História Love And Sex - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Jonas Brothers, Nick Jonas, Selena Gomez
Personagens Demi Lovato, Joe Jonas, Kevin Jonas, Nick Jonas, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Dilmer, Marissa Callahan, Nemi, Sexo, Traição
Exibições 88
Palavras 3.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


yay! Finalmente de volta, sei que demorei mas pow vei! o quase ultimo cap, precisei pensar um pouco pra fazer um final foda pra vocês.
Acho que repararem pelo nome que não e o final em si, ainda vai ter mais um cap ( ou dois não sei) Então calma não me matem antes da hora.
Acho que é só isso, bye, aproveitem pq não sei quando posto e nem adianta reclamar ( Sim isso foi pra vcs, Tati, Fe, Lily, Bea e Duda)
E isso gente agora vão sofrer. Chero enorme :*

Musica do cap: Passenger - Ler Her Go <3

Capítulo 49 - The End Part I


 Você só precisa da luz quando está escurecendo

Só sente falta do sol, quando começa a nevar

Só sabe que a ama quando a deixar ir

Só sabe que estava bem quando está se sentindo pra baixo

Só odeia a estrada quando está com saudade de casa

Só sabe que a ama quando a deixar ir

E você a deixa ir – Let Her Go

Flash Back On

Sábado 32 de Outubro de 2008

Point Of View: Demi Lovato

Meus olhos se abrem repentinamente, ainda com a visão turva fecho e abro de novo, sinto minha cabeça explodir, não consigo mexer o corpo e nem quero porque meus ossos pareciam ter sido quebrados ao meio, tudo dói. Coço os olhos agora conseguindo abri-los, olho em volta e me espanto ao ver a onde estava, é o quarto de Nick, olho pro lado e vejo o garoto de cabelos cacheados dormindo sem camisa, ou será sem roupa?

Empurro o lenço para o canto e sento na cama, sinto o frio me atingir com tudo, estava nua e com Nick na cama, só podia significar uma coisa.

- Merda! – Praguejo passando as mãos pelos cabelos

Sem saber o que fazer, levanto da cama e vou ao banheiro, lavo o rosto e procuro alguma escova reserva no armário de Nicholas, como sei que ele tem? Nick e muito certinho e adora ter coisas de higiene sobrando. Encontro o que procuro e escovo os dentes tentando tirar aquele gosto horrível da minha boca, olho para o reflexo no espelho.

Caramba!

Meu corpo estava cheio de marcas roxas por todo lado, sinto uma raiva anormal de Nicholas por isso. Como ele pode se aproveitar de mim drogada? Meu melhor amigo fez sexo comigo em quanto estava chapada, não sei se fico com raiva ou triste.

Sempre soube que Nick tinha uma queda por mim, mas nunca dei chances pra ele, até porque o Joe sempre foi o meu favorito em todos os quesitos, mesmo que Nick ainda seja um rapaz doce e carinhoso – ou pelo menos se mostrava ser- Eu nunca em hipótese algum transaria com ele, espera... Perdi minha virgindade com ele, o canalha tirou minha virgindade e o pior de tudo e que não me lembro de nada.

Bato minha mão na pia e vou até o quarto, o garoto que até pouco tempo estava dormindo, abri os olhos quando saio do banheiro, ele sorri e se apóia nos cotovelos.

- Bom...

- Você e nojento Nicholas! Como pode fazer isso? – Esbravejo catando minhas roupas

- Mas o que... Espera! Não e o que...

- Não e o que estou pensando? Você não se aproveitou de mim ontem? – Pergunto sarcástica

- Não, nunca! Só estava tentando te ajuda e ai...

- Vá se fode, imbecil do caralho. Nunca mais encoste em mim – Digo passando o vestido amassado pela cabeça e indo até a porta com os sapatos em mãos.

Antes mesmo de encosta na maçaneta, Nick pula da cama só de cueca e fecha, recuo para trás com raiva e assustada.

- Só me ouça e prometo que deixo você ir, não foi nem de longe o que você está pensando – Implora – Qual é Demi, você me conhece, nunca faria isso.

Suspiro e sento na poltrona felpuda, só queria ir embora e processar tudo em minha cabeça.

- Comece a falar – Digo autoritária e ele passa a mão pelos cachos cor de caramelo, pelo menos ele não e feio – Penso.

- V-você aceito um desafio do Joe, ele te deu alguma coisa para cheirar o que te fez quase apagar – Se senta na cama – Se eu não tivesse tirado você de la, os caras ainda estariam te usando até agora.

- E ai você resolveu não dividir e abusar de mim sozinho?

- Não!... Só me deixe termina – Pede nervoso – Eu não queria ter feito isso, mas depois que você melhorou, bom... Achei que um banho iria fazer o efeito passar mais rápido – Faz uma pausa – Mas ai você feio me agarrando é... Porra eu não resistir!

- Eu estava drogada! – Grito

- Eu sei! Sinto muito, eu não queria ter feito isso, não assim – Se levanta e vem até mim – E-eu gosto de você Demi, acho que até você sabe disso. Sabe o quanto foi difícil resistir?

- Isso não e desculpa! Você deveria ter agido feito meu amigo, mas ao contrario disso resolveu saciar o seu desejo idiota – Cuspo todas as palavras e o mesmo parece abalado – Nunca ficaria com você nem drogada o qualquer merda que seja eu não gosto de você Nicholas, da pra entender isso? – Grito deixando toda minha raiva sair.

Ele me da uma olhar triste e culpado, sua boca abre, mas não sai nem um som, não demora muito e vejo uma lagrima grossa cair pela bochecha.

- Que patético Jonas – Rio colocando meus sapatos

- Sinto muito – Sussurra

- Não...  Eu é que sinto – Falo antes de bate a porta e sair quase tropeçado em meus pés.

A casa dos Jonas é enorme o que me faz ficar perdida por um minuto, começo a pensar se fui muito dura com ele... Não, não. Ele foi um idiota, mereceu, não é?

 Que merda eu to fazendo? – Penso

Encosto-me na parede e deixo as lágrimas virem, me forço a pensar em algum de ontem. Passo todas as cenas até agora, Ele não mentiu pelo menos acho que não.

- Olha quem está aqui! A nova não virgem –  Voz do meu ex-amor se pronuncia

Joe aparece sem camisa e com óculos ridículo na cara abraçando duas garotas loiras.

- Me deixa em paz – Digo indo até as escadas.

- O que foi? Nicholas não tão bom assim de cama? – Fala fazendo as meninas rirem.

- Você fez aquilo comigo não foi? Planejou tudo.

- Só fiz isso pra alegrar meu irmãozinho, o coitado estava tão pra baixo por causa da ex vadia dele, sabia que se ele te comece e perde-se a ‘’inocência’’ com o amorzinho dele iria deixá-lo feliz – Sorri sínico

- Você está certo, Nick deveria está feliz, mas infelizmente o fiz chorar de novo e nesse momento ele deve está se sentido um pessoas horrível igual a você – Digo passando pelo mesmo e esbarrando na piranha loira.

Ao longo do caminho ainda ouço a risada escrota do Jonas, desço as escadas a começo a procurar por Marissa, reza para que ela ainda esteja aqui.

Quando chego à cozinha vejo a mesma sentada no balcão com um cara moreno entre suas pernas.

- Vamos embora, Rissa. Rápido – Digo impaciente

- O que? Mas por quê? – Pergunta se levantando

- Só vamos embora, por favor – Peço quase chorando ali mesmo.

Ela acena preocupada e diz algum para o cara que sai logo em seguida. Vou até o jardim da mansão dos Jonas e fico um bom tempo esperando Marissa e pensando na desgraça que eu fiz, perdi meu melhor amigo e fui enganada pelo cara que gostava, aquilo tudo estava me matando, só queria aliviar essa dor toda, mas para isso preciso chegar em casa primeiro.

- Demi! Espera! – Fecho os olhos desejando que aquela voz seja só coisa da minha cabeça.

Sinto uma mão agarra de leve meu braço, me esquivo rapidamente e fico de frente para Nicholas que tinha os olhos cheios de lagrimas.

- Não faça isso, por favor. Perdoe-me – Implora com a voz falia

- Não quero olhar na sua cara agora, Jonas – Digo calma e fria

- Por favor, por favor – Pede tentando agarra minha mão, esquivo rápido e grito

- Não! – ele arregala os olhos com o tom de voz alto – Pare de ser idiota, pare de querer ser bonzinho, pare de se iludir comigo porque nunca – Me aproximo mais dele – Nunca vamos ter nada, nem em um milhão de anos – Grito quase sem fôlego.

Ele anda para trás ainda assustado, ver sua expressão desesperada me deu um pouco de pena, mas não ia me arrepende, não depois de toda a merda jogada. Depois de alguns segundos percebo que meu rosto estava molhado de novo, enxugo as lagrimas quando ouço a voz de preocupada de Marissa.

- O que está acontecendo aqui? – Pergunta calma olhando para Nick e depois para mim.

- Vamos... Agora – Digo tentando manter a firmeza.

Ela acena e vai para o carro, sigo e quanto estou na calçada sinto a mão de Nicholas em mim de novo, estou a ponto de explodir e bater nele e ao mesmo tempo abraçá-lo e dizer que nada do que falei era verdade, mas estou muito machucada para ter qualquer tipo de reação.

- Me deixe concerta isso – Fala por um fio

- Não se pode concerta algum que está quebrado, mesmo que você tente isso nunca vai acontecer – Despejo e saio sem olhar para trás.

Entro no carro e encosto minha cabeça no vidro, Marissa da partida no carro e segue até o nosso rumo, pelo retrovisor vejo a imagem do meu ex melhor amigo no meio da rua em prantos, não queria machucá-lo, na verdade eu não queria nada disso.

- Ele está arrasado, Demi. Porque fez isso? – Minha amiga pergunta olhando para a figura atrás de nos.

- Acho que acabei de fazer a pior coisa da minha vida – Afirmo finalmente deixando todos os meus sentimentos saírem com o choro desesperado.

Flash Back Off

[***]

Estaciono o carro aonde Lauren mandou, desligo o motor e encosto minha cabeça no banco de couro em quanto olho para fachada do prédio cinza repassando em mente tudo o que queria falar para Nick. Nunca me senti tão nervosa como agora, tudo estava desmoronando de novo e a única coisa que me segura e um fio de esperança.

Sinto meu estomago embrulhar só de pensa na reação de Nicholas quando me ver amanhã, ele deve está tão magoado, eu o quebrei de novo e não me orgulho disso. Mas ainda tenho fé de que ele iria me ouvir, ele precisa me deixar explicar, precisa saber que eu o amo e não quero desistir de nos, mesmo que pareça uma missão impossível eu o quero comigo.

Mesmo com o pouco tempo Nick conseguiu me fazer fica mais apaixonado por ele, acabei descobrindo outra pessoa por baixo daquela mascara de badboy, e eu gosto, sinceramente amo o Nicholas verdadeiro e não consigo me ver sem ele presente em minha vida.

Batuco os dedos no volante do carro tentando amenizar a ansiedade, mas nada adiantava nem mesmo a musica pop dançante que estava tocando me fazia esquecer, começo a criar teorias da conspiração do tipo, será que Lauren vem mesmo? Será que Nick vai querer me ouvir? Será que eu vou conseguir?

Todas essas duvidas faziam o medo aumentar, e nessas horas que sinto falta de uma bebida ou de um cigarro, porra seria tão mais fácil fazer isso chapada.

Tomo um susto ao ouvir o zumbido do motor, vejo um carro prateado entrando na garagem, torço internamente pra que aquele seja o carro de Lauren, fico pensando se subo ou espero ela me ligar, fico um tempo decidindo até finalmente sair do. O porteiro fica um pouco surpreso quando me vê, mas mesmo assim sorri e me deixa passar, minutos depois já estou na porta do apartamento, respiro fundo algumas vezes e quando vou bater Lauren abre a porta com uma carranca no rosto.

- Eu disse pra espera – Diz zangada – Sua sorte e que ele já capotou.

Ela deixa um espaço livre e eu aproveito para entrar, o lugar ainda continuava a única coisa que mudou foi o cheiro forte de algum produto de limpeza.

- Não repare no cheiro, seu amante vomitou os quatro cantos do apartamento, tive que derrama meio litro de desinfetante – Fala indo até a cozinha, reparo que Lauren está com uma camisa de Nick. Sinto uma pontada de ciúmes e uma vontade incontrolável de pedi pra ela tirar aquilo.

- Ele vomitou na minha tive que pega uma, não me olha como se ele e eu tivéssemos transado porque você sabe que não aconteceu – Diz quando percebi meu olhar em sua camisa.

Aceno agradecida quando ela me passa uma xícara de café, ficamos em um silencio horrível até termina de tomar o café, não consigo nem olhar pra cara dela, a vergonha não deixava e também Lauren parecia querer me matar a qualquer momento.

- Que merda você ainda está fazendo aqui? Não acha que isso ta acabando com ele? – Pergunta assustadoramente calma

- Eu o amo...

- Ama? Tem certeza disso?

- E claro que sim! – Falo alterada – Sei que nos machucamos as vezes mas...

- As vezes?! Vocês sempre estão nesse jogo de quem bate mais forte e ver o outro cair – Ela me olha e da uma risada debochada – Se você o amasse mesmo já teria deixa esse cara.

- Não e tão simples assim, acha mesmo que gosto de está com Wilmer ainda? – Me levanto – Você não sabe de nem metade da historia então não venha mete a porra do dedo na minha cara! – Grito

Lauren arregala os olhos, respiro fundo dentando me controlar, ela não tinha culpa e está meio certo, preciso compreender.

- Olha eu não sei que merda você vai dizer a ele pra concerta essa merda, mas eu espero que não o deixa mais fodido do que já está – Fala e sai da cozinha.

Volto pra sala e solto um suspiro aliviada por ela ter acabado com aquela conversa logo, sento no sofá e passo resto da noite tentando absorver as palavras da morena.

Durante o resto da noite fico deitada no sofá pensando e tentando sufocar minha ansiedade, Lauren aparece algumas vezes mas nem me olha só segue direto para cozinha e volta para o quarto, me pergunto o porque de ela ainda está se ele está dormindo, quero derruba a porra da porta e ver Nicholas em quanto dorme ou abraçá-lo, sei lar, só quero fazer algum ao em vez de olhar pro teto e imaginar como vai ser minha conversa com ele.

Checo a hora pela décima vez, já são seis e meia e nem um sinal da voz dele, sei que não posso ir lá e acordá-lo mas a única coisa que desejo no momento e olhar para Nick e pedi desculpas.

Levanto do sofá sentido todos os meus ossos estalarem, estou tão cansada tanto fisicamente como mentalmente, mas ainda sim tenho que ter uma resposta definitiva. Mesmo que Nick me diga não, eu quero seu perdão definitivo.

- Ele acordou – A voz grossa de Lauren anuncia

- Ele quer... Me ver? – Pergunto com medo da resposta

- Sim, só não tente ser calma e não gritar – Avisa sentando na poltrona

Levanto de vagar e vou até a porta, todo o meu corpo despertou e agora nem sinto o cansaço de antes, sinto a adrenalina corre em minhas veias, por favor só me ouça – Penso

Abro a porta e entro rápido no cômodo escuro, Nick estava sentando na ponta da cama de costas para mim, ele tinha as mãos na cabeça e estava sem camisa, parecia exausto, pior do que eu.

- Oi – Arisco – Lauren disse que queria me ver – Falo a primeira coisa que vem em mente.

- Na verdade ela disse que é você quem está no meu pé – Fala arrastado

Fecho os olhos pela minha estúpida desculpa, ficamos em silencio até ele se levantar e me encara, vejo as enormes olheiras debaixo de seus olhos, o rosto sem cor e uma expressão de dor, ver ele desse jeito só me dar mais vontade de abraçá-lo.

- O que quer de mim, Demi? – Pergunta calmo – O que ainda resta de mim pra você tirar?

- Nick, por favor, me escuta eu...

- Fale, vamos lá. Quero vê qual vai se a desculpa de merda agora – Se senta na cama de frente para mim.

- Wilmer apareceu na minha casa, ele ameaçou minha família, eu não pude deixa isso pra lá

- Mas sou eu que sempre sou deixado pra lá

- Marissa está no hospital por causa dele, por minha causa, Nick. Se ele fez isso com a minha melhor amiga imagina com a minha família ou até mesmo... Você – Digo e um bolo desce pela minha garganta

- O problema e que você sempre quer resolver as coisas do seu jeito, sempre escolhe me machucar do que tentar achar uma solução melhor.

- Você não ouviu o que disse? Eles vão machucar quem eu amo, Nick. Não tenho escolha – Falo alto, Nick fecha os olhos e cerra os punhos.

- Então não me coloca-se dentro disso de novo. Eu disse Demi, falei para você não me quebrar, mas você fez de novo – Grita agora em pé.

- Eu sei! E sinto muito por isso, não queria ter feito, mas fiz, Nick. Perdoe-me – Digo com fio de voz

- A questão não perdoa Demi – Suspira e senta – Não tenho raiva de você, tenho raiva porque me prometeu que iria dar um jeito de nunca mais ver-lo e não fez, além disso, me deixou saber por um canal medíocre de fofocas – Rir sem humor – Não posso passar por isso, sinto muito, mas não dá

- Nick, não... por favor, podemos dar um jeito – Digo me ajoelhando e ficando de frente para ele – Você prometeu não fugir de novo, por favor, por favor – Agarro seu rosto com as mãos e colo nossas testas.

- E-eu não consigo, sinto muito.

Ele se levanta e vai até o banheiro, sento no chão ainda absorvendo suas palavras, não sei o que fazer nem o que pensar, Nick estava escapando pelos meus dedos e eu não tenho outras escolhas. As lagrimas já corriam soltas, não consigo pará-las e não quero, Nicholas finalmente sai do banheiro, só que agora com uma camisa e o rosto lavado, Ele parecia está pronto para ir embora, minhas consciência grita para que eu impeça.

- Então e isso? – Pergunto ainda sentada

- O que?

- E assim que acaba? Todo esse esforço para nada? – Levanto ficando cara a cara

Nick suspira, vejo seus olhos tristes cheios de lagrimas, ele não está feliz então porque está me deixando?

- Eu não sei... Realmente não sei – Diz por fim

- Você não quer ir embora, da pra ver nos seus olhos que não quer – Esbravejo – Então porque está agindo feito um babaca e me deixando?

- Porque eu não agüento mais ter meu coração quebrado por você, Demi – Grita – Chega! Estou cansado desse drama do caralh, quero paz e ser for preciso te tirar da minha vida então que se dane.

Suas palavras me acertam em cheio, sinto a dor de cada uma delas, olho para ele a procura de algum resquício de arrependimento, ele não vai dar pra trás, o pânico só aumenta, não consigo lidar com isso. Ele vai até a porta, me desespero, não consigo me mexer para impedir dessa vez.

- Por favor, não sai da minha vida. Podemos concerta isso...

- Não se pode concerta algum que está quebrado, mesmo que você tente isso nunca vai acontecer.

Então ele bate a porta, me deixa sozinha no quarto frio e solitário, sem esperança sem... Amor.

 

Continua? 


Notas Finais


Pesado, eu sei. Mas quem disse que ia ser leve não e mesmo? :) All the love


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...