História Love Before Work - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Personagens Originais, Sehun
Tags Baekyeol, Chanbaek, Kaisoo, Não Tem Lemon, Sookai, Um Pouco Fluffy
Visualizações 64
Palavras 4.386
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaaaa.
To aqui com o último capítulo dessa short que pensei no começo estar muito ruim, mas que agora pro final as coisas finalmente ficaram do jeitinho que eu queria. Adorei o resultado e espero que vocês gostem!!
<3

Capítulo 9 - Capítulo IX


 

Passou a manhã se sentindo muito mal com tudo. Jongin e Kyungsoo não o perdoariam nunca por isso. Como não conseguia sossegar naquele apartamento. Ligou pra primeira pessoa que veio em sua cabeça: Baekhyun. Era a única pessoa no momento que estava ao seu lado, apoiando suas decisões e querendo de alguma forma ajudá-lo, mesmo que Chanyeol não quisesse ajuda.

— Então quer dizer que você não pediu ajuda a eles? — Baekhyun estava indignado com Chanyeol por não ter contado toda a história.

— Não queria incomodá-los, já disse a você!

— Você quer morrer nas mãos daquele traste? Você precisa chamar a polícia amanhã quando estiver com ele Chanyeol!

— Eu... Vou tentar fazer isso. — Chanyeol sentou-se na cama, tentando pensar no que dizer. — Não… não quero morrer. Fica tranquilo.

Baekhyun levantou e apoiou seu queixo no ombro de Chanyeol o abraçando pela cintura. — Ei… Não fica assim. Você sabe que eu posso te ajudar com o que for. Se quiser faço umas ligações e alguns caras poderão te proteger amanhã quando você for.

— Eu não quero Baek. Preciso resolver isso sozinho.

Baekhyun voltou a deitar na cama, ficando muito chateado. — Você não está facilitando nada Chanyeol!

Chanyeol se virou na cama e olhou pro ruivo. — Eu já disse pra você que vou resolver do meu jeito! Já está tudo acabado mesmo…

Baekhyun cerrou as mãos, com raiva. — Você quer é morrer isso sim!

— Eu não quero! Mas também não posso fazer mais nada!

— Mas eu disse que podia ajudar!

Chanyeol levantou rapidamente da cama e vestiu sua calça às pressas, botou o sapato e pegou sua camisa branca que estava no chão. — Eu já disse que não quero sua ajuda e nem a de ninguém! — disse com os dentes cerrados antes de bater a porta do quarto.

— Chanyeol! — Baekhyun tentou chamar ainda, mas fou em vão. Se encostou de volta na cama, chutando tudo. Indignado que Chanyeol realmente ia se expor tanto, ao ponto de acabar morrendo nas mãos daquele filho da puta.

 

***

 

Chanyeol chegou no apartamento já estressado com tudo que estava acontecendo, começou a arrumar todas as suas coisas. Não poderia mais estar naquele apartamento quando Kyungsoo voltasse e definitivamente não estaria. Não ia forçar mais uma amizade que talvez nem voltasse; mesmo que conseguisse resolver tudo. Queria ser forte e conseguir aguentar essa pressão que estava passando, mas no fundo não era nada forte e aos poucos estava desmoronando. Não sabia se sobreviveria, não sabia se sua família estava bem, pois não os via fazia um bom tempo, e agora havia brigado até com Baekhyun, a única pessoa que estava ao seu lado nesses tempos difíceis.

Tinha uma mínima esperança de pelo menos conseguir com Yifan que ele deixasse isso de lado, caso recebesse uma quantia em dinheiro que Chanyeol guardava fazia muito tempo. Era uma poupança que estava no banco, caso ficasse com problemas muito grandes e como esse problema era enorme, — caso de vida ou morte — tentaria fazer Yifan aceitar tudo e acabar com as terríveis ameaças.

 

 

***

 

 

Baekhyun estava preocupado, não aguentaria ver Chanyeol se destruindo, pois sabia que o que quer que ele tentasse fazer, era muito difícil dar certo. Se Yifan estava ameaçando com esse tipo de coisa, com certeza queria ir até o final. Ele não estava brincando quando disse que queria as fotos em mãos, e agora que foram apagadas, sabia que nada daria certo. As coisas não sairiam nada boas pro Chanyeol. E Baekhyun não podia deixar isso acontecer, teria que resolver tudo da melhor maneira possível.

Pegou o celular e fez uma breve ligação.

— Alô?

— Alô… Baekhyun? É você?

— Olá Minseok. Quero que você faça uma pesquisa a fundo sobre quem é Wu Yifan. Ele é chinês e está trabalhando como fotógrafo na New Face.

Escutou o barulho da respiração do outro lado por um tempo. — Hmm… Yifan você diz?

— Sim.

— Certo. Pode deixar comigo.

— Quando você me entrega? Preciso disso ainda hoje. No mais tardar até amanhã de manhã.

— Pode ficar tranquilo, se ele for quem eu penso que é, consigo achar tudo em até três horas.

— Hehehe. Muito eficiente.

— Até mais Baek..

— Até.

Levantou da cama, vestiu suas roupas e saiu.

 

 

***

 

 

Kyungsoo acordou naquela manhã se sentindo mal. Sabia que Chanyeol tinha o enganado esse tempo todo, tinha tramado ganhar dinheiro em cima de sua vida amorosa e não sabia se ele continuaria com isso. Estava difícil não sentir muita raiva de tudo isso. Tinha tirado fotos dos dois. As fotos do dia em que foram ver um filme juntos em um hotel de estrada. Aquele dia tinha sido tão divertido. E as fotos ficaram muito bonitas… Mas, Chanyeol as tirou com um intuito de ganhar dinheiro. Porém quando os chamou para uma conversa, viu que ele estava sendo sincero, que parecia realmente arrependido. Tanto que tinha até apagado as fotos do celular na sua frente. Kyungsoo estava uma confusão só e passou a noite ao lado do Jongin dessa forma, se sentindo muito mal com tudo. Evitaram de falar sobre o assunto mas seria impossível não falar disso depois, afinal Chanyeol provavelmente ainda estava em seu apartamento.

Na manhã de sábado acordaram cedo pro café da manhã e permaneceram em silêncio por um bom tempo. Jongin sabia que Kyungsoo estava tenso com o que estava acontecendo, e esperava que o namorado ficasse bem. Estava ao seu lado e em qualquer decisão que decidisse tomar, se resolvesse perdoar Chanyeol ou realmente seguir em frente com sua decisão de expulsá-lo do apartamento. Só esperava que Kyungsoo não ficasse arrependido depois, dependendo da decisão.

— Soo, porque está tão pensativo? — Jongin perguntou, enquanto servia um pouco de café aos dois na mesa.

Kyungsoo estava com os cotovelos apoiados na mesa e olhava pro nada. Soltou um leve suspiro e respondeu: — Sei lá Jongin… Me pergunto se o que fiz foi o certo…

— Nos sabemos o que ele fez, não dá pra simplesmente mudar tudo.

— Mas sei lá. Tô com um pressentimento ruim sobre isso.

— Vamos esperar pra ver.

— Eu só espero que ele fique bem. — Kyungsoo pegou a chícara de café e tomou um gole, olhando depois pela janela. O dia estava muito bonito, com o céu bem limpo e um vento fresco entrava pela janela. Kyungsoo adorava o dia assim, e esperava que continuasse dessa forma.

Pela tarde os dois decidiram ver um filme juntos e só descansar, afinal o objetivo principal da viagem era conseguir um dencanso nesse final de semana. Os dois muitas vezes não tinham tanto tempo para ficar juntos e tinham que aproveitar cada momento. Felizmente nesse último mês conseguiram se ver com mais frequência e estavam adorando. Ser um casal famoso era bem complicado, mas valia a pena quando tinha muito amor envolvido.

Quando o filme terminou já era quase de noitinha. Kyungsoo estava quase dormindo no colo do Jongin, quando os dois escutam um barulho na porta. Kyungsoo se levantou do susto e Jongin foi até a porta, saber quem estava chamando naquele horário. Era esquisito pois o local onde eles estavam era mais reservado; difícil de se encontrar pessoas batendo em portas.

Quando Jongin abriu a porta, constatou que era Baekhyun. O ruivo estava sério e parecia apressado. Entrou rapidamente na casa sem dizer nada e fitou Kyungsoo, que se levantava do sofá.

— Precisamos conversar.

E Baekhyun contou tudo, toda a história, desde o começo, e falou todas as coisas que Chanyeol vinha passando todo esse tempo. Jongin e Kyungsoo ficaram pasmos, pois o castanho não tinha contado nada disso para os dois e agora não sabiam o que fazer.

— E agora?

— Agora é que teremos que ser bem rápidos. Falei com um grande amigo do passado e ele vai me ajudar com informações e provas contra o Yifan, e assim poderemos desmascará-lo antes que ele consiga algo contra vocês dois. O que acham?

Kyungsoo levantou do sofá e andou um pouco pela sala. Era um negócio muito arriscado. E será que daria certo? Estava preocupado. Se Yifan descobrisse que estavam investigando sobre ele, a história poderia acabar de forma trágica e nada daria certo no final. Jongin levantou e abraçou o namorado, tentando acalmar as coisas, já que Soo parecia bastante nervoso.

Kyungsoo sentou de volta e olhou bem sério para Baekhyun. — Vamos aguardar a ligação que você espera, pegar as provas que conseguirmos e vamos até nosso chefe. Estou cansado de me esconder.

Jongin se alarmou. — Mas Kyungsoo, você sabe que é arriscado.

— Eu já disse Jongin. Estou cansado de me esconder.

 

 

 

***

 

Chanyeol depois de chorar muito e se lamentar por tudo estar dando errado em sua vida, decidiu dormir bem cedo. Já tinha preparado a bolsa com o dinheiro e esperava que achasse uma saída com isso. O jeito agora era encarar tudo de uma vez.

Adormeceu rápido. Em sua cama, com todas as bagagens ao seu lado, lhe protegendo de todo o mal.

 

 

***

 

 

Baekhyun recebu a ligação um bom tempo depois.

— E ai? Você conseguiu?

— Consegui Baek. — Escutou Minseok mexer em alguns papéis do outro lado da linha. — Pelo que já consegui ele é realmente um fotógrafo, mas descobri que ele trabalhou em uma agência de modelos em Pequim e ameaçou uma das modelos. Mas ela acabou o denunciando e ele ficou um tempo preso. Alguém pagou a sua fiança e fez uma limpa em seus registros para que parecesse que ele nunca tivesse cometido nenhum crime, por isso foi aceito na New Face.

— Mas que filho da mãe!

— É… Agora eu não sei quem foi o cara que limpou o registro dele. O que importa é que encontramos uma prova, mesmo que pequena.

— Sim. Ele pode ser bem mais perigoso, mas conseguimos isso.

— Consegui imprimir algumas coisas agora, dá pra conseguir algo com isso.

— Tudo bem, nós vamos agora pegar tudo. Muito obrigado Minseok, você está fazendo um grande favor pra mim.

— De nada Baek, isso é pelos velhos tempos.

Baekhyun deu um pequeno sorriso e desligou o telefone.

— Vamos.

E saíram porta afora.

 

 

***

 

 

Depois de pegarem os documentos, Baekhyun pediu que Minseok mandasse homens pela manhã para o local de encontro do Chanyeol e do Yifan e caso houvesse algum movimento estranho, eles poderiam ajudar. Baekhyun não deixaria que nada acontecesse com ele, definitivamente não deixaria.

Depois de se encontrarem com Minseok, seguiram para o apartamento. Dormiram cedo pois teriam que levar as provas para o chefe deles e Kyungsoo falaria logo sobre seu relacionamento com Jongin. Queria acabar logo com isso de uma vez.

 

 

***

 

 

A manhã chegou para Chanyeol, que acordou bem cedo. Queria arrumar o apartamento, fazer um café da manhã reforçado e seguir para o local do encontro. Estava ficando cada vez mais nervoso, pois não iria entregar as fotos e sim desculpas e mais desculpas.

Arrumou tudo rapidamente. Tomou um banho e bebeu um café reforçado. Colocou toda a sua bagagem na sala; iria embora assim que conseguisse resolver tudo.

Pegou um casaso, trancou bem a porta do apartamento, suspirou fundo e seguiu viagem até o local marcado.

 

***

 

A manhã também começou cedo para os três, que acordaram e rapidamente voaram até a casa do CEO Joonmyeon. Ele teria que tomar alguma decisão rapidamente sobre Yifan, ele não pderia sair impune de todos os seus crimes.

Chegando na casa, tocaram rapidamente a campainha. Kyungsoo estava ansioso e a todo momento batia o pé no chão, preocupado. Esperava que ele estivesse em casa.

Por sorte, depois de um tempo ouviram uns passos pela casa e se alarmaram. Joonmyeon apareceu na porta, abrindo-a um tanto assustado quando viu aqueles três em sua porta.

— O que vocês estão fazendo aqui em pleno domingo?

— Precisamos falar com você Suho.

— Sim, e tem que ser agora. — Disse Kyungsoo já invadindo a casa do seu chefe.

— Tu-Tudo bem…

Entraram pelo corredor da sala e se acomodaram pelos sofás. Joonmyeon entrou por último e olhou para os três sentados em seu sofá. Pareciam estar sérios demais pro seu gosto. Se aproximou.

— Querem alguma coisa para beber? Comer?

— Não. Queremos conversar algo sério.

— Ok.

Joonmyeon se sentou no sofá e ficou os encarando meio sem jeito.

— Podem falar.

Primeiro Baekhyun se inclinou e mostrou algumas provas contra o Yifan e contou que ele estava chantageando um funcionário para conseguir as fotos de Kyungsoo e Jongin.

— Mas o que o Yifan quer com essas fotos? — Suho indagou.

Kyungsoo murmurou baixinho e começou a falar: — Nós. Eu e Jongin. Queremos te dizer algo e precisamos que você divulgue isso agora mesmo. Uma nota oficial da New Face.

Joonmyeon fixou bem o olhar nos dois. — Certo.

Jongin segurou bem forte a mão de Kyungsoo, lhe dando forças para falar de uma vez. Fez um sinal de cabeça, indicando que ele poderia seguir em frente.

— Eu e Jongin estamos namorando já faz um bom tempo e queremos te avisar sobre isso.

Joonmyeon de repente ficou com a expressão bem rígida e pareceu suar frio, preocupado.

— Mas vocês sabem a política da empresa, eu não posso aceitar que pessoas que são da mesma empresa namorem.

Jongin deu um riso debochado. — Ah! Por favor Joonmyeon! — Se inclinou e falou. — Nós sabemos do seu caso com o Lay.

A expressão de Joonmyeon ficou mais esquisita ainda. Ele ficou nervoso, suando, o rosto vermelho. Baixou o olhar e bufou baixinho.

— Eu… eu não sei do que vocês estão falando.

— Nós vimos vocês dois brigando no estacionamento. — Disse Kyungsoo.

— Nós vimos tudo.

Nessa hora Baekhyun arregalou os olhos, perplexo em saber daquela bomba. Nunca imaginou que o seu chefe tivesse um caso com algum dos modelos da empresa.

— Meu Deus… — Baekhyun disse baixinho, colocando a mão na boca, surpreso.

De repente os quatro ouviram passos pesados até a sala.

— Joonmyeon, o que está… — Falou Lay, surgindo na sala, com a cara mais branca que um algodão.

— Ops… — Baekhyun e os outros olharam para aquela cena e começaram a rir.

Joonmyeon baixou a cabeça, derrotado. Sabia o que tinha que fazer agora. Pegou o celular e pediu para um de seus colaboradores ir até a empresa mudar as regras no sistema, escrever o comunicado e lançar nota oficial no nome dele nas redes sociais. Ligou para os jornais e avisou sobre a nota oficial e agora todos lançariam. Pronto, estava feito. Agora não podiam mais voltar atrás.

Os três agradeceram, se despedindo do Joonmyeon e do Lay e foram correndo para o local onde Chanyeol teria que encontrar com Yifan. Uma etapa já estava ganha, faltava agora pegar de vez aquele impostor. Jongin e Kyungsoo estavam bem em saber que finalmente tudo estava sendo revelado e os dois iam encarar toda a Coréia se fosse preciso. Baekhyun estava mais feliz; as coisas finalmente estavam dando certo e agora quem sabe, ele e Chanyeol também pudessem assumir seu relacionamento.

 

 

***

 

 

Teve que pegar um trem pra chegar no local do encontro que era bastante longe por sinal. O dia estava bem quente e Chanyeol suava muito de calor e também pelo nervosismo. Desceu na estação e correu até o local. Esperava que Yifan já estivesse lá a sua espera, para que as coisas pudessem ser rápidas.

Estranhou quando viu o endereço no papel. O local parecia mais um balcão abandonado, com muito lixo por todos os lugares e algumas plantas. Chanyeol se aproximou e tentou ter o máximo de cuidado onde pisava, pois o local estava cheio de cacos de vidro no chão e sei lá, poderia ter até algum bicho esquisito, qualquer precaução era necessária.

Olhou ao redor e entrou no balcão escuro, ao olhar para o canto avistou Yifan sentado em um banco, todo de preto e sorrindo em sua direção. O coração de Chanyeol pareceu parar e ele engoliu em seco, de nervoso.

 

 

***

 

— Você sabe mesmo onde fica Baekhyun?

— Claro que sei! Ele me mostrou o endereço.

— Espero que não seja tarde demais. — Falou Jongin preocupado.

Kyungsoo ligou o celular e verificou as redes sociais. Tomou um baita susto ao constatar uma notícia sobre eles.

 

MODELO KIM JONGIN ESTÁ NAMORANDO

“Em nota oficial, a empresa New Face disse que o modelo mais aclamado da Coréia está namorando. E pasmem, ele está namorando um homem!

Todos já tínham suspeitas de que Jongin fosse homossexual, pelas várias vezes que o vimos se pronunciar contra o preconceito, a homofobia e a favor de todas as formas de amor. Também já o vimos dizer em seu Instagram que estava amando e estava muito feliz, só não sabíamos quem era.

Agora a New Face nos divulgou que o namorado é um funcionário da própria empresa! Seu nome é Do Kyungsoo e ele é um dos designers responsáveis pelas campanhas publicitárias da empresa. O nosso querido modelo escolheu muito bem!

Parabéns ao lindo casal! E parabéns a empresa por não ter escondido isso dos fãs.”

 

Comentários:

"@LeeSong: Isso é um absurdo! Agora vão parabenizar o relacionamento de dois homens? Estamos no fim do mundo!"

"@ParkSeungHye: Que coisa mais lindaaaaaa. Todo o apoio para o casal!"

"@KimGoEun: Não podemos tolerar essa pouca vergonha."

"@Myungsoo: Se eu ver na rua eu mato."

"@BaekHyung: Parem de falar coisas horríveis sobre os dois! Eles merecem se amar. Viva o amor!"

 

— Meu Deus! As notícias sobre nós estão saindo! — Kyungsoo mostrou uma delas para Jongin, que pegou o celular assustado.

— E ai? O que estão falando?

Kyungsoo baixou a cabeça no carro, pensativo. — Não sei se isso vai realmente dar certo.

— Porque? — Jongin perguntou.

— Olhe aí, tem umas notícias boas e outras ruins, tem comentários bons e outros ruins, mas acredito que tenham mais ruins.

— Tenham calma vocês dois. Ninguém agrada a todos, o importante é que a empresa está assegurando vocês e existem algumas pessoas os apoiando. Vamos ficar tranquilos.

— Você fala porque não é com você.

Baekhyun tirou sua atenção da estrada e olhou atentamente para Kyungsoo. — Não é, mas vai ser. Pretendo assumir um namoro com o Chanyeol.

Jongin e Kyungsoo arregalaram os olhos. — Você enlouqueceu? — Kyungsoo indagou.

Baekhyun voltou sua atenção para a estrada. — Claro que não, só quero ser feliz também.

— Não acho que seja boa ideia fazer isso agora. — Jongin falou.

— Eu acho que a hora é a mais propícia.

Os dois deram de ombros e voltaram sua atenção para as notícias.

 

 

***

 

— E aí? Como você está?

Chanyeol se aproximou de Yifan e falou: — Eu… estou bem. E você?

— Estou mais do que bem. — Yifan levantou do banco e foi logo pra cima de Chanyeol, que se assustou. — Agora me passa as fotos. Espero que você tenha trazido tudo impresso e em boa qualidade.

Chanyeol engoliu em seco e com as pernas tremendo criou coragem para falar. — Eu… eu… eu…

— Fala logo de uma vez! — Yifan segurou os ombros de Chanyeol bruscamente, fazendo-o ficar muito mais nervoso do que já estava.

— Eu apaguei as fotos.

Yifan se afastou e saiu bufando. — O QUÊ??? EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ APAGOU AS FOTOS!! — Chutou o banco e distribuiu murros pela parede suja.

Chanyeo decidiu tomar coragem e falou tudo de uma vez: — Eu apaguei porque não vou participar desse seu jogo sujo e sem nexo! Aposto que você nunca ameaçou ninguém e só quis me botar medo! E eu vim propôr um acordo pra você desistir disso.

— Que acordo? — Yifan parou na frente de Chanyeol de novo e cruzou os braços.

Chanyeol baixou a bolsa que segurava e a abriu, mostrando um montante de dinheiro. — Eu tenho a quantia suficiente para você desistir disso, deixar eu e todos os meus amigos em paz e se mandar daqui.

Yifan olhou para a bolsa e pensou, pensou, pensou. Até que pegou a bolsa de Chanyeol, que se assustou um pouco com o movimento brusco. — Hmm… Interessante. Então se eu decidir ficar com isso aqui, — falou levantando a bolsa de dinheiro. — Eu tenho que desistir de tudo? — Chanyeol balançou a cabeça afirmativamente. — E você é tão ingênuo a ponto de achar que eu vou desistir assim tão fácil? — Yifan foi se aproximando mais ainda do outro que cada vez mais se retesava, ficando apavorado.

— Eu… eu quero resolver as coisas da melhor forma. Você sai ganhando do mesmo jeito... — Chanyeol estava em pânico e não sabia o que fazer.

Yifan ficou bem em frente de Chanyeol e começou a rir muito alto. — Você é ingênuo demais. Agora você vai morrer. — E Yifan soltou a bolsa no chão rapidamente e deu um soco certeiro no rosto de Chanyeol, que cambaleou para o lado.

Chanyeol ficou tonto e tocou no rosto inchado. Se desesperou e correu para Yifan, lhe dando um soco em seu lado direito do rosto. Quando bem viu os dois estavam se esmurrando no chão daquele galpão escuro e Yifan tinha o total controle da situação, por ser mais forte. Yifan esmurrava o castanho com precisão e seu rosto já estava todo vermelho com o sangue que jorrava de seu rosto. Chanyeol não tinha mais forças, tentava escapar das mãos daquele crápula mas não adiantava, ele sempre o trazia mais para perto e distribuia mais e mais murros pelo seu rosto. Quando viu, já estava ao chão enquanto o loiro o chutava com toda a força, o fazendo se contorcer de dor, sentindo suas costelas se partindo aos poucos. Depois de um tempo naquela situação, já estava sem esperanças de sair dali vivo, a única coisa que pensava era em sua família, em Jongin e Kyungsoo e principalmente… em Baekhyun…

Esperava que todos ficassem bem sem ele.

Quando o fio de esperança se esvaia, Chanyeol viu uma pequena luz ao longe, com pessoas entrando no galpão e arrastando Yifan para longe. Virou o rosto e desmaiou.

 

 

***

 

 

Guardas entravam pelo galpão com armas em punho, gritando para que Yifan se afastasse o mais rápido possível do outro que estava ensanguentado e caído ao chão. Yifan se assustou e ainda tentou fugir, mas foi impossível quando ameaçaram atirar nele. O levaram para fora do balcão e chamaram uma ambulância para recolher Chanyeol dali.

Baekhyun e os outros chegaram e avistaram os guardas saírem com Yifan em seu encalço. Chegaram mais perto e pediram para que os guardas parassem.

— Seu filho da puta! Onde está o Chanyeol?

Yifan olhou com uma cara de deboche e cuspiu um pouco de sangue no chão. — Se vocês ainda tiverem sorte ele está vivo. — Baekhyun ouviu aquilo e correu para dentro do balcão, preocupado.

— Olha aqui! — Jongin mostrou a notícia sobre o namoro no celular. — Nem precisa se preocupar mais com a vida alheia seu crápula! Agora todos sabem sobre o meu namoro com o Kyungsoo e você vai ser preso!

Os guardas levaram Yifan para longe que fazia uma cara de desapontamento, e os dois correram para ir ver como Chanyeol estava.

Chegaram lá e avistaram Baekhyun chorando em cima de um Chanyeol todo ensanguentado. Correram e se ajoelharam até ele, preocupados com o seu estado. Ele se mexia pouco, estava com o rosto muito inchado e sangue por todo o rosto.

Os socorristas chegaram depois de um tempo e o levaram o mais rápido possível para o hospital; Baekhyun foi junto.

 

 

***

 

 

Uma semana depois.

— Finalmente você está de alta. — Baekhyun falou, sorrindo ao ver que Chanyeol agora estava recuperado. Com alguns arranhões, mas recuperado. — Você não sabe o quanto me deixou preocupado.

— Sim, estou bem melhor agora. — Chanyeol levantou devagar na cama e Baekhyun o ajudou. — Não se preocupe.

— Mas você terá que ter mais uns dias de repouso.

— Infelizmente. Queria poder voltar a trabalhar logo.

— Mas não vai poder. — Baekhyun riu um pouco. — Vamos, se vista que Kyung e Kai estão te esperando no apartamento.

— Hmm… Tá certo.

Baekhyun se aproximou do castanho e lhe deu um selinho apertado, depois juntou suas testas e ficaram sorrindo de olhos fechados, só ouvindo a respiração um do outro por um tempo.

Baekhyun não poderia esperar mais, teria que dizer o que tanto ansiava.

— Eu te amo Chanyeol.

Chanyeol sorriu. — Eu também te amo Baekhyun.

Baekhyun abriu os olhos e beijou a testa de Chanyeol. — Não faça mais isso.

— Isso o que? — Perguntou Chanyeol, abrindo os olhos e sorrindo.

— Me deixar preocupado dessa forma.

Chanyeol soltou um muxoxo e sorriu depois. Baekhyun se afastou da cama e saiu do quarto, esperando as enfermeiras entrarem e o ajudarem a se vestir.

 

 

***

 

 

Receberam Chanyeol com uma pequena festinha. Tinham que celebrar que as coisas estavam de volta ao normal. Kyungsoo e Jongin o perdoaram e o disseram que ele ficasse despreocupado, pois agora todos já estavam sabendo do namoro dos dois. Chanyeol de primeira ficou bem espantado, por um lado feliz de saber que os amigos não se esconderiam mais, porém ainda preocupado com o ódio que receberiam, querendo ou não a Coréia ainda estava aprendendo a lidar com essas questões. Alguns colaboradores da empresa pediram demissão por não aceitarem a nova posição da empresa e outros comemoraram bastante, pois torciam pelo casal.

Com o anúncio do namoro dos dois, muitas pessoas protestaram querendo boicotar os serviços da New Face, e outras, principalmente a comunidade LGBTQ+; fizeram protestos em favor do casal e muitos decidiram adotar os serviços da empresa. Por um lado, perdeu-se muitos clientes, mas por outro ganhou bastante. O fato é que com essa repercussão toda, Joonmyeon se aproveitou para ganhar dinheiro e transformou os dois no casal símbolo da empresa. Agora Kyungsoo era um modelo nas horas vagas e os dois viviam aparecendo em programas de variedde falando sobre relacionamento, sobre ter orgulho de ser quem se é, sobre a comunidade estar cada vez mais crescendo na Coréia e o preconceito estar diminuindo cada vez mais. Claro que eles ainda sofriam algumas represálias, mas estavam conseguindo seguir firme e forte com esses problemas.

Yifan foi preso e descobriram que ele fazia parte de uma quadrilha na China que cometia crimes de todo o tipo, eles se infiltravam em empresas, em casas de famílias e até em relacionamentos com os ricos para fazer chantagem e lavagem de dinheiro. Yifan estava preso, agora a polícia teria que investigar os outros integrantes.

Baekhyun e Chanyeol um tempo depois assumiram um relacionamento, que deu em outro escândalo. Porém como todos já estavam ficando acostumados com revelações dos artistas, a repercussão não foi tão grande e os dois puderam seguir em paz. Chanyeol com o tempo decidiu comprar um apartamento com Baekhyun e os dois puderam morar juntos. Agora eles poderiam ser finalmente felizes, pois amar era a melhor coisa do mundo.


Notas Finais


E isso pessoal!! No fim tudo deu certo. Claro que como vemos hoje, a Coréia ainda não se mostra ser um país tão aberto as diversidades e não conseguimos ver nenhum idol assumindo realmente sua sexualidade, pelo menos os de empresas grandes né.
Mas um dia a mídia coreana, as empresas e a sociedade deixarão de ser machistas, homofóbicas e celebrarão todas as formas de amor.<3
Espero que vocês tenham gostado!!
Kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...