História Love By Chance - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Crawford Collins, Dylan O'Brien, Emeraude Toubia, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber, Katherine McNamara, Madison Beer, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Ariana Grande, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Christian Beadles, Christian Collins, Crawford Collins, Dylan O'Brien, Emeraude Toubia, Hailey Baldwin, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Katherine McNamara, Madison Beer, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Ação, Ariana Grande, Gangster, Jariana, Justin Bieber, Máfia, Romance, Sexo
Visualizações 197
Palavras 1.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me desculpem pela demora, a escola estava puxada e eu estava com muitos trabalhos. Mas aqui estou eu meus amores, espero que gostem do capítulo ❤
O próximo sai em breve 🌻

Capítulo 8 - Revelations


Fanfic / Fanfiction Love By Chance - Capítulo 8 - Revelations

    Quatorze de Junho de 2016. Canadá.
08:15 (Terça-feira)

          Ariana Grande POV

    Assim que chegamos em frente ao restaurante escolhido por Dylan, tratamos logo de sairmos do carro. Parei na calçada e curvei um pouco minha cabeça para cima olhando o letreiro.

  - Comida italiana? - Mordo meu lábio tentando conter um sorriso e arqueio uma sobrancelha enquando encaro os olhos penetrantes a minha frente.

    Mas não tão penetrantes quanto os de Justin, penso.

   - Você amava quando seu pai nos levava a restaurantes italianos. Se lembra como você ficava feliz ? - Perguntou sorridente.

   - Como poderia esquecer? - Enrosquei nossos braços ainda sorrindo - Está pronto para relembrar os velhos tempos O'Brien? - Pergunto brincalhona.

   - Prontíssimo, Aria - Respondeu num tom suave. Abri um grande sorriso ao ouvir o apelido ao qual ele me chamava quando éramos crianças. Ah, bons tempos!

    Entramos e logo uma linda e elegante mulher -típica de lugares caros- nos encaminhou para nossa mesa.

    O que me fez questionar é que se ele já tinha essa reserva, então quer dizer que ele tinha certeza que eu aceitaria seu convite. Mas, como?

   - Querida? - Dylan tocou minha mão percebendo que eu estava distraída.

   - Oh, me desculpe - Sorri fraco - Estava perdida pensando... - Falo brevemente.

  - Em quê? Problemas pessoais? Problemas com os seus pais? Espere... É com um garoto? - Diz tudo rapidamente - Oh, por favor não me diga que se envolveu com o Bieber. Não quero que ele destrua seu coração e muito menos te corrompe. Eu não teria culpa de meus atos - Dis brincalhão, mas eu senti uma pontada de verdade na última frase.

   - Oh, o que? Não - Gargalho - Conheço o tipo dele. Prometo não me envolver - Pisco.

   - Oh, que ótimo. Dessa vez ele passa - Respira fundo - Ok, acho que já estou pronto para o interrogatório.

    Oh, estava tão entretida com o assunto que até me esqueci do tema principal. Seu passado.

    Outras pessoas podem achar estranho essa minha intromissão toda. Mas eu não acho que estou sendo intrometida, pelo contrário, eu quero saber.

    Eu preciso saber.

   Respiro fundo - Por quê foi embora? - Vou direto ao assunto.

    Dylan mexe nos cabelos nervosamente e solta uma lufada.

   - Era o melhor a se fazer - Diz simplesmente.

    Franzo o cenho e o encaro indignada pela resposta curta e sem explicação.

   - Como? - É visível perceber a indignação em meu tom de voz - Por quê?

  -Digamos que me envolvi em algumas confusões - Diz calmamente.

   - Isto já está mais do que claro Dylan - Retruco. Ele me encara por breves segundos - Mas você foi embora. O que você se meteu, creio eu, foi uma coisa bem séria. Pelo contrário não precisaria de ter fugido.

   - Wow - Dylan parece se assustar com minhas observações. Quem não deve não teme benzinho - O que aconteceu com a minha garotinha ingênua?

   - Morreu assim que você foi embora - Rebato automaticamente.

   - Aria - Ele suspira e passa a mão carinhosamente em meu rosto - Eu confiei em pessoas erradas, acreditei em mentiras que foram muito bem contadas... Eu tive de ir embora. Para nao machucar nossas famílias. Para não lhe machucar - O'Brien entrelaça nossos dedos acariciando minha mão com o polegar - Eu fiz tudo isso para lhe proteger.

   - Mas você me abandonou! - Acuso soltando nossas mãos brutalmente - Você foi embora para não me machucar, mas me machucou com este simples ato! Você não sabe o que passei quando você se foi. Todos os dias quando eu acordava eu olhava para a porta esperando você passar por ela, mas adivinha, você nunca voltou! - Olho para cima tentando afastar as malditas lágrimas que insistiam em cair.

   - Eu não queria isso. Mas eu não podia ficar e colocar vocês em perigo. - Dylan me lança um olhar de culpa.

   - Mas me diz, com o que diabos você se meteu? - Olho diretamente em seus olhos e em nenhum momento ele desvia o olhar.

   - Com o Bieber - Ele diz e no mesmo momento seus incríveis olhos se tornaram escuros e sem vida - Eu tinha 14 anos quando eu conheci ele, sua avó estava com problemas se saúde graves e eles não tinham dinheiro para o tratamento. Alguém precisava arrumar dinheiro rápido, sei pai não conseguia emprego e sua mãe tinha sido despedida. Foi aí que nos conhecemos, ele me contou tudo pelo qual estava passando e eu lhe contei o que estava acontecendo comigo. Eu queria ser independente, ser reconhecido, fazer uma coisa que ficaria marcada para sempre. - Dylan respira fundo - Nos tornamos amigos, grandes amigos. Só que teve um dia que de estávamos andando por um praça e nos perdemos, foi aí que conhecemos o Mason, um traficante. Ele nos perguntou se queríamos ser grandes, ter mulheres a nossa volta, ter dinheiro, sermos iguais a ele, e o melhor, termos poder, e é claro que dissemos que queríamos, então ele propôs algumas coisas para fazermos. Ele estava nos pagando, então fomos mais além, para roubos. Justin tinha o dinheiro necessário para o tratamento de sua avó, e eu, bom, eu tinha dinheiro suficiente para ir embora. Mas antes que eu fosse, Justin disse que havia conhecido um homem, Peter, esse era o nome dele, e ele nos pagaria mas e nos daria tudo que quiséssemos, era só a gente fazer tudo o que ele pedisse, eu pensei bem e achei que valia a pena. Começamos com serviços leves, mas chegou um dia que Peter nos pediu para matarmos alguém. Mason. Aquele que tinha nos ensinado tudo que sabíamos. Eu neguei e disse que não faria isso, mas Justin deu a ideia de matarmos ele envenenado que seria mais fácil e não precisaríamos de arma. Eu precisava do dinheiro que Peter estava oferecendo, então aceitei. - Dylan para um pouco e respira fundo. E eu? Bom, eu estava chorando e com os olhos arregalados - Matamos ele enquanto o mesmo jantava, ninguém tinha desconfiado de nada e nem de nós, justo nesse dia o tempo resolveu fechar. Depois disso e apos Peter ter nos pagado, ele assumiu tudo que Mason comandava. - A mulher trás nossos pratos e Dylan para um pouco - Os homens do Mason vieram atrás de mim pois Jack, nosso amigo, tinha lhes dito que eu matei Mason sozinho, então eu tive que ir embora, sumir no mapa. Eu não podia deixar acontecer alguma coisa com você. Quando completei 17 anos eu voltei e procurei por Peter, mas acabei me encontrando com Justin como braço direito dele. Assim consegui me encontrar com Peter, ele disse que tinha trabalho para nós, eu recusei dizendo que queria paz por um tempo, já Justin... - Solta uma risada debochada- Ele queria mais e mais. Bieber estava obcecado com essa vida do crime. Queria chegar no topo e ser o mais destemido de todos os traficantes, mas esse cargo estava com Peter, então ele teve a magnífica ideia de matá-lo. Mas eu fui mais esperto, eu me aproximei dele me tornando confiável aos seus olhos, e quando ele menos esperou eu matei-o. Consegui tomar o lugar dele na máfia e agora controlo tudo. A partir daí que Bieber começou com esse ódio, tudo por causa de inveja, por eu ter sido mais esperto que ele. - Dylan acaba de falar e eu estou sem reação.

    Minha única reação foi correr para fora do restaurante e pegar o primeiro táxi que eu visse pela frente. Indico o lugar e me deixo levar pelas minhas lágrimas, angústia, raiva, tudo de uma vez.

    Assim que chego em casa, saio do táxi rapidamente mas acho esbarrando em uma pessoa.

    Justin.

   - Ei Ana, onde esteve? Eu estava lhe procurando, estava indo na sua c... - Ele para de falar assim que vê que estou chorando. - O que houve? Alguém te bateu? Quem lhe ofendeu? Eu vou matar o desgraçado. Vai ficar tudo bem. - Bieber me abraça me embalando como um bebê.

    Cínico.

   - Então se mate - Falo por vez me afastando dele brutalmente - Nunca, eu repito, nunca mais encoste em mim ou chegue perto. Eu tenho nojo de você. Nojo! - Esbravejo entrando em casa rapidamente.

    Subo para o meu quarto correndo e bato a porta fortemente assim que entro. Deixo minhas costas escorregarem pela porta e choro. Choro por ter sido enganada, choro por ter me iludido com uma carinha bonita, choro com raiva, medo, nojo... Choro igual eu nunca chorei antes.

              - Nobody said it was easy. No one ever said it would be this hard.
Coldplay- The Scientist
































































Notas Finais


Espero que tenham gostado, até o próximo babes 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...