História Loucamente Apaixonada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alex Pettyfer, Amanda Seyfried, Anahí, Anne Hathaway, Ashton Kutcher, Colton Haynes, Dominic Sherwood, Ian Somerhalder, Katherine McNamara, Lily Collins, Lucy Hale, Nina Dobrev, Stephen Amell
Personagens Alex Pettyfer, Amanda Seyfried, Anne Hathaway, Ashton Kutcher, Ian Somerhalder, Lily Collins, Nina Dobrev, Stephen Amell
Tags Amor, Colegial, Louis Tomlinson, One Direction, Romance, Sexo
Exibições 13
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee gente, bom resolvi fazer uma surpresa pra vcs e voltei antes do tempo determinado. Eae gostaram das sinopses, eu resolvi faze-las pra poder explicar melhor a fick...Bom vamos logo pro cap. bjs...eu amo vcs.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Can You Trust Me


Fanfic / Fanfiction Loucamente Apaixonada - Capítulo 6 - Capítulo 6 - Can You Trust Me

POV'S AMANDA SEYFRIED

Acordei com Alex em cima de mim, tentei tirar meus braços de debaixo do mesmo, mas não consegui. "Ótimo, estou presa" - Pensei.

- Alex... - Chamei me sacudindo em baixo dele.

- Hum - Murmurou.

- Eu preciso fazer xixi - Resmunguei.

- Segura - Disse me apertando em seus braços - Porque daqui você não sai.

- NÃO DA PRA SEGURAR, CARAMBA - Gritei.

- Ah, tá - Resmungou e saiu de cima de mim, deitando do outro lado da cama.

Levantei e andei em direção ao banheiro, fiz minhas higienes e voltei para o quarto o encontrando todo esparramado na cama. Um sorriso involuntário saiu de meus lábios ao vê-lo assim. Andei até a cama na ponta dos pés, e com todo cuidado do mundo peguei um travesseiro e taquei em sua cabeça. Comecei a rir descontroladamente quando Alex, com o susto, caiu da cama.

- Não acredito que você fez isso - Resmungou se levantando.

Eu continuava rindo e quando percebi, ele havia me jogado na cama e ficado por cima de mim, com seus braços apoiados nos meus me impedindo de me mover.

- E agora? O que você vai fazer? - Me desafiou.

- Isso é injusto, você é mil vezes mais forte que eu - Bufei.

- Você está presa agora - Inclinou seu rosto na intenção de me beijar, mas virei o rosto o fazendo beijar o canto da minha boca.

- Você confia em mim? - Perguntou.

- Não - Respondi e o mesmo ficou sério.

- Você pode confiar em mim - Disse e selou nosso lábios em um beijo intenso.

Ele passou a língua em meu lábio inferior me pedindo passagem, mas eu neguei. ele deixou nossos lábios grudados por alguns segundos e depois os separou, colando sua testa a minha.

- Eu não sei se posso confiar em você - Sussurei e o mesmo apertou mais nossas mãos, entrelaçando as mesmas.

- Por favor, não quero viver em conflito com você -  Sussurou esfregando nossos narizes.

Pensei, pensei e pensei. Ele está com minha guarda? Sim. Ele é um criminoso? Sim. Eu posso confiar nele? Não sei, mas se estou presa aqui, irei confiar.

- Eu confio em você - Sussurei colocando minhas mãos em seu rosto, acariciando o mesmo.

Ele selou nossos lábios novamente em um selinho demorado, logo depois passou sua língua em meu lábio inferior e eu os entreabri, ele adentrou minha boca com sua língua. Ele explorava minha boca com desespero e paixão, e eu não estava diferente. Passei as mãos em seus cabelos e puxei os mesmos com força, ele apertou nossos braços  e eu senti algo duro no meio de minhas pernas. Separei nossos lábios e o olhei com a respiração falha.

- Acho melhor pararmos por aqui - Disse ofegante acariciando seus cabelos.

- Tá bem - Disse ele saindo de cima de mim - Vamos tomar café? - Perguntou estendendo a mão para mim.

- Vamos - Peguei sua mão e me levantei.

O segui até a sala de jantar e nos sentamos, ele na ponta e eu ao seu lado. Nosso café foi tranquilo, entre risadas e conversas muito divertidas. O celular de Alex tocou e o mesmo atendeu.

- Fala - Disse rude.

Acho que o cara deve ter falado algo bem ruim, porque Alex olhou para mim e depois levantou da mesa e saiu gritando ao telefone.

"Ótimo, ele me deixou sozinha" - Pensei.

Levantei e passei a mão pelo meu corpo, ah ótimo Amanda você é muito inteligente. Tirei meu celular do bolço e vi que estava com 78% de bateria, eu não posso sair daqui porque ele está com minha guarda, não posso ligar para meu pai porque ele que me vendeu. Eu não posso fazer nada, não tenho ninguém em quem eu confie.

Bufei frustada e me sentei no sofá da sala. Por que eu confio nele? Não sei. Por que eu beijei ele? Também não sei. Na verdade eu não sei de nada, eu só sou uma menina idiota que está se envolvendo com um bandido, "O Bandido". Peguei o controle e liguei a tevê, colocando em "Supernatural", primeira temporada capítulo 1, eu já assisti tudo, mas resolvi voltar.

POV'S LILY COLLINS

Acordei com um monte de selinhos por todo o meu rosto e sorri ainda de olhos fechados.

- Hum, é tão bom acordar assim - Disse dando um selinho nele, abri os olhos e Ian me encarava com um sorriso apaixonante no rosto.

- Eu te amo - Disse acariciando meu rosto rosto e olhando no fundo dos meus olhos.

- Eu também te amo - Respondi o puxando para um beijo.

Ele pediu passagem e eu cedi, seu beijo é simplesmente maravilhoso, é como se eu não pudesse mais me separar dele. Ele subiu em cima de mim e se posicionou entre minhas pernas, me fazendo sentir seu membro ereto.

- Acho melhor irmos tomar café - Disse separando nossos lábios.

- Por que não, um sexo matinal? - perguntou esfregando nossos narizes.

- Eu tenho escola sabia? Melhor, eu tenho uma vida, não posso dormir fazendo sexo e acordar fazendo sexo - Disse e nós rimos.

- É, você tem razão - Respondeu me dando um selinho demorado - Mas seria maravilhoso - Me deu outro selinho e se levantou, me puxando junto.

Nos levantamos do sofá e fomos á cozinha, Ian sentou-se no banquinho do balcão e eu abri a geladeira pegando alguns ovos.

*        *        *

- Ah, sério? - Perguntei choramingando.

- Sim, eu tenho mesmo que ir - Disse me abraçando.

- Você vai me trocar por sua empresa? - Resmunguei fazendo bico.

- É o meu trabalho amor - Disse me dando um selinho - Além do mais eu vou estar pensando em você o tempo inteiro - Me deu outro selinho.

- Promete? - Perguntei abraçando-o pelo pescoço.

- Prometo - Me selou pedindo passagem e eu cedi, adentrando sua boca e explorando cada canto daquela boca maravilhosa.

- Eu te amo - Disse quando separamos nossos lábios, encostando minha testa à sua.

- Eu também te amo - Disse e foi embora.

*        *        *

Eu não fui á escola hoje, queria ficar em casa e pensar um pouco. Minha vida mudou drasticamente quando resolvi ir aquela balada, ainda não consigo acreditar que me apaixonei por ele, tanto homem no mundo e eu fui me apaixonar por ele, meu tio. Meu deus, o quê eu tô fazendo com minha vida?

Ouvi um estrondo e levantei do sofá num pulo, olhei para os lados procurando de onde veio o barulho e encontrei um vaso quebrado. Andei até o meso e quando eu fui dar o último passo, alguém me agarrou por trás e colocou um pano no meu nariz, me fazendo inalar um cheiro forte e embriagante. Minha visão embaçou e tudo escureceu.

POV'S DOMINIC SHERWOOD

A nova vadia do Ian vai ser toda minha, ele roubou a mulher que eu amava e agora irei roubar a sua. Sorri maldoso para os meus capangas que á traziam até mim, ela é linda, o Ian não a merece. Ela vai ser minha, só minha. Peguei meu celular e disquei o número de Ian.

POV'S IAN SOMERHALDER

Meu celular começou a tocar em cima da mesa e eu o atendi no quarto toque.

- Ian Somerhalder - Disse à pessoa do outro lado.

- Quanto tempo Ian - Disse a voz do outro lado. Tombei um pouco para o lado me segurando na mesa.

- Não pode ser, você está morto - Disse ainda espantado.

- Eu acho que não, Ian - Soltou um riso sarcástico e voltou a falar - Estou bem vivo e bem perto da Lily também - Completou. Não! Não! Não! A Lily não!

- Se você encostar um dedo nela eu...

- Você o quê? Você não irá fazer nada, até porque eu já estou com ela.

- Seu... - Ele desligou antes que eu pudesse xingá-lo. Peguei a chave do meu carro e corri até minha casa. Quando cheguei, meu corpo gelou, meu sangue parou de circular, meu cérebro não obedecia mais meus comandos e meu coração parou de bater. Minha casa estava revirada, a televisão estava no chão, o sofá revirado e haviam vários cacos de porcelana no chão. Encontrei um papel no meio dos cacos e o peguei.

" Você vai se arrepender do que fez comigo, eu juro para você que vou tocar cada parte do corpo da sua querida namorada e vou garantir que você nunca mais a veja. Isso é para você aprender a não mexer com quem não deve.

                Ass: D.S "

Amassei o papel e o joguei longe, meu rosto já estava todo molhado devido as lágrimas, não posso deixar ele tocar nela. Ela é a minha princesa, a minha mulher, o amor da minha vida, ela é udo para mim.

POV'S ALEX PETTYFER

- Fala Sherwood - Disse quando entrei em meu escritório.

- Eu peguei ela - Disse com o tom de voz maldoso.

- Ela quem? - Perguntei confuso.

- A mina do Somerhalder, eu peguei ela.

- Hum, bom para você cara - Disse indiferente - Tenho coisas melhores a fazer - Desliguei em sau cara sem me despedir.

Voltei a sala de jantar a procura de Amanda, mas a mesma se encontrava vazia, andei até a sala a vendo deitada no sofá num sono profundo. Ri andando silenciosamente até ela, deliguei a tevê e me deitei ao seu lado. Dormindo agarrado a ela.

POV'S LILY COLLINS

Abri meus olhos lentamente me acostumando com a luz que vinha daquele lugar, quando consegui abri-los totalmente vi que estava em um quarto, havia uma cômoda ao meu lado com um abajur, eu estava deitada na cama que havia ali, minhas pernas estavam acorrentadas ao pé da cama e tinha uma porta aberta mostrando um enorme corredor branco.

Sentei-me na ponta da cama numa tentativa falha de tirar as correntes dos meus pés. Soltei-as com raiva e olhei novamente para a porta, vendo um homem alto e loiro vir em minha direção.

- Olá princesa - Disse entrando no quarto e fechando a porta.

- Quem é você? Por que eu tô aqui? O que você quer? - O metralhei de perguntas.

- Dominic Sherwood. Porque eu quero. Você. - Respondeu todas as perguntas e levantou a mão para acariciar meu rosto. Bati em sua mão e o mesmo a afastou.

- Não encoste em mim - Disse fria.

Ele sorriu e se aproximou, serrando os punhos, me levantei e o desafiei com o olhar. Se ele acha que eu tenho medo dele, ele está muito enganado.

- Adoro as marrentinhas - Sorriu maliciosamente - Mas acho que você deve aprender quem manda aqui - Sorriu maldoso e me deu um tapa fazendo-me virar o rosto com o impacto. O olhei incrédula e com muita raiva, levantei minha mão e lhe devolvi o tapa, ele me olhou furioso e me pegou pelos cabelos.

- Agora você vai aprender quem é que manda - Disse tirando as correntes e saiu me arrastando pelos cabelos.

 

 

 


Notas Finais


Bom foi isso, espero que tenham gostado...bjs...amo vcs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...