História Louca por você; Versão SasuSaku ❤ - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Romance, Sasusaku, Sedução
Exibições 70
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, primeiramente agradeço a cada um de vocês. Obrigada por ler, pelos comentários, pelos elogios, e pelos favoritos. A fanfic está chegando a 100 favoritos e estou muito feliz e satisfeita. Obrigada meus amores.
Mais um capítulo para vocês, espero que gostem. ❤

Capítulo 25 - Se você fosse mais como o Tasuke


Sakura pov's

Acordo com o ranger da porta ao abrir, quando olho pra cima, encontro Sasuke entrando furtivamente em meu quarto.
__ Pelo visto você não sabe como acordar um dama adequadamente.
Ele se assusta, mas logo se recompõe.
__ Você não pode ao menos fingir que ainda dorme?
__ Vou pensar no seu caso.
Não consigo parar de sorrir. Novamente.
Sasuke se aproxima de mim e deita na cama, deixando um beijo quente na minha testa.
Embora a dúvida permaneça incomodando a minha mente, é impossível ter pensamentos inteiramente ruins deitada sobre o peito de Sasuke, acariciando sua tatuagem.
__ O que ela significa? __ pergunto, num sussurro.
__ É um símbolo chinês que representa maravilhoso. __ responde em tom de gozação.
Dou uma risadinha.
__ Se não for, o que aliás não creio que seja, deveria ser.
__ Isso é um elogio? Só quero ter certeza, para não deixá-lo passar despercebido.
Dou um tapinha nas suas costelas.
__ Você fala como se eu fosse egoísta e mesquinha, só porque não me atiro ao seus pés.
__ Você não tem que se atirar aos meus pés. Mas, se quiser fazer isso, posso pensar em algo para mantê-la ocupada, enquanto estiver ajoelhada.
Quando olho para ele, Sasuke está erguendo as sobrancelhas novamente.
__ Não tenho a menor dúvida. __ respondo. Então balanço a cabeça, me aconchego de volta ao seu peito e continuo a traçar o contorno da tatuagem com os dedos. __ Sério, o que ela significa?
Sasuke permanece em silêncio por tanto tempo que começo a achar que ele não vai responder. Até que finalmente fala:
__ É uma colagem de coisas que lembram a minha família.
Então observo cada imagem, mas não consigo decifrá-las. Em seguida, passo os dedos na parte que se assemelha a um grupo de faixas onduladas e escuras.
__ E isto?
__ Simboliza o incêndio que tomou minha família de mim.
Eu me apoio sobre o cotovelo e olho diretamente para seu rosto.
__ Como assim?
Por alguns segundos, ele parece desconfortável antes de responder:
__ Bem, minha mãe morreu em uma explosão de barco, cujo a intenção era matar a minha família inteira. Meu pai está na prisão pelo assassinato dela. Meu irmão e eu somos muito...  afastados. De todas as formas possíveis, aquele incêndio acabou com a minha família. Com o lar que eu tinha. Agora, estou sozinho.
Nesse instante, me lembro de Tasuke contando sobre a prisão do seu pai por assassinato. Como não voltamos a falar no assunto, eu não sabia que sua mãe tinha morrido e que o pai foi considerado o culpado.
Naturalmente, fico interessada em saber mais detalhes. Tenho mil perguntas na cabeça, mas não quero forçar a barra.
__ Você... gostaria de falar sobre isso?
Seu sorriso é ao mesmo tempo educado e triste.
__ Não exatamente. Se você não se incomoda. Não quero arruinar um dia que começou tão perfeito. __ O sorriso dele se alarga quando ele desce a mão para segurar minha bunda. Sinto sua ereção pressionar a minha barriga parcialmente sobre seu corpo. Sorrio também.
__ Bem, você vai ter que segurar a onda __ replico. __ Meu pai irá acordar logo e acho que esqueci de mencionar que ele é invencível com uma pistola na mão.
__ Neste caso, que tal tomarmos café da manhã?
Dou uma risadinha.
__ Sábia decisão, coração valente.
__ Pare de me provocar. Que vantagem eu teria para você se deixasse seu pai explodir o meu pau?
Não digo nada, apenas sorrio. Mas, por dentro, me sinto desolada. Já estou pensando que há muitas outras coisas em relação a Sasuke, além do fato de ele ser muito bom de cama. Ele é encantador e perspicaz, atencioso e impetuoso. Também é inteligente e criativo. Ele possui todos os tipos de características maravilhosas que não têm nada a ver com sua habilidade na cama.
E num banheiro público. E debaixo do chuveiro.
Num instante, essas lembranças trazem de volta a minha descontração.
Quando Sasuke volta furtivamente ao seu quarto, vou para o chuveiro. Novamente. Desta vez, preciso tomar um banho de verdade.
Sorrio o tempo inteiro. Ao passar sabonete na pele, sinto todo meu corpo marcado por Sasuke. E definitivamente é uma sensação deliciosa. Por enquanto, pelo menos.
A realidade da situação ameaça se intrometer novamente. E, mais uma vez, eu a afasto da mente.
Sem dó. De maneira implacável. Vou lidar com isso na segunda-feira. Este fim de semana vou curtir e dar um tempo. Dar um tempo para o bom senso, para a responsabilidade e para todas as vozes que atormentam a minha cabeça. Este fim de semana é só para Sasuke, para mim e para toda a atração louca que existe entre nós.
Depois de vestir o short jeans e a camiseta na qual se lê " Gosto mais de livros do que de rapazes ", vou para o andar de baixo. E me surpreendo com o que vejo.
Meu pai está sentado à mesa da cozinha. Sua perna engessada está apoiada num banco, suas muletas, encostadas na parede atrás dele, e a barba por fazer. Porém, o mais inesperado é que ele está num papo bem animado com Sasuke, que parece preparar o café da manhã.
Mil sensações diferentes borbulham no meu peito, enquanto observo a cena. Nenhuma delas e bem-vinda, no entanto, pois cada uma significa um problema para mim. E para o meu coração.
Se você fosse mais como o Tasuke, penso enquanto o vejo acrescentar temperos aos ovos batidos e seguir as instruções dadas pelo meu pai.
__ Bom dia __ digo animada, tentando enconder o desconforto que está arrastando meu coração para uma situação de desespero.
Ambos se viram para me cumprimentar com sorrisos felizes e descontraídos. Sasuke pisca para mim de onde está, em frente ao fogão e um desejo repuxa a parte inferior da minha barriga. Não há como negar a chama que esse homem desperta. Bem quente. Provavelmente mais quente do que o fogão no qual ele está preparando o café da manhã.
Eu me apresso para ajudar e deixo-me inserir num cenário tão surreal quanto uma ilustração de Rockwell, pelo seu encanto e magia.  Quando me sento para devorar ovos, bacon, panquecas e café, sei que vou comparar todas as outras manhãs da minha vida com esta. E provavelmente todas deixarão a desejar. E muito.
Droga.


Notas Finais


É pessoal, a Sakura está percebendo o lado bom do Sasuke. Mas mesmo assim não tira o Tasuke do pensamento. Hahaha
Beijos e até o próximo capítulo. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...