História Love Away - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Chanbaek, Descendants Of The Sun, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Xiuchen
Exibições 220
Palavras 2.849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas \o\o

Capítulo 9 - Capitulo 9


Baekhyun não podia acreditar no que estava acontecendo, não podia acreditar que os lábios de Chanyeol estavam contra os seus, estava estático de olhos arregalados sem saber o que fazer, só quando sentiu os lábios de Chanyeol pressionarem os seus de maneira mais forte foi que relaxou seu corpo.

O ômega foi fechando os olhos aos poucos, se entregando cada vez mais ao beijo, e quando o alfa aprofundou o beijo e suas línguas se encontraram, suas pernas chegaram a amolecer, era a primeira vez que beijava Chanyeol daquela forma, e podia afirmar que o beijo do alfa era incrível.

- Me perdoe, eu não deveria ter feito isso – Chanyeol falou quando se afastou de Baekhyun.

- Acho melhor eu ir dormir – Baekhyun falou afastando o alfa, embora ambos não estivessem arrependidos do que haviam feito, ainda não achavam certo aquele tipo de atitude.

Pegou a garrafa de vinho e deu um sorriso triste para Chanyeol antes de sair da cozinha.

 

*****

 

Baekhyun estava terminando de ajeitar os medicamentos que havia chegado mais cedo, há tarde iria com sua equipe até a área de construção de uma fábrica para aplicarem algumas vacinas nos trabalhadores de lá.

- Baekhyun – Yixing chamou parando ao lado de Baekhyun – Lembra do garoto que estava com intoxicação por chumbo? – perguntou incerto, Baekhyun assentiu o encarando – Ele melhorou, estava praticamente curado.

- Isso é bom, sinal que o tratamento deu certo – falou sorrindo.

- Sim, mas ele fugiu – os olhos arregalados de Baekhyun mostraram o quanto estava encrencado.

 

 

- Como vocês puderam deixar ele fugir? – Baekhyun perguntava bravo encarando Yixing e Minseok.

- Nós são sabíamos que ele ia ter forças pra fugir daqui – Minseok falou abaixando a cabeça.

- Mas pelo menos ele deixou um mapa – Yixing falou sorrindo envergonhado antes de entregar para Baekhyun um desenho que o garoto havia feito – Nós podemos encontra-lo seguindo o mapa.

- Seguir o mapa? O quão estupido vocês são? Já viram o tamanho de Urk? Querem encontrar um garoto seguindo um mapa que sequer entendemos? – perguntou indignado.

- Bem, nós pedimos a ajuda de alguém – Minseok falou com receio – O capitão Park.

- O capitão Park? Sério? – Baekhyun falou indignado, e antes que pudesse falar qualquer outra coisa Chanyeol apareceu na sala.

- Vocês me chamaram? – ele perguntou encarando os três, Baekhyun abaixou a cabeça pela vergonha que sentiu ao ver o alfa ali – O que é isso? – perguntou tirando o desenho das mãos de Baekhyun.

- O garoto que estava aqui fugiu e deixou esse mapa, acha que sabe chegar lá? – Yixing perguntou.

- Sim, é Blerk, uma vila aqui perto – Chanyeol falou.

- Preciso entregar os remédios que ele precisa tomar, mas ele fugiu, acha que pode me levar lá? – Baekhyun perguntou ainda sem encarar Chanyeol.

- Sim, saímos em dez minutos.

 

 

- Pare de ficar me encarando e preste atenção na estrada – Baekhyun falou bravo, já estavam no carro indo em direção há vila, e Baekhyun estava extremamente desconfortável no carro com o alfa, principalmente quando ele passou a encara-lo descaradamente.

- Você está me evitando – Chanyeol falou sério.

- Estou, também estou extremamente desconfortável, então por favor, pare de ficar me encarando.

- Não deveria me evitar assim, foi apenas um beijo.

- Sim, apenas um beijo, mas você me deixou confuso, então até eu organizar meus sentimentos prefiro lhe evitar.

- Você é cruel – Chanyeol falou voltando a encara-lo e recebeu apenas um balançar de ombros do ômega.

Chegaram na vila e por ser tão pequena não demoraram em encontrar o garoto, ele lhes levou direto para sua mãe, para quem Baekhyun explicou usando desenhos os horários que ela deveria dar o remédio para ele, e durante todo o tempo Chanyeol ficou ao seu lado.

- Ela agradeceu? – Baekhyun perguntou para Chanyeol quando a mulher lhe falou algo.

- Tenho certeza que ela não te mandou ir embora – falou de forma ríspida, Baekhyun sabia o que ele estava fazendo.

- Aquelas crianças são as que estavam aquele dia lá no acampamento – Baekhyun falou encarando pela janela algumas crianças que brincavam do lado de fora.

- Você tem uma boa memória.

- Sim, minha memória é muito boa.

- O que quer dizer? – Chanyeol perguntou confuso.

- Que minha memória é boa o suficiente para que eu me lembre de tudo, então não me trate dessa forma – parece que todos os ômegas da vida de Chanyeol nunca perderiam uma discussão.

 

 

Após saírem da vila Chanyeol levou Baekhyun até um restaurante, era um restaurante bem famoso em Urk, principalmente por sempre terem coisas ilegais sendo vendidas.

- Qualquer coisa basta chamar capitão – a ômega que os atendia falou se insinuando para Chanyeol, quando ela se afastou o alfa somente encarou Baekhyun que estava sério.

- Belo restaurante esse que você me trouxe – falou irônico.

- O Sehun adora vir aqui, a comida é muito boa – falou na defensiva.

- Certo, eu vou pagar a comida hoje, mas você vai ficar me devendo um favor – falou e Chanyeol obediente assentiu.

Terminaram de comer em silêncio com Baekhyun vez ou outra fuzilando Chanyeol com o olhar, enquanto o ômega pagava a conta Chanyeol saiu do restaurante o esperando do lado de fora, arregalou os olhos quando notou um homem ali perto bebendo uma cerveja, poderia jurar que era o homem que outro dia haviam prendido por estar contrabandeando armas e dizer que era da ONU, e teve a certeza que era mesmo pelo sorriso irônico que o homem lhe lançou.

- Vamos? – Baekhyun falou cutucando Chanyeol, viu que o alfa não lhe respondeu e fez menção de se virar para ver o que ele tanto encarava, mas Chanyeol o segurou.

- Lembra a loja que te levei outro dia? – perguntou e Baekhyun assentiu – Quero que vá lá, sei que gostou do Taemin.

- Porque isso agora? – perguntou desconfiado.

- Por que eu tenho que resolver alguns assuntos.

- Algo sobre sua punição?

- Quase isso, tenho que ir conversar com meu superior e fazer um relatório.

- Eu tenho que voltar para o acampamento, ainda tenho que ir na construção da usina para aplicar as vacinas nos operários – Baekhyun falou.

- Certo, vamos na loja então, lá você consegue um carro – Chanyeol foi empurrando o ômega de leve fazendo-o se afastar, Baekhyun estava desconfiado, sabia que Chanyeol estava lhe escondendo algo, mas mesmo assim se deixou ser guiado pelo alfa.

 

- Taemin – Baekhyun chamou entrando na loja – Taemin, você está aí? – voltou a chamar.

- Olá, posso ajudar? – Baekhyun se assustou quando ouviu uma voz grossa, encarou um alfa bem alto que saiu de trás de uma prateleira e vinha em sua direção.

- Você me assustou – falou colocando a mão no peito.

- Me desculpe por isso, muito prazer, me chamo Choi Minho – ele falou estendendo a mão.

- Byun Baekhyun, eu vim ver o Taemin, ele está? – perguntou sorrindo.

- Você é amigo do Taemin?

- Sim, Chanyeol me trouxe aqui um dia e eu o conheci.

- Então você é o Baekhyun, Taemin me falou de você, o capitão Park também – falou sorrindo ao se lembrar de quando Chanyeol lhe ligou contando de Baekhyun – Eu sou o marido do Taemin, não estava aqui o dia que você veio.

- Taemin não está hoje? – perguntou.

- Não, hoje ele foi buscar os produtos para reabastecer a loja – falou limpando as mãos sujas de graxa.

- Você é tipo um faz tudo por aqui? – Baekhyun perguntou notando que ele arrumava um carro, se lembrava que Taemin havia dito que seu marido era médico.

- Sim, faço tudo que precisar, e em que posso ajuda-lo? – perguntou sorrindo.

- Eu preciso de um carro, Chanyeol falou que você poderia me arrumar um.

- Tenho um carro que você pode usar sim, venha comigo – falou fazendo sinal para que o ômega lhe seguisse.

Baekhyun até iria, mas o barulho de um tiro o fez parar no lugar, encarou Minho de olhos arregalados e o alfa na mesma hora puxou o celular fazendo uma ligação.

- Foram alguns grupos arruaceiros, nada demais, é normal por aqui – Minho falou ao finalizar a ligação.

Baekhyun assentiu meio desconfiado e voltou a andar até os fundos da loja com Minho, lá o alfa lhe entregou a chave de um carro.

 

Da cidade foi direto para a fábrica ajudar seus colegas com os operários, não foi tão difícil aplicar a vacina em todos, pois eles colaboraram bastante, então logo que o sol se pôs já estava no acampamento de novo.

Todos já haviam ido se deitar, exceto Baekhyun que estava na cozinha, sentado uma cadeira e usando uma roupa confortável.

 - O que faz aqui sozinho? – Chanyeol perguntou entrando na cozinha e carregando duas xícaras de café, entregou uma para Baekhyun e sentou de frente para ele.

- Não estava conseguindo dormir – falou tomando um gole de café.

- Porque?

- Por sua culpa – falou acusador.

- Desde quando eu tenho culpa de você não ter sono? – perguntou indignado.

- Desde sempre, você é um alfa idiota que não sai da minha cabeça nem quando eu quero dormir – falou encarando Chanyeol.

- Pelo menos você fica pensando em mim e não em outros alfas.

- Eu acho que seria bem melhor se fosse outro – Baekhyun resmungou voltando a tomar seu café – Porque mentiu para mim hoje há tarde? – perguntou fazendo Chanyeol o encarar de olhos arregalados – Eu sei que você não foi se encontrar com seu superior hoje, também sei que aquele tiro que eu ouvi foi você – também encarou Chanyeol e o olhar assustado que o outro lhe lançava só confirmava o que falava.

- Você confia em mim? – Chanyeol perguntou, Baekhyun pensou um pouco mas assentiu.

- Você sabe que esses segredos me fazem ficar chateado não é?

- Me perdoe, mas dessa vez eu realmente não posso contar, na verdade eu nem deveria saber sobre esse assunto – falou suspirando, Baekhyun voltou a tomar seu café achando melhor deixar o assunto morrer.

Ficaram em silêncio por um tempo, ambos apenas tomando seus cafés perdidos em seus próprios pensamentos, foi quando a luz se apagou deixando os dois no completo escuro.

- O gerador ás vezes sobrecarrega e as luzes se apagam por um tempo, logo devem voltar – Chanyeol explicou – Sabe, nesse escuro todo é melhor você não tentar fazer nada comigo, eu posso gritar.

- Você sabe que eu sou um ômega não é? – Baekhyun perguntou sorrindo, mesmo sabendo que o outro não iria ver.

- E desde quando isso te impede de me atacar?

- Tem razão – falou soltando a xícara e se levantando.

Baekhyun foi se aproximando do alfa, sabia que ele estava bem a sua frente, e o cheiro gostoso que exalava do outro o ajudou a encontra-lo.

- Devo gritar? – Chanyeol perguntou divertido quando sentiu que Baekhyun estava parado há sua frente.

- Não sei, você quer gritar? – perguntou se sentando no colo do alfa ficando de frente para ele e se apoiando nos ombros do mesmo, na mesma hora sentiu ele colocar as mãos em sua cintura.

- Acho que devo gritar sim, todos meus soldados viriam me ajuda, você está me atacando – Chanyeol falou passando o nariz no pescoço do ômega.

- Então grite, chame todos para virem lhe salvar – Baekhyun falou suspirando.

- Não preciso da ajuda deles, acho que posso me salvar desse ataque sozinho – falou depositando um beijo no pescoço de Baekhyun.

O ômega segurou o rosto do alfa e se aproximou aos poucos, acabou rindo junto com Chanyeol pois acabou beijando apenas o canto dos lábios do alfa, voltou a se aproximar dessa vez acertando os lábios dele.

Chanyeol abraçou a cintura de Baekhyun e o ajeitou melhor em seu colo, enquanto Baekhyun levou suas mãos aos cabelos do alfa deixando uma caricia ali.

Não souberam quanto tempo ficaram trocando beijos e caricias, mas quando se deram conta ás luzes já haviam voltado.

Chanyeol pensava que Baekhyun iria se afastar assim que a cozinha voltou a se iluminar, mas não foi o que aconteceu, o ômega se ajeitou deitando de lado em seu colo e o abraçou com força enquanto escondia o rosto em seu pescoço.

- Acho que agora vou conseguir dormir – Baekhyun falou com a voz abafada.

- Então durma – aconchegou melhor o ômega em seus braços e começou a acariciar ás costas do mesmo.

- Posso fazer uma pergunta? – perguntou.

- Sim.

- Você já saiu com muitos ômegas ou betas? – Chanyeol acabou sorrindo com a pergunta de Baekhyun, sabia que o ômega havia ficado com ciúmes da ômega que havia ido se insinuar para si quando foram no restaurante, e que havia ficado com muita vontade de perguntar sobre isso.

- Talvez, você já viu o bando de alfas e betas que ficam envolta de mim todos os dias? – Chanyeol falou e Baekhyun ergueu a cabeça para encara-lo – É você quem parece gostar de ficar observando meus soldados correndo toda manhã.

- Observa-los é o que me da forças para seguir meu dia mais feliz – falou sorrindo – E de qualquer forma você tem soldados betas, não somente alfas.

- Exato, são meus soldados, nunca teria nada com eles – falou se sentindo um gênio por ter conseguido desfocar do assunto de antigos relacionamentos – E não deveria ficar olhando alfas e betas sem camisa, você só deve ter olhos para mim.

- Porque eu deveria ter olhos apenas para você? Que eu saiba não sou sua propriedade – Baekhyun falou fazendo um bico.

- Não, mas vai ser meu – falou antes de selar seus lábios rapidamente nos de Baekhyun.

- Não faça isso tão repentinamente – reclamou.

- Você pode me atacar, mas eu não posso atacar você? – Chanyeol perguntou divertido.

- Exatamente, agora me deixe dormir –falou voltando a se aconchegar com a cabeça escondida no pescoço do alfa.

- Amanhã cedo vou ir conversar com o Minho, vamos comigo? Você já aproveita e devolve o carro.

- Tudo bem – falou com a voz arrastada, Chanyeol depois disso apenas ficou em silêncio velando o sono do pequeno ômega.

 

*****

- O que viemos fazer aqui mesmo? – Baekhyun perguntou seguindo Chanyeol até a loja.

- Minho tem algumas encomendas minhas – falou procurando por Minho.

- Achei que viria só há tarde – Minho falou passando por uma porta.

- Você sabe que precisava dessa encomenda urgente – Chanyeol falou cumprimentando o outro – Conseguiu o que pedi?

- Sim, venha comigo – guiou Chanyeol e Baekhyun até uma sala e os mandou sentar no sofá que havia ali, deixou os dois sozinhos por alguns minutos e quando voltou trazia uma caixa consigo – Aqui está.

- Pra que esses walkie talkies? – Baekhyun perguntou observando os objetos dentro da caixa.

- Aqui em Urk eles são mais úteis que celular – Chanyeol falou pegando um deles, entregou um para Baekhyun e outro para Minho – Fique com um, caso precisar te chamo no canal sete.

Ambos voltaram para o acampamento após ficarem um tempo conversando com Minho, assim que chegaram Chanyeol foi explicar para Baekhyun como funcionava os walkie talkies.

- Depois entregue um para cada pessoa da sua equipe, os ensine a usar também – Chanyeol falou ao final da explicação antes de entregar alguns dos walkie talkies para Baekhyun.

- Eu tenho certeza que vou me enrolar tudo usando isso – Baekhyun falou fazendo um bico.

- É bem fácil na verdade, alguém tão inteligente como você vai saber como usar isso direitinho – Chanyeol falou sorrindo para Baekhyun, estre que retribuiu o sorriso meio envergonhado.

- Sinto muito por atrapalhar o momento de vocês – ouviram a voz de Luhan e ambos encararam o ômega que estava parado na porta com uma mochila nas costas.

- Já trouxe sua mudança? – Chanyeol perguntou encarando ele.

- Sim, vou ir me instalar depois – falou se aproximando um pouco – Também vim para me casar com você – falou encarando o alfa que já estava em pé na sua frente.

- O que você está falando seu ômega perverso? – Chanyeol perguntou assustado.

- Ficou assustado capitão? – perguntou em tom irônico – Apenas vim aqui para avisar que vou começar meus serviços.

- Eu estou indo, vou deixar vocês conversarem – Baekhyun falou pegando as caixas com os walkie talkies e passando por Luhan.

- Baekhyun, estou feliz que iremos trabalhar juntos por um tempo – falou encarando o ômega, Baekhyun apenas assentiu e saiu dali batendo a porta com força – Espero resolver nossas ultimas discussões – comentou para si próprio.

- Sabe, eu fiquei bem curioso, o Baekhyun me contou meio por cima a história de vocês dois, mas porque brigaram? – Chanyeol perguntou se aproximando mais de Luhan.

- Se ele não te contou pode ter certeza que também não vou – falou com desdém.

- Que eu saiba vamos nos casar, deve respeitar seu marido – falou da mesma forma, os dois se encararam um tempo e acabaram rindo.

- Se meu marido conseguir me dominar posso respeitar – falou se aproximando mais, sabia que eram poucos os alfas que ousavam lhe desafiar, e os que faziam nunca saiam ganhando – Estou indo, até mais capitão – falou antes de deixar um beijo na bochecha de Chanyeol e sair deixando ele sozinho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...