História Loucos por Dite! - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Madison_Mermaid

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Aldebaran de Touro, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Geist de Serpente, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, June de Camaleão, Kanon de Gêmeos, Kiki de Appendix, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Miho, Miro de Escorpião, Misty de Lagarto, Mu de Áries, Pandora, Radamanthys de Wyvern, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Ofiúco, Shaka de Virgem, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio
Tags Abba, Afrodite De Peixes, Aventura, Bissexualidade, Hentai, Lemon, Misty De Lagarto, Os Cavaleiros Do Zodiaco, Políamor, Romance, Saint Seiya, Shaina, Shina De Ofiúco, Shina X Afrodite X Misty, Yaoi
Visualizações 97
Palavras 3.818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus lindos! Tudo beleza?

Mais uma vez Mad e eu agradecemos o carinho e apoio com essa fic tão diferente do convencional! Obrigada à cada leitor, favorito e comentário que dedicam a essa trama!

Sem muita enrolação, vamos ao capítulo!

Capítulo 8 - A aposta


Fanfic / Fanfiction Loucos por Dite! - Capítulo 8 - A aposta

Eram 7:45 da noite, e Marin subia cantarolando a escadaria que levava até Sagitário. Sabia que àquela hora seu querido Leãozinho estava ainda no Coliseu, empenhando-se em ajudar os aspirantes mais fracos ou com menos desenvoltura, como sempre fazia algumas vezes na semana. Por isso, passou despreocupada pela 5° Casa, e continuou seu caminho.

Cumprimentou Dohko em Libra, que perguntando sem malícias onde ela iria, recebeu uma resposta seca e coberta de inverdades sobre assuntos a tratar com Shion.

E quando percebeu, ela já estava no grande salão de Sagitário.

_ Vamos ver se Aiolos é bom em atender ordens... - sussurrou, entrando para a parte privativa daquela Casa e ocultando seu cosmo, para não ser descoberta.

O grego olhava-se nu no espelho, flexionando seu braço para analisar seus músculos em reflexo, quando sentiu a aproximação da ruiva.

Esfregou as mãos uma na outra, animado e excitado, e sentando-se numa poltrona de seu quarto, a esperou chegar.

Marin deu duas batidas na porta de madeira.

_ Entre. - disse Aiolos, que dado a excitação do momento estava com o majestoso falo totalmente ereto.

A Águia entrou, mordendo o lábio inferior ao receber aquela visão divina. Aiolos era ainda mais gostoso que seu irmão mais novo.

Seus músculos fortes eram adornados pela pele bronzeada, seus braços deliciosamente definidos pelos anos de arco e flecha, e ele possuía em seu baixo ventre ralos pelos que levavam a uma das coisas que ele tinha em comum com Aioria: o membro maciço, bem feito e extremamente desejável.

Marin caminhou até ele como uma gata no cio, deixando as peças de sua armadura de treino e as roupas que usava por baixo pelo caminho.

Aiolos manipulava a si mesmo olhando para ela, pensando em como aquela amazona era gostosa e sensual. E quando ela se aproximou, já nua e sem cerimônia, logo sentou-se sobre ele, encaixando-se sem dificuldades no membro viril e lambuzado com sua abertura úmida de tesão.

Começou a cavalga-lo, freneticamente.

E assim, por quase uma hora, eles fizeram todas as sacanagens que conseguiram pensar. De quatro, de lado, de pé, 69.

E quando Marin disse que iria embora, exausta por toda a atividade, ele reclamou.

_ Poxa... está tão cedo! - pegou no braço dela, mas ela se desvencilhou, se vestindo apressada. - Fica mais um pouco Marin, posso fazer algo para jantarmos…

_ Obrigada, mas não estou com fome. Preciso ir Aiolos, amanhã acordo cedo. - disse fria.

_ Bem… se quer assim. Deixe-me te acompanhar até sua casa, então.

_ Mas que  coisa, Cavaleiro! Sou uma amazona de prata, sei me cuidar. Além do mais… - ela se aproximou, tocando a boca do sagitariano com seus lábios e beijando-a sensualmente - Temos que ser discretos, não quero ficar mal falada como a Shina...

_ O que tem ela? - Marin sabia que o castanho adorava saber as novidades do Santuário. Aiolos parecia assim procurar recuperar os anos em que esteve “morto”.

_ Ué, você não sabe? Ela e Misty de Lagarto estão brigados, disputando o amor de Afrodite à tapas. Parece que os dois se envolveram com ele, e fizeram até uma aposta pra ver quem conquista o Peixes primeiro.

Aiolos riu.

_ Essa é boa! Quer dizer que os dois estão afim do Dite? Quero só ver quem vai fisgar aquele sueco...

Marin sorriu, e aproximando-se novamente,  beijou Aiolos.

_ Semana que vem, no mesmo dia e horário?

Ele trouxe o corpo da japonesa colado ao seu e mordendo de leve sua orelha, disse:

_ Claro ruiva, como quiser.

_ Não se esqueça que ninguém deve saber de nossos encontros, tá bem? - Marin fez uma voz doce e manhosa, e Aiolos caiu direitinho, acenando positivamente com sua cabeça.

Se beijaram com volúpia mais uma vez, enquanto ela com sua mão apertou novamente o seu mastro, deixando assim um gostinho de quero mais. E então saiu, sentindo-se vitoriosa e deixando um abobalhado e satisfeito Sagitariano pra trás.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Na manhã seguinte, ao tomar café com Shura, o Cavaleiro de Sagitário contou para o melhor amigo sobre a aposta de Shina e Misty pelo coração do Cavaleiro de Peixes.

Na hora do almoço, durante a ronda que o Capricorniano fez com Aldebaran de Touro, ele lhe contou sobre como Afrodite estava sendo disputado pelos dois prateados.

Aldebaran, por sua vez, além de contar para Shura sobre Mu e seu enorme apetite sexual e como ele havia deixado Geist sem rumo, quando treinava ao fim do dia com alguns dos Cavaleiros de Prata acabou perguntando se eles sabiam mais alguma coisa sobre aqueles dois da mesma patente e sua aposta, e assim, em dois dias, todo o Santuário de Atena conhecia o dilema de Afrodite, que disputado por Shina e Misty deveria escolher com qual deles ficar.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

No outro dia bem cedo no vestiário feminino, Shina estava se trocando para mais uma manhã de treinamentos, tentando em vão esquecer o que havia acontecido nos dias anteriores.

Suspirava triste e extremamente melancólica, pois o fato de Dite a ter a dispensado mais a loucura regada à luxúria que estava prestes a cometer com Misty, somada à bendita aposta - da qual se amaldiçoava toda vez que se lembrava que a tinha feito - estavam minando sua alegria e paz, a deixando insone e sem apetite. E isso, além de ser desgastante, era bem perigoso pois poderia ser severamente chamada atenção por estar relaxando com seus cuidados pessoais.

As três outras amazonas chegavam ao recinto, e perceberam toda a letargia da guerreira de Ofiúco, e se olharam entre si.

June e Geist, que eram verdadeiramente amigas da Cobra, se aproximaram devagar e a abraçaram. Já estavam sabendo da tal aposta, porém preferiram não tocar no assunto, a não ser que a própria Shina o fizesse.

A Cobra chorou copiosamente. Estava deprimida e intimamente destruída, e só os deuses sabiam o quanto era difícil aparentar normalidade, seguindo com sua vida como se nada tivesse acontecido. Receber aquele apoio, mesmo que silencioso, era um alento para o seu sofrido coração.

Marin ao ver a cena revirou os olhos, sentindo um profundo desprezo por sua companheira de armas. Na verdade, Marin sempre procurou seguir as regras e ser correta em suas atitudes, mas ultimamente já não via muito sentido em nada disso, ainda mais depois que despertou tardiamente sua sexualidade. Sempre se creu apaixonada por Aiolia, mas o que sentia por ele era puro tesão, desejo, nada mais do que isso. E ver suas amigas sofrendo por causa de homem era o fim da picada. Não que desgostasse de Shina, mas vê-la definhando toda vez que se apaixonava por alguém lhe dava nos nervos, e a fazia ferver de ódio. “Porque sempre se mete nesse tipo de roubada, se sabe que o resultado será eternamente o mesmo?” se perguntava indignada.

Com um sorriso beirando ao diabólico no rosto, a ruiva se aproximou da italiana, e falou num tom provocativo:

_ Não deveria ter feito uma merda dessa, se sabe de antemão que vai perder! - sorriu maldosamente.

_ Marin!!!! - a Camaleoa retrucou de imediato - Se não tem nada de bom pra dizer, cala a boca!

_ Pode me recriminar à vontade, pois sei que quando o assunto é esse, é tão ou mais retardada do que a Cobra, mas não vou deixar de dizer o que penso! - olhou diretamente nos verdes olhos da italiana e continuou altiva - Acho uma pouca vergonha você, que é uma mulher bonita e interessante, disputar um Viado Dourado com aquele poço de futilidades do Misty! - se afastou pouco e sorriu vitoriosa - Pronto… falei!

_ Falou, mas ninguém pediu sua opinião, que aliás, não serve pra droga nenhuma! - Geist bufou, colérica - Agora dá pra fazer o favor de sair daqui?

_ Com certeza eu irei, pois o que tinha que dizer, eu já disse! - olhou pra Shina e piscou debochada - Tchau Cobrinha! - acenou alegremente com a mão e saiu com o seu habitual cantarolar.

_ Não liga pro que essa hipócrita te disse… - a loira falava em tom de consolo - Todo mundo sabe que ela dá pro Aiolia, só eles mesmos é que acham que isso é segredo!

_Verdade… se anima, minha verdinha! - Geist a puxou pela mão, a levantando do banco onde estava prostrada - Quero ver você mandar um “Venha Cobra” bem dado na bunda do imbecil do Asterion hoje neste treino, que disse outro dia que nós somos um bando de fracotes. - riu com gosto, e acabou contagiando a ariana mais velha.

_Mas… não sei se quero encarar à todos, ainda mais que todo mundo tá sabendo dessa maldita aposta. - falou com desânimo.

_ Quer saber? Mande todos irem pro inferno! - June a abraçava com força - A vida é sua, e o que faz dela em sua intimidade não é da conta de ninguém!

_ Concordo e assunto encerrado! Vamos treinar? - a morena deu o braço à sua conterrânea, e June enlaçou o braço livre da mesma, indo as três juntinhas treinar debaixo de um escaldante sol.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 

O almoço já havia passado quando chegou a hora do treinamento de alguns dos Cavaleiros de Prata no Coliseu. Misty estava presente, e juntamente com Dócrates e Jamian de Corvo treinava arduamente.

Estava irritado.

Havia transformado toda a tristeza e confusão de sentimentos que sentia em raiva, e por isso golpeava e socava seus companheiros sem dó.

Foi capaz até mesmo de derrubar o grandalhão grego, que surpreso e despeitado resolveu provocar.

_ Opa, Misty… o que está havendo com você? Tá bravo hoje, heim?

_ Cale-se Dócrates, e vamos lutar. - disse ele, rodando um de seus punhos para o relaxar.

_ Parece que você está cheio de energia! - continuou o irmão de Cássius - Não é melhor guardar um pouco pra conquistar o Afrodite e vencer a aposta contra a Shina?

Misty abriu a boca, surpreso e indignado com o que ouvira.

Gaguejou, sem saber o que dizer, e finalmente soltou:

_ Mas… o que é isso, seu pedaço de muro feito de carne podre? Como… como sabe disso?

Jamian riu, tampando a boca com a mão.

_ Ora todos sabem, Misty. E cá entre nós, você é lindo, mas dúvido que o Peixes escolha você tendo a delícia da Shina na parada. - disse o corvo.

O francês ficou vermelho-pimentão, como sempre acontecia quando estava irritado.

_ Você também, corvo dos infernos? Mas que merda! Porquê ao invés de ficarem cuidando da minha vida, não vão organizar a convenção anual dos horrorosos, já que são membros de destaque desse clube?

Dócrates e Jamian riram mais ainda.

_ Estão falando da aposta contra a Shina? - era Moses de Baleia, que chegando junto com Ichi de Hidra, um dos bronzes que treinaria com eles, se intrometia no assunto.

_ E falando em gente feia… - disse Misty, olhando com raiva para os dois - Parece que agora até os portões do inferno se abriram e liberaram as bestas! Vou embora,  vai que feiura é contagioso! - e olhando para Ichi, xingou alto e saiu, rodopiando sua grande capa e batendo os pés no solo de pedra.

_ Mas o que eu fiz? - perguntou Ichi, que estava sem entender.

_ A lagartixa está raivosa porque vai perder a aposta contra a gostosa da Shina. - riu Jamian.

_ Duvido. - Moses falou - Aposto que Afrodite gosta mesmo é de pau! Vai escolher o Misty, com certeza.

_ Senhores - disse Dócrates, sorrindo malandramente - Porque então nós não fazemos uma aposta nossa sobre essa aposta deles?

_ Como assim grandão? - perguntou Ichi.

_ Cada um põe uma graninha, escolhendo Shina ou Misty, e os vencedores dividem o valor total entre si.

_ Acho uma ideia maravilhosa! - exclamou Moses.

Dócrates pegou um saquinho e começou a recolher os valores, anotando em um papel o nome dos participantes.

_ E por falar em coisas que andam acontecendo… ouvi dizer umas paradas ai do Cavaleiro de Áries… - disse Jamian, contando à eles sobre Mu e sua movimentada vida sexual.

E assim, naquele mesmo dia, quase todos os moradores do Santuário, incluindo soldados, prateados, bronzeados e alguns dos Dourados haviam colocado uma soma em dinheiro na famosa aposta organizada por Dócrates, que foi apelidada carinhosamente  de “Quem vai ficar com Dite?”.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Shion procurava alguns documentos na Biblioteca dos Mestres no 13º Templo, quando ouviu conversas do lado de fora.

_ Coloquei 10 euros na aposta, e tenho certeza de que Afrodite no final fica com a Shina. - disse um soldado, que guardava a entrada do templo do Mestre.

_ Pois eu acho que ele é mais puxado pro lado arco-íris da vida, e vai ficar é com o Misty.  - respondeu o outro.

_ Que tipo de conversa é essa? - gritou Shion, saindo na porta.

Os dois soldados ficaram em posição ereta, suando frio por terem a atenção chamada pelo Grande Mestre.

_ Não admito esse tipo de palavreado, ainda mais estando vocês em função!

_ Perdoe-nos, Patriarca Shion. - disseram os dois.

O lemuriano franziu seu cenho. Que história era aquela de aposta envolvendo dois dos Guerreiros de Prata e o Cavaleiro de Peixes? Resolveu ficar de olho, afinal de contas era seu dever zelar pela boa reputação do Santuário de Athena.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

No fim da escadaria de mármore, Mu de Áries voltava exausto para a Primeira Casa.

Havia treinado durante todo o dia com Kiki os poderes psicocinéticos do jovem, que diferente dele estava ainda cheio de disposição e havia ido até Rodório jogar futebol com algumas das crianças de lá.

Porém, tudo o que Mu queria era um bom banho, uma boa janta e uma boa noite de sono. Ultimamente andava ansioso, e passava boa parte da noite em claro. Pensava muito em Geist, e no que acontecera alguns dias atrás entre eles. Mas, sem saber como agir e dominado pela timidez, não havia tomado nenhuma atitude em relação a isso e estava sendo consumido pela falta de saber como agir.

Mal sabia ele, que motivada novamente pela conversa com Shina e cansada de esperar, a Amazona de Serpente o esperava em Áries.

Uma vez que ele tinha lhe dado permissão para visitá-lo quando quisesse, Geist havia adentrado o primeiro Templo e se dirigido até os aposentos privados, e o aguardava ansiosa no quarto onde ele repousava.

O local era simples, sem muitos móveis, mas tinha uma cama, e para o que ela pretendia fazer, era mais do que ideal.

Tirou a armadura de treinamento, ficando apenas com o collant roxo apertado que usava por baixo, e sentada na beirada desta, esperou. Era mestre em ocultar seu cosmo e presença, e assim o fez.

Mu, que havia se despido da armadura e estava somente de calças, abriu a porta, e ao vê-la ali tomou um leve susto, colocando a mão em seu peito.

_ Geist! - ele olhou ao redor e para trás, se certificando que estava a sós com ela - O que faz aqui?

_ Vim ver você, carneirinho! - disse ela, se levantando e caminhando até ele sensualmente.

_ Eu… - Mu engoliu em seco ao perceber que um calor tomava conta de sua pélvis - Eu… não esperava por você.

_ Você não me procurou, então eu vim. Quer que eu vá embora? - ela chegou bem próximo de Mu e soprou em sua orelha, sensualmente.

_ Claro que não! - disse ele, suando. - E sobre te procurar eu… eu queria, aliás, eu quero, mas…

_ Mas... é tímido. - disse ela, olhando-o nos olhos e fazendo biquinho.

Mu gaguejou.

_ Não… não quero que pense que sou abusado...

_ Hum…. não sei não, Mu. Mas... falando em abuso - ela levou a mão diretamente à masculinidade dele - Acho que ao contrário de você, eu quero que pense que eu sou sim, muito abusada...

Mu gemeu com o toque, e Geist sentiu que o membro do ariano ficou ainda mais duro do que já parecia estar.

Ele então a beijou, e sem que se dessem conta, em pouco tempo Mu já estava sentado na cama, recebendo um delicioso boquete da morena.

_ Ah, Geist! - gemeu ele, que se sentia cada vez mais próximo de gozar, quando ela de repente parou.

_ O que… o que foi? - disse ele, ofegante e sem entender.

_ Se quiser ir até o final comigo Áries, vai ter que vencer essa timidez. - disse ela, limpando a boca com os dedos.

_ Mas… mas… Geist, eu… - Mu a olhava desconcertado, com o mastro para fora das calças, apontando para o teto.

_ Já disse e não vou repetir! Boa noite, Carneirinho. - ela então beijou o falo do lemuriano e se virou, saindo apressada.

_ Geist! - gritou ele, que tentando segui-la, guardava desajeitadamente o pênis dentro das calças.

A morena, porém,  já havia ido e agora subia as escadas rapidamente, em direção ao Templo Principal.

Ele correu atrás da Amazona, e ao passar como um raio por Touro, cumprimentou Aldebaran e continuou seu caminho.

_ Epa, opa, peraí Mu! - disse o Taurino, sorrindo e segurando o amigo. - Tô vendo que está bem animado, hein amigão? - os olhos ligeiros de Aldebaran logo perceberam a excitação do Ariano através de suas calças.

_ Deba, eu, a Geist… - Mu gaguejou. Estava ofegante.

_ Eu sei, eu sei, mas olha só Mu, dá uma folguinha pra ela! Você é mesmo um insaciável, quem diria heim?

O Ariano se irritou, fechando o semblante. Virou na direção oposta, e desceu raivosamente as escadas de volta para Áries.

_ Sempre os mais quietos… Esses é que são os piores… - riu de gargalhar o simpático Touro.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Tarde da noite, Dite estava voltando de Atenas, pois tinha ido ao cinema, na intenção de relaxar, de aliviar a pressão.

Mesmo o filme sendo excelente, ele não conseguiu se concentrar adequadamente para apreciar o roteiro e a direção do mesmo, coisa que adorava avaliar, e era um de seus hobbys preferidos, além de cuidar de seu lindo jardim.

Suspirou derrotado, pois nem cuidar de seu precioso jardim de rosas o estava tirando de sua letargia e de sua tristeza por sua confusão em relação aos seus sentimentos, que ainda estavam abalados desde o término de seu último namoro.

De frente à 1ª Casa, ele olhou para a longa escadaria, e pela primeira vez na vida se sentiu cansado, estafado. Devagar foi subindo os muitos degraus que o levariam até o seu lar, com o semblante consternado.

Passou pelas três primeiras Casas sem ser incomodado, pois muito provavelmente seus guardiões já estavam dormindo. Porém, chegando em Câncer, ele se deparou com seu melhor amigo, o temido Máscara da Morte, que estava fumando sentado na varanda do Templo, e o olhava com empatia.

_ Não sei porque insiste em fumar, Angello. Esse é um vício que faz muito mal, sabia? - se sentou ao lado do italiano, que o olhou de soslaio.

_ Já morri tantas vezes que parei até de contar, e não é um reles cigarro que vai me derrubar. - mostrou a cartela para Dite, que com um gesto, recusou o seu oferecimento - Vá benne… falando sério… que você tem a ver com essa história de aposta pra te conquistar?

O pisciano o olhou sem entender, e Mask rodou os olhos. “Tão perspicaz pra umas coisas e tonto pra outras…” pensou o canceriano ao ver a expressão confusa de seu amigo.

_ Já vi que ainda não sabe que Shina e Misty apostaram pra ver quem ia ficar contigo…

_ Que???? - Afrodite o olhou sem acreditar no que ouvia.

_ Porra Dite! Onde você tava por todos esses dias que não tá sabendo disso? - Mask deu um tapa na nuca do sueco, que resmungou irritado - Esse é um dos assuntos do momento e as apostas não param de crescer. Dos soldados aos Dourados, todos estão apostando sua fichas. - fala tranquilamente.

_ Eu… estava por aí, tentando distrair a minha mente… tentando arrumar uma solução pra essa confusão que virou a minha vida sentimental. - falou melancólico.

_ Dite, vou te dar um conselho, e espero sinceramente que o leve em consideração: deixe um pouco a moral, as convenções de lado, e se concentre no que realmente sente por ambos.

_ Mas é isso que estou tentando fazer! - falou com desespero em sua voz - Estou tentando definir qual dos dois eu gosto mais… qual deles mexe mais comigo…

_ E se seus sentimentos forem iguais pelos dois? Vai ter mesmo coragem de dispensar o amor de um deles para satisfazer o puritanismo alheio?

O pisciano ficou em silêncio, refletindo no que Angello lhe dissera. Se sentia ainda mais culpado por ter deixado a situação chegar a esse ponto. Agora, todos três virariam motivo de chacota para todo Santuário, e tudo isso por culpa de sua indefinição, de suas dúvidas.

Mas o que seu melhor amigo lhe disse também tinha seu fundo de verdade. Se amava os dois, porque tinha que escolher entre eles? Porque não poderia ser livre para amá-los de igual maneira.

Inspirou bastante ar, pois não queria chorar. Já havia feito isso o suficiente durante esses dias, e já não tinha mais forças para tal.

Olhou para Mask, que lhe sorriu de canto. Era seu amigo… mais que isso: era como um irmão, e levaria suas palavras à sério, pois ele nunca lhe dava conselhos vãos.

Se levantou, deu alguns tapinhas nas costas do Caranguejo Dourado, que ainda fumava tranquilo.

_ Falando nisso, já ouviu o que anda acontecendo no Templo do Carneiro Branco? - perguntou o Canceriano.

_ O que tem?

_ Parece a síndrome de Satanáries... - Mask riu alto - De repente todos os Carneiros desse lugar resolveram ficar em polvorosa.

O italiano lhe contou sobre Mu e Geist e Dite sorriu com o relato.

_ Pois bem, que Mu seja feliz. Eu não sabia que ele era assim tão chegado aos prazeres da carne… bem faz ele. Não o julgo.

_ Sempre os mais quietinhos, Dite, esse ditado nunca fica velho. Agora, se o Mu, que é o Mu, está tocando o foda-se e vivendo um nirvana sexual, porque você, o mais lindo e sofisticado Cavaleiro deste lugar não faz o mesmo? Já está na hora de viver sua vida, deixando os outros de lado e esquecer “aquela que não deve ser nomeada”. - Angello fez sinais de aspas com os dedos.

_ Justo.

Afrodite sorriu. As palavras de seu melhor amigo eram carregadas de verdades.

Acenou para ele e voltou a subir os muitos degraus que o levariam à sua Casa, onde, depois de um bom banho iria tentar dormir e pensar em como agiria diante dessa absurda situação envolvendo os dois que o apostavam.

 

 

Continua...


Notas Finais


E aí meus amores? Gostaram do capítulo?

Só um esclarecimento sobre o comportamento da Marin: a Águia não é uma pessoa ruim, mas tbm não é flor que se cheire, por isso não a classificamos como uma vilã, apesar de seu jeito rude de ser. Ela não tolera sentimentalismos e é prática qto ao que ela quer. Gosta de sexo, e não de romance, e muita gente é assim, e não se pode recriminar, pois cada um tem um jeito de viver sua sexualidade.
O que ela faz de errado é esconder que tem mais de um parceiro, fazendo tudo às escondidas. Mas isso ainda vai dar pano pra manga durante a trama kkkkkkkkkkk

No mais, fiquem á vontade para comentar, pera deixarem suas opiniões, impressões e críticas! gostamos de saber o que pensam!

Bjos meus lindos e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...