História Love can heal the times - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 3
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Lemon, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


`-´ "aqules v'iii'ados de olhos puxados" afuuuuu

Ooe espero que gostem

Capítulo 2 - Aprendiz de retardado


Hoje é meu primeiro dia nesse mundo estranho e complexo cheio de pessoas tão diferentes com os rostos parecidos.
Andando pelas ruas vi coisas bonitas como: crianças correndo de seus pais que em vez de castigalos riam indo atrás dos mesmos, flores coloridas em quase todos lugares e sons de passarinhos por todo lugar.

Sentei em um banco de praça vendo tudo aquilo junto com o por do sol foi nesse momento que pensei "onde eu irei ficar?" bem óbvio que não tinha pensado nisso antes "como sou burro"
O tempo foi passando e meu olhar ficou preso na rua onde cada vez menos carros passavam.
Senti uma dor no pulso muito forte lentamente fui olhar naquele lugar surgiu uma tatuagem "364" eu sinceramente não quero dormir aqui está fazendo muito frio eu não tinha nada mais quente para vestir, levantei e sai andando sem direção pelas ruas quase vazia.

- Oi meu nome é Jungkook sou novo aqui você pode me ajudar ?

A moça me olhou com cara de medo misturada com nojo e virou a cara deu pra ver nos seus olhos o desprezo.
Contnuei andando toda vez que passava alguém ao meu lado eu falava a mesma frase "Oi meu nome é Jungkook sou novo aqui você pode me ajudar?"  E minha resposta era sempre igual, wow o quanto é difícil ajudar alguém? porque reagem assim? Eu não faria mal a ninguém. O tempo passava cada vez mais rápido e não havia uma alma viva naquela escuridão dos becos.

- Você parece perdido precisa de ajuda ?

Ouvi uma voz vindo atrás de mim, UM FILHO DE DEUS... calma será que ele está fazendo graça comigo ? Quem falaria com um estranho na rua a noite ?
Continuei andando sem olhar para o mesmo.

- OU - deu um grito caminhando para mim - sério se quiser eu posso ajudar

- Porque ajudaria um estranho? - me virei lentamente - porque está andando uma hora dessa nesse lugar?

- Primeiro eu já fui um estranho precisando de ajuda e segundo eu estava trabalhando - se aproximou mais um pouco - Porque você está na rua uma hora dessa ?

- Basta eu dizer que sou um estranho ? - fiz uma cara convencida e começamos a rir

- Então voltando na minha primeira pergunta, você precisa ajuda? - ficou um tempo calado - ou melhor você quer ajuda ?

- Sim, mas antes tenho umas perguntas - balançou a cabeça com sinal para que continuasse - Você é um daqueles caras do mal ? Ou prática o mal ?

Ele começou a rir e balançar a cabeça parei com as mãos na cintura para entender a lógica e a piada.

- PARAAA - gritei com um tom de voz elevado para chamar sua atenção

- Calma não pode nem rir mais... que porra em... você não colabora com nada - fez uma cara séria mais logo abriu um sorriso - Como é seu nome ?

- Jeon Jungkook e o seu ?

- Jung Hoseok, vamos eu estou com frio.

No caminho ficamos calados aquilo foi me deixando agoniado podiamos ouvir o som do vento frio que batia em nossos corpos então...

- Sobre aquilo que você disse de ter sido um estranho precisando de ajuda é mesmo verdade? - o encarei

- Não - e mais uma vez aquele aprendiz de retardado começou a rir

- Não vi graça, você mentiu pra mim - virei meu rosto em sinal de reprovação

- Se eu não tivesse mentido você viria comigo ?

-.....

Não deu tempo de responder pois chegamos na sua casa entramos em silêncio fiquei um tempo parado só observando suas coisas que eram bastante organizadas por sinal.
Ele arrumou o sofá com umas cobertas que me pareciam quentes o bastante para me aquecer, mas antes precisava de um banho com esse pensamento veio uma recordação "eu não tenho roupas" conversei com o jovem aprendiz que me deu roupas ou como diz ele 'pijama' "bem estranho por sinal" ta sem detalhes eu apenas fui dormir depois de uma pequena conversa com o carinha que não parava de rir.


Notas Finais


Não tenho nada a dizer

Bakbum... ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...