História Love and Vengeance - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Personagens Originais, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Tags Avenged Sevenfold, Drama, Romance, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Visualizações 11
Palavras 2.969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capitulo! Para curtir esse sábado a noite, se eu pudesse estaria no Rock in Rio, mas a falta de grana não me permite, não tem nada que eu goste, me sinto aliviada.
Para quem está lendo outro dia, boa leitura.
Aproveitem o primeiro dia de trampo e o churrasco amaldiçoado.
Beijos.

Capítulo 17 - Other side from the same face


Fanfic / Fanfiction Love and Vengeance - Capítulo 17 - Other side from the same face

No dia seguinte, me arrumei cedo para trabalhar, coloquei um vestido branco bem decotado para vender mais, fiz uma maquiagem simples. Coloquei sapatos vermelhos, peguei a minha boca, fiquei tentada, então me sentei no corrimão e escorreguei até lá embaixo. Dei uma risada, Brian estava apagado no meu sofá, caí na gargalhada, estava dormindo como um cordeirinho com os calmantes que coloquei na bebida dele.

            Eu o sacodi, ele acordou lentamente, sentiu calor, tirou a jaqueta e a camiseta, mostrando aquele físico maravilhoso, coçou sua cabeça, depois me olhou, sorri para ele.

 

- O que aconteceu? – Brian me perguntou.

- Você bebeu demais e acabou apagando no meu sofá. – Respondi. – Vou pegar uma toalha, você toma um banho enquanto eu faço um café forte para você, depois você aproveita e me dá uma carona para o meu trabalho.

- Já arrumou um emprego? Você é rápida, apaguei no sofá, mas se alguém perguntar, diz que nossa noite foi mais agitada, vai acabar com a minha reputação se você disser que eu dormi no sofá. – Brian se sentou no sofá.

- As pessoas vão desconfiar se nós transamos e você não me chutou. – Eu subi as escadas, fui ao banheiro e peguei uma toalha velha quase rasgando, não tinha nada mesmo, Brian apareceu no banheiro, entreguei a toalha. – Aqui, pode tomar um banho. – Saí rapidamente do banheiro.

- Obrigado!

 

            Desci as escadas, fui a cozinha, liguei a cafeteira, peguei pó de café dentro do armário, deixei a cafeteira fazer o café. Peguei alguns ovos dentro da geladeira, peguei uma frigideira pendurada, peguei uns temperos, fiz uma omelete para Brian e coloquei num prato.

            Peguei o resto da torta holandesa, servi para mim, estava perfeita. O café ficou pronto, peguei uma xicara, coloquei em cima da bancada, apareceu Brian com os cabelos molhados, sem camisa, e com o cigarro Marlboro vermelho na boca fumando. Deu um trago, soltou a fumaça pelo nariz, sentou no banco, tomou a xicara de café primeiro, depois comeu a minha omelete, ainda deu uma garfada no meu pedaço de torta.

            Depois deu mais um trago, abri o pote de biscoito e tirei uma nota de cinquenta dólares e coloquei dentro da bolsa. Servi uma xicara de café para mim e enchi a xicara de Brian, peguei chantili dentro da geladeira e coloquei dentro do meu café.

 

- Você toma café com chantili? – Deu mais um trago no cigarro.

- Sim, estranho é você bebendo café sem açúcar. – Eu peguei açúcar dentro da geladeira e coloquei um pouco no café.

- Estranho é colocar açúcar dentro da geladeira. – Brian tomou mais um pouco de café, o celular de Brian tocou, ele pegou dentro do bolso da calça e fez uma cara feia.

- Deve ser mulher, não é. – Brian não respondeu. – O silencio te condena, Gates.

- Sim, mas a única mulher que eu quero ficar é você.

- Acho bom mesmo, vamos se não me atraso no meu primeiro dia.

 

            Brian colocou a louça na pia e lavou tudo, levei um susto, ele realmente queria me impressionar, peguei a minha bolsa e a pendurei. Peguei a chave de casa, tranquei tudo, Emily que ficasse na casa de Johnny, por último, tranquei a porta da frente. Saímos e ficamos no quintal, Brian ficou me olhando, dei uma risada.

            Brian me pegou pela cintura, me trazendo para perto do seu corpo, olhei para seus lábios e o toquei com os meu, senti a maciez o gosto de cigarro e café de seus lábios, as minhas mãos tocavam o seu abdômen definido enquanto suas mãos tocava as minhas curvas.

            Nossas línguas se encontraram rapidamente, senti um calor, arranhei seu abdômen, em seguida toquei em seus cabelos molhados, Brian colocou a mão na minha bunda e apertou. Nossas línguas se tornaram agressivas, tive que partir o beijo rapidamente, pois estava no meu quintal, poderíamos ter plateia. A boca de Brian estava cheia de batom vermelho, dei uma risada.

            Brian desligou o alarme do carro novo dele, era um Cadillac XTS 2014 preto. Fiquei impressionada com o brinquedinho de Brian, abri a porta do passageiro, abaixei o espelho, peguei o batom vermelho que sempre levava na bolsa, passei sobre meus lábios, peguei um lencinho de papel, passei nos lábios de Brian que ficou me olhando.

            Coloquei o cinto de segurança, Brian ligou o carro, começou a dar ré para sair do meu quintal, olhei pela janela, Meghan estava com o bebê no colo, nos olhando, balancei a cabeça negativamente, já estava pensando no que ela deveria ter imaginado que Brian e eu andamos fazendo na noite anterior.

            Indiquei o caminho para Brian que não dirigiu feito um louco, deveria ter tomado juízo, ou algumas multas ao longo desses 10 anos. Finalmente, chegamos a galeria, teria que dar um beijo de despedida.

 

- Quando posso te ver de novo? – Perguntei afinal tinha que mostrar algum interesse.

- Eu diria hoje, mas tenho show em Los Angeles, diria amanhã, mas você trabalha de dia e eu tenho show de noite em San Francisco, está foda. Só sexta-feira à noite, te pego no trabalho e posso dormir de verdade com você, Emma, sábado eu vou com você na casa do Zacky. – Cruzei os braços.

- A gente poderia ir a boate, estou doida para dançar um pouco, ouvir música boa. – Sugeri e Brian aceitou.

- Que horas você sai daqui?

- As sete. – Respondi e dei um selinho nos lábios de Brian. – Sexta as sete, não se atrase. – Disse entre os lábios dele.

- Pode deixar, gata.

 

            Saí do carro de Brian, Justine viu Brian e levou um susto, ele piscou e acenou para mim, acenei de volta, Brian jogou um beijo para Justine e voltou a dirigir. Olhei para Justine, ela não estava acreditando no que tinha acabado de ver.

 

- Ele veio te buscar em casa? – Justine me perguntou.

- Não, Brian dormiu na minha casa ontem. – Justine segurou o meu braço. – Calma. – Soltei o meu braço. – O coitado bebeu demais e apagou no meu sofá. Não sou tão doida assim, você vai ver que vamos namorar.

- Você está querendo coisa demais com esse aí, Brian só quer te comer. – Eu olhei para Justine.

- Então, em menos de um mês, ele desiste. Como eu sei que interesso a ele, mais do que você pensa, ele vai me pedir em namoro. – Justine abriu a porta da galeria.

- Você é extremamente confiante, quero ver se ele não te pedir em namoro. – Apenas dei de ombros.

 

            O dia se passou rapidamente, vendi mais obras de arte, às vezes, não era tão boa, mas flertava com os clientes homens, eles acreditavam em tudo que eu dizia. Vendia tudo acima do preço, os idiotas compravam qualquer coisa que eu lhe mostrasse, somente para me agradar.

            No horário de almoço, Justine e eu fomos comer no Burger king, pedi um milk shake de chocolate com Ovomaltine, um  cheeseburguer médio cheio de cheddar e uma porção média de batatas fritas. Enquanto Justine pediu três triplos hambúrgueres com 3 carnes, um copo de 700 ml de refrigerante Pepsi, um sunday de caramelo, uma porção gigante orion rings, nuggets e batata frita.

            Sentamos numa mesa ao fundo, tomei um pouco de milk shake, depois comi o meu hambúrguer, Justine estava devorando as batatas fritas, os nuggets e orions rings ao mesmo tempo.

 

- Eu achava que você e o Baker acabariam num altar. Por que vocês terminaram? – Aquela resposta, nunca tinha certeza como responder. – Depois do lance da Cárdenas, era para vocês estarem mais fortes do que nunca, mas no dia seguinte você sumiu.

- Minha irmã faleceu, eu tive que morar com a minha avó, a distância fez com que eu e o Zacky não ficássemos mais juntos. Você acredita que fiquei esperando por ele. – Meus olhos encheram de agua.

- Se você quiser chorar, pode. Você teve que abrir mão da sua vida para ir morar com avó? – Continuei a tomar o meu milk shake.

- Mas, isso não importa, estou bem. – Menti, mas ao contrário das outras pessoas, não estava conseguindo enganar Justine. - Estou feliz por ele ter encontrado alguém que o faça feliz.

- Aprendi a ler pessoas, você disfarça muito bem, mas está mentindo. Pode confiar em mim, não vai sair daqui. – Precisa confiar em alguém vivo. – Juro que ninguém vai saber o que você me disser.

- Zacky agora é meu vizinho, vê-lo feliz com outra pessoa, me deixa, sabe, com raiva, com ciúmes. – Comecei a chorar. – Sou uma idiota, só pedi uma porra de uma coisa que ele me esperasse, nem isso.

- Não acompanhava seu grupo, mas vi que Zacky ficou mal, nem apareceu na cerimônia de formatura, pode ser que ele te esqueceu rápido, pelo menos, ele sofreu por você.

- Não importa, as coisas mudaram, nunca mais poderíamos ficar juntos. – Sequei as minhas lagrimas.

- Você é linda, Emma. Pode conseguir o homem que quiser, vai aparecer alguém que você vai amar, mas Haner não. Ele só ama a si mesmo, o que tem de bonito tem de cretino. – Justine comeu o primeiro hambúrguer.

- Você transou com ele? – Perguntei e Justine se engasgou com o hambúrguer.

- Credo, não sou burra. Ele nunca deu em cima de mim, mas transou com a minha prima, imagina o estrago que fez na vida dela. – Justine bebeu o refrigerante, respirou fundo. – Você está brincando com fogo.

- Eu sou o próprio fogo, ele quem deve ter medo de se queimar, Justine. – Comecei a comer as batatas.

- Falando assim, você me assusta.

XXX

Huntington Beach, Califórnia: Três dias depois

 

            Era sábado de manhã, precisava estar linda, mais do que todas até a própria anfitriã, tomei um banho longo, lavei meus cabelos, passei o óleo corporal sobre meu corpo, estava acabando, teria que ir na loja para comprar mais. Estava enrolada na toalha, havia dois dias que Emily estava dormindo fora de casa, melhor para mim, às vezes, ela me irritava.

            Peguei três vestidos, um longo preto, um curto florido, um vermelho, fiquei olhando para os três, mas não gostei de nenhum. Resolvi fazer a minha maquiagem, coloquei meus brincos de diamante negro, abri o meu guarda roupa para ver que tipo de roupa, eu deveria colocar. Coloquei um lingerie preta de renda, achei um vestido pin up florido que tinha comprado num bazar de garagem em Milão, o vesti. 

 Coloquei os sapatos vintage azul, peguei o meu colar de lua, coloquei no pescoço, peguei apenas o meu celular e coloquei dentro do decote, me vi no espelho e admirei a minha imagem. Desci as escadas, tirei o mousse de chocolate dentro da geladeira, coloquei em cima da mesa do criado mudo perto do sofá, antes que pudesse me sentar, tocaram a minha campainha, me ajeitei. Abri a porta, era Brian, devidamente arrumado, camiseta branca de gola V, só para me seduzir, óculos escuros, calça jeans rasgada e tênis da Adidas.

            O mandei entrar, ele me puxou pela cintura, encostou seus lábios nos meus, eu toquei sua nuca com uma mão e a outra toquei a sua bunda por cima da calça, mexi a minha cabeça para profundar o beijo, as mãos dele tocaram as minhas costas, parti o beijo lentamente contra a vontade de Brian.

 

- Temos que ir, apesar que preferia ficar com você, comendo esse mousse de chocolate que deve estar uma delícia. – Eu passei meus dedos em seus lábios sujos de batom.

- Preciso falar uma coisa antes de irmos. – Cruzei os braços. – O Zacky não aquele cara que você namorou.

- Não estou entendendo, isso é obvio, 10 anos se passaram, pessoas mudam.

- Não é nesse sentindo, vou ser direto com você, não fica sozinha passeando pela casa dele. – Continuei sem entender. – Ele me disse que você ainda mexe com ele, Zacky está afim de saber o quanto.

- Em que sentido? Estamos saindo Brian, é uma falta de respeito para você e comigo, caralho.

- Sei disso, mas ele vai tentar alguma coisa com você, porra, evita o Zacky ao máximo, não deveria estar te contando isso. – Como Brian continuava sendo um fofoqueiro, me contaria. – Zacky não é fiel a esposa dele.

- Mas, ela é tão perfeita. – Disse em tom de sarcasmo. – Problemas no paraíso.

- Ele teve várias amantes, ele dormiu com a namorada do antigo vizinho porque ela parecia com você na aparência. – Levei um susto. – Por isso que o antigo vizinho o odiava tanto. – Brian me deu um beijo no alto da cabeça.

- Não sei se quero ir. – Abracei Brian.

- Estou com você, não dá uma brecha para ele se aproximar.

 

            E me soltei dos braços de Brian, peguei o mousse de chocolate, andei para fora de casa, Brian segurou a sobremesa enquanto eu trancava a porta, coloquei a chave dentro do bolso da calça jeans de Brian. Atravessamos o meu quintal, passamos pela calçada e chegamos a casa de Zacky, o quintal tinha brinquedo de criança, tinha um menino correndo pelo quintal, deveria ser filho de outro integrante da banda.

            Meghan estava na porta e foi nos recepcionar, entreguei a sobremesa nas mãos dela, senti um cheiro bom de churrasco, ela pediu para Brian me levar para parte de trás da casa, sorri. Brian me levou até lá, onde estava Jimmy correndo atrás das crianças com uma garrafa de Jack Daniels nas mãos.

            Resolvi me sentar na mesa, estava Valery com uma barriga imensa, Matt estava comendo um pedaço de carne ao lado dela, Johnny e Emily estavam se pegando na piscina, revirei meus olhos. Zacky estava na churrasqueira, Brian foi implicar com Zacky, coloquei as mãos na mesa.

 

- Espero que não haja ressentimentos entre mim e você, Valery. – Ela me olhou confusa.

- Por que, Emma? – Ela lembrou. – Por causa da Michelle, eu não me meto nessas coisas, nem acredito que vocês brigaram por causa do imbecil do Brian. Ele não vale a pena, mas a culpa não é dela, esse idiota ficou dando esperando esperanças a ela. – Brian apareceu com um pedaço enorme de carne nas mãos, deu uma mordida e sentou ao meu lado.

- Nunca dei esperança, sempre disse como seria nosso relacionamento, ela aceitou as minhas regras. – Eu e Valery reviramos nossos olhos. – Agora com a Emma é diferente, ela mexe de outra forma comigo. Quer carne? – Eu peguei a carne das mãos dele e comi, estava bom.

- Pelo menos, vocês estão saindo por mais de uma semana, apesar de terem dormido juntos. Bateu o seu recorde, Gates. – Valery afirmou e ouvimos um barulho de coisa caindo, Zacky derrubou a bandeja de carne no chão, o cachorro veio comer.

- Desperdiçando carne, seu burro! – Brian gritou. – Aconteceu uma coisa estranha, a vontade de ficar com a Emma aumenta, invés de diminuir. – Dei um selinho em seus lábios. – Ela tem um feitiço sobre os homens.

- Zacky que o diga. – Matt se meteu na conversa, todos olhamos para ele. – Escapou, ainda bem que a Meghan não escutou.

- Escutei o que? – Meghan apareceu na mesa.

- Brian se declarando para mim, parece até um cara normal. – Rimos um pouco.

- Amor, traz logo essa carne, está todo mundo com fome, pega as crianças também. – Meghan avisou, Zacky trouxe a bandeja de carne, colocou na mesa e deu um selinho nos lábios de sua esposa, me deixando com ciúmes.

 

            Depois Meghan chamou, Emily para ajudá-la colocar a comida na mesa, já que ela não tinha trazido nada, Brian levantou da mesa, sorri apenas, olhei para tela do meu celular, queria abrir o meu facebook, mas não era hora.

            Apareceu as crianças, uma menina e um menino sentaram ao lado de Jimmy, deveria ser seus filhos, um menino sentou entre Valery e Matt. Zacky voltou com seu filho nos braços, senti inveja daquilo de ter a minha família, tive vontade de chorar, mas contive, nem mudei a expressão. Brian apareceu com uma cerveja Budweiser nas mãos, me entregou metade da garrafa bebida.

            Dei um longo gole, Emily trouxe arroz, um molho vinagrete, uma salada de batata, Johnny sentou todo molhado, Meghan trouxe cervejas e uma jarra de suco de manga para crianças. Cada um serviu o seu prato, comi tudo, tomei mais uma cerveja, Brian beijou meu pescoço, dei um sorriso apesar de estar incomodada, desejei estar nos braços de Zacky, afastei aqueles pensamentos.

 

- Sei que posso estar bêbado, e estou mesmo. Emma, já estou bebendo desde que acordei. – Brian começou, ele se levantou e cruzei os braços. – Vou aproveitar que estou bêbado e também nossos amigos estão aqui para falar diante de todos.

- Fala logo, Gates! – Gritou Jimmy.

- Tio Brian, a Emma não tem o dia todo e nós queremos comer sobremesa. – Disse a filha de Jimmy.

- Calma, Amara. – Esse era o nome dela. – Ok, Emma quer ser a minha namorada?

- Estou surpresa, aceito. – Nós demos um selinho, bateram palmas. – Agora vou a cozinha buscar a sobremesa, um mousse de chocolate.

 

            As crianças comemoraram, entrei na porta de trás, no entanto, não saí na cozinha, saí em outro cômodo da mansão. Cocei minha cabeça, andei pelo corredor e saí na sala de estar, balancei a cabeça negativamente, andei mais um pouco, acabei parando na adega, a porta estava encostada, estava perdida mesmo.

            Entrei na adega, acendi a luz, tinha vários tipos de vinhos, fiquei impressionada, andei e peguei um vinho tinto seco, de 1945. Fiquei impressionada, fiquei tentada a abrir a garrafa de vinho, fiquei olhando, senti uma mão quente e macia tocar meu ombro, levei um susto e deixei a garrafa de vinho cair no chão.

            Eu me virei e era Zacky, ele trancou a porta da adega com chave, dei um sorriso, ele tocou meu rosto, o meu pescoço, meus ombros, toquei sua cintura, aproximando nossos corpos, Zacky se inclinou para beijar meus lábios...

 


Notas Finais


Epaaa...
Será que a Emma vai cair na tentação e vai beijar o Zacky?
Está todo mundo em casa
To be continued... (aquela musiquinha de fundo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...