História Love and Hate - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Gay, Lgbt, Romance
Exibições 8
Palavras 1.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oioi

Capítulo 6 - What is happening between us?


Fanfic / Fanfiction Love and Hate - Capítulo 6 - What is happening between us?

Ken POV’S

Enquanto comia meu café da manhã com a mãe, tive uma idéia. Precisava arranjar um emprego e ninguém melhor pra me ajudar do que a mãe do Tao.

-Tia, como eu estou só usando na sua casa, a senhora podia me ajudar a arrumar um emprego.- disse e ela apenas me olhou de cima abaixo e perguntou.

-Tem alguma formação?- ela perguntou séria

- Um ano e meio de engenharia da computação cursados- disse sorrindo enquanto ela me observava.

-Posso ver o que eu consigo la na empresa – ela disse e olhou o horário no relógio- droga já estou atrasada, ela disse apressada e saindo de casa.

-Bom trabalho tia- gritei da sala.

Bom agora só esperar, mas o que vou fazer a manhã inteira, acho q vou dar um volta no centro. Enquanto caminhava no centro encontrei a minha loja favorita e do Tao e de Akira, e notei que na  porta tinha um cartaz dizendo que estavam contratando, sem pensar duas vezes entrei na loja, já conhecia o dono, o se eu conhecia.

-Boa tarde- o dono disse antes de terminar de se virar e quando viu que era eu vi um meio sorriso se formar em seu rosto que foi correspondido

-Boa tarde, estava com saudades da loja, mas então vi que estão contratando- disse como quem não quer nada.

-É, se quiser se candidatar, tem até amanha pra trazer o currículo- ele disse enquanto arrumava algumas coisas nas prateleiras.

-Okay, obrigada pela informação, nos vemos por ai- disse sorrindo e o vi retribuir, quando estava saindo da loja o ouvi me chamar.

-Hey, amanha tem uma festa em um bar de uma amigo meu se quiser aparecer por lá- ele disse e deixou no ar, o vi franzir aas sobrancelhas-  Bem você deve ter mudado o número do seu celular, quem sabe você me passa de novo pra eu poder te mandar o endereço e a hora?- ele perguntou e obviamente tinha segunda intenções nisso.

- Claro, com prazer- disse e pisquei pra ele, eu sorriu de volta- Nos vemos por ai.

Voltei pra casa, e fui direto fazer meu currículo, depois de feito o imprimi e voltei pra casa pra fazer o almoço. Depois de almoçar sozinho, voltei na oja agora com o currículo, quando entrei ele ainda estava lá.

-Olá, já estava com saudades?- perguntou num tom divertido

-Quem sabe, não é mesmo?- perguntei entrando na onde e continuei- Então te trouxe meu currículo- disse e larguei o papel em cima da mesa.

-Wow, você estava trabalhando numa empresa famosa em los Angeles e vai querer trabalhar aqui, tem certeza mesmo?- ele perguntou surpreso.

-Era só um estágio e eu estou precisando de grana pra voltar pra faculdade.

-Certo, certo- ele disse enquanto guardava o  currículo- Então vai querer levar algo?- perguntou

-O dono pode?- disse sorrindo maliciosamente

-Depois do expediente pode..- quando ia terminar a frase, fez uma cara de quem tinha lembrado de algo- Não vou poder, tenho jantar em família hoje, no caso eu e minha irmã, ela estuda no colégio dos guris aliás.

-Qual o nome dela?- perguntei curioso.

-Kassia, Kassia Elands- ele disse sorrindo, e eu fiquei pálido não podia ser, mas olhando agora eles são realmente parecidos.

-Não pode ser- eu disse chocado.

-Não vai me dizer q já tava dano em cima dela também?- ele disse rindo- Hey, não tem problema eu não vou ficar chateado, aliás é até melhor não nos relacionarmos de novo caso você venha a trabalhar aqui- ele disse tranquilo e esticou a mão- Amigos?- ele perguntou sorrindo, mas deu pra ver a decepção, sorri fraco e apertei sua mão.

-Amigos- sorri triste e e virei indo em direção da porta- Então, nos vemos por ai.

-É nos vemos sim- ele disse cabisbaixo, olhei o horário no celular e levei um susto, Tao já devia estar voltando pra casa.

Cheguei na rua da nossa casa e de novo o vi junto de Henry, o que eles tanto fazem juntos, será que eles estão tendo algo, não pode ser o Henry é o cara mais homofóbico que eu conheço. Entrei em casa logo depois que ele.

-Então, vai me contar o que está acontecendo ou vou ter que seguir vocês dois?- perguntei brincando, mas sério ao mesmo tempo.

-Bem, nós meio que estamos ficando- ele disse meio incerto- não conversamos sobre essa parte ainda.

-Pelo que eu saiba essa parte é a mais importante, e alias como consegui essa façanha, o Henry odeia gays- e foi com essa frase que caiu a ficha, ele era um gay encubado- Ah esquece- disse e me atirei no sofá- Você nem vai acreditar, mas descobri que o Dan é irmão da Kassia, perdi um contatinho – disse fazendo bico, mas logo desfazendo o mesmo- Aliás como ela está?- perguntei me virando na usa direção, mas quando o olhei ele estava vidrado no celular, revirei os olhos e fui em direção da cozinha.

-Vou subir pro meu quarto- ele gritou da sala e só ouvi ele subindo a escada.

 

Tao POV’S

Subi as escadas correndo, quase cai escada abaixo algumas vezes, mas cheguei no meu quaro. Quando entrei no mesmo, tinha uma pessoa sentada na minha cama de costas pra mim, ri comigo mesmo e cheguei atrás da pessoa e coloquei minhas mãos em seus olhos.

-Adivinha quem é?- perguntei divertido.

-Huuuum, é o anão mais lindo que eu conheço?- ele perguntou e nem deu tempo de eu responder ele já me puxava pro seu colo.

-Acho que sim, a não ser que conheça outro anão- disse rindo, enquanto ele me fazia cosquinha e quando percebi eu estava deitado na cama com ele por cima de mim.

Enquanto nos encarávamos o vi se aproximar e quando me dei por conta já estávamos nos beijando, e o clima estava esquentando e quando percebi isso o afastei, e ele me olhou confuso.

-Não vamos fazer isso até você me dizer o que está acontecendo entre nós- disse emburrado e o vi suspirar enquanto fechava os olhos.

-Hey, eu ainda não sei ao certo o que sinto por você- ele disse sincero e me puxou pra um abraço- eu sinto que preciso de você perto de mim o tempo todo, mas isso não é possível e ..- quando ele ia continuar eu o interrompi.

-É possível sim você que é um covarde- disse fazendo biquinho e o vi ficar tenso.

-Não sou covarde, mas prefiro ter você e continuar vivo do que contar pro meu pai e não ter nenhum dos dois- ele disse se afastando, sempre me esqueço que nem todas as pessoa são como meus pais, me aproximei dele de novo e o abracei pelas costas.

-Hey, desculpa forçar a barra assim, mas é que eu também queria poder passar todo o tempo perto de você- disse e encostei minha cabeça em suas costas, e senti ele fazer carinho na minha mão.

Me deitei de novo e o puxei pra deitar no meu peito, e senti minha camisa molhar, o abracei e comecei a fazer carinho, e cantarolar uma música que minha mãe cantava quando eu era menor pra mim, o senti relaxar no meu peito e sua respiração ficar pesada, me soltei dele devagar e troquei de roupa desliguei a luz e voltei pro mesmo lugar, e acabei dormindo também.


Notas Finais


agr vai demorar um pouco pra postar, ok? masnao vou abandonar de novo nao


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...