História Love and Teen Sex (Amor e Sexo Adolescente) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Adolescência, Depressão, Estrupo, Romance, Sexo
Visualizações 851
Palavras 1.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Silvia123456 me ajudou com a sua ideias para esse capítulo

Capítulo 14 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction Love and Teen Sex (Amor e Sexo Adolescente) - Capítulo 14 - Capítulo 11

Acabo de arrumar minhas coisas necessárias para passar o final de semana na casa do meu pai, ele não mora longe, talvez umas 5 quadras  da minha casa.

Olho pela janela e vejo o carro de meu pai parando em frente de casa, meu coração está a mil, porque sei que apartir do momento em que ele entrar em casa, minha mãe vai falar para que Peter e eu transamos.

Desço as escadas correndo, quase caindo, na esperança de não deixar meu pai ter uma conversa longa com minha mãe.

-Oi pai -digo indo em direção ao seu abraço 

-Oi filha, você já arrumou tudo que você vai precisar?

-Já… Vamos?

-Antes preciso conversar com sua mãe, ontem ela disse que precisamos ter uma conversa séria.

-Não papai, vamos, na segunda você conversa com ela.

-Diego! Podemos conversar? -Me surpreendo ao ver Jeremy querendo conversar com meu pai, não era minha mãe que iria falar com ele?

-Não, eu e meu pai já estamos indo! Né papai? -Sempre que quero algo do meu pai eu o chamo de "papai" e faço um olhar meigo, sempre funciona.

-Ah…Claro…Desculpa, não posso conversar agora…Vamos Sofia 

Entro no carro enquanto meu pai coloca minha pequena mala de roupas no porta malas.

-Podemos sair hoje, mas tarde?  -Só com  a chegada da mensagem de Tiago, lembro que ele queria conversar comigo.

-Eu não sei… O que você queria me falar ontem?

-Eu vou te contar, mas você aceita sair comigo hoje?

-Que horas? E vamos pra onde?

-Lá pras quatro horas, e eu estava pensando em nós irmos ao cinema ou ao teatro, soube que você gosta de teatros.

-Quatro horas…Melhor 15:30; quem te falou que eu gosto de teatros?

-Por que? Você não gosta?

-Não, eu gosto, eu só queria saber quem te contou

-Bianca… Eu perguntei para ela sobre o que você gosta de fazer e ela me contou…Você aceita?

-Sim…Eu acho…Teatro ou cinema?

-Você escolhe!

-Teatro, tem uma peça de teatro que eu quero ver… Lembra, 15:30, e eu vou estar na casa do meu pai, você sabe onde fica?

-Acho que sei…Vejo você ás 15:30 

Não tenho certeza se quero ir, mas eu tenho certeza de que eu quero saber o que ele queria me falar ontem.

-Pai…Eu posso te pedir uma coisa?

-Fala 

-Entao… Eu posso sair com um amigo hoje? 

-Que horas?

-Três e meia… Eu posso?

-Pode… Mas nem pense em chegar tarde em casa.

-Obrigada papai

Eu daria um abraço nele, mas ele estava dirigindo então, seria um péssima coisa a se fazer.

Não demora muito para estarmos em casa. Meu pai desçe e abre o porta malas e eu pego minha mala e subo para meu quarto.

Na casa do meu pai, tem um quarto que era meu quarto de quando era um bebê; depois que meu pai e minha mãe se divorciaram, meu pai mudou um pouco o quarto, agora ele é como um lugar para minhas lembranças, lembranças da minha infância, e de várias outras coisas sobre mim, o que eu mais gosto de lá, é o closet com minhas roupinhas, a maioria das minhas roupas eram vestidinhos delicados e fofos, e com minhas pequenas sapatilhas, com laços e brilhos, aquele quarto com certeza é meu lugar favorito em toda essa casa, eu posso passar horas e horas relembrando momentos da minha infância, cada festa em família, cada data comemorativa, os meus aniversários eram os melhores, lembrar de tudo isso me dá um aperto no coração, pensar em como as coisas eram antes e de como estão agora, faz com que eu fique triste. 

-Tudo bem? -Meu pai entra em meu quarto me tirando de meus pensamentos 

-Tudo

-Você não vai se arrumar, você vai sair certo? 

-Ah vou sim, que horas são?

-Duas e meia 

-Nosa! Achava que era mais cedo.

-Hoje eu fui buscar você muito tarde.

-Vou tomar um banho e me arrumar 

Meu pai me dá um abraço antes de sair do quarto.

Depois de tomar um banho, opto por uma blusa branca de manga comprida e tescido leve, uma saia azul escura, um salto preto, e como acessórios um colar e uma blusa morom.

-Você está linda filha!

-Obrigada.

Escuto o barulho de carro estacionando, e quando vejo é o carro de Tiago.

-É ele?

-Sim, tchau pai.

-Tchau…Se comporte!

-Pode deixar 

-Oi digo tímida entrando no carro -Então…O que você queria me falar?

-Oi, você é a garota mais linda que já vi, e calma eu vou falar para você, mas não agora.

-Por que? 

-Porque se eu falar para você agora, você vai sair do carro e não vai mais querer conversar comigo.

-Independente do que for, eu não vou fazer isso!

-Espera 

O caminho até o teatro está sendo silencioso,  me pergunto o que ele quer me dizer, só pode ser algo grave, para ele falar que eu iria sair do carro e não conversaria mais com ele.

-Você vai me falar agora? -pergunto assim que chegamos ao teatro, não estou mais curiosa mas sim estressada.

-Vou… Mas só quando estivermos indo embora - Tiago só está me deixando mais estressada, daqui a pouco nem será mais estresse e sim raiva.

Entramos no teatro e sentamos na quarta fileira de cadeiras. 

Tiago não fala nada desde o começo da peça, ele nem sequer olha para mim.

-Vamos embora? Não está sendo como imaginei 

-Você não está gostando?

-Na verdade não, mas o problema não é você, é a peça, eu achei que ela seria melhor, mas não é…Podemos ir?

-Ah vamos 

Levantamos e saíamos do teatro.

-Você pode me falar agora? -pergunto quando entramos no carro

Tiago não responde, ele está me encarando tão fixamente em  meus olhos que faz com que eu fique envergonhada, ele se aproxima lentamente de mim, eu não movo nenhum músculo, aqueles seus olhos castanhos continuam fixos em meu olhar, ele me beija, e eu retribuo o beijo, um beijo carinhoso e lento, Tiago coloca meus cabelos atras de minha orelha e me beija mais intensamente, paramos o beijo quando o ar se mostrou necessário.

-Me desculpa 

-Por que está se desculpando?

-Eu beijei você 

-E eu retribui o beijo

Ele sorri com o que eu disse, e volta a me beijar, interrompo o beijo e sento em seu colo, como estamos no carro e não tem muito espaço acabamos ficando bem próximos, voltamos a nos beijar o beijo já começa intenso. 

-Não, nós não podemos fazer isso -digo quando Tiago tenta tirar minha blusa

-Por que? 

-Estamos no estacionamento de um teatro! 

-Vamos para minha casa?

-Vamos. -Saio de seu colo e sento no banco colocando meu sinto 

Quando chegamos na casa de Tiago, nós não vamos ao seu quarto como estou tão acostumada a fazer quando estou com Peter

-Onde vamos?

-Cozinha, sempre quis transar na cozinha da minha mãe.

-Isso é uma boa ideia? 

-Não… Se você quiser ir para meu quarto, tudo bem.

-Eu acho melhor irmos para seu quarto.

-Vem, vamos!

-Você é virgem? -Tiago pergunta quando entramos em seu quarto 

-Não e você?

-Não 

Tiago me puxa para perto dele e tira minha blusa e depois meu sutiã, eu tiro sua blusa, voltamos a nós beijar, Tiago desçe sua mão até minha intimidade molhada, ainda coberta por minha calcinha e começa a massage-lá.

-Tira logo minha calcinha!

Tiago tira minha saia e depois minha calcinha, ele me coloca contra parede e massageia meus seios enquanto beija meus pescoço. Ele tira sua calça e sua cueca. Tiago chupa meus seios me fazendo gemer, enquanto massageio seu membro ereto.

Tiago deita ma cama me levando para junto dele.

-Sente em meu rosto

Eu o obedeço e Tiago começa chupar minha intimidade, ele me puxa um pouco mais, Tiago chupa minha intimidade e bate sua língua contra meu clitores, fazendo eu gemer de prazer; solto meu gozo em sua boca e no seu rosto.

Desço até seu membro, e chupo apenas sua cabecinha, mas logo coloco todo seu membro em minha boca e chupo seu membro ouvindo Tiago gemer, tiro seu membro de minha boca ao sentir seu pre gozo e sento em seu membro rebolando e quicando até Tiago gozar dentro de mim.

-Que isso Sofia, você só tem cara de inocente mesmo!

-Presciso ir, você me leva? -digo olhando a hora em meu celular 

-…Claro… Vou colocar minha roupa e já vamos!

Coloco minha roupa enquanto Tiago está colocando a dele, arrumo meu cabelo e pego minha bolsa 

-Vamos?

-Vamos! 

 


Notas Finais


Esse Tiago ainda vai causar muitos problemas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...