História Love And Coffee [AfterDeath] - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Error Sans, Ink Sans, Personagens Originais
Tags Afterdeath, Dreamberry, Errorink, Geno!sans, Insinuações De Nightcross, Outros Casais, Reaper!sans, Undertail
Visualizações 167
Palavras 1.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Teve muitas pessoas que acharam que iria rolar extrupo..mas sorry não gosto pretendo forçar nessa fic :\ quero fazer uma coisa com outra pegada que ao decorrer vocês iram notar :3

E sobre as teorias, ainda ninguém acertou, mas adorei ler cada uma delas!

Boa leitura!

Capítulo 10 - Mais um motivo


Cada momento alo encurralado fazia-o sentir-se inferior perante aquele idiota. Era estranho como estava hipnotizado pelo olhar do outro, como se o olhar dele o chama-se. Cada segundo e cada minuto parecia um inferno ali. Aquilo o causava uma extrema agonia perante ao outro, porém não conseguia desviar o olhar de suas órbitas vazias e negras como a escuridão. O tempo parecia parar enquanto estava ali encurralado como uma presa; totalmente submisso naquele momento.

Seu corpo estava num estado catatonico e tudo a sua volta parecia perder o sentido, mas estranhamente o que ele menos queria olhar era o que mais o intrigava. Por mais que o proibido seja mais gostoso, ele queria poder tentar não ceder a ele. Um sentimento estranho e conhecido dominou o seu corpo; medo. Podia sentir calafrios percorrerem o seu corpo ao sentir que aquele estranho olhava hipnotizado para a sua boca. A vontade de Geno gritar era imensa, mas parecia que seu corpo não o respondia.

Ele queria correr para longe e até mesmo o socar, mas não o fez. Encara-lo podia não ser a solução de seu problema mas chamava tanto a sua atenção, fazia-o perder-se em meio de devaneios em sua mente tão complicada.

-O-o que?-gagueja Geno nervoso, ao sentir o outro segurar em seu queixo.

E mais uma vez o tempo parecia ter ficado em câmera lenta como nos filmes. Sua alma pulsava fortemente em seu peito, seus pensamentos eram uma completa confusão e tudo parecia não fazer mais sentindo a cada segundo que o via se aproximar. Engraçado que um simples convite de um estranho terminaria assim. Mas de facto, era isso que ele tanto queria? Ou algo há mais estava em jogo sem que ele a percebesse? Só o tempo diria, pois aquele estranho não estava com a cara de quem começaria a abrir o jogo para ele.

E talvez fosse idiota por parte de Geno querer entrar naquele jogo de gato e rato, sabendo que não teria chance nenhuma contra o outro. Sempre que há um vencedor, também há um perdedor, vivemos num mundo injusto e nele sempre haverá dor seja lá onde for. Não importa quem você seja ou quem você queira ser, o mundo nunca será composto apenas de vitórias. Mas também de perdas...

Nada fará com que um dia esse mundo seja justo e igual, pois em meio a ganância, inveja, gula, preguiça, raiva; existe coisas boas o quais são motivos para não abaixarmos a cabeça de jeito nenhum. E isso era bonito de se ver, era bonito ver que alguns ainda tinham esperança por mais pouca que fosse. Mas afinal de contas...o que realmente tinha sentindo no mundo? Tudo parecia tão injusto, chegava a ser complicado arrajar algo para crer e lutar bravamente por isso. Mas o mais difícil nunca será lutar, mas sim abrir a mão das coisas que mais amamos e respeitamos.

"Clank"

Um simples selinho, uma simples junção de bocas e uma tremenda perdição em meios aos pensamentos de Geno. Tudo parecia tão confuso, como se estivesse no escuro com uma lanterna sem pilhas. E por mais que não admitisse, talvez aquela escuridão o assustasse. Tão devastador como o sentimento em seu peito que ele ousava em ignorar. Mas Reaper não parecia querer apenas um "selinho", aprofundando o beijo fazendo com que Geno corasse com a ação dele. O que faria? O que estava acontecendo? O sentimento de perdição o dominou tão rápido como a sua arrogância. Mas algo veio junto com esse sentimentos, a coragem em seu peito.

E antes que Reaper pudesse fazer algo o menor o tinha empurrado com toda a sua força fazendo-o cambalear para trás caindo em meios a sacos de lixos e pedaços de papelões rasgados. Ao levantar a cabeça para ver o de cachecol vermelho, apenas o pode ver correr para longe daquele beco escuro.

Death, com um sorriso em seu rosto e ainda ali em meio ao lixo olhou para a parede enquanto passava os dedos em seus lábios, recordando-se de sua língua na dele e de seu sabor tão viciante quanto a sua bebida preferida, café. Desejou mais, mas naquele dia ele sabia que não conseguiria mais do menor, optando por desistir levantou-se dali.

Sua mão percoreu o bolso de sua calça pegando em seu celular discando o número de uma grande amiga, com certeza ele precisaria de uma opinião naquele momento, ela era quem mais o entendia e que podia dar os melhores coselhos; Toriel a sua melhor amiga.

|. . .|

Ao fechar a porta de seu quarto deixou seu corpo cair lentamente arrastando as costas na porta enquanto passava seus dedos em seus lábios. De todas as coisas que ele esperava que acontecesse aquilo não era uma das coisas que estava esperando. Foi tão imprevisível; tão insano. Então era assim que aquele estranho pretendia jogar com ele...mas o era isso de facto que ele queria? Ou por trás dessa brincadeira havia algo escondido?

Geno por algum motivo não pode de deixar de recordar-se do outro. A sua feição, seu rosto e seu olhar; era aquele idiota que escrevia em seu guardanapo o tempo todo. É claro que o de cachecol vermelho já o tinha visto no balcão e também quando o serviu, como pode demorar tanto para aperceber-se que era ele? Um riso nervoso preencheu o quarto que era antes silencioso.

Tão confuso mas mesmo assim, Geno não estava disposto a ceder e muito menos perder. Ele não deixaria aquele idiota brincar com ele ou seja lá o que for que tivesse planeando Geno não permitiria, não mais. Ao parar de rir o mesmo levantou-se ainda meio atordoado relembrando mais uma vez o que tinha acontecido.

Para pensar mais no assunto o mesmo dirigiu-se em direção ao banheiro, ele realmente sentia que precisava de uma ducha fria para esfriar a cabeça e reorganizar todos os seus pensamentos. Mas mesmo assim ele ainda podia sentir o gosto de café forte que o outro tinha em seu bado.

E isso tornou-se mais um motivo para odiar café.

Continua...(?)


Notas Finais


Link do meu perfil no wattpad: https://www.wattpad.com/user/NatashaFreitas4

Aindei reparando que demorei bastante para postar, mas não fiquem bravos, eu apenas estava terminando um three-shot de Yuri On ice, sim eu dei uma fujidinha da fandom ;u; mas estou de volta hehe

Espero que tenham gostado!´
Au revoir~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...