História Love. Be afraid. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Celta, Mitologia Japonesa, Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Araya Calavera, Benfeitor, Bobby Finstock, Breaden, Brett Talbot, Chris Argent, Claudia Stilinski, Cora Hale, Corey Bryant, Danny Mahealani, Decaulion, Derek Hale, Dr. Valack, Enis, Erica Reyes, Ethan, Gerard Argent, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Jordan Parrish, Kali, Kate Argent, Ken Yukimura, Kira Yukimura, Laura Hale, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Marin Morrell, Mason Hewitt, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Noshiko Yukimura, Paige, Personagens Originais, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Talia Hale, Theo Raeken, Vernon Boyd, Victória Argent
Tags Allisaac, Jydia, Pydia, Scallison, Scisaac, Stage, Sterek, Stora, Supernatural, Teen Wolf
Visualizações 68
Palavras 1.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Poesias, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Por favor, me desculpem pela demora, não sei a frequência com que vou postar e nem sei se estou escrevendo bem (me digam!!!!). Mas saibam amigos, eu nunca vou desistir dessa fic enquanto houver ao menos uma pessoa lendo.
Bjs
Ps: lemon alert

Capítulo 3 - Third


Stiles.

Eu... se eu... eu acho que se eu tivesse vida... meu coração estaria pulando do peito...

Eu to arfando, no estacionamento da escola, encharcado, dentro do jeep.

O que ele... o que ele ta fazendo aqui? Quer dizer, ok, é a casa dele mas aqui... ele sabia que eu estaria aqui... mas ele não sabe? Será que ele não sabe...?

- MAS QUE MERDA HALE! - No calor da raiva soco o volante com as 2 mãos e acabo afundando metade do meu painel. - PORRA!

Tentando me acalmar fecho meus olhos, penso, o jeep já era, literalmente, não vou entrar lá de novo, é muito cedo pra ir correndo pra casa, sou rápido mas não invisível... O jeito é ir andando...

Antes de sair cato um casaco mais pesado, a chuva está realmente forte, mas não tenho condições de continuar aqui, o cheiro dele.... o cheiro dele vêm aqui. Respirando fundo eu sinto, ele é um alfa agora, têm um cheiro forte de café e um mais forte ainda de perfume, eu consigo ouvir seu coração, o sangue em suas veias, eu imagino que aquilo seria como uma droga pra mim, êxtase puro, adrenalina... Abrindo meus olhos me encaro ao retrovisor, cede, desejo, confusão... meus olhos agora negros com grandes orbes mel e veias pulsantes em volta, minhas presas, tudo reflete meu desejo.

Saindo do carro sinto os canivetes gelados sobre minha pele, é extremamente frio, um ser humano normal não aguentaria menos de 3 horas nessa chuva sem adoecer, sorte que não sou um.

Corro o mais rápido que posso até chegar em casa. Abro a porta e encharcado adentro a grande passagem de madeira, subindo encharcado.

- Stiles? - Meu pai pergunta chegando a porta do meu quarto.

- Não... não tenho tempo agora pai.

- Por quê você está todo encharcado? Oque houve com o jeep? Tá um lamaçal lá embaixo.

- Pai... Eu... O jipp está no estacionamento da escola, uma das rodas furou e o Scott ficou de cuidar pra mim. - Digo mudando de roupa.

- Filho... Eu não precisava nem ser um vampiro pra saber que está mentindo. Você o viu não é? - Ele diz se sentando na cama.

- Pai... por favor se voc...

- Stiles eu entendo... Se você quiser ir acampar nessa tempestade eu recomendaria as cavernas dos precipícios na reserva, as mais altas dão uma ótima visão da tempestade. E filho eu te amo... Explico tudo pra sua mãe quando ela chegar. - Ele me abraça e sai do quarto.

Logo em seguida pego tudo oque preciso, não é muito, e saio novamente da mansão, está chovendo horrores nessa madrugada, ironia com a minha situação muito provavelmente.

Depois de poucos minutos correndo chego ao meio da reserva e meus sentidos logo se agussam, a alguns metros de mim existe um animal grande e desatento, uma corsa, com toda a minha ferocidade, sem nenhum pudor corro ao animal e assim ele encontra sua morte. Minhas presas perfuram a carne grossa, quente e macia, sinto o líquido quente e ferroso adentrarem minhas artérias, minha fome é tanta que meus dedos já afundaram a carne do animal em poucos minutos me sinto saciado. Sujo, retiro minha blusa e fico com meu dorso nu, sentindo as gotas grossas levarem as impuresas, fecho meus olhos e deixo tudo fluir. Derek Hale, penso.

- Derek Hale. - Digo virando minha cabeça, com meus olhos já negros.

O lobo negro de olhos brilhantes azuis surge dentre as árvores e gradativamente vai se tornando um homem, os ossos quebrando, o sangue fervendo, a fera se levantando. Tudo oque havia a minha frente agora era aquele deus grego de orbes azuis brilhosas, seu corpo escultural, peito peludo, ventre... Eu o desejo tão forte que me pergunto oque não faria pata te-lo ali e agora.

- Stilinski. - Seus olhos continuam azuis e uma voz grossa se faz presente, o lobo e Derek eram um.

- Não acha que está muito longe da sua área?

- Nós o queremos. - Ele da um passo a frente. - Eu sorrio irônico.

- O típico Romeu e Julieta não é mesmo? Eles se querem mas não podem se ter.

- Você nos quer?

- Cala a boca.

Pulo em frente ao homem na minha frente e o beijo, minhas mãos correm avoadas pelo seu pescoço, costas, bunda, nessa área eu dei uns bons apertões e a cada um deles, aquela bomba de músculos gemia na minha boca. Com seu pau já tão duro quanto o meu resolvo descer e me concentrar ali, ele é grande, peludo, grosso, proporcional ao tamanho daquele homem, sem nem pensar duas vezes o abocanho com ganância, como se fosse algo meu, algo precioso. Era salgado e me excitava, já me masturbava a tempos quando ele veio na minha boca pela primeira vez eu também me permitir gozar, jatos, tanto ele quanto eu. Engoli todos os que foram a minha boca e logo fui puxado para um beijo romântico, desesperado, cheio de tesão, a chuva gelada debaixo de nós serve pra nos deixar cada vez mais presentes ali, o cheiro de porra, suor, terra e prazer.

- Me fode Stilinski.

Ele murmura baixo, perto do meu ouvido, com voz rouca. Esse foi o meu ápice, agarro meu sinto, calça, cueca, tudo e os puxo, rasgando tudo. Eu estou tão duro que mal posso respirar, o lobo ao ver minha situação chega mais perto e me beija lentamente, agarra meu membro com suas mãos firmes e quentes começando um movimento de vai e vem incrivelmente gostoso, mas sua melhor parte foi direcionar minha mão em sua entrada e falar ao meu ouvido, "Eu quero você entrando tão forte em mim que não vou conseguir sentar por semanas". Com essas palavras o penetro com meu dedo e o sinto retrair todo.

Com meu pau já babando e sua mão melada eu o jogo ao chão sem nenhuma delicadeza, me jogando logo em cima e o virando de quatro eu avisto sua entrada, rosada, com alguns pelos em volta, sem pensar duas vezes ataco com minha língua aquela área nervosa, estratégica, o sinto se retraindo a minha volta e gemendo sem parar, me levanto um pouco e esfrego meu pau melado em sua entrada.

- É isso que você quer?

- Cala a boca e nos foda. Isso é uma ordem.

Eu obedeci, eu o penetrei sem pudor, eu o senti berrar, senti o cheiro de sangue, ouvi suas palavras vazias. O tesão estava disfarçado de dor. Eu agarro seu pescoço e viro seu rosto pra cima, meus movimento já começam fortes, essa é a melhor foda da minha vida, sem pudor e sem medo, em segundos com meu ritmo fogoso ele se ajusta e começa a gemer sobre mim.

- Você é meu Derek Hale. Ouviu bem? - Ele acena com a cabeça.

- So-somos seu... Eu sou seu...

Num ritmo frenético, com o som da chuva e dos raios, nossos gemidos se misturavam até o último minuto, sinto seu interior se contrair em volta do meu pênis e sei que ele está vindo, mesmo mais apertado eu acelero meus movimentos tirando um gemido alto e gélido, tanto dele quanto de mim e eu gozei, jatos dentro dele enquanto ele se masturbava e fazia o mesmo. Eu não sei o porque, mas eu o fiz, o meu instinto mandou, foi incontrolável, foi gostoso, foi o meu êxtase, eu o mordi. 


Notas Finais


Comentem ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...