História Love and Vengeance - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Personagens Originais, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Tags Avenged Sevenfold, Drama, Romance, Synyster Gates, Zacky Vengeance
Visualizações 13
Palavras 3.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse capítulo é interessante, emocionante.
Boa leitura.

Capítulo 2 - Sullivan's Girl


Fanfic / Fanfiction Love and Vengeance - Capítulo 2 - Sullivan's Girl

Por eu não ter nenhum amigo, eu resolvi andar com Jimmy e seus amigos, e que para minha sorte incluía Zacky, mas ele não falava comigo. As pessoas não se aproximavam de mim e me apelidaram da Garota do Sullivan, alguém intocável. Eu não tinha problemas com ninguém na escola, algo que não acontecia há muito tempo.

            Depois da aula de geometria, eu estava cansada de rabiscar o meu caderno, não conseguia pensar em nada para desenhar, eu mexi na mecha do meu cabelo para disfarçar, olhei para trás, vi Zacky e ele estava conversando com uma garota, mas olhava na minha direção. Nossos olhares se encontraram, mas ele logo desviou o olhar, eu relaxei na cadeira.

            A professora de espanhol, a senhorita Moreno entrou em seguida e me pediu para que eu me ajeitasse na cadeira, eu ajeitei a minha touca e deitei a minha cabeça na mesa, a senhorita Moreno começou a escrever no quadro, os outros alunos começaram a tagarelar, os garotos ficavam olhando para bunda da senhorita Moreno, eu revirei os meus olhos.

- Buenos dias classe. – Ninguém disse nada. – ! Guapo! – Ela colocou as mãos na cintura, eu bati a minha cabeça na mesa com força. – Então eu vou escolher quem vai fazer o trabalho de espanhol para próxima aula que é segunda-feira, ah vai ser por ordem alfabética. – Valery e Michelle se abraçaram. – Menos as super gêmeas, eu já anotei a lista das duplas, eu não vou dizer por ordem para aumentar a ansiedade de vocês.

            Eu cruzei os dedos para que pudesse ficar com Zacky para fazer o trabalho, pensei que faria metade do trabalho, mas só do fato de ficar pertinho de Zacky já valeria a pena todo esforço que pudesse fazer. Eu não olhei para trás para aquela professora não perceber e frustrar meus planos.

- Vamos as duplas e o país que vocês têm que fazer pesquisa, sem choradeira, apesar que adoro ver vocês reclamando. Eu não vou gastar saliva com vocês, vou pegar a minha lista e colocar no quadro, buena suerte chicos.

            Ela anotou numa lista com caneta hidrocor de várias cores, e pela forma como aquela mulher sorria não era um bom sinal. Eu fiquei chateada, Jimmy segurou os meus ombros e começou a massageá-los, não era uma boa hora. Ele ficou rindo de mim, eu me virei para ele, Jimmy piscou para mim e eu percebi que o sorriso de Jimmy era lindo.

            A senhorita Moreno colocou a folha na porta, todo mundo saiu correndo para ver quem era sua dupla e qual país tinha pegado. Todo mundo saiu decepcionado, esperei todo mundo sair para eu ir à porta, assim que todos se mandaram, eu fui e Zacky teve a mesma ideia, então chegamos juntos, eu sorri para ele, mas ele evitou o contato visual.

            Eu observei a lista e não encontrava meu nome. Se ela colocou a lista em ordem alfabética, em que alfabeto? Eu olhei no final da lista, e meu nome estava lá junto do Zacky, eu fiquei feliz, o nosso país seria o México, Zacky olhou para mim, colocou o capuz na cabeça. Eu não entendi nada, voltamos para nossos lugares, pensei se Jimmy havia o ameaçado, ou se era respeito.

            No final da aula, tocou o sinal do intervalo, todo mundo saiu de sala, eu fui ao lugar de Zacky, ele estava saindo, eu segurei o braço dele, nós nos olhamos nos olhos um pouco, eu o empurrei e o joguei contra parede.

- Se alguém nos pega...

- Não vim com essas intenções. – Eu o interrompi. – Eu não quero me ferrar em espanhol, então quando você pode vir a minha casa para fazer o trabalho.

- Eu trabalho numa loja de CDs depois da escola, pode ser sábado. Onde você mora? – Zacky cruzou os braços.

- Long beach no centro, me encontra no aquário, aí a gente vai junto. Prepare-se para almoçar lá em casa, minha irmã cozinha bem. E traga algo mexicano, estamos na Califórnia não é algo muito difícil. – Zacky fez um ok com as mãos, ele ficou encarando os meus lábios e eu os dele.

- Sua boca parece muito tentadora, mas você é namorada do Jimmy. – Eu revirei meus olhos.

- Não sei quem inventou isso, mas eu e o Jimmy não estamos namorando! – Gritei e me sentei na cadeira. – Ele é um amigo.

- Estranho?! Não foi o que me contaram...

- É mentira, é você com quem eu quero ficar. – Esclareci.

- Eu também, desde que você entrou na aula de geometria. Por que a gente não fica? – Eu fiquei super empolgada. – Quero saber se você beija tão bem quanto é bonita.

- Fico com você quando você quiser. – Eu respondi e dei uma piscada para ele.

- Sexta à noite, a galera vai se reunir no parque para ouvir música, dançar, beber. Vai ser bem legal. – Ia ser legal, mas havia um problema.

- Eu não sei dirigir e nem tenho carona. – Zacky sentou-se na cadeira a minha frente.

- Se esse é o problema, eu te busco em casa, melhor que no sábado eu vou saber o caminho.

  XXXXXXX

          Na sexta-feira à noite, eu não pedi ao meu pai e nem avisei que ia sair, ele trabalharia no taxi dele a noite toda então, o poupei da preocupação. Eu fui ao meu armário, fiquei tirando todos os meus vestidos pretos para ver qual me deixaria mais bonita para Zacky.

            Eu estava ficando maluca, peguei um vestido justo coloquei em frente ao meu corpo e não gostei, me sentei na cama desesperada. Resolvi fazer a minha maquiagem bem dark, olhos com sombra preta, batom vermelho para deixar meus lábios bem sedutores. Então Vee entrou no quarto, e viu os meus vestidos jogados no chão, em cima da minha cama, e levou um susto.

- Sei que você vai ficar Zacky. No entanto, o que é isso? – Ela colocou as mãos na cintura.

- Estou tentando escolher a roupa perfeita, mas não acho nada que me agrade. Vee me ajuda, por favor! – Eu afirmei em desespero.

- Calma, eu vou escolher a sua roupa, se acalme mana. – Vee sorriu para mim.

            Ela recolheu todos os meus vestidos do chão, colocou-os em cima da cama, e foi escolher um para eu colocar no meu encontro com Zacky. Achou um vestido preto de mangas compridas de renda, ela me ordenou para que eu vestisse, eu o coloquei, peguei a minha meia calça preta dentro da gaveta e coloquei, peguei o meu óleo corporal artesanal de formula secreta, tive retirar a minha meia calça para passar o óleo nas minhas pernas. Eu coloquei as meias novamente, eu passei o óleo nos braços, no colo e no pescoço, já era suficiente.

            Depois eu peguei a minha caixa de joias, coloquei meu colar de pentagrama de prata e um relógio preto do Mickey mouse. Eu estava muito nervosa, nenhum garoto com quem eu tinha saído, lê-se todos os três, havia feito me sentir daquele jeito. Eu estava quase pronta, então eu peguei minha bolsa do Guns ‘n roses, Vee me deu o meu par de brincos pretos e colocou nas minhas orelhas. Eu não havia ajeitado o meu cabelo, peguei a escova de Vee e comecei a pentear, então eu ouvi um barulho de buzina, Zacky havia chegado.

            Eu fiquei nervosa, então Veronica sorriu para mim, e saiu do quarto, o meu cabelo não estava bom, eu peguei a minha prancha, e liguei. Esperei alguns segundos para ela esquentar, eu passei nas mechas do meu cabelo, ele deu uma melhorada, mas não era o que eu esperava. Eu abri o meu armário e peguei um chapéu e o coloquei na cabeça.

            Eu coloquei meu celular para ligar para Vee, ou ela me ligar, eu coloquei dez pratas para colaborar na compra da bebida. Eu respirei fundo, senti um arrepio na espinha ao andar pelos corredores do apartamento. Eu fui a sala, Zacky estava sentado no sofá tomando limonada, ele ficou impressionado ao me ver arrumada.

            Zacky estava simples de camiseta do Jack Daniels, calça jeans preta, munhequeira, 

All star preto, estava bem cheiroso e o cabelo bagunçado. Eu estendi a minha mão, ele deixou o copo em cima do sofá e a pegou e deu um beijo. Adorei quando seus lábios quentes tocaram a minha mão, não via a hora que ele me beijasse a minha boca.

            Andamos de mãos dadas até o carro dele, uma Mercedes antiga na cor branca, ele abriu a porta do passageiro para mim, eu agradeci e entrei. Zacky fechou a porta, em seguida ele entrou, sentou no banco do motorista, abriu o porta luvas, tirou um maço de cigarros, pegou um cigarro, tirou o isqueiro do bolso da calça e o acendeu. Não importava dele fumar, apesar de eu mesma não fumar.

            Colocou o cigarro na boca, isqueiro no bolso e ligou o carro começando a dirigir. Abriu a janela, eu ajeitei o meu chapéu, olhei para Zacky queria puxar assunto, mas não sabia o que dizer, apenas mexi na mecha do meu cabelo.

- Sabia que você está linda de vestido. – Zacky me elogiou e deu um trago, eu agradeci, ele pegou o caminho da praia. – Deveria usar esse perfume mais vezes, esse seu cheiro é maravilhoso.

- Quer cheirar mais perto? – Eu flertei e o desafiei, ganhei um lindo sorriso de Zacky. – Nossos amigos não vão importar se a gente atrasar alguns minutos.

- Isso é uma boa ideia, Emma. – Era a primeira vez que ele dizia o meu nome, eu queria que ele dissesse sempre.

            Zacky ligou o som do carro enquanto fechava a janela do carro, estava tocando Misfits, eu coloquei a minha mão na nuca de Zacky, fiquei tocando a pele dele. Zacky colocou o cigarro no cinzeiro, me puxou contra seu corpo, eu fechei meus olhos e senti os lábios de Zacky tocarem os meus suavemente, os nossos lábios se encaixavam perfeitamente, eu senti o gosto de cigarro vindo de seus lábios. Seus lábios eram carnudos e macios, era uma sensação ótima, sua língua tocou suavemente em meu lábio inferior pedindo passagem, logo a concedi, as pontas das nossas línguas se tocaram. Eu acariciava os cabelos da nuca de Zacky, nossos corpos colados. Suas mãos apertando a pele das minhas costas, o piercing deixava o beijo mais interessante. Eu estava ficando sem ar, aceleramos o beijo, senti a maciez de seus lábios tocando os meus. A sua língua tocando a intensão da minha.

            Desci a minha mão da sua nuca, e coloquei as minhas mãos sobre suas coxas, as toquei com a palma de minhas mãos. Ele se excitou com meu toque, e mordeu o meu lábio inferior e puxou. Com muita dor no coração, eu tive que partir o beijo, dando um selinho em seus lábios molhados. Eu sorri, mantive as minhas mãos sobre suas coxas, Zacky me deu outro selinho em meus lábios. Meu coração estava acelerado, eu queria mais um beijo intenso vindo de seus lábios.

            Mas, Zacky deitou a cabeça em meu ombro, inalou o meu cheiro, encostou o seu nariz na pele do meu pescoço, senti a sua respiração bem perto de mim, eu fechei meus olhos. Senti seus lábios tocarem a pele do meu pescoço, minha pele se arrepiou na hora e minha boca ficou cheia de agua, de desejo. Era uma sensação que eu nunca havia experimentado com ninguém, a forma que ele me fazia sentir, eu não entendia, pois só o conhecia somente há uma semana. Ele deu outro selinho no meu pescoço, em seguida passou a sua língua lambendo a pele do meu pescoço. Ele foi descendo seus beijos até o meu colo, eu gemi baixo, eu queria, mas estava cedo demais. Só que eu o deixei dar um selinho entre meus seios, me molhando. Zacky gemeu, ele abaixou a manga do meu vestido, então eu o afastei de mim, e me recompus.

- Acho melhor a gente ir. – Eu disse, Zacky concordou com a cabeça, ele passou as mãos em seus cabelos, sorriu, eu observei a ereção por cima da calça jeans.

- Ok, seu cheiro é tão bom, me desculpe, se eu fui um pouco rápido demais Emma. – Eu dei um selinho longo em seus lábios, senti seus lábios macios nos meus, eu me separei. – Emma, eu...

- Não diga nada Zacky, temos a noite inteira para ficar juntos. – Zacky segurou as mãos no volante.

- Foda-se Emma, eu vou te beijar de novo agora!

            Zacky tirou as mãos no volante, me puxou pela cintura, me colocando no colo dele, me sentei de frente para ele. Uni nossas testas, nos olhamos um pouco, eu admirei seus olhos azuis com as pupilas dilatadas. Eu me movimentei no colo dele, o deixando mais excitado. Eu toquei seus lábios com vontade, senti seus lábios macios e molhados tocarem os meus, suas mãos tocaram meus cabelos. Eu mordi o seu lábio inferior, em seguida a minha língua tocou a ponta do lábio superior entre aberto para dar passagem para minha língua se unir a dele. Elas se tocaram como velhas companheiras por pouco tempo, Zacky partiu o beijo rapidamente, me deixando confusa.

            Eu voltei ao meu lugar, percebemos que um policial se aproximava, então Zacky acelerou o carro, eu coloquei o meu chapéu, o meu coração estava quase pulando pela boca, Zacky pegou outro cigarro, o isqueiro e acendeu o cigarro, eu estava morrendo de calor devido ao beijo e abaixei o vidro, Zacky fez o mesmo. Ele dava um trago longo, eu abri o porta luva para me distrair, tinha uma garrafa de Jack Daniels, eu tirei e dei um gole longo, o uísque só serviu para me esquentar ainda mais, eu dei mais um gole, eu já estava acostumada a beber os uísques do meu pai. Zacky pediu a garrafa, ele parou o carro e deu um gole longo e me incentivou a beber mais, eu dei um selinho em seus lábios com gosto de cigarro e uísque.

            Eu dei mais um gole, dei uma risada lerda, Zacky tomou a garrafa e matou, jogando pela janela.

            Chegando ao parque Zacky estacionou o carro, eu desci do carro, então Zacky me abraçou por trás, senti o cheiro de perfume e cigarro, seus braços fortes me envolverem. Matt e Valery estavam na entrada no parque nos esperando com duas garrafas de vinho barato na mão, eles levaram um susto a nos verem juntos, Zacky mordeu o meu pescoço e foi cumprimentar Matt.

            Alguém havia ligado o rádio, estava tocando Brothers in blood, eu chamei Zacky para dançar comigo, ele sorriu de onde estava, tinha um balde com ponche, Zacky encheu dois copos e se aproximou de mim. Eu peguei um dos copos, e tomei era refrigerante de maçã e licor de menta. Eu gostei da mistura, ele me pegou pela cintura, eu joguei o copo no chão, toquei seu rosto com as duas mãos e eu lhe dei um selinho longo em seus lábios.

            Ele me apertou contra seu corpo, eu me virei ao contrário, Zacky me abraçou por trás, as mãos dele me acolheram, ele deitou a cabeça em meu ombro, em seguida me deu um beijo na bochecha. Depois Zacky me soltou, eu não queria, mas tínhamos a noite inteira para ficarmos juntos.

- Emma, eu vou buscar algo para a gente comer e depois você será só minha. – Zacky pegou a minha mão e soltou.

            Eu me sentei na grama, depois me levantei, peguei mais um copo de ponche, tomei rápido. Passaram uns minutos, eu fiquei preocupada, me levantei de onde estava, comecei a andar pelo meio do parque no escuro. Eu estava completamente bêbada, em pouco tempo eu me perdi no parque, eu fiquei preocupada, andei mais um pouco, só que gritando por socorro.

            Andei um pouco mais a frente, eu vi uma fumaça de cigarro, uma garrafa de uísque no chão, uma sombra de uma pessoa encostada na arvore, uma garota com batom borrado indo embora. Eu me assustei, mas a sombra segurou o meu braço, e acendeu o isqueiro em frente ao meu rosto, eu vi que era Brian, não sabia se eu ficava mais tranquila ou mais assustada, eu não confiava nele. Ele sorriu para mim, eu soltei o meu braço e me afastei um pouco.

- Está um pouco longe da festa. – Brian me indagou.

- Eu me perdi. – Eu cruzei os braços, ele riu de mim. – Qual é a graça? Eu sou nova, não conheço esse parque, falou.

- Toma um gole, eu te levo Emma. – Ele disse meu nome de uma forma suja.

- Pra você é Cullen. – Eu dei um chute na canela dele. – Não confio em você, pode muito bem ter colocado boa noite Cinderela nessa garrafa. – Ele riu de novo, pegou a garrafa do chão e deu um longo gole, ele realmente estava bebendo.

- Meu bem, se tivesse algo, eu não teria tomado. Confia em mim, Cullen. – Brian me ofereceu a garrafa, estendo-a. – Vai se diverte.

- Tudo bem.

            Eu tomei a garrafa das mãos dele, eu tomei um gole longo, depois entreguei a garrafa para ele. Eu me sentei na grama, em alguns segundos o efeito do uísque começou a agir, eu ria como uma maluca. Deitei na grama, Brian deitou-se do meu lado, não era um bom sinal, ele tocou o meu rosto, eu dei um tapa na mão dele.

            Eu me levantei, mas dei dois passos à frente e caí de cara no chão, eu estava mais bêbada do que antes. Brian me puxou pela cintura, me pôs de pé, limpou meu vestido, eu tentei empurra-lo, mas não tinha força.

            Brian me encurralou até uma arvore, onde eu bati com as costas, eu fiquei com medo, mas eu não chorei, eu ia reagir se ele tentasse alguma graça, então Brian pegou uma mecha do meu cabelo, e enrolou em seus dedos.

- Emma não quero seu mal. – Eu respirei fundo, ele acariciou o meu rosto. – Nós sabemos que você não está com o Jimmy, sou melhor amigo dele. Mas, eu espalhei para história que você e o Jimmy estavam juntos.

- Além de babaca é fofoqueiro. – Eu o provoquei. – Pra que isso?

- Porque eu quero ficar com você, meu bem. – Eu revirei os meus olhos.

            Brian colou os seus lábios contra os meus, ele segurou os meus braços para baixo, eu fiquei com os olhos abertos, enquanto eu lutava, a pressão era muito forte, Brian colocou seu corpo contra o meu. O meu coração acelerou, eu sentia a sua batida, meus braços começaram a ceder, eu nunca desistia sem lutar, mas o devido meu estagio alcoólico não me permitiu. Fechei meus olhos, eu queria que aquela “tortura” parasse, eu fechei meus olhos, pensei em Zacky e não queria que presenciasse aquilo.

            De repente, a língua dele estava fazendo pressão no meu lábio inferior, mas eu permiti a entrada. Ele me beijou com o dobro de intensidade, colocando seu corpo mais colado ao meu. Eu ia me vingar daquele beijo de alguma forma, mas eu teria que estar sóbria para isso. Eu abri meus olhos e vi Zacky espiando, indo embora de coração partido, deveria estar achando que eu era uma vadia...

 

 


Notas Finais


Proximo capítulo vai mostrar as consequências dessa noite...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...