História Louco De Amor. - ONE SHOT - AxK. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Kentin
Tags Alexy, Amor Doce, Ken, Kentin, Lemon, Robeka, Romance, Yaoi
Exibições 207
Palavras 3.389
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, bem vindo à mais uma história!
Eu sei, era para postar dia 16, mas eu não aguentava mais segurar essa bomba!!! Kkkkk E não sei se vou ter esse tempo domingo... então...
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único.



*Essa história acontece enquanto Kaaleeshy e Lysandre estão em Paris.*.
(xAx = Alexy Narrando; xKx = Ken Narrando.)


XAX
    Estamos em férias escolares e devo informar que nunca tive tanto tédio assim na vida! Desde que a encrenca, quer dizer a Kaah, viajou para Paris praticamente nada de interessante aconteceu nessa cidade! Claro, aconteceram coisas engraçadas, como a Ambre numa crise alérgica por causa de um amendoim... Ou a Kim dando a louca num karaokê que fomos e cantando como a Nicki Minaj, mas fora isso os dias veem sendo tão... ah! 
    Nesse exato momento, por exemplo, meu irmão não sai da frente dessa porcaria de televisão... Fazendo uma maratona de sei lá que jogo! E a Kaori, ao invés de me ajudar a tirá-lo dali, fica jogando com ele! Acabo sozinho, jogado no sofá, fazendo absolutamente NADA! 
 - VOCÊ É INACREDITÁVEL! – Kaori gritou de repente, me fazendo olhar em sua direção. – Eu avisei para não passar aí... Agora vamos ter que começar tudo novamente! 
 - EU NÃO MORRI DE PRÓPOSITO! – Armin rebateu nervoso. – Você quem devia ter me ajudado. 
 - O que aconteceu¿. – Perguntei sem interesse profundo. 
 - O seu irmão morreu de novo! – Kaori reclamou. – No mesmo lugar! 
 - E... – Disse ainda sem entender... 
 - E que agora vamos ter que passar toda a fase novamente. 
 - Isso vai demorar¿. 
 - MUITO! – Eles disseram juntos. 
 - Ah gente, pelo amor de Deus... Vamos parar esse vídeo game e fazer alguma coisa¿. – Disse me levantando para puxar a tomada da TV. 
 - Não ouse! – Armin se jogou em cima de mim e me derrubou no chão. 
 - Aí! Seu animal... – Falei levantando. 
 - Alexy... – Ele disse me dando mão. – Por favor... Mesmo... DEIXA A GENTE EM PAZ! 
 - Vocês estão há horas nesse treco... – Falei indignado. 
 - Desculpa, Alexy... – Kaori disse dando play novamente naquele demônio digital. – Mas queremos zerar isso hoje. 
 - E eu fico como¿. – Perguntei emburrado. 
 - Por que você não liga pro Ken¿. – Ela disse entregando uma manete á meu irmão. – Façam algo juntos... 
 - Ele está na academia... – Disse me jogando novamente no sofá. – Não vai querer sair. 
 - Não custa tentar... Custa¿. – Ela disse sorrindo. 
 - Você acha mesmo que o Ken vai sair da academia por alguma coisa nesse mundo¿. – Eu perguntei em tom brincalhão, mas ela e meu irmão já haviam entrado em estado vegetativo novamente. – Francamente... Vocês dois... – Disse saindo com o celular na mão. 
XKX 
    Férias escolares... Para muitos, um tempo de descanso e alegria... Para meu pai, tempo de treinamento intenso e sem pausa! Venho passando meus dias dentro dessa academia, sobre a vigilância do senhor dono do mundo, ou como eu chamo, meu pai. Ele me deixou sair com os amigos, claro, mas a maior parte do tempo é carregando alteres pesados. Fora que, desde o dia que ele soube do meu relacionamento com outro garoto... Ele não me deixa sozinho com meu namorado! 
    Fica bem difícil assim, eu até queria poder ficar com o Alexy, mas com um guarda costas desse atrás de mim... Espero que Alexy não ache que estou o evitando ou coisa do tipo, ele pode ficar chateado comigo e isso não seria legal. 
 - MAIS DUAS SESSÕES DE 30. – Ele gritou do outro lado do equipamento de metal, onde eu exercitava minhas pernas. 
 - Isso tudo¿. – Falei enxugando o rosto com uma toalha. 
 - VAI DESSISTIR, SOLDADO¿. 
 - Não... 
 - NÃO TE OUVI! 
 - NÃO! – Gritei com voracidade. – Mas eu bem queria um pausa. 
 - NÃO COCHICHE! 
 - EU BEM QUERIA UMA PAUSA! – Por Deus, será que ele tem problema de audição¿ Eu tenho que falar gritando. Meu pai contornou o aparelho e me olhou de frente. 
 - É... Eu acho que posso te dar uns cinco minutos. – Ele disse sério e eu saí da área de treinamento aliviado... Fala sério! Vou passar todos os dias das minhas férias assim¿. 
    Sentei-me na calçada da academia e tomei um longo gole de água. É bom poder respirar um pouco assim... Nossa... Estou exausto! Já me preparava psicologicamente para voltar lá para dentro, quando meu celular tocou... Era o Alexy, será que aconteceu alguma coisa¿. 
~CELULAR ON~
 - Alô¿. 
 - Alô... Ken... Que milagre, você atender esse celular! 
 - Aconteceu alguma coisa¿. 
 - Na verdade, não... Mas, você está ocupado agora. 
 - Estou treinando. 
 - Ah... Claro... Eu já devia imaginar, mas então, você atendeu o celular no meio do treino¿. 
 - Quanta desconfiança! É porque estou no meio de uma pausa. 
 - ... 
 - Alexy¿. Se acontecer algo você pode me falar. 
 - Não... Não aconteceu nada... É que... Er... Eu queria te ver. 
 - ... Eu não se posso sair agora. 
 - Ah... Eu entendo... Seu pai né... 
 - É. 
 - Tudo bem, então tchau... 
 - Não, espera... Alexy! 
 - Sim¿. 
 - Eu... Eu também queria te ver... Muito... Eu queria muito, muito mesmo, te ver. 
 - ... 
 - ... 
 - Vem me ver então. 
 - Não vou receber autorização para sair assim do nada. 
 - Minta. 
 - Mentir¿ Alexy! 
 - Qual o problema¿ Só uma mentirinha... Por mim... 
 - Eu não sei mentir! O que eu iria dizer¿¿¿ 
 - Diga que sua perna está doendo, ou sei lá... 
 - Temos um médico aqui. 
 - Diga que a minha perna está doendo então... 
 - Meu pai faria questão de vir comigo... Você sabe que ele não nos deixa sozinhos. 
 - Nossa... Ah... Diz então que... Já sei! Diz que a Kaaleeshy! Diz que a Kaaleeshy quer falar com você... Diga que foi ela que ligou, pedindo para vocês conversarem pelo Skype... E ela disse que era muito importante! Seu pai confia na Kaah¿ Ele gosta dela, não é¿. 
 - É... Eu acho que sim... Mas a Kaah nem está na cidade, e eu vou envolver ela na história! 
 - Ela vai perdoar a gente... Então, você vai vir¿. 
 - Não sei... E se não der certo¿. 
 - Vai dar... Confia! Você precisa acreditar na sua mentira. 
 - Alexy... 
 - Por favor... Eu não aguento mais! Todo dia essa academia... Você já tá em forma! 
 - ... Tá bem, eu vou fazer. Por você... 
 - EBA! 
 - Me espera perto da escola... Ok¿. 
 - Ok! Bye... 
 - E, mais uma coisa... 
 - O que é¿. 
 - Eu te amo. 
~CELULAR OFF~ 
    Eu voltei para academia receoso... Isso pode dar muito errado! E se meu pai ligar para Kaah¿ E se ele não me deixar ir¿ E se ele quiser ver o histórico do meu celular! Ok, eu preciso de calma, lembra-se do que o Alexy disse... Acreditar na sua mentira.
 - Descansado, soldado¿ - Meu pai disse trazendo dois alteres em minha direção. – Pronto para duas sessões de 50! 
 - 50¿ Não eram de 30¿. – Perguntei indignado. 
 - Aumentou por conta da pausa... – Ele me deu os alteres, mas eu os joguei no chão. – Qual o problema¿. – Ele rebateu bravo. 
 - Er... A Kaaleeshy. 
 - O que aconteceu com a garota¿. 
 - Ela me ligou agora há pouco... Parece que aconteceu algo e ela tem que falar comigo urgente... Pelo Skype... 
 - Skype¿ Que diabo é isso¿. 
 - Er... Er... Um aplicativo de computador e celular que... 
 - Ah deixa... odeio tecnologia. Isso vai demorar¿. 
 - Pode ser... – Falei suando frio. – Quero dizer, vai... Ela disse que era importante e só eu podia ajudar. Pelo tom de voz dela, era sério... Talvez seja melhor eu deixar á tarde por conta disso. 
 - Vai perder a tarde toda¿. – Ele falou nervoso e eu dei de ombros. 
 - Ela confia em mim... E eu quero ajudar... 
 - Onde você vai estar¿. 
 - Na casa do A... Do Nathaniel. 
 - Que¿ Na casa do Nathaniel¿. 
 - É porque o computador dele é melhor... Sabe como é... 
 - É... Sei como é... – Ele ficou em silencio por um tempo e eu pensei que ia morrer de nervoso. – Tá bem... 
 - Tá bem o que¿. 
 - Você pode ir... Parece realmente importante, para ela te ligar assim... E eu sei que a Kaaleeshy é menina boa! Teve boa criação... Não deve estar de brincadeira. 
 - É, não deve ser brincadeira... – Falei suando. 
 - Mas amanhã, você vai pagar em dobro! – Ele disse pegando os alteres e levando para longe. – E eu quero saber o que aconteceu com a garota! Depois você me conta! 
 - T-Tá... – Eu não acredito que isso deu certo! O Alexy é um gênio... Do mal... 
    Eu sai correndo da academia com um sorriso no rosto. Espero que a Kaah me perdoe por isso, mas foi por uma causa justa... Por amor. 
XAX
     Estou ansioso... Já faz uns 10min que estou na frente desse portão da escola... Cadê o Ken! Ok, eu preciso relevar um pouco... Saí correndo de casa no momento em que ele falou que viria, nem se quer esperei para ver se a mentira ia dar certo! O que posso fazer¿ Nunca imaginei que ele seria capaz de mentir assim para o pai... Aquele pai... Não deixa a gente em paz um só minuto! Ele foi conosco até para o cinema... Deu vontade de falar: “Você poderia por favor sair daqui, para que eu possa beijar seu filho até que perca o meu ar¿” E o Ken faz tudo que ele diz! Droga! Será que ele deu para trás e eu vou ficar aqui plantado¿. 
    Já era a décima volta que eu dava naquela rua, já pensava até em ir embora... Quando ele virou a esquina, correndo em minha direção com um sorriso enorme no rosto. Ele conseguiu, que progresso... Eu sorri de volta e abri os braços para deixar-me ser apertado pelos músculos do meu namorado. Ele me tirou do chão e apertou contra si... Faz tempo que não o abraço assim, embora ele esteja suado, eu relevo isso, pois estava morrendo de saudade. 
 - Eu demorei¿ Perdão... – Ele disse ofegante depois de me colocar no chão. 
 - Não demorou... – Eu falei olhando de perto aqueles olhos verde intenso, e seu sorriso alinhado. A sociedade que me perdoe, mas eu namoro um Deus grego. 
 - Estou livre a tarde toda... – Ele falou passando os braços pela minha cintura. – O que você quer fazer¿ Sou todinho seu... 
 - Não diga uma coisa dessas... – Adverti sorrindo. 
 - Podemos ir ao cinema... Ao parque... Á sorveteria... 
 - Estou entediado de tudo isso... – Falei fazendo biquinho. 
 - Bem... Você disse que queria me ver... Estou aqui... 
 - Estou vendo... – Eu o abracei pelo pescoço. – Mas eu quero ficar só com você... Não quero sair... 
 - Quer fazer o que então¿. – Ele perguntou encostando os lábios na minha orelha. 
 - Te beijar. – Respondi e ele corou. – Não beijo você desde o ano novo! – Encostei a cabeça em seus ombros e respirei fundo... Pelo jeito ele não sabe á que eu me refiro... – Ken, sua mãe ta em casa¿. 
 - Não, ela trabalha o dia todo... 
 - E seu pai¿. 
 - Vai ficar na academia toda á tarde. 
 - Então eu quero ir para sua casa. 
 - Fazer o que lá¿. – Ele perguntou me encarando estranho e eu o olhei com desejo... – Ah... – Ele corou completamente, parecendo um pimentão. – Eu... Eu... Entendi. 
XKX
    Eu e Alexy estamos sozinhos na minha casa, na verdade foi ele quem quis vir para cá... Ele me olhou de um jeito quente e bem... Eu entendi o recado... Mas só tem um probleminha... Eu não tenho ideia do que fazer! Eu demorei um pouco para abrir a porta, minhas mãos estavam tremendo... Ele percebeu e riu! Ótimo, ele deve me achar um pastelão. Entramos juntos no meu quarto, e eu me virei para fechar a porta... 
 - Kentin. – Ele me chamou baixinho e eu olhei em sua direção, antes que pudesse pensar em algo, ele me beijou com veemência. 
    Enfiou sua língua quente e doce em minha boca, me fazendo ficar sem chão no começo... Mas logo eu consegui entrar em seu ritmo animado. Senti meu fôlego ir embora naquela dança em que nossas línguas entraram e tive que empurra-lo para respirar. Com as duas mãos em seu peito, eu o encarei... Seu rosto vermelho e lábios molhados eram mais eróticos do que eu podia pensar. 
    Quase não tive tempo de respirar, ele me envolveu novamente, dessa vez, agarrando as pernas em minha cintura... Num movimento quase automático, levei minhas mãos em sua bunda... Segurando com força. Ele me beijava com desejo e meu corpo respondia ao chamado. Andei com ele até a cama, onde caímos juntos. 
    Meu coração batia forte e meu corpo estava quente como um sol... No momento em que suas mãos passaram por dentro da minha camiseta, tirando-a com agilidade. Suas pernas fizeram um movimento curvo e nossas posições se inverteram, ele estava sentado em cima de mim e com certeza já havia percebido o volume em minha calça... Eu percebi o dele também. 
    Com as mãos e a língua ele percorreu meu abdômen, e não fui capaz de conter gemidos... 
 - Alexy... – Eu falei arfando no momento em que ele passou os dedos por dentro da minha calça. – Calma... Eu... Eu tenho uma coisa para falar... 
XAX 
 - Agora¿. – Eu falei parando de repente. 
 - Sim, Agora... – Ele tirou minha mão da sua calça e se sentou na beira da cama. 
 - O que foi¿. – Me sentei do seu lado e coloquei a mão em seus ombros... Eu sou o primeiro garoto com quem o Ken se relaciona, eu sei disso... E... Se ele não gostar... O que eu faço¿ Droga...
 - E-Eu... – Ele estava olhando para o chão, com o rosto completamente vermelho e lágrimas nos olhos. – Desculpe... – Quase não podia ouvir sua voz. – Eu... É... Eu não sei... 
 - Não sabe... – Me aproximei mais. 
 - Eu nunca... Eu nunca fiz sexo. – Ele disse e cobriu o rosto com as mãos. – Eu não sei o que fazer... – A voz dele saia abafada. – Estou com muita vergonha, mas não quero parecer um babaca e estragar tudo com você. Eu te amo muito. Tem que ser... Sei lá... Perfeito. 
 - Ken... – Eu o chamei puxando seu rosto e o dando um selinho. – Está tudo bem... Eu também nunca fiz sexo antes... Mas eu não estou com medo, porque é com você. 
 - Eu estou tremendo... 
 - Eu notei. 
 - E eu estou excitado. 
 - Eu também notei... 
 - É loucura... Sinto meu peito sair pela boca. 
 - É... Também sinto isso... – Eu peguei sua mão e levei até meu coração que batia forte, ele pareceu mais calmo. 
 - O que eu deveria fazer¿. – Ele perguntou envergonhado. 
 - Er... Que tal, você começar tirando minha roupa¿. – Falei sorrindo e ele assentiu. Eu fiquei de pé em sua frente e seus dedos trêmulos pouco a pouco me despiram, até que ficasse só de cueca... Ele encarou minha ereção. – Não me olhe assim. 
 - Desculpe... – Ele disse levantando o rosto. – Er... 
 - Eu... Eu gosto dos seus beijos... – Disse dando uma deixa. 
 - B-Beijo... Certo... Eu vou te beijar. – Ele falou gaguejando, então ele levantou e me puxou para um beijo doce e calmo... Logo o beijo se tornou quente e ele me empurrou na cama, caindo sobre mim. 
 - Ken... – Falei ofegante. – Eu gosto quanto você acaricia meu corpo. 
 - Assim¿. – Ele passou as mãos fortes pela minha coxa, subindo lentamente pelo meu dorso até meu rosto. 
 - É... – Eu disse olhando em seus olhos. – Assim... – Agora, nossas peles se tocando... Eu podia sentir seu membro roçar no meu. 
 - Eu quero fazer você se sentir bem... – Ele disse acariciando minha bochecha. 
 - Você sempre faz. – Afirmei o puxando para mais um beijo, apertando seu corpo contra o meu. 
XKX
    Deus, o Alexy é lindo... Seu corpo é muito mais bonito do que nas minhas melhores fantasias, o som que ele faz, seu cheiro... Meu pênis está pulsando forte, e o dele também... Eu quero tanto o satisfazer... 
    Deslizei minha mão até seu membro, o tecido fino da cueca estava úmido com seu tesão... Desci minha calça, me livrando dela de uma vez! E esfreguei meu membro contra o dele... Numa excitação absurda que nos fazia gemer. Não pude mais me conter e tirei o pedaço de pano que nos separava, a visão de seu pênis nu me deu água na boca... 
 - Kentin... – Ele advertiu quando percebeu o que eu ia fazer... Abaixei-me até sua cintura e num momento de desejo puro, coloquei seu membro na boca. Enquanto ele gemia pausadamente, eu viajava em prazer sentindo seu gosto nos meus lábios... Guiado por puro instinto eu chupei-o, fazendo rebolar de vontade. – Ken... Ken... Ken... – Ele me chamava com tapinhas no meu ombro, ele ia gozar... Mas eu queria exatamente isso. Não demorou muito e eu senti o líquido espesso e adocicado descer pela minha garganta. 
    Eu o olhei e lambendo os lábios, seus olhos lagrimejaram de excitação e seu corpo tremia em contexto. Meu coração... Como pode um coração bater tão rápido... A felicidade que eu senti naquele momento era maior do que tudo! Abri o maior sorriso possível. 
 - Eu te amo. – Disse o abraçando contra mim... – Te amo. 
    Ele se virou contra meu corpo e subiu em cima de mim, sentando bem em cima do meu membro ereto. Eu vi seus olhos intensos como nunca, no momento em que ele tirou minha cueca e se esfregou contra meu membro livre. 
XAX
    Ainda sinto meu corpo mole, devido ao orgasmo... Mas tenho certeza de algo no mundo é que quero esse homem dentro de mim. Apoiei minhas mãos em seu peito e devagar me sentei em seu membro duro, enfiando-o no meu corpo. 
    Olhei bem em seus olhos nesse momento, vi um Ken domado de desejo... Sentia seu pênis pulsar dentro de mim, e logo me excitei ainda mais que antes... 
 - Alexy... – Ele falou segurando firme minhas coxas. – Puta que Pariu... Que delícia. 
 - Ken... Eu me sinto bem... Muito bem... – Disse e ele sorriu para mim... Subiu as mãos pela minha cintura me segurando com veemência e mordendo os lábios. 
    Eu prendi as unhas no seu peito forte no momento em que ele começou a se mexer, em movimentos ritmados... fazendo-me subir e descer em seu colo. Meu corpo ia de encontro ao seu e com os olhos fechados não pude distinguir os gemidos que se misturavam. Mais forte... Mais rápido... A sensação era boa demais para segurar... 
 - Alexy... – Ele me chamou e segurou minha mão. – Eu posso gozar em dentro de você¿. 
 - Droga Ken... – Falei arfando. – Que tipo de pergunta é essa¿. – Disse segurando forte sua mão. – Pode! Pode... Goza dentro de mim. 
    Respondi a interrogação infame, e sem demora senti o líquido me preencher... Não pude me segurar e também soltei o esperma em todo o abdômen do rapaz. Meu corpo amoleceu e eu cai do lado dele na cama... Sentido a goza escorrer de mim. 
 - Desculpe... – Falei baixinho me referindo ao liquido sobre o corpo dele, mas ele sorriu e me puxou para um beijo apaixonado. 
 - Você vai ter que me dar um banho... – Ele falou em tom brincalhão. 
 - Sabe o que temos que pensar¿. – Comentei já debaixo do chuveiro com ele me abraçando. 
 - O que¿. – Ele falou apertando minha bunda. 
 - Uma mentira para amanhã! 
XKX
    Alexy foi embora pouco antes do meu pai chegar em casa, eu até tentei, mas não pude tirar o sorriso do rosto! 
    Foi o melhor dia da minha vida! Eu nunca me senti tão bem... Quero fazer de novo, e de novo, e de novo... Estou completamente louco de amor por aquele cara! Isso é inacreditável... Amar alguém assim, tão desesperadamente! Ele não foi a primeira pessoa por quem me apaixonei, mas hoje eu tenho certeza que ele é o meu primeiro amor.
    Estava perdido nesses pensamentos bobos, quando meu pai me chamou... 
 - Então, o que é que ela queria¿. – Ele falou em tom desafiante. 
 - Ela quem¿. – Falei avoado. 
 - A Kaaleeshy... Você não disse que precisava falar com ela e era super importante e demorado¿. 
 - Ah... Er... Era sim... – Falei me lembrando subitamente da mentira. – A gente conversou... 
 - E... 
 - E o que¿. 
 - O que a menina queria de tão importante com você! – Ele falou perdendo a paciência... 
 - Ela... Ela... Queria... É... 
 - Você não mentiu para mim... mentiu¿. – Meu pai falou vindo em minha direção. 
 - Não... Eu... Nunca... Er... – SOCORRO! 
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Não esqueçam de adicionar a fic aos seus favoritos e recomendá-la aos amigos, essa simples ação ajuda muito na divulgação do meu trabalho, Obrigada por ler, meu maior orgulho é entreter e alegrar as pessoas com minha escrita!
Caso tenha interesse em mais histórias escritas por mim, dê uma olhada nas fic's abaixo:
* No dia em que te conheci: https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-amor-doce-no-dia-em-que-te-conheci-4857286
* Nossos dias em Paris: https://spiritfanfics.com/historia/nossos-dias-em-paris--arco-no-dia-em-que-te-conheci-5721995
Fique ligado nos próximos lançamentos:
* 30\10 - Especial de Halloween.
* 27\11 - ONE SHOT Sobre a infância de Kaaleeshy. (Minha OC)
* 18\12 - Segunda temporada de "No dia em que te conheci".
Te espero!
Entre em contato comigo... (Faço capas de fic, histórias por encomenda e aceito sugestões\críticas)
* Email: [email protected]
* Twitter: @bekinhavick
X Feito de fã para fã, sem fins lucrativos X
X Plágio é CRIME, por favor, não reproduza essa obra em outros meios sem autorização. X


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...