao meu posto, para terminar o que faltava da minha jornada de trabalho, mas com a cabeça cheia...


Notas Finais


Uniforme Nicole: http://www.polyvore.com/lotus/set?id=211941919

E ai, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...