História Love Always Win - Capítulo 18


Escrita por: ~, ~DiFabray e ~camilagomez33

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Drama, Red Wicked, Romance, Swan Queen
Visualizações 218
Palavras 2.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Intersexualidade (G!P)
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal. Olha quem está de volta? Eu... claro. Aqui está mais um capítulo. Ficaremos sabendo quem é a fada e o porque dela ter feito o que fez. Eu quero dedicar a todos que acompanham, favoritam e comentam. Muito obrigada por tudo.

Capítulo 18 - Sabendo um pouco melhor da profecia


Fanfic / Fanfiction Love Always Win - Capítulo 18 - Sabendo um pouco melhor da profecia

Capítulo 18 – Sabendo um pouco melhor da profecia.

No dia seguinte...

David sentiu que algo não estava bem com a Snow. Ele sentiu uma dor no peito, algo que nunca sentiu antes e resolveu ir até o loft ver como a amada estava. Mas antes preferiu ligar para Emma lhe cobrir na delegacia, pois alguém precisava ficar lá caso algo acontecesse na cidade.

“Emma, eu vou até o loft. Sinto que algo não está certo com a Snow. Eu sei que hoje é meu turno, mas você pode ficar um pouco na delegacia por mim. Eu acho melhor olhar pela sua mãe. Ela pode estar agindo de uma forma estranha, mas sei que há algo dominando a mente dela para agir assim”.

“Tudo bem pai, vai lá e me mantenha informada. Se fosse com a Regina eu faria o mesmo”. Emma falou no telefone com o pai.

“A Regina não vai achar ruim de eu ter que sair do meu posto, e te pedir esse favor? Ainda mais que vocês ficaram noivas ontem à noite e ela deve estar querendo comemorar esse fato.”. Ele comentou todo tímido.

“Imagina pai, ela entende. Pode ir tranquilo, depois conversamos mais. Ah! Antes eu queria lhe dizer que não sou mais a Dark One. Embora ainda sinta um grande poder, mas meus cabelos voltaram ao loiro natural e penso que não sou mais imortal, pois ontem senti sono.”. Emma começou a contar as novidades para o pai.

“Então, se isso aconteceu vocês quebraram a maldição e eu serei avô? Você conseguiu finalmente plantar uma semente dos Nolan na Regina? Que ótimo filha! Mas, eu pensei que você nunca ia conseguir engravidar a prefeita, pois lembro que uma vez ela comentou que não podia ter filhos. Pois, ela tinha tomado uma poção na Floresta Encantada para se tornar estéril.”

“Eu sei dessa história pai, a Regina me contou há um tempo atrás, mas ontem ela me disse que sentiu um forte calor no ventre logo após uma forte onda de energia sair de nós quando estávamos, bem... er... o senhor sabe. Juntas na cama.”. Emma disse corando como se seu pai a estivesse vendo agora.

“EU sei filha, mas acho que não precisamos de detalhes né? Eu espero que vocês tenham feito um bebê, pois quero mais netos viu?”.

“Se depender de mim o senhor terá, eu quero mais filhos sim, mas tenho que conversar sobre isso com a minha morena. Agora vou desligar e dentro de alguns minutos estarei aí na delegacia”.

“Eu sinto muito filha. Não queria atrapalhar, mas realmente sinto algo ruim e preciso ver se sua mãe e o Neal estão bem. Até mais.”. David explicou sem graça.

“Não se preocupe pai. Até daqui a pouco”. Emma desligou e pegou a chave do carro e os documentos e saiu da mansão indo para a delegacia.

Emma estava dividida. Um lado dela estava muito preocupada com a Snow. Afinal, ela era a sua mãe, e algo no fundo de seu ser avisava que aquela que a feriu não era sua mãe, pois a Snow que ela conhecia jamais faria nada para magoar alguém da família. Sua mãe deveria estar sob um feitiço ou encantamento e ela descobriria. No entanto, havia ainda outro lado que tentava mostrar indiferença e agir mais friamente, mas apesar de tudo a xerife amava a mãe e veria o que tinha acontecido com a sua genitora mais tarde.

Emma estava tão entretida em seus pensamentos que não viu o alvoroço que estava na cidade. Todos tinham percebido que ela não era mais Dark One e a olhavam completamente surpresos e aliviados. Tinker e Blue perceberam a mudança, mas resolveram não comentar nada e voltarem aos seus afazeres.

Emma entrou na delegacia e viu o pai pegar sua chave e ir em direção a porta. “Obrigado Emma, por me entender e saber que preciso ver sua mãe agora mesmo. E se um dia você precisar, estarei aqui por você. Eu te amo filha.”. O xerife foi até a filha e deu um beijo em sua testa com todo o amor que sentia por ela.

“Eu sei que o senhor faria o mesmo por mim. Eu também te amo pai. Dê um beijo na Snow por mim. Agora vá antes que eu mude de ideia”. Ela tentou fazer uma voz ao estilo Dark One, mas falhou e acabou dando um sorriso encantador.

“E a propósito… Eu já liguei para a Regina avisando desse pequeno favor que pedi a você e também já a dei os parabéns por fazer parte oficialmente da família Swan-Charming”. Ele piscou para a filha que deu um sorriso sacana.

“Ela não entrou oficialmente ainda, já que não nos casamos. Não faz nem 12 horas que somos noivas, mas eu entendi o que o senhor quis dizer. Que dona Snow não lhe ouça dizendo isso. Parece que o ódio dela pela Regina ficou pelo menos 10 vezes maior. E eu não quero ficar no meio disso tudo”. Emma bufou chateada.

“Pode deixar filha será nosso segredo, pelo menos, por enquanto. Eu te ligo quando chegar para te avisar. Não fique namorando pelo telefone. Eu vou ligar para cá em no máximo 30 minutos”.

“Apenas vá David”. Emma ia jogar o clipe no pai, mas mudou de ideia. Do jeito que ela estava com sorte poderia machucar o David sem ter intenções para isso.

David chegou no loft que dividiu com a esposa quando ouviu um choro abafado vir de dentro. Ele abriu a porta da casa e entrou com tudo. E começou a procurar pela esposa. Snow estava amarrada na cama e com a boca coberta. Ele foi até ela e tirou a fita adesiva com todo o cuidado para não machucar ainda mais o rosto e começou a desatar o nó para liberá-la.

“Obrigada David. Eu pensei que fosse ficar dias e dias amarrada na cama”. Snow disse entre respirações.

“O que aconteceu Snow? Quem fez essa maldade com você? Alguém tentou roubar nossa casa? Ou temos outro inimigo e não estou sabendo?” David tentou suavizar, mas estava desesperado.

“Não foi bandido nenhum. Na noite em que a Emma tomou as trevas para si, eu fui sequestrada por uma mulher, que eu nunca vi, ela se aproximou de mim enquanto vocês correram pra ajudar a Emma e me fez cair em um sono profundo. Quando acordei, estava no sótão de nosso loft amarrada e amordaçada e a mesma mulher estava parecida comigo. Ela é bem estranha e nunca me disse seu nome, a única coisa que sei é que ela é uma fada, pois vi suas asas, e que estava toda de preto.”. Snow ainda estava muito confusa com os acontecimentos. Parecia um pesadelo.

“Então não foi você que disse aquelas barbaridades pra nossa filha ou que a amaldiçoou?”. David ficou aliviado ao ver a esposa confirmando com a cabeça.

“Não David. Eu jamais magoaria a Emma em circunstância alguma. Ela é minha filha e eu a amo tanto. Só quero que ela seja feliz. Precisamos falar com o Rumple e descobrir qual fada está envolvida nisso, ele deve conhecer todas elas, pois viveu muitos séculos e tem uma história antiga com elas. Mas antes vou ligar para Emma e pedir para que ela venha aqui agora mesmo.”. Snow chorava desesperada. Só de saber que a fada usou o próprio corpo e quase matou Emma a deixou se sentindo mais culpada ainda. E se Emma não fosse Dark One? Ela teria morrido e de certa forma a culpa seria dela.

David ligou para Emma chorando e em poucas palavras explicou o que tinha acontecido, pedindo para a filha vir imediatamente até o loft. Depois que eles desligaram presumiu que a filha viria com a fumaça branca dela e não ficou surpreso quando realmente aconteceu isso.

“Pai… Snow… Estou aqui. E quero saber de todos os detalhes que puderem me passar. Ainda não liguei para a Regina, pois, prefiro saber o máximo que puder antes de passar essas notícias chocantes”. Emma explicou ao chegar perto do quarto dos pais.

“Filha eu peço desculpas por tudo o que a fada disse para você enquanto usava o meu corpo. Eu a amo incondicionalmente. A mim não importa quem você ama, mas sim que seja feliz e que a escolhida te ame tanto quanto você a ela. Espera, você não é mais Dark One? Pois, seus cabelos estão loiros como os de seu pai. Isso me deixa muito feliz. Mas Como conseguiu reverter a maldição? Eu lembro muito pouco, mas acho que ouvi a fada comentando algo sobre uma profecia.”

“Sim, eu e Regina conseguimos reverter a maldição. Eu fico feliz que não tenha sido a senhora quem me fez todas aquelas maldades, mas peço que tenha paciência comigo. Pois, ainda que tenha sido uma fada usando o seu corpo o tempo todo, as palavras ditas foram muito duras. Ah! E, eu fiquei noiva de Regina ontem a noite, na festa que fiz de aniversário para ela. E sobre a profecia, o que eu posso dizer é que daqui alguns meses teremos mais um Swan Mills por aqui. Eu engravidei a Regina ontem à noite, pois só assim eu conseguiria me livrar das trevas. Agora, acho melhor irmos atrás do único que viveu o bastante para conhecer todas as fadas e que pode nos dizer quem foi. Vamos no Rumple. Sei que a Regina logo vai me procurar na Delegacia e pode vir atrás de mim para saber o que aconteceu. Então é melhor irmos agora mesmo.”. Emma ficou perto dos pais e foram falar com o senhor Gold, antigo senhor das trevas.

Em alguns segundos Emma, Snow, e David chegaram à loja de Gold. Assim que os viu Rumple deu seu famoso sorriso cínico e disse. “Ora quem está por aqui logo cedo: Emma Swan e os encantados. Em que posso ajudá-los?”

“Nós precisamos de informações. Snow ficou amarrada e dominada por meses enquanto uma fada se passava por ela e queremos perguntar se você sabe quem é, pois Snow não a conhece. A única coisa que soube é que a fada usava roupas pretas o tempo todo. E quem melhor que você para saber sobre tudo o que acontece nessa cidade?” Emma achou melhor tentar conter um pouco do nervoso. Rumple não tinha culpa de nada.

“Pelo que vejo uma parte da profecia foi realizada. O herdeiro já foi providenciado. Seja bem-vinda novamente Emma Swan. Aliás, Bela aliança. A cisne pertence à Rainha. Isso todos nós já sabemos. Quanto à fada, qual delas só usa preto? A Fada Negra certamente. É a fada má. Na verdade ela se chama Fiona, mas após se tornar má adotou o pseudônimo de Black Fairy, perfeito não acham? Ela é a origem de todo o mal que você possa imaginar, inclusive a maldição negra foi criada por ela. Ela usou o corpo da sua mãe para tentar impedir que Regina e você ficassem juntas e conseguissem conceber a criança, pois assim, a profecia não seria cumprida, o reinado das trevas continuaria e ela poderia continuar dominando as pessoas. No entanto, aviso  que a profecia ainda não foi realizada totalmente. A criança fruto do amor verdadeiro deverá vencer aquela que carrega a marca da lua em seu pulso, no caso a fada negra, só assim abolirá definitivamente as trevas, trazendo paz a todos os reinos. No entanto, se Regina perder os bebês, a escuridão voltará a você senhorita Swan e dessa vez a consumirá acabando com toda a luz que existe também nos reinos. Portanto, aconselho que mantenham Regina segura, pois a fada irá fazer de tudo para impedí-las de destruí-la. E como sei disso? Por que essa adorável criatura é a minha mãe.”. Rumple resolveu ajudar dessa vez. Afinal Emma é a mãe biológica do neto dele e foi a mulher que o filho amou verdadeiramente.

“Regina já está sabendo dessa outra parte da Profecia e desse interesse da tal Fiona em não nos deixar ter nosso bebê?” Emma estava desnorteada com essa informação, mas precisava saber cada vez mais.

“Você é uma mulher inteligente Emma. Se Regina soubesse dessas coisas não teria um lugar inteiro aqui em StoryBrooke. Sua noiva ainda não sabe, mas isso será por pouco tempo. Eu recomendaria contar a ela o mais cedo que puder. A gravidez é recente e ela pode perder o bebê. Parabéns, a propósito… Pelo noivado e pelo bebê”. Rumple foi sincero e todos perceberam.

“Obrigada senhor Gold. Quanto lhe devo pela informação?” Emma perguntou antes de virar para voltar a delegacia.

“Eu não costumo fazer boas ações. Mas ficará por conta da casa. Você me deu um neto. Até a próxima vez senhorita Swan. Até breve, encantados”.

“Até breve Rumple. E obrigado”. David achou melhor agradecer também. E eles voltaram para o loft na fumaça de Emma que só deixou os pais por lá e voltou para a Delegacia, sabendo que teria muito em que pensar antes de ter uma conversa séria com a noiva que não ia ficar nem um pouco feliz com o restante da Profecia.


Notas Finais


Eu espero que gostem. Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...