História Loucuras de Uma Pessoa Meio Retardada - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Desabafo, Originais
Exibições 22
Palavras 559
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Droubble, Escolar, Famí­lia
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 63 - Piorei a Porra Toda


Fanfic / Fanfiction Loucuras de Uma Pessoa Meio Retardada - Capítulo 63 - Piorei a Porra Toda

Vou contar uma história pra vcs, que aconteceu uma vez comigo. Tipo é totalmente inusitado e inútil, mas é aquele momento fútil que por algum motivo desconhecido vc não consegue esquecer de forma alguma. 

Se passaram um ano dês desse acontecimento e tipo, as vezes, sla, to tomando banho numa boa cantando e lembro... nossa... pq eu fiz isso? 

Enfim, a coisa foi mais ou menos assim; 

"Tava lá eu, maravilinda, com meus amigos e tinha batido o sinal do recreio, então estávamos voltando para a sala. 

Eu não sei o que tinha acontecido comigo naquele dia, me sentia meio bêbada mesmo sem ter tomado nada, sla, só sei que não tava bem da cabeça. (Devo ter esquecido de tomar meu remédio :v)

Enfim, quando eu tava subindo a escada vi uma menina chorando desesperadamente com a amiga consolando ela do lado, tipo todo mundo que passava ali a via, mas simplesmente ignorava. Então eu e meus amigos decidimos parar para ver o que estava acontecendo com ela e fizemos uma rodinha envolta da mesma. A mãe dela havia morrido enquanto ela tava ali na escola, ficamos um bom tempo consolando ela, foi quando eu disse; "Não fica assim, pensa que ela tá em um lugar melhor, pq né... aqui tá calor."

Sim, eu disse isso. 

Eu disse. 

Ou nossa, só todo mundo olhou pra mim com aquele olharzinho assassino, até a menina cara. Depois disso eu fui pra sala e falei com minha amiga o que tinha acontecido, ai ela falou; "Nicoly, volta lá agora e pede desculpa, sua tapada, vc é burra?"

Nossa sério, eu fiquei muito mal de ter falado aquilo. Muito mesmo, nunca fiquei tão arrependida de ter falado algo. 

Ai eu fui lá, meus amigos já não tavam, sentei do lado da menina e falei; "Nossa desculpa pelo que falei, desculpa mesmo. Eu não sei o que vc tá passando no momento, mas espero que vc consiga superar isso e pense que sua mãe está viva no seu coração e que o importante é vc se lembrar sempre dela e dos seus sorrisos. Todos nós perdemos entes queridos, mas quando perdemos nossa mãe, acho que todos os filhos sentem como séria sua dor. Não se preocupe, isso vai demorar, não vai ser hj, ou amanhã, mas uma hora essa dor vai passar e esse vazio pode se transformar em um sentimento que sua mãe, não importa o lugar onde esteja, vai sentir."

Sim, eu falei isso. Essa frase de personagem de livro que parece ter sido pensada por um mês. Eu realmente queria me redimir. A menina olhou pra mim meio que sla, com nojo e disse; "Mano... sério mesmo, cala a boca."

... 

... 

Tipo tá eu não falei nada, eu entendi que tava incomodando e simplesmente fui embora desejando melhoras a ela. Mas tipo, eu pensei, poxa tá eu falei merda, mas eu pedi desculpa, será que ela ao menos não podia falar obrigada? 

Mesmo assim eu decide não falar nada, ela tava sofrendo talvez estivesse confusa, apenas respeitei o que ela disse eu fui pra minha sala. Quando eu contei isso pra minha amiga, ela falou; "Nossa sério que ela disse isso? Que menina ingrata! Nossa sem educação da porra. Você fez muito bem Nicoly."

Enfim, nunca mais vi a menina de novo e sempre fico pensando nisso."

Fim. Eu ainda fico confusa com esse acontecimento, mas releva. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...