História Loucas na Sakamaki - Capítulo 1


Escrita por: ~, ~Me_ e ~UniiS2

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Exibições 29
Palavras 2.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Esporte, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi, Yuri
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá! Somos a Ana, a Gabi e a Sofi ( Sofia), esperamos que gostem! É a nossa primeira fanfic juntas! Ah e se tiverem críticas e boas notícias podem dar!

Capítulo 1 - Como tudo aconteceu


Sofia, Gabi e Ana, eram pessoas normais que não sabiam de segredos sombrios até demais...

Sofia tem cabelo castanho cacheado longo,magra, olhos castanhos escuros, alta tem 1,70, mas com quadril e busto médios. ��
Ana tem cabelo preto ondulado  até as costas,olhos castanhos claro,alta,magra mas com algumas partes maiores tipo busto.E os óculos claro ❤

Gabi é magra, um pouco baixinha, cabelos cor-de-rosa cacheados nas pontas até o meio das costas, olhos Rosa, óculos Rosa, bustos um pouco grandes. ��


P.O.V Sofia
Sexta feira e eu não tenho nada a fazer incrível! 
Eu já tinha lido todos os meus livros e já dormi bastante até que comecei a ler as mensagens que eu tinha recebido, o que mais se faz numa sexta? 
Fácil uma festa!  
Escolhi uma festa que pelo que parece é numa mansão.

Liguei para a Gabi e a Ana, para falar pra elas que iríamos numa festa! Depois de vários minutos elas me mandam fotos das roupas delas.
A Ana vai com um vestido preto simples, marcando a cintura, um salto alto e o seu amuleto da sorte: um colar prateado com um pingente de clave-de-sol,um símbolo musical.
A gabi vai com um vestido rosa com renda preta, a cintura é marcada por um cinto preto, um salto alto e o seu   amuleto é um colar de coração rosa!
E eu meu nível é humilde perto delas sério! Eu irei com um vestido verde e branco, com renda nas mesmas cores do vestido, a cintura está marcada pelo cinto feito de pérolas, um salto alto e o meu amuleto: Um colar feito de pedra da lua com a forma de um remo!

As sete horas da noite estávamos todas prontas, nos reunimos em uma praça para pegar um táxi, e olha eu nunca na vida tinha visto isso, o taxista parecia ter ficado pálido quando falei o endereço, até as gurias notaram... Começamos a pensar se seria uma boa ideia ir nessa festa,  nessa hora eu já tava pensando ( só pra falar eu tenho uma mente negativa pakas): CORRE MENINA é hoje que você é morta! 
Putz como discutir com a minha mente?
Comecei a falar pro taxista:
- Desculpa moço mas teremos que sair... 
 Nesse momento ele trancou a porta e falou:
- Quando se pede para ir nesse endereço não tem volta.
Dai o que aconteceu? Eu me ferrei como sempre.
Esperamos em paz não brincadeira estávamos surtando, apenas quando chegamos na mansão pelas 1:00 da manhã o cara nos chutou e falou tenham um bom dia e foi embora...
Começamos a nos falar eu obviamente soltei uma coisa óbvia:
- A gente vai morrer
- Não que isso-Ana como sempre tentando tranquilizar as pessoas- estamos só perdidas! 
- Nossa jura? 
- Gente vamos parar de brigar! - Agora é a gabi, nossa salvadora! - Nós temos que entrar na mansão ver no que estamos metidas!
- Okay- Eu e a Ana falamos ao mesmo tempo...
Quando a gabi falou aquilo puf começou a chover, o céu deve estar rindo tanto da nossa desgraça que até tá chorando de rir, fomos nos abrigar na grande casa de madeira, quando estava correndo para pegar o abrigo eu observei que 
um: Essa mansão tá sombria. 
Dois: A estrada não tinha como voltar
Três: Estamos em maus lençóis 
 
Batemos na porta uma, duas, três vezes até que giramos a maçaneta e adivinha está aberta! ^^
Dentro da casa não parece nada com a de fora, além do tamanho, continua grande como sempre, lá dentro é tudo luxuoso, tinha até um lustre :P! 
Não bastou um segundo, andamos um passo talvez até dois, que a porta se abriu mais uma vez só que entraram garotos sete no mínimo e meu deus que gostosos! 
Até que eu percebi que eu tinha invadido um terreno e poderia ser obviamente presa por isso, peguei o meu colar e comecei a falar pra mim mesma: merda, merda, merda... 
Olhei pro lado e percebi que as minhas amigas também estavam segurando os seus amuletos e repetindo alguma coisa para elas mesmas... 
Pelo menos não dá pra ficar pior né?
Até que um garoto de chapéu com cabelo vermelho falou: 
- Olhem só que lindas nossas bitchs tchans!- E falou isso com um olhar que parecia estar nos comendo pelos olhos!
 Retiro o que eu falei da pra ficar pior sim! 

P.O.V off 
P.O.V Ana 

O rapaz de chapéu continuava a nos olhar com um sorriso malicioso.Seus olhos pularam de uma pra outra,olhando de cima a baixo preguiçosamente.

Mexi desconfortavelmente na saia do meu vestido,desejando que ele fosse mais longo.Agarrei com a ponta dos dedos meu amuleto da sorte preso ao pescoço:um colar prateado com um pingente de clave-de-sol,um símbolo musical.

-É realmente uma sorte...-Começou o rapaz de chapéu.-Três bitch-chans lindas aparecerem esta hora da noite para brincar.

Não fui rápida o suficiente para mascarar uma expressão de ódio.Quando percebi,minhas sobrancelhas estavam franzidas e minha boca já tinha formado uma linha rígida.Virei para as outras,percebendo que também estavam assim.

-Elas ficam tão lindas bravas....-Ele recomeçou,debruçando-se em uma poltrona da sala.-E como elas ficam bem nessas roupas...Se bem que acho que ficariam ainda melhores sem elas...

-Chega,Laito!

Virei na direção da voz,assim como todos os outros na sala.

Um garoto moreno,de olhos rosa e óculos estava de braços cruzados encostado na parede.Sua expressão era de ódio puro para o de chapéu,que por sua vez,sorria divertindo-se com a situação.

-O que está acontecendo aqui?!-Ele perguntou,tomando as rédeas e andando até estar na nossa frente.

Seus olhos encontraram os meus e,por um milésimo de segundo,achei que ia corar.Seu olhar era tão intenso que me senti quase obrigada à abaixar a cabeça.Mas não o fiz.

-Estávamos indo para uma festa,quando o motorista do táxi no qual estávamos nos trouxe aqui.-Falei,olhando pra ele.

-Qual são seus nomes?-Ele perguntou.

-Eu sou a Ana.E estas são Gabi e Sofia.-Falei,apontando para minhas amigas conforme falava seus nomes.

Os garotos presente na sala olhavam para nós enquanto eu falava.Foi nesse momento que eu me lembrei que ainda não sabia quem eram.

-Então são elas?Mas é mais de uma garota...Agora vai ter bem mais sangue!Emocionante,não é Teddy?-Falou um menino de cabelos e olhos roxos,sentado no sofá com um ursinho de pelúcia.

-Somos o quê,exatamente?-Perguntou Sofia.

O garoto de óculos virou para nós,antes de extender a mão e fazer um gesto para o sofá.

-Sentem-se.

Sentamos no sofá.Haviam seis garotos na sala.O de chapéu estava recostado em uma cadeira,o com o bichinho de pelúcia continuava no sofá e o de óculos estava em pé na nossa frente.Além deles,também havia um menino de cabelos ruivos meio rosados que não tirava os olhos da Gabi,um de cabelo branco encostado em uma das paredes e lá atrás,bem ao fundo,um menino loiro com fones de ouvido dispunha-se em cima de um sofá.

-Eu sou o Reiji Sakamaki,o segundo filho.-Disse o rapaz de óculos,antes de apontar para o menino loiro.-Aquele ser imprestável no sofá é Shu Sakamaki.

Viramos para olhá-lo.Ele parecia estar dormindo mas,por alguma razão,abriu os olhos novamente e observou Sofia de cima a baixo.Com um pequeno sorriso,ele fechou os olhos novamente e ignorou o comentário do irmão.

-Aqueles são Ayato,Laito e Kanato Sakamaki.-Continuou Reiji,apontando para o garoto de cabelos rosados,o de chapéu e o com o ursinho respectivamente.-E aquele lá é Subaru Sakamaki.

O garoto de cabelos brancos na parede simplesmente deu de ombros e foi embora.Sentiu Sofia se mexer no meu lado quando o nome dele foi dito,e quando me virei ela e a Gabi estavam se esforçando para não rirem.

Reiji voltou-se para nós novamente,ajeitando os óculos com a ponta do dedo.

-E vocês serão nossas Noivas de Sacrifício.

Pov. Gabi

- Nós não vamos casar com ninguém! E muito menos servir de Sacrifício!

- Não grite, ninguém daqui é surdo... Vocês ficarão aqui até esse "mal-entendido" ser resolvido. Por favor, acompanhem nosso mordomo Edgar até seus quartos

- Eu olhei para os lados tentando achar o tal Edgar e quando virei ela para frente novamente, ele apareceu em minha frente, dei um pequeno pulo para trás assustada. No caminho ele veio conversando conosco -

- vocês se meteram em uma tremenda enrascada-ele disse sem muita emoção-

- porque? - a Sofia perguntou-

- vocês não notaram?

- notamos o que? -falamos em uníssono- 

- eles são vampiros

- VAMPIROS?!- nós falamos espantadas-

- exato

 

- Nós continuamos conversando até ele nos deixar onde seriam nossos quartos. Quando entrei, peguei meu celular e mandei uma mensagem para elas:

Gabi- MDS onde a gente foi se meter?!
Sofia- eu não sei!!!
Ana- tamos ferradis
Gabi- vdd
Sofia-concordo
Ana-tive uma ideia!
Gabi- F.A.L.E
Sofia- Pode dizer!!
Ana- sabem isso que o mordomo nos disse sobre eles serem vampiros e tals?
Gabi- sim
Sofi- Ss
Gabi- TAMO FUDIDAS
Sofia- NÃO MAGINA!
Ana- tá eu sei! Mas o meu plano é o seguinte:
Como eles são vampiros, o lógico é que eles durmam durante o dia, certo?
Gabi- seguindo a lógica sim, mas como no momento ela não tá servindo pra muita coisa...
Sofia- é o LÓGICO seria que sim
Ana- certo, ou seja... Enquanto eles dormem a gente tenta escapar daqui!
Gabi-�������� 
Sofia- ÓTIMA IDEIA!!!!
Ana- ok! Já está amanhecendo, vamos nos preparar para 12:00 em ponto a gente saia. AÍ MAS ANA PQ MEIO DIA? Pq é o horário mais quente do dia!
Gabi- MANO C É MT INTELIGEINTI
Sofia- CONOCORDO! PALMAS PRA ANA����������
Gabi-����������
Ana- hahaha obrigada!❤

 

- se passou um tempo depois da conversa com as meninas quando Ayato entrou em meu quarto, como eu estava deitada na cama, puxei as cobertas pra cima de mim impossibilitando a visão das minhas pernas -

- olá - eu disse seca-

- olá panqueca!

- não sou comida pra você me chamar de panqueca!

- agora é!

- Não sou. O que você veio fazer aqui?

- é tão difícil advinhar?

- eu acho que se eu estou perguntando é

- eu vim saciar a minha sede!

- eu to com cara de copo d'água por acaso?!

- pra mim está! Mas não de água, de sangue!

- vem cá, isso aqui é um hospital fantasiado de mansão?

- hã?

- não é que pra estarem me chamando de bolsa de sangue, é o que tá parecendo!

- ha ha ha piada besta. Bem vamos ao que interessa, panqueca!

- eu não ein! Caí fora! - eu falei tentando jogar com força uma almofada nele, mas como além de ser ruim de mira sou fraca, ou seja, minha tentativa de acertá-lo não de certo-

- hahaha! Essa foi a sua tentativa de me afastar de você? Que pena pra você, ela não funcionou! - ele se aproximou da cama dando risada da minha cara. Ele chegou do meu lado e me puxou pelo queixo de forma bruta e mordeu meu pescoço -

- AI!!!! - eu gritei enquanto ele tomava meu sangue. Eu tentei fazer alguma coisa mas sou muito fraca, então não adiantou muita coisa -


- os outros entraram no meu quarto para ver o que estava acontecendo, e viram Ayato sentado ao meu lado limpando a boca suja de sangue, e dando uma risada baixa-

- O quê está acontecendo aqui?! - Reiji perguntou olhando para mim e Ayato- 

- eu estava com muita dor em meu pescoço então não consegui responder-

- eu estava apenas saciando a minha sede com a panqueca -  Ayato disse num tom um pouco sarcástico-

-quando os outros viram o sangue escorrer de meu pescoço começaram a me olhar com um olhar um tanto intimidante, mas não ficaram assim por tanto tempo -

- Ayato, isso são modos para tratar nossas convidadas?! - o Reiji disse irritado -

- Ayato ficou em silêncio, porém parecia irritado pelo fato de Reiji e os outros estarem no meu quarto o impossibitando de beber mais sangue. Ele logo se retirou do meu quarto -

- senhorita, me desculpe os modos de Ayato

- eu fiquei em silêncio -

- como os outros viram que não era nada de muito importante, foram se retirando aos poucos, no final sobrando apenas eu, Ana e Sofi. Quando tudo isso acabou eram cerca de 4:45.


Notas Finais


Obrigado por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...