História Love between races - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Amor, Bruxas, Caçadores, Cellbit, Cellps, Febatista, Felps, Jvnq, Jvtista, Lemon, Lobisomens, Mike, Mitw, Pac, Romance, Tragedia, Vampiros, Yaoi, Youtubers
Exibições 45
Palavras 1.542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HEHE! ESTOU DE VOLTA, PARA VOOOOOOOOOOOOSSAAAAAAAAAAA ALEGRIAA

ou infelicidade . - .

Enton genti... minhas provas já acabaram <3

Fui bem em todas, glória a deus

Até recebi um certificado pelas minhas notas do trimestre passado

ADIVINHA QUEM PEGOU UM CERTIFICADO DE PRATA?

NÃO FUI EU!

Pq o meu é de ouro, bitch please

haha, brincadeiras a parte, vamos ler?

Boa leitura

Capítulo 10 - Um bilhete?


Pov: Pac

Foram 3... 3 disparos. O que aconteceu? Invadiram a escola? Não... impossível, temos seguranças aqui! Resolvemos ir investigar o que ouve, mas o guarda nos impediu de ir adiante, disse que era muito perigoso e que os tiros eram devidos a um caçador. Tom, que eu saiba era o única caçador daqui, e se ele atirou (nem sei como ele trás uma arma para uma escola mas...) é porque há monstros aqui, e se há monstros... Essa não!

- MIKE! – Tento correr, mas Felps me agarra pelo pulso e me puxa de volta – ME SOLTA FELPS, EU PRECISO VER ONDE ELE ESTÁ!

- Pac, o Mike pode ter ido falar com o Tom, mas talvez haja outro caçador na escola, ou talvez não foi o Mike a vítima... – Felps diz tentando parecer lógico, mas no meu coração, a única coisa que me falava era que o Mike não estava bem, e que ele precisava de mim

- Não Felps! Ele vai morrer! Me Deixa ir, me deixa ir! – Empurro ele e já com lágrimas nos olhos, vou até o corredor, onde sou barrado pelo segurança

- Você não pode ultrapassar menino, é para o seu bem

- Me deixe ir lá! E-Eu quero ver se ele tá bem! Quem foi o estudante baleado? Que-Quem? Pelo menos me conte isso! – Eu falava em quanto chorava, batia em seu peito e suplicava por uma resposta

- O estudante baleado foi Mikhael Linnyker

Meu mundo se destruía mais uma vez, o mundo que Mikhael fez questão de colar com seu amor e carinho, sua confiança e segurança, agora estava se destruindo tudo de novo, e cada vez era pior. Não aguentava passar por mais uma catástrofe, já passei por muitas! Eu não aguentaria não ouvir sua voz, ou não receber seus cuidados. Sei que foram poucos dias, extremamente poucos para se apaixonar loucamente como eu fiz... mas é disso o que me faz um lobisomem... a carência e o bendito hormônio! Um hormônio que faz seu coração bater mais rápido quando vê certa pessoa, um hormônio que alimente cada vez mais uma ilusão que chamamos de amor, e é isso o que me faz me apaixonar tão rápido por uma pessoa... é um dos motivos pelos quais eu queria ser normal... desfrutar do processo do amor... ver como é acordar cada dia com mais amor pela pessoa, não se apaixonar e se entregar de uma vez... Mas agora, tudo foi em vão... se não prestarem socorros a Mike, ele vai morrer...

- Mi-Mike... – Caio de joelhos no chão, pondo as mãos em meus olhos, evitando que alguém me visse chorando feito uma criança pequena

- Pac! – Cellbit veio até mim, me envolvendo em seus braços e me reconfortando, como se fosse realmente uma criança pequena, carente, que precisava de amor num mundo tão cruel como esse

- Pac... – Felps veio do outro lado e me abraçou também

- Calma... você tem a gente – Cellbit diz tentando me confortar, mas a dor era tão grande, e o vazio tão triste, que parecia que eu não tinha mais chão... não tinha mais ninguém

E lá fiquei, por mais alguns minutos, chorando aos pés do segurança e sendo abraçado pelo Felps e por Cellbit. Tentava achar dentro de mim, os cacos do meu coração, para guardar e achar alguém que recola-se eles para mim, algum dia talvez...

Tivemos que sair de lá e ir para os quartos, onde pude chamar Cellbit para dormir comigo, me acolhendo em seus braços reconfortantes, chorando até dormir

Pov: Mike

Andando pela noite gélida, pude perceber como é calmo e triste estar sozinho... sem os carinhos de Pac, ou as risadas de Felps e Cellbit, as piadas bostas do Jv e os xingamentos de Batista. Agora eu volto para casa? Minha mãe iria fazer um intercâmbio, então não estaria lá, mas meu pai sim... não tenho outra opção, não é mesmo?

Rumando, agora em direção a minha casa, pude sentir como meu ombro ardia, e eu não podia fazer nada, só caminhas calado por mais 4 quadras. Chegando finalmente lá, toco a campainha e vejo meu pai abrindo a porta, preparado para xingar (também, quem toca a campainha dos outros ás 22:00?)

- Oi Pai... – Falo forçando um sorriso

- Mikhael? Você não devia estar na escola? E que roupas finas são essas? Tá um frio ai fora! Entra logo e me explica tudo! – Ele abre passagem, me deixando entrar em casa e indo direto para o sofá

- Sim, eu devia estar na escola, mas um caçador me descobriu e tentou me matar... agora todos pensam que eu estou morto, então não posso voltar, ou estaria pondo em risco a vida de mais 2 pessoas... na verdade 3... – Falo pondo a mão no meu ombro, desconfortável. Meu pai vê e logo sai à procura de um kit de socorros

 - Ai filho... eu falei para você não usar seus poderes! – Ele limpa o local que o tiro de raspão pegou e coloca uma bandagem

- E não usei! O cara que era um stalker... – Falo emburrado, fazendo meu pai sorrir fraco

- Você podia ter morrido! Tá todo cheio de sangue! Ai meu deus...  Espere aqui, vou fazer algo para você comer, e depois você vai tomar um banho – Meu pai se levanta e vai até a cozinha, provavelmente indo preparar um miojo

Olho para a estante de livros que tinha no canto da sala. Me levanto e vou até a mesma, olhando os livros velhos que recendiam nela. Nada de interessante, nada do que eu já não tenha lido

- Hum? – Olho para um livro de capa verde brilhante – Jurava que nunca havia visto esse livro... deve ser novo

Retiro o livro da estante e olho para a sua capa: ‘’ Lendas sobrenaturais ‘’. Abaixo havia uma ilustração de um lobisomem, um vampiro e uma bruxa. Ok, esse livro realmente deve ser sobre monstros. Abro o livro na página marcada com um marcador roxo. Meus olhos brilharam ao ver a ilustração da página: uma floresta, linda, brilhante, cheia de vida, algo realmente mágico! ‘’ Floresta das Ilusões. ‘’ Que nome é esse? Leio um pouco da página

A floresta das ilusões não é uma floresta normal, como o seu nome próprio já diz, é uma floresta que cria ilusões. Sua localização é desconhecida, então já vamos avisando para ficar longe de florestas!

Há alguns relatos de que ela fica em Sweiton, mas nada foi confirmado, nada além de relatos de algumas pessoas que dizem terem entrado na floresta

- ‘’ Foi horrível! ‘’ – Afirmava o caçador Geremilson

- ‘’ Parecia tão assustador, até que uma plantinha pegou no meu pé e tudo pareceu ficar diferente... Nossa! Ufa, ainda bem que acabou... era tão assustador... ‘’  - A firma a velho dona Cleide, que é uma aventureira e ainda com 60 anos, procura por mais aventuras

Bem, o que sabemos sobre o assunto, é que as plantas de lá enrolam em você, e automaticamente você começa a entrar em uma ilusão. Não sabemos como eles conseguiram sair de lá, os entrevistados não sabiam a proeza que fizeram para se livrar do mundo de ilusões.

Fiquem longe de florestas

- Filho? Está lendo? – Meu pai chegou, com um prato em mãos

- Ah, sim... Esse livro é novo, né? – Pergunto levantando o livro, que era um pouquinho mais pesado que o normal

- É sim – Meu pai sorriu, pegando o livro de minhas mãos e colocando de volta a estante – Tome o seu miojo, sente-se, precisamos conversar

Me sentei novamente no sofá e comecei a comer o miojo. Meu pai mantinha um olhar sério, mas preocupado, como se tivesse medo da minha reação

- Do que quer falar? – Resolvo quebrar o silêncio

- Sobre o seu nascimento...

- O que tem ele? – Pergunto erguendo uma sobrancelha – Não vai me dizer que sou adotado

- Não, não, não... nada disso! – Meu pai nega rapidamente – É sobre a sua praga...

- Você é um vampiro né? – Pergunto direto, vendo a expressão preocupada de meu pai virar automaticamente para assustado

- Como... como você sabe? É tão óbvio assim? – Ele pergunta assustado, passando as mãos em seus dentes, vendo se estavam normais

- Não, mas já venho suspeitando desde que tinha apenas 90 anos – Falo dando de ombros

- Filho, fizemos isso para o seu bem... espero que possa nos compreender

- Tudo bem, eu entendo pai – Falo sorrindo

Acabando meu miojo, vou tomar um banho rapidinho, por que essa dor no ombro está me matando. Entro no banheiro e me despi, ligo o chuveiro e entro debaixo dele, deixando aquela água quente levar os meus problemas e minhas dores embora. Tão relaxante... podia ficar aqui por horas... Acabo o banho, faço mais uns curativos e me visto. Desço as escadas e vou a procura de meu pai, até que ouço um barulho vindo da sala... era algo quebrando. Corro até lá e me assusto com o que devia ser uma jarra de vidro, mas agora ela estava em pedaços, espalhados por todo o chão. Mas o que me incomodava não era só esse fato, era que não havia ninguém na sala. Me aproximo dos cacos e vejo um... bilhete?

- Mas o que...? 


Notas Finais


POXA, MAS QUE FLORESTA ENGRAÇADA

Já pararam para pensar, q esse mundo pode ser uma ilusão?

Pode ser q na verdade, vc esteja dormindo e está sonhando tudo isso

Reflitam

QUEM SERÁ QUE DEIXOU ESSE BILHETE?

Mistério...

Espero que tenham gostado <3

Obrigada pelo apoio, ajuda demais! Favorite a fanfic para n perder quando sair cap, e se vc n tem conta, crie uma! Facilitará sua vida

Abraços!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...